Montreal Turismo

Montreal Turismo: veja as atrações para curtir na cidade

Quando pensamos nas palavras Montreal Turismo já conseguimos imaginar a imensidade de opções de locais para visitar nesta cidade maravilhosa. Cercada por uma cultura ímpar, que combina o charme histórico com as modernas construções, Montreal é um dos destinos principais dos brasileiros quando pensam em Canadá.

Montreal é a maior cidade da província canadense de Québec e sua língua oficial é o francês. Mas não se preocupe se você fala apenas inglês, pois muitas pessoas se comunicam neste idioma perfeitamente por lá.

A cidade é conhecida como Paris das Américas e os motivos vão muito além do idioma.  A arquitetura de Montreal é no estilo europeu. Além disso, muitas coisas da cultura local lembram a capital francesa.

Acredita que lá também existe uma Basilique Notre-Dame? E é tão bonita quanto a de Paris!

Se você ficou curioso e quer conhecer mais sobre a belíssima Montreal, dê uma olhadinha abaixo na lista de locais para visitar que preparamos para você.

Montreal Turismo: veja alguns locais imperdíveis para visitar em Montreal:  

Montreal Turismo: Vieux-Montréal

Montreal Turismo

Conhecido como Old Montreal, este bairro histórico é um dos mais charmosos da cidade e lembra muito a Europa. Aproveite para andar pelas ruas e ver as antigas construções que datam o século XVII, e que hoje são centros comerciais. Este é um local muito legal para tirar fotos, então não esqueça sua câmera ou o celular!

É um bairro estratégico para hospedagem também, visto que está perto dos principais pontos da cidade, além de ter acesso fácil ao metrô. A sugestão aqui é desbravar as ruelas e ver os detalhes em cada esquina. Você não vai se decepcionar!

Montreal Turismo – Catedral de Notre Dame

Montreal turismo

Construída em 1829, a Catedral de Notre Dame tem um acervo religioso magnífico, com uma decoração interna e externa que chama muito a atenção. Em frente está a Place d’Armes, considerada uma das principais praças da cidade.

Localização: 110 Notre-Dame Street West
Preços: $6 (acima de 18 anos); $4 (7 a 17 anos); abaixo de 6 anos a entrada é gratuita.

Horários: segunda a sexta, de 8h às 16h30; sábado, a partir de 8h; e domingo a partir de 7h30.

Montreal Turismo – The Bonaventure Market

Seguindo ainda pelos passeios na Old Montreal, você poderá se deliciar com as diversas opções de comida no The Bonaventure Market. Além das guloseimas, o local é um centro de artesanato, com opções diversas para aquela lembrancinha de Montreal que você tanto deseja.

Localização: 800 Rue de la Gauchetière Ouest.

Montreal turismo – The big wheel

Montreal Turismo_wheel

A grande roda gigante é, sem dúvida, um dos passeios imperdíveis de Montreal. Também localizada na região de Old Montreal, a atividade fica aberta durante todo o ano, com suas gôndolas climatizadas para atender às necessidades das temperaturas mais quentes no verão e das mais congelantes no inverno.

Esta roda gigante vai te proporcionar uma vista panorâmica a 60 metros de altura do Rio Saint Lawrence, do centro da cidade e das montanhas. Uma dica é fazer este passeio à noite para ver as luzes da cidade!

Localização: 362 de la Commune Street East

Horários: 10h às 23h

Preços: $25 (adulto); $19.75 (crianças de 3 a 12 anos); $21.25 (estudantes); $21.25 (13 a 17 anos); $21.25 (idosos).

Montreal Turismo – Montreal Science Centre

Este museu de ciências é o lugar ideal para quem tem filhos. Porém, se você também gosta de se aventurar neste mundo, este passeio também é para você. O local tem como objetivo mostrar os avanços tecnológicos e científicos de uma forma bem lúdica e divertida. Com diversas atrações, algumas sazonais, o museu oferece desde exibições a jogos interativos.

Localização: 2 rue de la Commune Ouest –  King Edward Quay

Horários: Dias de semana, de 9h às 16h; e fins de semana, de 10h às 17h

Preços das exibições: $20 (adultos); $15 (de 13 a 17 anos); $10 (de 3 a 10 anos); $18 (mais de 60 anos); crianças abaixo de 2 anos é gratuito.

 

Montreal Museum of Fine Arts (Museu de Belas Artes)

 

Montreal Turismo_Museum

O Museu de Belas Artes de Montreal mistura o charme da história antiga com a beleza do atual. Considerado um dos mais proeminentes do Canadá, ele está distribuído em cinco pavilhões e ocupa uma área total de 53.095 metros quadrados, dos quais 13 mil são espaços de exibição. Sua coleção permanente inclui cerca de 44 mil obras e sua biblioteca de artes, fundada em 1882, é a mais antiga do Canadá.

Para tornar sua visita ainda mais produtiva, você poderá baixar o aplicativo do museu de Belas Artes de Montreal, no qual você terá um programa de navegação exclusivo, que te guiará por todos os pavilhões e galerias de arte. E mais:

  • Acesso a guias de áudio diretamente em seu smartphone;
  • Acesso ao seu cartão VIP digital em todos os momentos (para fazer o cartão vip, é só acessar o site do museu);
  • Acesso a tours temáticos;
  • Informações sobre as atividades culturais do dia e as exibições que estão por vir.

Localização: 1380 Sherbrooke Street West – Jean-Noël Desmarais Pavilion

Horários: Segunda (fechado); terça (10h às 17h); quarta (10h às 21h); quinta a domingo (10h às 17h).

Preços: $23 (acima de 31 anos); $15 (de 15 a 30 anos); $23 (65 anos e acima); $11,50 (quartas-feiras à partir de 17h); gratuito para pessoas abaixo de 12 anos.

 

Downtown Montreal

Montreal Turismo_Downtown

O centro da cidade é uma grande área para compras para todos os bolsos.  Estendendo-se por 15 quilômetros, a região é muito conhecida principalmente pela rua Sainte-Catherine, a famosa via comercial da cidade. Por lá você irá encontrar diversas lojas de departamento, restaurantes e muito mais.

Atualmente, a rua Sainte-Catherine está mais movimentada do que nunca! E para chegar lá é muito conveniente. Só para se ter uma idéia, oito estações de metrô alimentam esta região, permitindo que os visitantes possam chegar de diversos locais da cidade.

