Oportunidades na área de negócios em Vancouver

A área de negócios em Vancouver está em alta, com muita demanda de profissionais qualificados e com oportunidades em diversos segmentos. Com a pandemia, ficou mais evidente que o Canadá precisa muito de profissionais qualificados para trabalhar nas mais diversas áreas, e não faltam oportunidades para quem tem formação em business. Essa pode ser a sua oportunidade!

 

???? A força da economia da província de British Columbia 

 

A província de British Columbia, durante muito tempo, teve como base de sua economia a extração de recursos naturais como mineração, madeira, gás natural e agricultura. Porém este cenário vem mudando e atualmente o setor de serviços e negócios tem grande atuação na economia da província.

 

Vancouver vem se tornando um grande centro de desenvolvimento de tecnologias, com forte crescimento nas áreas de desenvolvimento de softwares, videogames, estúdios de animação e biotecnologia. A indústria do cinema e da televisão também são grandes potências na cidade, com diversas produções acontecendo frequentemente.

 

Alguns setores também recebem investimentos governamentais para seu desenvolvimento, como as áreas de saúde, tecnologias sustentáveis, mídias digitais e serviços de alta tecnologia. Todas estas áreas estão em crescimento e oferecem muitas oportunidades para quem tem algum nível de formação em business e marketing management. 

 

Quer estudar Business & Marketing no Canadá? Fale com um de nossos consultores!

 

????Média salarial de um profissional da área em Vancouver.

 

Existem diversos níveis de carreiras e áreas de atuação dentro do setor de business, consequentemente as remunerações também variam. Reunimos aqui três níveis de atuação e suas médias salariais para ilustrar o mercado de negócios em Vancouver:

 

| Business development officers and marketing researchers and consultants

Média salarial: $77.000 anual

Valor médio por hora: $36,92

Valor alto por hora: $66,67

 

| Professional occupations in business management consulting

Média salarial: $75.207 anual

Valor médio por hora: $36,06

Valor alto por hora: $56,25

 

| Senior managers – financial, communications and other business services

Média salarial: $133.687 anual

Valor médio por hora: $64,10

Valor alto por hora: $96,15

 

Para saber mais informações sobre salários e oportunidades de carreira em British Columbia, clique aqui 

 

????Possibilidades de trabalho na área de negócios durante os estudos em Vancouver.

 

Para os estudantes internacionais dos programas de Business & Marketing Management é possível trabalhar até 20 horas semanais durante o curso* e o que não falta são oportunidades na área de negócios em Vancouver, por ser uma carreira multifacetada é possivel encontrar empregos nas mais variadas áreas de atuação.

*válido para cursos full-time em instituições reconhecidas pelo governo canadense.

 

Conversamos com o Rodrigo da UCW sobre a força da área de negócios em Vancouver! Assista clicando aqui

Blog_Preparatorio_IELTS

Por que fazer um preparatório para o IELTS?

Muitas pessoas, na hora de se planejarem para vir pro Canadá se deparam com a exigência do IELTS para ingressar em um College, por isso estamos aqui para te explicar o que é e por que fazer um preparatório para o IELTS.

 

O QUE É O IELTS?

O IELTS (International English Language Test System) é uma prova de proficiência na língua inglesa internacionalmente reconhecida e organizada pela British Council, pela Cambridge English Language Assessment e pelo IDP Australia. No Canadá, ela é solicitada como uma prova de nível de inglês, necessária para estudantes estrangeiros em diversas instituições e também para a obtenção do visto Canadense.

A prova se divide em dois módulos – Módulo Acadêmico e Módulo Geral – e a escolha do módulo depende do seu planejamento. O Módulo Acadêmico (IELTS Academic) é reconhecido por universidades no mundo todo e exigido para aqueles que buscam fazer um curso de graduação ou pós-graduação no exterior. Já o Módulo Geral (IELTS General), serve para a obtenção de vistos e também pode ser requerido para poder trabalhar em diversos países.

Independente do módulo que escolher, a prova segue uma estrutura similar de aplicação:

  • 45 minutos para compreensão oral (listening);
  • 60 minutos para leitura (reading);
  • 60 minutos para escrita (writing);
  • 15 minutos para conversação (speaking).

A princípio, ambos os módulos são bastante parecidos. A diferença entre eles é que o IELTS Academic é mais detalhado e intenso do que o IELTS General, que possui temas mais cotidianos que o acadêmico.

A pontuação do IELTS vai de 0 a 9, que determinam seu nível de inglês. A maioria dos colleges no Canadá possuem uma nota de corte entre 6 – 6,5 para aceitação. Já para a imigração a nota é bem maior, acima de 8 pontos.

 

Pensando em estudar no Canadá? Leia mais sobre como a 3RA pode te ajudar a realizar este sonho!

 

POR QUE FAZER UM PREPARATÓRIO PARA O IELTS?

Sendo assim, a vantagem do IELTS quando o assunto é Canadá é que ele permite que você tenha um plano A e um plano B. Sempre sugerimos que você invista seu tempo, dinheiro e energia na preparação para o exame, para que o processo seja mais simples e você possa obter uma nota maior na avaliação!

Além disso, saber como funciona o teste, conhecer a abordagem e estudar para a avaliação, te permite ter mais segurança e mais confiança na hora da prova.

 

Consideramos que este seja o segredo na hora de se planejar:

Saber como funciona a prova é tão importante quanto dominar o idioma.

 

ONDE SE PREPARAR PARA O IELTS?

Em Vancouver, conte com a VGC para te ajudar a se preparar para o IELTS! Seu programa preparatório é um dos mais procurados do Canadá, sendo uma das instituições com os maiores números de casos de sucesso no exame.

Além disso, a VGC é um IELTS Test Center. Isso quer dizer que você faz a prova no mesmo ambiente em que você estuda durante o programa preparatório! Com isso, você já se familiariza com toda a dinâmica do exame desde o início, trazendo mais confiança na hora da avaliação!

 

Conversamos com a Mariana Mello da VGC College sobre a importância de se preparar para o IELTS. Assista a live completa no youtube clicando aqui.

 

Quer estudar e imigrar para o Canadá? Fale com a gente!

Mercado de trabalho: Saiba como escrever a “thank you note” perfeita

Se você está procurando por um emprego no Canadá e já teve a oportunidade de participar de uma entrevista, com certeza já ouviu falar da famosa “Thank you note” ou “Thank you letter”. Para quem não sabe, enviar uma mensagem de agradecimento ao entrevistador é uma prática muito comum na América do Norte, praticamente uma questão de etiqueta.

No entanto, como esse não é um hábito muito comum no Brasil, muitos brasileiros recém-chegados ao Canadá deixam de enviar este agradecimento simplesmente por não conhecerem esta prática ou até mesmo por não saberem o que colocar neste documento. Se você faz parte deste grupo, não se preocupe! Leia as dicas abaixo e esteja preparado para elaborar a “Thank you note” perfeita!

1)Devo escrever um e-mail ou uma carta à mão?

Atualmente, a forma mais comum de enviar a sua “Thank you note” é por e-mail. No entanto, lembre-se sempre de usar linguagem e formato profissionais.

2) Para quem devo enviar a “thank you note”?

Se você foi entrevistado por mais de uma pessoa, envie para todos os recrutadores que estavam presentes no momento. A única exceção a essa regra é se você participou de uma entrevista no estilo “conferência” por skype ou telefone. Neste caso, você pode enviar apenas um e-mail endereçado a todos que participaram daquele momento.

3) Quando devo enviar a minha “thank you note”?

O ideal é enviar a mensagem em até 24 horas após a sua entrevista. Não esqueça de fazer uma mensagem personalizada, que seja um reflexo do que foi conversado com os recrutadores. Nunca faça uma “Thank you note” padrão para enviar depois de todas as entrevistas que participou.

4) E se eu não tiver o e-mail de todos os recrutadores que participaram de minha entrevista?

Se você participou de uma entrevista com mais de um recrutador, provavelmente você não terá o e-mail de todos eles. Se este for o caso, não se preocupe! Você pode enviar a mensagem apenas para quem você já tem o contato e pedir para que ele (a) encaminhe sua mensagem para as outras pessoas. Ou então você também pode pedir o e-mail dos outros entrevistadores para enviá-los mensagens mais personalizadas.

Em alguns casos, você pode não ter o e-mail de ninguém que o entrevistou. Neste caso, entre em contato com a pessoa que organizou sua entrevista e peça para ele os e-mails. Uma outra opção é, ao final da entrevista, ir até a recepção e pedir os contatos.

5) O que preciso escrever na minha “thank you note”?

Como já dito anteriormente, evite usar padrões e modelos. O principal objetivo da “Thank you note” é mostrar que você é um candidato único. Porém, não precisa escrever demais. Cerca de 200 palavras já são o suficiente. Lembre-se que sua carta precisa conter um agradecimento ao entrevistador e não esqueça também de mencionar um projeto ou solução que vocês tenham discutido. Você também pode falar sobre algum tópico que vocês conversaram durante a entrevista. No que diz respeito à forma de escrita, você pode ser um pouco descontraído, mas sem perder a formalidade.