Underground Pedestrian Network of Montréal

A cidade subterrânea de Montreal é um dos exemplos de que a cidade está super preparada para as temperaturas mais rigorosas durante o ano. Com 33 km de extensão, esta é a maior rede de lojas indoor do mundo! O mais legal é que todas as linhas de metrô, trens e ônibus convergem para o local, facilitando o acesso dos pedestres. Por lá, circulam aproximadamente 500 mil pessoas por dia entre 2 mil lojas e restaurantes, dez grandes hotéis, museus, teatros e universidades.

Place des Festivals/Places des arts

Montreal Turismo_Places des arts

Área em Downtown Montreal onde ocorrem os festivais mais populares da cidade, como o Festival de Jazz, Just for Laughs e o Montréal en Lumière (Nuit Blanche). Inclui também o principal centro cultural de Montreal, com teatros, a Symphony orchestra hall e o MAC (Museu de Artes Contemporâneas).

Olympic Stadium

Montreal Turismo_estad

O Estádio Olímpico de Montreal é o maior anfiteatro coberto de Québec, com capacidade para 56 mil espectadores nas arquibancadas e até 60 mil quando o piso é utilizado (para shows, por exemplo).

Desde que foi inaugurado em 1976, o estádio já recebeu cerca de 66 milhões de visitantes. Ele foi projetado pelo arquiteto francês Roger Taillibert como um monumento único, que se tornou um símbolo internacional para a cidade.

O estádio recebe uma série de eventos de todo o mundo, como os esportivos e shows de música, com grandes nomes do cenário mundial. Também é utilizado para abrigar grandes salões, exposições, além de ser utilizado como set de filmagem em vários filmes e séries.

Localização:

Entrada pelo Olympic Stadium

4545 Pierre-De Coubertin Avenue
Por Metrô: Pie-IX station

Entrada pelo Sports Centre
A pé: Perto do Biodome
Por Metrô: Viau station

Entrada Tower
A pé: Perto do Biodome e o Sports Centre
Por carro: Estacionamento no 3200 Viau St.
Por Metrô: Viau station

Entrada pela Esplanade Financière Sun Life
A pé: Confira o trajeto no site oficial do Olympic Stadium

Por metrô: Pie-IX station
Por carro: Estacionamento P2 De Coubertin, na interceção do Pierre-De Coubertin e da la Salle avenue.

Botanical Garden

Montreal Turismo_Botanical garden

O Jardim Botânico de Montreal é considerado um dos jardins mais importantes do mundo devido à sua extensa coleção de plantas – são mais de 22 mil espécies – e sua estrutura grandiosa. O local conta com dez estufas de exposição e mais de 20 jardins temáticos distribuídos em mais de 300 metros quadrados de pura beleza.

Localizado pertinho do centro de Montreal, o local é uma das atrações dos Space for Life.  Por lá, você encontrará atrações como o Jardim Chinês, Japonês e o Insectarium, o maior museu de insetos da América do Norte, e que já está incluído no ingresso.  

Na bilheteria, não deixe de pegar o mapa que ajuda muito a explorar este jardim imenso!

Endereço: 4101, Rue Sherbrooke Est, Montreal,  Quebec

Preços: $20.50 (adulto); $18.75 (acima de 65 anos); $15.00 (estudantes); $10.25 ( 5 a 17 anos); $56.75 (pacote para família).

Horários: Confira os horários das atrações no site oficial do Jardim Botânico

Estacionamento: sim

Montreal Turismo: Transporte público

Se você está preparando o seu roteiro, temos uma boa notícia! O transporte público em Montreal é excelente e é possível chegar a praticamente todos os pontos turísticos utilizando ônibus ou metrô. Só para se ter uma ideia, o transporte é tão eficiente e moderno, que muitos moradores preferem deixar os carros de lado. E uma outra boa notícia: O transporte é interligado. Ou seja, você não vai precisar pagar uma tarifa extra caso precise utilizar diferentes meios em uma mesma viagem.

E tem mais: Entre os meses de Abril e Novembro, a cidade conta com um sistema de bicicletas coletivas, o Bixi. Dá para visitar muitos pontos turísticos de bike, aproveitando o clima gostoso da cidade e as vistas maravilhosas.

Ficou interessado? Quer saber mais sobre o transporte público em Montreal ou sobre o sistema de bicicletas coletivas? Nós temos um texto em nosso blog que explica bastante sobre esses pontos. O nome dele é Transporte público em Montreal: Como funciona? Não deixe de ler! Por lá você encontrar informações sobre valores, aplicativos para te ajudar a utilizar o transporte, e muito mais!

 

15 Compart.

Transporte público em Montreal: Como funciona?

Quando somos recém-chegados a uma cidade, tudo parece ser um pouquinho mais complicado do que realmente é, não é mesmo? Imagine em outro país então? Até mesmo tarefas simples do dia a dia, como usar o transporte público, por exemplo, podem se tornar um bicho de sete cabeças. Por isso nós já fizemos aqui no blog textos sobre o transporte das cidades de Vancouver e Toronto. E, agora, chegou a vez de explicarmos como funciona o transporte público em Montreal.

Como você já deve imaginar, o transporte público em Montreal funciona muito bem. Ele é eficiente e bem moderno, fazendo com que muitos moradores deixem os carros de lado para se locomoverem de ônibus ou metrô pela cidade. Além disso, o transporte é interligado, ou seja, você não precisa pagar uma tarifa extra caso precise utilizar diferentes meios em uma mesma viagem.

O transporte público em Montreal é administrado pela empresa STM (Société de Transport de Montréal). É possível chegar a praticamente a todos os pontos turísticos de Montreal utilizando o metrô ou ônibus.

Metrô em Montreal: Como usar?

É muito simples utilizar o metrô do transporte público em Montreal. O mapa é bem claro. No total, são quatro linhas: Verde, laranja, amarela e azul.

Transporte público em Montreal: Metrô

Imagem: STM

As linhas verde e laranja normalmente funcionam das 05:30 até por volta das 00:30 de domingo a sexta. Aos sábados, o funcionamento vai até por volta da 1h da manhã. Já as linhas amarela e azul funcionam até um pouquinho mais tarde. Durante a semana e aos domingos, os trens da linha amarela rodam das 05:30 até por volta de 01:00 e até às 01:30 aos sábados. Os da linha azul, das 05:30 às 00:45 de domingo a sexta e até 1:15 aos sábados. É possível checar com precisão os horários do primeiro e último trem no site oficial da STM.

Ônibus em Montreal: Como usar?

Os ônibus do transporte público em Montreal são ótimos. Os veículos em sua grande maioria são novos e não possuem escadas, sendo acessível a todos.

Eles são divididos em quatro grupos. Veja abaixo:

  • Local and 10 minute max service: Compreende os ônibus que vão do número 10 ao 249. Como o próprio nome já diz, eles passam no máximo a cada dez minutos.
  • All-night service: São ônibus que circulam apenas durante a madrugada e são uma excelente alternativa, já que o metrô da cidade fecha cedo. Compreende os ônibus do grupo 300.
  • Express Service: São ônibus do grupo 400. Eles são mais rápidos e param em menos pontos.
  • Shuttle Service: Ônibus com número 700 ou superior. Eles param apenas em pontos específicos. Um exemplo é a linha 747 (Aéroport P.-E.-Trudeau / Centre-ville) que liga o aeroporto ao centro da cidade.

Horários dos ônibus

Os ônibus em Montreal são bem pontuais. Então, cuidado para não perder! Uma alternativa boa é utilizar um dos recursos oferecidos pela STM para verificar quanto tempo falta para o seu ônibus chegar em tempo real. Veja abaixo algumas opções:

  • STM website

Você pode acessar o menu “Getting Around”, na aba “Schedules and maps”, para obter uma estimativa precisa da hora que o seu ônibus irá sair do ponto escolhido por você. O schedule em tempo real também está disponível na seção “Useful Info”, dentro de Bus – Schedules. Basta apenas escolher a linha de ônibus e o ponto.

  • Aplicativos

Você também pode optar por ter aplicativos no seu celular que mostram o schedule atualizado em tempo real! São eles: Transit ou Chrono. Ambos estão disponíveis para iOS e Android. 

  • SMS

Uma outra opção é mandar uma mensagem de texto para 52786 com o número do seu ônibus e o código do ponto de ônibus. Você só precisa lembrar de separar os dois números com um espaço. Em poucos segundos você receberá uma mensagem com os horários de chegada dos próximos três veículos daquela linha no ponto escolhido por você.

  • Ligação

Você também pode ligar para o número 514 288-6287. Neste número você poderá ter acesso aos horários de chegada dos próximos três ônibus e o schedule dos próximos sete dias.

Incrível, não é mesmo?! O transporte público em Montreal é muito organizado. Desse jeito fica impossível perder o ônibus :)

Transporte público em Montreal: Quanto custa?

Assim como em outras cidades do Canadá, existem diferentes maneiras de pagar pelo transporte público em Montreal. A forma mais vantajosa vai depender do tempo de sua estadia na cidade e da frequência na utilização do transporte.

  • One-trip Ticket: É válido para apenas uma viagem. Com ele, você poderá transferir entre as linhas de metrô e ônibus do transporte público em Montreal por um período de 120 minutos. Você poderá comprá-lo nas máquinas disponíveis nas estações de metrô ou em ônibus, já que este é um dos únicos tipos de ticket que podem ser adquiridos dentro deste veículo. Caso opte por comprar dentro do ônibus, você precisará ter o valor exato em moedas. Atualmente, o ticket custa CAD$ 3.25. Crianças e adolescentes com idades entre 6 e 17 anos pagam CAD$ 2,25, assim como idosos com 65 anos ou mais. Porém, para se beneficiar desta taxa reduzida, é preciso ter o cartão OPUS. Apenas crianças com idades entre 6 e 11 anos podem ter acesso ao menor preço sem esse cartão.
  • Two-trip Ticket: É válido para duas viagens (ida e volta). Você poderá comprá-lo nas máquinas disponíveis nas estações de metrô. A duração de cada viagem é de até 120 minutos. O valor do two-trip ticket é CAD$6. Porém, crianças com idades entre 6 e 17 anos e idosos com mais de 65 anos pagam apenas CAD$ 4.
  • 10-trip Tickets: Segue o mesmo propósito dos dois tickets anteriores, mas é válido para 10 viagens. Este tipo de ticket pode ser comprado nas máquinas disponíveis nas estações de metrô. O ticket para cada viagem poderá ser usado por até 120 minutos.  O valor do 10-trip ticket é CAD$ 28. Porém, crianças com idades entre 6 e 17 anos e idosos com mais de 65 anos pagam apenas CAD$ 17.
  • Unlimited evening: Este ticket te dará o direito de utilizar o transporte de maneira ilimitada durante uma noite, entre às 6pm e 5am. A primeira viagem deve ser utilizada antes das 00h. O preço deste ticket é CAD$ 5,25. Você pode adquirir este bilhete em uma estação de metrô.
  • Unlimited weekend: Com este ticket você poderá utilizar o transporte de maneira ilimitada durante um final de semana, das 4pm de sexta-feira às 5am de segunda-feira. Ele custa CAD$ 13,75 e pode ser adquirido em estações de metrô.
  • 1 Day pass: Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por 24 horas. O preço deste bilhete é CAD$10 e você pode comprá-lo nas estações de metrô.
  • 3 Day pass: Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por até 3 dias (72 horas). O valor é de CAD$ 19. Assim como os anteriores, este tipo de bilhete pode ser adquirido nas estações de metrô.
  • Weekly pass: Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por uma semana (segunda a domingo). O passe começa a ser vendido na sexta-feira e você poderá adquiri-lo nas estações de metrô por CAD$ 26,25. No caso de crianças e adolescentes com idades entre 6 e 17 anos e idosos com mais de 65 anos, o preço cai para $16.
  • Monthly pass:  Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por um mês. Ele é válido do primeiro ao último dia do mês escolhido por você. O preço é CAD$85. Crianças, adolescentes, estudantes e idosos pagam CAD$51.
  • 4-month pass: Com este passe, você poderá utilizar o transporte público de forma ilimitada por quatro meses. Porém, ele só é disponibilizado para quem tem direito a comprar tickets com desconto como idosos, crianças e adolescentes e estudantes. O preço é CAD$ 199.
  • Group: Este é um passe válido para uma viagem. O grupo deve ser composto por um adulto e no máximo dez crianças com idades entre 6 e 13 anos. O ticket é válido por 120 minutos e o grupo precisa manter-se unido durante toda a viagem. O valor deste ticket é CAD$ 17. Este ticket está disponível para venda nas estações de metrô.
  • Aéroport P-E Trudeau (747): Esta tarifa é destinada às pessoas que querem utilizar o ônibus 747. O mais legal é que com o bilhete você poderá utilizar também todos os outros ônibus e metrôs de maneira ilimitada por 24 horas consecutivas. Este bilhere custa CAD$ 10. Crianças de 0 a 5 anos não pagam. Você pode comprá-lo dentro do ônibus com o dinheiro trocado. Apenas moedas serão aceitas.