6) Use os três “Qs”: Quem?, o quê?, quando?
Quem?
O “quem” é o entrevistador. Pense nas seguintes questões: Qual tipo de mensagem ele gostaria de receber?
O quê?
O principal objetivo da sua “thank you note” é enfatizar o seu valor para a empresa. Mostre que você pode ser uma peça fundamental para a empresa ajudando com projetos e soluções. É interessante também mencionar tópicos pessoais que foram discutidos durante a entrevista.
Quando?
Peça ao recrutador para entrar em contato com você caso eles precisem de mais informações. Mencione também que você está esperando a resposta deles.

Clique aqui e veja aqui um exemplo de “Thank you note” criada pelo site Monster.ca.

Clique aqui e saiba como trabalhar no Canadá

Fonte: Workopolis.ca

Qualificação em Toronto

Quer realizar a sua qualificação profissional em Toronto?

Saiba que a cidade também está buscando qualificação em profissionais de várias áreas de atuação no mercado. Se esse é o seu objetivo, a hora é agora. Em 2021, muitos profissionais deixaram de entrar no país por conta da pandemia, perdendo assim, uma grande porcentagem de mão de obra qualificada quase sempre ofertada pela imigração.

Toronto, que já é uma cidade multicultural e cosmopolita, abraça facilmente profissionais que falam outras línguas. A geolocalização da cidade também é um ponto positivo para os brasileiros. Já que a viagem de São Paulo a Toronto, dura apenas uma noite e logo no amanhecer do dia, você já chega na cidade Canadense.

Outro ponto positivo de Toronto, é o seu tamanho. Por ser uma cidade urbanizada com ares de metrópole ela oferece uma vasta gama de oportunidades de trabalho, do centro financeiro da cidade até o polo industrial. E o frio? Essa é a dúvida da maioria dos brasileiros que pretendem estudar na cidade. No inverno as temperaturas podem chegar a 10 graus negativos facilmente. Porém isso não deve ser motivo de preocupação, pois a cidade conta com uma infra-estrutura subterrânea para garantir o seu perfeito funcionamento em qualquer temperatura.

E o lazer? Já que nem tudo é só trabalho e estudos, claro que a cidade conta com vários parques para dar aquela relaxada e renovar o fôlego da semana, um deles é o High Park Toronto, que fica bem próximo ao centro da cidade.

Qualidade de vida em um centro urbano é possível? Sim, Toronto é uma cidade altamente planejada que garante a força comercial de uma grande metrópole mas também a possibilidade de ler um livro em um parque calmo e tranquilo.

Se você busca oportunidade no mercado, qualidade de vida e contato com a natureza, então com certeza Toronto é a sua cidade para estudar, trabalhar, viver e amar.

Programa com PGWP em Quebec

Você sabia que é possível entrar em um programa com PGWP em Quebec?

 

O PGWP (Post-graduation Work Permit) é um visto de trabalho concedido em alguns programas para estudantes no Canadá. Na maioria das províncias o benefício é concedido somente em instituições públicas. Caso escolha a província de Quebec para realizar o seu curso, aí vem a boa notícia: Algumas instituições particulares concedem o PGWP.

 

Instituições particulares costumam ser mais flexíveis não apenas em valores, mas também em todo o seu conteúdo programático. Bem como, a nota de entrada de inglês. Para se ter uma ideia, uma nota de 5.0 no IELTS já garante a sua vaga. Já em uma instituição de ensino pública, a nota de entrada varia de 6.0 a 6.5.

 

Preciso ter Francês para conseguir emprego em Quebec?

 

Não necessariamente. A província de Quebec é imensa, seu centro comercial abriga várias empresas com forte atuação no mercado da área de tecnologia. Agora, caso você decida procurar outras oportunidades, seja em Quebec ou em Montreal, ter o francês como língua é o diferencial.

 

Pintou alguma dúvida? Quer saber mais sobre essa oportunidade?

Fale com a gente, vamos começar a planejar seus estudos no Canadá,agora mesmo.

Estudo e imigração para o Canadá

Atualmente, muitos brasileiros que chegam ao Canadá para estudar acabam se apaixonando pelo país e decidem tentar um processo de residência permanente. E, neste momento, surge aquela dúvida: Os meus estudos no Canadá podem me ajudar de alguma forma a continuar no país de maneira definitiva? A resposta é sim. Veja mais no texto abaixo: 

Alguns cursos do Canadá oferecem a possibilidade de obter uma permissão de trabalho após a graduação. Essa permissão é conhecida como Post Graduation Work Permit, o famoso PGWP. Nós  já abordamos esse assunto em vários outros textos aqui no blog. No entanto, agora decidimos voltar a falar dele para explicar como e porque ele pode ser um forte aliado de quem deseja fazer do Canadá o seu lar definitivo.

Além disso, o estudo pode colaborar para uma imigração futura de outras formas. Muitos cursos oferecem uma pontuação extra no processo federal, o Express Entry. Este programa tem como foco principal trabalhadores qualificados. 

Outra vantagem é que alguns cursos também dão direito a uma permissão de trabalho sem restrição de horas para o cônjuge. Essa permissão é válida a partir do primeiro dia de aula do estudante de College. Isso também pode ajudar o casal a se qualificar mais rápido para um dos processos de imigração disponíveis. 

Quer entender melhor como essas permissões de trabalho adquiridas através do estudo podem ajudar você a imigrar para o Canadá? É só continuar a ler esse texto. ;)

Vamos começar falando um pouco sobre o PGWP:

Como funciona o PGWP?

Resumidamente, o PGWP vai te dar a oportunidade de permanecer por mais um período trabalhando em terras canadenses logo após a sua formatura no Canadá. A validade desta permissão vai variar de acordo com o tempo de seu programa de estudos. Ela pode ser de oito meses a até três anos. Veja abaixo como funciona a duração do PGWP:

  • Se você concluiu um curso de oito meses de duração, você poderá ser elegível para oito meses de permissão de trabalho.
  • Se você concluiu um curso de 12 meses de duração, você poderá ser elegível para uma permissão de trabalho de um ano.
  • Se você concluiu um curso de dois anos ou mais de duração, você poderá ser elegível para um open work permit de até três anos.  

Como já falamos em outros textos aqui do blog, é importante lembrar que nem todas as escolas e cursos oferecem a possibilidade de aplicar para o PGWP após a graduação. Cursos de inglês e vocacionais, por exemplo, não oferecem esse direito. No site oficial da imigração canadense é possível verificar todos os critérios de elegibilidade do PGWP.

No entanto, em suma, os cursos que te tornam elegível ao PGWP são os seguintes:

  • Programas full-time com duração mínima de oito meses em instituições públicas.
  • Programas full-time de degree em instituições particulares (Exemplo: Bachelor Degree e Masters Degree)

Lembramos também que o governo divulgou recentemente a lista das instituições que dão direito ao PGWP. Apenas tenha em mente que o “Yes” estampado na coluna “Offers PGWP” não é garantia que o programa escolhido por você vai te tornar elegível. É preciso ficar atento não só à escola escolhida, mas também às características de cada programa. Por exemplo: Vamos supor que você faça um programa de seis meses em uma das instituições apontadas nesta lista. Ainda que esteja marcando “Sim” para o PGWP, um programa de apenas seis meses não te dará direito a aplicar para essa permissão de trabalho. Entendido?

Como o estudo e/ou PGWP podem te ajudar a se qualificar para imigrar para o Canadá?

É muito importante ressaltar que estudar no Canadá não vai garantir a sua residência permanente. Muitas pessoas acreditam que, ao concluírem um curso no país e aplicarem para o PGWP, receberão a residência automaticamente. Isto não é verdade! Durante o período do seu curso e do PGWP você é considerado um residente temporário. Você só se tornará um residente permanente após ser aprovado em um dos processos de imigração do Canadá. 

Como já falamos na abertura desse texto, o que acontece, na verdade, é que a conclusão de um curso no país pode te ajudar (e muito!) a se qualificar melhor para um desses programas de imigração e, consequentemente, a imigrar para o Canadá definitivamente. Por exemplo: você poderá ganhar pontos extras no processo federal, o Express Entry, logo após a sua formatura. 

Veja apenas alguns exemplos abaixo:

  • São concedidos 15 pontos para aqueles que concluírem um programa pós-secundário de um ou dois anos de duração;
  • São concedidos 30 pontos para quem concluir um programa pós-secundário de três anos ou mais; ou tiver uma credencial elegível de um master’s degree ou doutorado.

Além disso, ao se formar em uma instituição canadense e que dê direito ao PGWP, as suas chances de conseguir um emprego qualificado aumentam e isso também pode te ajudar a somar pontos nos processos de imigração.