**Importante: Caso você compre a tarifa 1-day pass ou superior, você poderá utilizar o Aéroport P-E Trudeau gratuitamente.

Transporte público em Montreal: OPUS Card

O OPUS Card surgiu para facilitar a vida dos usuários do transporte público em Montreal. Ele nada mais é do que um cartão recarregável no qual você vai adicionando as tarifas que deseja utilizar. A única tarifa que não pode ser adicionada é a “Group”, que está disponível apenas em formato de ticket.

A grande vantagem do OPUS Card é que você pode registrá-lo e, caso o perca, poderá reaver as tarifas que já foram pagas em um novo cartão.

Bicicletas em Montreal

O sistema de bicicletas coletivas de Montreal (Bixi) é bem eficiente e funciona entre a primavera e o outono, normalmente entre os meses de Abril e Novembro. 

Ao todo, são 6.200 bicicletas disponíveis em 540 estações pela cidade e também nos municípios vizinhos Longueuil e Westmount.

Além disso, Montreal é super adaptada para os ciclistas e conta com uma das maiores redes de ciclovia da América do Norte, somando mais de 700km.

A forma de utilizar o sistema é bem simples: Você só precisa ir na estação onde estão as bicicletas e escolher o seu tipo de ticket. Ao pagar, o sistema irá liberar um código para que você consiga desbloquear a bicicleta. Caso você tenha o passe anual ou mensal, você conseguirá liberar a bike com a sua chave. Fique atento ao aplicativo do Bixi. Por lá você conseguirá ver qual a estação mais próxima de seu destino. Basta deixar a bike por lá. Importante: Caso a estação mais perto de seu destino esteja cheia, você poderá pedir outros 15 minutos gratuitos para encontrar outra estação próxima e que tenha espaço para a bike.  

Bixi: Preços e tarifas

  • One way ticket: Custa CAD$ 2,95 e você poderá utilizar a bicicleta por até 30 minutos sem taxas extras. Caso deseje ficar com a bicicleta por até 45 minutos, você irá pagar mais CAD$1,80. Se precisar usar por mais tempo, você pagará CAD$ 3 a cada 15 minutos.
  • 1-day access: Você poderá utilizar o sistema do Bixi por 24 horas, porém, cada viagem não deve durar mais do que 30 minutos para que não haja cobranças adicionais. Caso precise utilizar a bicicleta por até 45 minutos em uma mesma viagem, será cobrada uma taxa extra de CAD 1,80. Caso queira utilizar por 46 minutos ou mais, o sistema irá cobrar CAD$ 3 a cada 15 minutos.
  • Long weekend pass: Este tipo de ticket é vendido para que você tenha acesso ilimitado ao sistema durante feriados prolongados. Ele custa CAD$ 10 e você poderá utilizá-lo a partir das 4pm da sexta-feira que antecede o feriado até as 11pm da segunda-feira. Você poderá fazer quantas viagens quiser, desde que cada uma delas tenha duração inferior a 30 minutos. Caso alguma de suas viagens ultrapasse este tempo, você será cobrado da mesma forma que nos dois tipos de tickets anteriores: CAD 1,80 extras para viagens entre 31 minutos e 45 minutos e CAD$ 3 a cada 15 minutos para viagens que ultrapassem 46 minutos de duração.
  • 10 One way package: Este pacote inclui dez viagens de 30 minutos pelo valor de CAD$ 25. Caso alguma de suas viagens ultrapasse este tempo, será cobrada uma taxa extra de CAD$1,80 para viagens de 31 a 45 minutos de duração e CAD$ 3 por cada 15 minutos extras em viagens com duração superior a 46 minutos.

Caso você deseje utilizar as bicicletas com uma frequência maior, é possível pagar planos mensais ou anuais. O “One year membership”, por exemplo, custa CAD$ 91 e você poderá fazer quantas viagens quiser com duração de até 45 minutos, sem taxas adicionais.  No entanto, caso alguma de suas viagens ultrapasse os 45 minutos, algumas taxas extras serão aplicadas. Para viagens com duração entre 46 e 60 minutos, a pessoa deverá pagar CAD 1,80 adicionais e para viagens com duração superior a uma hora, será cobrada a taxa de CAD$ 3 por cada 15 minutos.

O “30-day membership” funciona da mesma forma que o “One year membership”. Neste plano, você também poderá fazer quantas viagens quiser, mas pelo período de um mês. Cada viagem também não deve ultrapassar 45 minutos de duração. Caso aconteça, serão cobradas as mesmas taxas do plano anual.

Há ainda descontos especiais para quem possui o OPUS card. Para estudantes e idosos que normalmente pagam a tarifa reduzida no transporte público de Montreal, o One way ticket custa apenas CAD$ 2. Já para todas as outras pessoas que têm o OPUS Card, a tarifa para o mesmo tipo de ticket é de CAD 2,50. No entanto, caso a viagem ultrapasse os 30 minutos, serão cobradas taxas extras. Os valores são os mesmos do One way ticket normal: CAD 1,80 para viagens com duração entre 31 e 45 minutos e CAD $ 3 a cada 15 minutos para viagens com duração superior a 46 minutos.

19 Compart.
Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

A quantidade de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver não para de crescer. Isto se deve ao fato de British Columbia (BC) ser a província com o maior índice de vegetarianos do Canadá.

De acordo com o jornal Vancouver Sun, 8,6% da população de British Columbia é vegetariana e 3,9% é vegana. Isso significa que, comparado com o resto do Canadá, as pessoas de BC têm uma probabilidade 35% maior de pararem de comer carne. Entre os jovens, o vegetarianismo e veganismo são ainda mais comum em BC. Quase 30% da população abaixo de 35 anos é vegetariana e quase 10% é vegana.

Alguns dos principais motivos por trás da decisão de mudar os hábitos alimentares são saúde, bem-estar dos animais e preocupações com o meio ambiente. Em BC, até mesmo pessoas que comem carne têm diminuído o consumo por conta de preocupações similares. É por isso que restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver são tão populares.