Por exemplo: Ao completar um ano de trabalho remunerado full-time (mínimo de 30 horas semanais, 1.560 horas anuais) no país dentro dos NOCs (National Occupational Classification) 0, A ou B,  você poderá se tornar elegível ao Canadian Experience Class, uma das vertentes do Express Entry.  Além disso, somará mais pontos por conta dessa experiência canadense.  

Caso você só consiga um trabalho part-time, você precisará provar o equivalente a um ano full-time, ou seja, as mesmas 1.560 horas (Você pode comprovar que trabalhou 15 horas semanais por 24 meses, por exemplo). Lembramos que a experiência profissional acumulada enquanto você estiver com visto de estudante não entram nessa conta e, por isso, o PGWP é tão importante. Com esta permissão aberta de trabalho você poderá começar a contar esse tempo de experiência canadense.

É importante destacar ainda que apenas o fato de somar um ano de experiência de trabalho qualificada no Canadá também não garante a sua residência permanente, mas sim, mais pontos para o processo de imigração. O convite para a residência permanente dependerá da nota de corte. Caso você tenha uma pontuação igual ou superior ao estabelecido, você receberá o ITA (Invitation to Apply) e poderá submeter a documentação para a análise do oficial de imigração.

Obs.: Se você ficou confuso com o termo “National Occupational Classification” (NOC) citado acima, calma que a gente explica! O NOC é um sistema que descreve e classifica as profissões no Canadá. Normalmente:

  • Os NOCs 0 são referentes às funções de gerenciamento;
  • Os NOCs A à ocupações de nível profissional;
  • Os NOCs B à trabalhos técnicos; 

Você pode consultar qual o NOC da sua profissão no site da imigração canadense. Basta digitar o nome de sua função em inglês e observar o código que aparece na coluna “Skill level or type”.

Imigrar para o Canadá: Visto de trabalho aberto para o cônjuge

Para os que estão embarcando junto com o cônjuge, o estudo pode te ajudar a imigrar de outras formas.

Ao escolher uma instituição e um programa que irão lhe garantir o direito de aplicar ao PGWP, o seu cônjuge também terá direito à permissão de trabalho sem restrição de horas pelo mesmo tempo de duração de seu programa de estudos.

Com o work permit em mãos desde o seu primeiro dia de aula, o seu cônjuge poderá batalhar pela imigração de vocês logo de início. Desta forma, não será preciso esperar os pontos extras adquiridos com a sua experiência de trabalho durante o PGWP.

A situação é a mesma citada no tópico anterior. Ao completar um ano de trabalho remunerado full-time (1560 horas) nos NOCs 0, A ou B, o seu cônjuge poderá se classificar para o Canadian Experience Class. Como consequência, ele irá garantir mais pontos no Express Entry. Sendo assim, a imigração de vocês poderá chegar antes mesmo da sua formatura.

Porém, assim como no caso anterior, a experiência canadense não garante a residência permanente.  Este tempo de trabalho irá somar mais pontos no processo. Isso poderá tornar o cenário bem mais favorável para vocês. A elegibilidade e a pontuação no processo vão depender também de uma série de outros fatores. Alguns exemplos são: escolaridade, idade, experiência de trabalho, entre outros.

Também é importante destacar que, caso vocês não consigam imigrar para o Canadá antes de sua graduação, é preciso ficar atento a alguns detalhes. Você só poderá estender o visto de trabalho do seu cônjuge junto com o seu Post Graduation Work Permit (PGWP) caso você tenha uma oferta full-time dentro dos NOCs 0, A ou B.  Caso você não tenha esse contrato de trabalho no momento da aplicação do PGWP, o seu cônjuge deverá estender o visto como turista ou estudante. Porém, assim que você conseguir o trabalho, você poderá aplicar novamente para a permissão de trabalho de seu acompanhante.

Formas de imigrar para o Canadá: Processos provinciais

É sempre bom lembrar que o programa federal de imigração – Express Entry – não é a única opção disponível. Há também outras formas de imigrar para o Canadá. Uma outra alternativa são os programas provinciais.

A província de British Columbia, por exemplo, conta com o BC Provincial Nominee Program (BC PNP) no qual uma das categorias – a International Graduate – é focada em estudantes internacionais que concluíram programas de estudo no Canadá.

Para ser elegível, o estudante precisa seguir uma série de critérios. Veja apenas alguns:

  • Ter aceitado uma oferta de trabalho full-time e por tempo indeterminado de um empregador da província de British Columbia. Esse trabalho precisa estar dentro de um dos NOCs 0, A ou B.
  • Poder exercer legalmente a ocupação na provincia de British Columbia.
  • Ter condições de se manter e manter financeiramente os seus dependentes no Canadá.
  • Ter status legal no Canadá.
  • Ter completado um programa de degree, diploma ou certificado em uma instituição pós-secundária nos últimos três anos. A instituição precisa ser considerada elegível pelo governo canadense.
  • Provar proficiência no idioma de acordo com o exigido pelo programa e categoria.
  • Entre outros;

Lembramos que a 3RA Intercâmbio é uma empresa especializada em educação no Canadá. Este texto trata de processos imigratórios de uma maneira geral. Cada caso é diferente e, por isso, recomendamos que você procure a Immi Canada. A immi é nossa empresa parceira e especialista em vistos e imigração no país. Eles poderão fazer uma análise de seu perfil e indicar o melhor caminho para você, já que existem vários disponíveis atualmente. Email de contato: contact@immi-canada.com

Depoimento: Imigrar para o Canadá antes mesmo do PGWP

Imigrar para o CanadaRafaela Borges é cliente e funcionária da 3RA Intercâmbio. Ela iniciou seus estudos no British Columbia Institute of Technology (BCIT) em Setembro de 2016 no programa de Marketing Management. A graduação estava prevista para Março de 2018.

Em Novembro de 2016, o marido, Diego Mendes, conseguiu um emprego em sua área de atuação – Edição de vídeo. Após somar um ano de trabalho no país, o casal se qualificou para o Express Entry através do Canadian Experience Class. Com isso, eles garantiram a residência permanente antes mesmo da emissão do Post Graduation Work Permit (PGWP).

“Quando procurei a 3RA estava buscando por um programa que me desse a possibilidade de três anos de PGWP. Não tinha certeza se queria ficar no Canadá para sempre, mas pensei: Quanto mais tempo, melhor. Acabou que imigramos antes mesmo do PGWP ser emitido, bem perto da data da cerimônia da minha graduação. Foi uma surpresa boa e um grande presente”, disse.

Para Rafaela, a possibilidade de o marido poder trabalhar full-time desde o primeiro dia de aulas dela fez toda a diferença.

“Sem dúvidas, com uma permissão de trabalho sem restrição de horas fica mais fácil conseguir um emprego. Os empregadores preferem contratar quem já está no país e com permissão para trabalhar full-time. A experiência canadense do Diego elevou bastante nossos pontos no Express Entry. Fomos chamados logo no primeiro draw após ativarmos o perfil. Se eu não tivesse estudando, o Diego não teria a possibilidade de trabalhar full-time. Com isso, não teríamos como conseguir esses pontos extras, o que facilitou bastante o processo para a gente”, finalizou.

Todas as informações deste texto foram revisadas com a contribuição da Immi Canada, empresa especialista em vistos e imigração, que conta com consultores credenciados ao ICCRC (Immigration Consultants of Canada Regulatory Council). 

Entrevistas de empleo en Canadá

Entrevista de emprego no Canadá: Como responder às três perguntas mais difíceis?

Vamos falar a verdade: uma entrevista de emprego pode deixar qualquer um nervoso, ainda mais se tratando de um novo país e um outro idioma. Por isso, é importante estar bem preparado para este momento e saber responder o que o entrevistador espera de você.

Surpreendentemente, as perguntas que normalmente parecem fáceis para a gente, são as mais importantes e difíceis de responder.

A maneira como você vai respondê-las pode fazer você garantir a vaga ou perder de vez a oportunidade ali mesmo, logo de cara.

Por isso, o site Workópolis – a maior página sobre empregos e carreiras do Canadá – listou quais são essas perguntas chave e como respondê-las.

Veja abaixo:

1) Conte-me um pouco sobre você:

De acordo com o Workpólis, essa não é exatamente uma pergunta, mas pode funcionar como uma grande pegadinha e qualquer palavrinha errada pode fazer você perder a oportunidade.

O empregador está tentando conhecer sua história, entender quem você é como pessoa e ter uma ideia geral de como você resolveria os problemas da empresa.

Resumindo…

Esta é a sua chance de se vender.

Segundo os especialistas ouvidos pelo site, uma bom jeito de formular esta resposta é usando a fórmula presente-passado-futuro, começando pelo presente, falando um pouco sobre o passado em seguida, sem esquecer de destacar suas experiências e habilidades de sua última posição.