Ainda segundo o Vancouver Sun, quase doze milhões de pessoas em BC afirmam que estão reduzindo ou eliminando carne de suas refeições. Mesmo com o rápido crescimento de pessoas se alimentando dessa forma, muita gente ainda não compreende a diferença entre os dois.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver: qual a diferença?

Vegetarianos são pessoas que não comem absolutamente nenhum tipo de carne. É comum acreditar que essas pessoas consomem peixe, mas isto não é verdade. Porém, produtos de origem animal como leite e derivados, ovos e gelatina fazem sim parte da alimentação deles.

Os veganos, por outro lado, não consomem nenhum produto de origem animal. Ou seja, além de não consumirem carne, também não comem nada que é feito com ovos, leite, gelatina, mel, etc. Parece bem complicado para a maioria das pessoas, principalmente brasileiros. Porém, o fácil acesso a alimentos alternativos em Vancouver e restaurantes torna a adaptação muito mais tranquila.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver: opções

Você pode encontrar todo tipo de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver. Há opções de fast-food, comida mexicana, comida libanesa, pizzarias, cafeterias, entre outros. Por conta da variedade, fizemos uma lista com os melhores deles pra vocês. Lembrando que a ordem dos restaurantes da nossa lista é aleatória – estar no topo não siginifica ser melhor que os outros!

MeeT

MeeT é um restaurante 100% vegano. É também um dos mais populares em Vancouver, com três localizações espalhadas pela cidade. Dois deles ficam na região central – um em Yaletown e outro em Gastown – e o terceiro fica na Main Street.

Há tanto opções saudáveis quanto fast-food no MeeT. Você pode, por exemplo, escolher entre seis tipos de saladas, sete sobremesas e nove hambúrgueres diferentes. Inclusive, oito dos nove hambúrgueres podem ser feitos sem glúten.

Existe a ideia de que hábitos vegetarianos ou veganos saem mais caro. Porém, neste restaurante, que é extremamente popular, a maioria das opções saem entre 12,50 e 15,50 dólares canadenses. Ou seja, os valores são semelhantes aos valores de restaurantes convencionais em Vancouver.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Nuba

Nuba, que fica em Gastown, é também um dos restaurantes vegetarianos mais populares em Vancouver. Há quatro restaurantes Nuba espalhados pela cidade. Porém, há quem não o considere vegetariano/vegano já que oferece algumas opções que não se encaixam nessas categorias.

Este restaurante utiliza, sempre que possível, alimentos de produtores locais. Nos pratos que incluem carne, é usada apenas “carne halal”. Carne Halal é a única carne que muçulmanos podem consumir, pois o abatimento segue as leis Islâmicas baseadas no Alcorão.

Por ser um restaurante libanês, com culinária mediterrânea, você pode encontrar falafel, tabbouleh e várias opções de pratos que incluem húmus. Assim como no MeeT, os valores dos pratos principais giram em torno de 15 dólares canadenses.

Reservas não são obrigatórias. Porém, caso deseje frequentá-lo em horários de pico, é importante que você garanta o seu lugar com antecedência.

Bandidas Taqueria

Se você gosta de comida mexicana, a Bandidas Taqueria é a melhor e mais conhecida alternativa. Apesar de oferecer várias opções veganas de aperitivos, sopas e saladas, tacos e burritos, nachos e sobremesas, a maioria das opções de café da manhã e “brunch” incluem ovos.

As porções individuais saem por volta de 12 dólares. Porém, é comum neste resturante pedirem opções compartilhadas, como guacamole e nachos, e não gastar mais do que 20 dólares num happy hour com comida e bebida.

O restaurante fica próximo à estação Commercial Broadway Station e tem uma decoração bem artística. Se você gosta de música ao vivo, escolha um domingo, segunda, terca ou sexta-feira para visitá-lo!

Heirloom Vegetarian Restaurant

Se você está procurando por restaurantes vegetarianos ou veganos em Vancouver, o Heirloom Vegetarian Restaurant é outra ótima opção. Apesar de ser um pouquinho mais caro que os anteriores, com pratos de até 21 dólares,  este restaurante tem um cardápio muito mais variado. Eles oferecem pizzas, tacos, hambúrgueres, tábua de queijos veganos, saladas, várias opções de “brunch”, várias opções de bebidas (frias e quentes), etc.

Além da maior variedade no cardápio, todas as opções vegetarianas podem ser adaptadas para se tornarem veganas e sem glúten. Como se não bastasse, todos os produtos usados nos pratos são orgânicos, sustentáveis e de produtores locais.

Há três localizações: pelas redondezas de Vancouver, você encontra este restaurante na 12th Avenue e outro na South Granville Street. Já a loja mais nova foi inaugurada na primavera de 2018 e fica em West Vancouver.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Chickpea

Assim como o Nuba, o Chickpea é um restaurante de culinária mediterrânea. Por isso, as opções oferecidas por ambos são um pouco similares e terão temperos parecidos. A maior diferença é que o Chickpea é 100% vegetariano – ou seja, nenhum de seus pratos inclui carne.

Apesar de não se autodenominar “vegano”, nenhuma das opções do cardápio do Chickpea incluem produtos de origem animal. Falando no cardápio, todos os itens dele também giram em torno de 15 dólares e vêm em porções generosas. Mas o que torna o Chickpea diferente de outros restaurantes mediterrâneos é o seu famoso “chickpea fries”, que são “batatas” fritas feitas apenas de grão-de-bico.

O Chickpea tem duas localizações: a principal fica bem do ladinho do MeeT, na Main Street; e a outra, que é na verdade um food truck, fica próxima à Waterfront Station – a principal estação de metrô de Vancouver.

Ah, e vale lembrar que, caso algum dia você não queira sair de casa pra comer uma comidinha vegana diferente, o Chickpea é um dos únicos restaurantes dessa lista que participa de aplicativos para entrega de comida em Vancouver.

Chau Veggie Express

O Chau Veggie Express é um resturante vegano vietnamita. Apesar de todas as opções do cardápio serem livres de produtos de origem animal, você tem a opção de adicionar ovos nos seus pedidos já que é uma adição comum na culinária tradicional.

Apesar das porções parecerem menores neste restaurante, ele é também mais barato que as outras alternativas de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver. Os itens mais caros são 14 dólares, sendo um deles um item bem popular no Chau: o famoso “Golden Temple Soup”.

O cardápio deles inclui sopas, entradas, saladas e várias sobremesas, incluindo cinco sabores de sorvetes. Você pode encontrar este restaurante em dois lugares na região de Vancouver: um em East Vancouver e outro no mercado da Granville Island.

Virtuous Pie

Se você gosta de pizza, a Virtuous Pie precisa estar na sua lista de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver para visitar. Até mesmo pessoas que consumem carne gostam muito da pizza deste lugar.

Há oito tipos de pizzas individuais, que podem ser feitas sem glúten, e elas não passam de 14 dólares. O restaurante também oferece petiscos, saladas, oito sabores de sorvete e bebidas.

A Virtuous Pie possui duas localizações em Vancouver: uma em Chinatown e outra do ladinho da UBC. A unidade próxima de UBC entrega de bicicleta pedidos feitos dentro do campus da faculdade. Porém, assim como o Chickpea, este restaurante participa de alguns aplicativos de entrega de comida em Vancouver então pode ser entregue na sua casa dependendo de onde você mora.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Indigo Age Cafe

A Indigo Age Cafe oferece culinária Ucraniana, 100% vegana e crua. São considerados crus alimentos que não foram aquecidos até uma certa temperatura, que costuma ser por volta de 40 °C. O diferencial desse restaurante, além de ser crudívoro, é a apresentação dos pratos – são todos criados de maneira artística.

No menu, você pode encontrar sopas, saladas, hambúrgueres, pratos tradicionais ucranianos, sobremesas, vitaminas, bebidas quentes, milkshakes, etc. Os preços são parecidos com os do Heirloom Vegetarian Restaurant, sendo o prato mais caro 19 dólares.

A Indigo Age Cafe também oferece o “High Tea”, que é uma experiência que inclui uma variedade de mini doces e salgados veganos acompanhados de chá. Então, se você quer poder experiementar várias alternativas de uma vez só, o High Tea é uma ótima opção. É também uma alternativa interessante para convencer aquele seu amigo de que comida vegana pode ser tão interessante quanto opções não-veganas!

Lotus Seed Vegan

O Lotus Seed Vegan é outra opção bem popular de restaurante vegano em Vancouver. Eles oferecem opções para café da manhã e “brunch”, petiscos, bebidas quentes, saladas, sopas, sanduíches, etc.

O que mais se destaca sobre o Lotus Seed Vegan é a variedade de sushis veganos. Em Vancouver, em restaurantes japoneses convencionais, normalmente existem pouquíssimas opções de sushis veganos – e os poucos que são oferecidos não são tão “criativos” como os oferecidos no Brasil. Porém, o Lotus Seed compensa isso, oferecendo 11 opções diferentes de sushis veganos.

As alternativas não chegam a 15 dólares. A opção mais cara, o “Mr. Bean Burger Combo”, é um hambúrguer feito de três grãos diferentes, maionese de tofu, e vem acompanha da famosa Kale Salad do Lotus Seed Vegan.

The NAAM

Apesar de último na nossa lista, a sua lista de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver para visitar precisa incluir o The Naam. Ele fica no bairro Kitsilano e é muitíssimo popular. Não só é popular, como é o restaurante natural mais antigo da região, fundado há mais de 50 anos, em 1968.

O The NAAM não é 100% vegano já que oferece opções com ovos ou derivados de leite, mas é o restaurante da nossa lista com o maior cardápio de todos. Eles têm um cardápio para café da manhã, um para “brunch” e outra para almoço/jantar. As opções para almoço/jantar custam em torno de 15 dólares, assim como a maioria dos restaurantes acima. Você pode escolher entre petiscos, nachos, saladas, pizzas, sopas, comida mexicana, hambúrgueres, enroladinhos de salada, “bowls”, sobremesas, entre outros.

O mais interessante deste restaurante, além de ser o mais antigo de Vancouver, é o fato de que ele fica aberto 24 horas por dia, 7 dias por semana! O único dia do ano que eles não abrem é o Natal. Falando nisso, se você quiser saber de outros restaurantes que ficam abertos 24 horas por dia em Vancouver, temos um post sobre isso também!

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver: outras dicas

O interesse por alimentos alternativos é tão grande pela região de Vancouver que a Daiya Foods, uma companhia “plant-based” da cidade, tem crescido extremamente rápido. Tão rápido que a empresa tem dificuldade de atender toda demanda. A Daiya Foods foca em trazer alternativas a alimentos que contém leite. Alguns exemplos são queijos, cheesecake, cream cheese, pizzas e iogurtes gregos veganos.

Outra empresa local que tem crescido rápido é a Yves Veggie Cuisine. Eles focam em criar alternativas veganas para petiscos salgados e fontes de proteína salgadas. Bolinhas de quinoa e brócolis, falafel, hambúrguer, salsicha e nuggets são alguns dos produtos deles,

Enfim, há uma infinidade de opções de marcas e restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver, mas esperamos que essa lista possa te ajudar na sua busca. Porém, se você quiser descobrir mais alternativas, baixe o app “Happy Cow”. Este app te permite descobrir não apenas restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver, mas também outros tipos de lojas. Aliás, falando em aplicativos, também fizemos uma lista com 12 apps que podem te ajudar durante sua estadia em Vancouver.

Caso você ainda não esteja em Vancouver para experimentar esses restaurantes da lista, entre em contato com a 3RA que a gente te dá uma mãozinha!

 

58 Compart.
Onde ficar em Toronto

Onde ficar em Toronto: conheça os melhores bairros

Onde ficar em Toronto é uma das principais preocupações de quem chega ou está prestes a chegar na cidade. Afinal, sua moradia vai representar um dos maiores gastos de seu planejamento financeiro para o Canadá e será onde você mais vai passar o seu tempo.

Encontrar um local em si não é tão difícil. Porém, são várias variáveis para se considerar para poder achar uma alternativa que se encaixa com suas necessidades e preferências. Por exemplo, é preciso considerar a questão do transporte público em Toronto, da distância à sua escola ou trabalho e, em alguns casos, as alternativas de escola pública para crianças. E, como nós sabemos bem, pode ser bem complicado de compreender essas variáveis estando longe.