Para finalizar, fale um pouco sobre o futuro, dando ênfase no porquê você está animado para a oportunidade.

2) Quanto você está esperando ganhar?

Muitas vezes os candidatos preferem evitar responder a este tipo de pergunta, mas em algumas situações você vai precisar responder até mesmo com números. Você pode ser questionado sobre seu histórico salarial ou suas perspectivas salariais para a posição.

Se você for questionado sobre seu histórico salarial, você só precisa falar a verdade.

Porém, caso a pergunta seja sobre suas perspectivas salariais, elaborar esta resposta pode ser uma tarefa um pouco mais complicada.

No entanto, nos dois tipos de pergunta a abordagem de sua resposta precisa ser a mesma:

Com base nos requisitos do trabalho, na sua experiência e nível educacional, fale o quanto você acredita que seja um salário justo.

3) Por que você deixou o seu último trabalho?

Se você pediu demissão de seu último trabalho, essa pergunta será mais fácil para você responder do que se você tiver sido demitido.

Você só vai precisar os motivos que te levaram a essa decisão, sem falar mal de seu antigo empregador. Não se deve fazer isso em hipótese alguma.

Agora, se você foi demitido, sua missão é responder de uma forma honesta e que faça bem para a sua imagem, mostrando, por exemplo, que você aprender algo com essa experiência.

Para esta pergunta, a resposta ideal vai variar de acordo com a sua experiência. Mas nunca esqueça que o ponto mais importante é estar preparado para dar uma resposta que explique o que aconteceu de uma maneira positiva.

Clique aqui e descubra como estudar e trabalhar no Canadá

Os 20 erros mais comuns cometidos por candidatos em suas cover letters

Que a cover letter é um documento essencial na busca por um emprego no Canadá todo mundo já sabe! E por isso mesmo, todo cuidado na hora de redigi-la é pouco. E foi pensando nisso que a equipe da 3RA Intercâmbio resolveu abordar este assunto novamente. Depois de ajudar os nossos internautas com a estrutura desta documentação, nós conversamos com a especialista canadense Brenda Crump e decidimos fazer um levantamento dos 20 erros mais comuns cometidos pelos candidatos em suas cartas de apresentação. Fique atento à lista abaixo:

1) Muitas pessoas escrevem “Dear Sirs.” ou “Dear Sir” na abertura da carta. Porém, muitos dos cargos de chefia são ocupados por mulheres. Se você não sabe se a pessoa que vai ler a sua cover letter é homem ou mulher, o ideal é usar uma saudação mais geral como “Dear Hiring Manager” ou “Dear Human Resources Manager” por exemplo.

2)Não escreva “To whom it may concern”. O ideal é sempre tentar descobrir quem será o responsável por receber a sua cover letter e direcioná-la para esta pessoa.

3)Não adicione fotos à sua cover letter. Você só deve adicioná-la caso esteja tentando um emprego de ator/atriz ou modelo.

4) “Reaproveitar” uma cover letter antiga. Se você está procurando por um novo emprego, faça outra carta específica para a posição que você está aplicando.

5)Nunca esqueça de assinar a cover letter. Mesmo se você digitar o seu nome no final do documento, é necessário assinar a página à mão.

6)Erros de grafia e erros gramaticais. Sempre confira a sua carta antes de enviá-la e, de preferência, peça para um amigo conferi-la também.

7) Erros de digitação. Esses são os mais comuns e podem prejudicar e muito a sua busca por um emprego.

8)Usar muitas vezes a palavra “eu”. Algumas pessoas chegam a usar “I” cerca de 20 a 30 vezes no texto. Certifique-se de que a sua cover letter não esteja desta forma.

9) Enviar cover letter via fax sem que a empresa (ou pessoa) que irá recebê-la esteja ciente.

10)Esquecer de incluir telefone de contato.

11) Fazer uma cover letter “enfeitada” demais. Não use vários tipos de fontes e cores. Sua carta precisa ser o mais profissional possível. Certifique-se também de escolher um tamanho de fonte que seja confortável para o leitor. Se a sua cover letter estiver muito difícil de ler, provavelmente ela será descartada.

12) Escrever de modo “excêntrico”. Algumas pessoas usam frases do tipo “I’m seeking an opportunity to expand my strengths and delete my weaknesses” ou “you may feel that I am a tad over qualified” ou até mesmo “enclosed herewith please find my resume”. Você deve evitar este tipo de frase e escrever o mais parecido possível com o jeito que você fala. Seja natural, mas claro, esteja sempre atento às regras gramaticais e a grafia das palavras.