Toronto é a maior cidade do Canadá, com quase seis vezes o tamanho de Vancouver. Por isso, sabemos que decidir onde morar pode ser difícil e gerar bastante insegurança pra quem não conhece a cidade. Mesmo já existindo vários posts sobre onde ficar em Toronto na internet, a maioria deles consiste em apenas uma lista de bairros baseada nos mesmos critérios. E, como os critérios de escolha variam de pessoa para pessoa, é muito provável que você ainda não compreenda bem a cidade e continue inseguro para tomar uma decisão tão importante assim.

Por esses motivos, resolvemos contar um pouquinho sobre como a cidade é dividida e sobre as principais características dos bairros de cada região. Assim, independentemente dos seus principais critérios, esse post vai poder te ajudar a tomar uma decisão com mais tranquilidade e confiança.

Como a cidade é gigantesca, ter acesso às linhas de metrô faz uma enorme diferença. Por esse motivo, é interessante explicar sobre as regiões de Toronto nos baseando nas principais linhas que cortam a cidade.

Onde ficar em Toronto

Fonte: TTC

Para ficar mais fácil de entender, sugerimos que você acompanhe o post olhando a cidade de Toronto no Google Maps. Assim que encontrar a cidade, clique no ícone do Menu (um quadradinho com três linhas horizontais) no topo da esquerda. Depois, selecione “Transporte público”. Assim, você poderá ver as principais linhas de metrô e compreender melhor as descrições a seguir.

Transporte público em Toronto

A linha amarela (Yonge-Uni Line) faz um “U” na região central de Toronto, cobrindo a região de downtown e midtown. Downtown é onde ficam os prédios mais altos, onde se concentram o comércio e as maiores empresas da cidade. Midtown, que fica acima de downtown, na região das perninhas do “U” formado pelo metrô, é uma área bem balanceada entre residências e comércio.

A linha verde (Bloor-Danforth Line) corta o “U” horizontalmente. Ou seja, ela atravessa midtown, e dá acesso a bairros mais tranquilos, de caráter mais residencial. Em geral, essas áreas mais afastadas de downtown e midtown costumam ser a escolha de famílias com criança, que preferem vizinhanças mais tranquilas.

A linha verde é estendida pela linha azul (Scarborough Line). Ela dá acesso a bairros ainda mais afastados de downtown – por volta de uma hora do centro. Por conta da distância, esses bairros costumam ser mais baratos. Então, se custo é um fator determinante na sua escolha, saiba que, em geral, quanto mais afastado de downtown, melhores os preços.

A linha roxa (Sheppard Line) fica no final da parte direita do “U” formado pela linha amarela. Assim como a linha azul, a linha roxa dá acesso à área suburbana de Toronto. Não costuma ser tão popular entre recém chegados, mas é uma opção às pessoas que dependem de um custo bem menor e não se incomodariam com a distância dos centros.

Onde ficar em Toronto: área oeste

Na região oeste ao centro de Toronto, ao longo da linha de metrô Bloor-Danforth, há bairros tranquilos e residenciais. Alguns deles são o High Park North, West Bend e o Junction Triangle. Há pouco comércio nessa região, como lojas e restaurantes. Porém, ela tem tudo que pode ser necessário no dia-a-dia, como supermercados, escolas e centros comunitários.

Esses bairros ficam próximos a vários parques (que costumam ser gramados grandes, com árvores e parquinho para crianças). O que mais se destaca sobre essa área é a proximidade dela com o High Park. O High Park é um parque gigantesco, lindo e super conhecido. Ele está na lista de locais pra visitar em Toronto de absolutamente todo mundo que viaja para a cidade!

Onde ficar em Toronto

High Park, Toronto

Entre os bairros dessa área, o Junction Triangle é o que tem a maior variedade em termos de comércio, incluindo até mesmo duas cervejarias e um box de crossfit.

Esses bairros costumam ser a escolha de famílias com criança por conta da tranquilidade nas ruas. Então, se você está procurando onde morar em Toronto e prefere bairros mais silenciosos, que te oferecem tudo o que você precisa para um final de semana calmo, essa região é uma ótima escolha!

Onde ficar em Toronto: área leste

Na área leste ao centro, ainda ao longo da linha de metrô Bloor-Danforth, também há vários bairros residenciais bem tranquilos assim como para o lado oeste. Alguns deles são o East Danforth, Woodbine, Oakridge, Birchmount Park, Kennedy Park e Eglinton East.

Entre eles, o East Danforth é o que mais tem comércio por perto. Ao longo da Danforth Avenue, você encontra diversos restaurantes, bares, cafeterias, farmácias, bancos, e até mesmo um salão de boliche. O bairro Birchmount é o que mais possui prédios, o que significa que é onde mais há oportunidade de encontrar um lugar pra morar.

Onde ficar em Toronto: área central

Como já falamos antes, a linha de metrô Yonge-Uni Line faz um “U” na região central de Toronto, passando por downtown e midtown. Por ser predominantemente comercial, downtown é uma região com aluguéis mais altos. Então, não costuma ser a escolha da maioria dos estudantes internacionais e recém-chegados. Porém, localizada logo acima, midtown é uma das áreas mais desejadas para se morar.

Ao longo do lado direito do “U” formado pela linha amarela estão alguns dos melhores bairros de Midtown, como Yonge & Eglinton, Davisville Village, Summerhill e Midtown Toronto. O preferido da maioria dos jovens de 20 a 30 anos e casais sem filhos é Yonge & Eglinton. Essa preferência se deve ao fato de ser mais agitado e possuir uma grande variedade de restaurantes e bares nos arredores. Também há diversas lojas, academia, cinema e até mesmo um pequeno shopping.

Esse bairro fica bem na parte central da cidade e bem do ladinho da estação de metrô Eglinton. Por conta disso, o acesso é fácil tanto para o centro de Toronto como para as áreas suburbanas, levando apenas 20 minutos para ambas. Então, se você está procurando onde ficar em Toronto e prefere lugares que te permitem ter um final de semana mais animado sem ter que ir longe, você amaria bairros como o Yonge & Eglinton.

Se você preferiria um meio-termo entre a agitação de Yonge & Eglinton e a tranquilidade de bairros residenciais, Davisville Village e seus arredores seriam uma ótima opção. É também uma área com moradias de custo mais baixo que Summerhill.

Onde ficar em Toronto: os menores custos

A grande maioria das pessoas que precisam decidir onde ficar em Toronto economizaram exatamente para esse momento: a mudança. Então, nós entendemos que a questão financeira é, para muitos brasileiros, o fator que mais influencia na escolha.