13) Terminar a cover letter com a frase “Thank you for your consideration”. Todas as pessoas costumam terminar a carta desta maneira, então o ideal é tentar algo diferente. Exemplos: “I’m excited about talking further” ou “I know I could do a good job for you”. Se você quiser algo melhor ainda, use “Good Wishes”, “With best regards”ou “With a great enthusiasm” na saudação final em vez de “Sincerely” ou “Sincerely Yours”.

14) Usar apenas uma “notinha” como se fosse a sua cover letter. Isso é completamente errado e mostra ao empregador que você não acha a vaga importante ou que estava muito ocupado com outras coisas para escrever uma carta decente. Algumas pessoas escrevem apenas “Please accept my enclosed resume for the position of Executive Director. Thank You”. Isso não é uma cover letter. A carta de apresentação é uma oportunidade de dizer algo sobre você e convercer o empregador de lhe convidar para uma entrevista.

15) USAR CAPS LOCK . Não use de maneira alguma. É difícil de ler e na cultura canadense escrever em caps lock é o mesmo que “gritar”.

16) Usar abreviações como Ave. ou Dec. Escreva sempre as palavras completas.

17) Esquecer de anexar o currículo.

18) Justificar o texto. Na hora de formatar a sua carta, cuidado para não justificar o texto. Algumas vezes esta opção deixa grandes espaços entre as palavras.

19) Esquecer de colocar a data ou a saudação.

20) Parágrafos longos. Um dos erros mais comuns é escrever demais. Escreva cerca de sete ou oito palavras por frase e limite seu parágrafo a cinco ou seis linhas.

Veja 5 dicas de etiqueta para entrevistas de emprego no Canadá

Há pouco tempo atrás, nós elaboramos um texto sobre a cultura canadense no ambiente de trabalho. Porém, é muito importante saber também como se comportar já na entrevista de emprego, pois é ali que será o seu primeiro contato pessoal com o empregador e como todo mundo diz, “a primeira impressão é a que fica”.

Alguns pontos da cultura canadense na entrevista de emprego são até bem parecidos com aqueles que estamos acostumados no Brasil. No entanto, certos detalhes são diferentes e estar ciente deles pode lhe ajudar e muito neste momento. Por isso, leia atentamente as dicas abaixo:

1)Esteja preparado para passar uma boa primeira impressão

Para uma primeira boa impressão você deve sorrir, movimentar as mãos (mas com cuidado para não exagerar!), escolher a roupa adequada, fazer contato visual e respeitar o espaço do entrevistador. Um ponto muito importante é que muitas empresas canadenses não permitem que os colaboradores usem colônias e perfumes, pois algumas pessoas podem ter alergias. Por isso, é melhor não arriscar. Apenas o banho já será suficiente.

2) Tenha boas maneiras à mesa

Diferente do Brasil, no Canadá é muito comum ocorrerem entrevistas durante o almoço. Essa é uma boa oportunidade do entrevistador observar você em outro ambiente além do escritório. Caso você tenha que participar de uma entrevista do tipo, nunca peça o prato mais caro do cardápio ou bebidas alcoólicas. Seja educado e jamais comece a comer antes das outras pessoas na mesa. No Canadá, você precisa esperar até que todo mundo se sirva ou seja servido para só depois começar a comer.

3) Jamais deixe o telefone tocar no momento da entrevista

Nunca esqueça de desligar o telefone antes da entrevista começar. Porém, caso isso aconteça e o seu celular toque, peça desculpas e desligue em seguida. Jamais atenda a ligação. No Canadá isto é considerado muito rude.

4) Sempre agradeça pela entrevista

No Canadá as empresas esperam que você envie uma pequena nota de agradecimento depois da entrevista por e-mail. É também uma boa oportunidade para adicionar alguma informação que você tenha esquecido de falar no momento da entrevista.

5) Fique sempre atento à sua caixa postal do celular

Normalmente os brasileiros não tem costume de usar a caixa de mensagens de voz do celular. Nós não deixamos recado com frequência e, muitas vezes, nem lembramos que ela existe. Porém, no Canadá este recurso é muito usado, inclusive por empresas. Portanto, grave uma mensagem clara e discreta para que o empregador não tenha alguma surpresa desagradável. Também nunca esqueça de checar sempre a sua caixa postal. O seu convite para a entrevista ou até mesmo o resultado dela podem estar ali.

Clique aqui para saber como trabalhar no Canadá