Por isso, encontramos uma lista preparada pela Narcity (empresa canadense de mídia online) para a qual “custo” foi o único critério. Vários desses bairros são longes de estações de metrô mas, dependendo das suas circunstâncias e locais de trabalho ou estudo, vale a pena considerá-los:

  • Mimico
  • Kensington
  • Parkdale
  • Little Portugal

Falando sobre custos, temos um artigo com dicas de como economizar no Canadá de forma geral. O post inclui dicas relacionadas a moradia, alimentação, entretenimento e outros.

Onde ficar em Toronto: homestay é pra mim?

Ficar numa homestay costuma ser a escolha de pessoas que vão estudar inglês por períodos curtos. Porém, essa alternativa também pode ser bem valiosa pra quem acabou de chegar e vai estudar por períodos mais longos ou trabalhar.

Morar temporariamente numa homestay te daria a oportunidade de conhecer a cidade pessoalmente. Isto te permitiria decidir com mais confiança qual bairro se encaixa melhor no seu perfil. Além disso, o contato com uma família local poderia também ajudar nessa decisão de onde ficar em Toronto. Sem dúvidas, essa alternativa pode trazer muito mais tranquilidade e confiança para o seu processo.

Apesar de certas homestays aceitarem casais, existe uma outra opção bem comum. Diversas famílias com dois ou mais membros optam por escolher um membro da família para chegar no país sozinho para poder resolver a questão da moradia antes que os outros membros cheguem. Dessa forma, é possível economizar um pouco durante essa transição.

Uma outra dica para recém chegados que estão procurando onde ficar em Toronto é passear pela região desejada e observar se os prédios estão com placas indicando apartamentos disponíveis. Em caso afirmativo, basta entrar na portaria do prédio e procurar pelo landlord. Muitas vezes você poderá se candidatar para ser um inquilino naquele momento. Além disso, muitos landlords têm contatos com empresas que possuem prédios residenciais. Eles podem dar informação sobre outros apartamentos disponíveis na cidade.

Onde ficar em Toronto

Apesar de ser muito importante se planejar com antecedência, recomendamos que você já esteja na cidade antes de assinar qualquer contrato. Não tente alugar um apartamento à distância. Além de existirem golpes, é muito importante enxergar a cidade com os seus próprios olhos. Assim você pode analisar os imóveis e a vizinhança pessoalmente. Afinal, aquele lugarzinho será o seu novo lar. Não deixe de conversar também com a pessoa responsável pela propriedade.

Alguns dos sites que você pode usar para procurar imóveis para alugar em Toronto são:

Onde ficar em Toronto: explore à distância

Como a escolha de onde ficar em Toronto depende muito do perfil de cada pessoa e cada família, recomendamos que você continue explorando a cidade antes de se mudar.

A revista Toronto Life criou uma ferramenta bem interessante para explorar as opções de bairros na cidade. A ferramenta de permite selecionar o nível de importância de critérios como custo de moradia, transporte público, segurança e entretenimento. A cada vez que você muda o nível de importância de um critério, a lista de bairros é atualizada. Para acessá-la, clique aqui.

Enfim, Toronto é uma cidade grande suficiente e conta com as mais diversas alternativas de moradia. É possível encontrar opções para as diferentes necessidades e preferências. Apesar de os apartamentos serem a escolha mais popular entre os brasileiros que chegam ao Canadá, há também a opção de alugar casas inteiras, basements, laneways e townhouses. Aqui em nosso blog você encontra um texto que explica um pouco melhor os diferentes tipos de moradia no Canadá

Todo o processo de mudança é bem complicado e leva tempo, mas sempre vale a pena! E nós esperamos que essas informações possam trazer mais tranquilidade e confiança para o seu processo.

62 Compart.

Inverno em Vancouver: Conheça as características desta estação do ano

O Canadá é conhecido como o “Great White North” (Grande Norte Branco) pela maior parte de seus visitantes. Porém, o que poucos sabem, é que mesmo no meio das temperaturas mais baixas do clima canadense é possível encontrar ainda muita diversão e cenários estonteantes. O inverno em Vancouver, por exemplo, é recheado de atividades tanto para os adultos, quanto para a garotada.

Localizada no oeste do Canadá, a cidade de Vancouver se destaca como um dos polos turísticos mais procurados durante todo o ano. Seu inverno é um tanto quanto ameno se o comparamos ao do restante do pais, atrás apenas de Victoria, capital da província de British Columbia. Nessa época temperaturas variam de 7˚C a -5˚C, podendo chegar a -10˚C nos dias mais frios.

Se no Verão os pontos mais disputados são os parques e praias, no inverno, as montanhas e pistas de patinação são os locais favoritos de  turistas e moradores, principalmente daqueles apaixonados por esportes.

Para os amantes do esqui e Snowboard, a apenas 30 minutos de Downtown Vancouver, é possível vivenciar um verdadeiro clima olímpico nas pistas da Cypress Mountain. Já para aqueles que estão só começando, além de boas pistas, a Grouse Mountain oferece uma vista magnífica da cidade. É o cenário perfeito para muitas fotos e diversão na neve.

No entanto, muitos turistas e moradores não se sentem preparados para encarar as montanhas. Neste caso, as pistas de patinação no gelo são o destino ideal para aproveitar bastante o inverno em Vancouver. Em Downtown está localizada a Robson Square Ice Rink, uma pista pública de patinação no gelo na qual é possível alugar patins por apenas $5,00 CAD e se divertir por quanto tempo quiser. Em resumo: opções de passeios em Vancouver é o que não faltam! Mesmo durante o inverno.

Além disso, o transporte público de Vancouver é incrível e não vai te deixar passar frio durante o inverno. A cidade conta com um dos melhores transportes públicos do mundo e todos os passeios podem ser feitos facilmente através do Skytrain, ônibus ou SeaBus. Além disso, todos os veículos são bem aquecidos. Em todos eles você vai estar protegido do frio.  Os veículos também são bem pontuais, evitando que você fique muito tempo na rua enquanto espera por eles.

O que vestir no inverno em Vancouver?

A primeira coisa que todo brasileiro se pergunta na hora em que o embarque se aproxima é: E agora, o que levar na mala? Nós não estamos muito acostumados com o frio canadense então bate aquela dúvida em como se proteger das baixas temperaturas de maneira eficaz. No entanto, cada um de nós tem um nível diferente de tolerância às temperaturas abaixo de zero. Por isso, vamos começar pelo indispensável.

É preciso ter na mala um bom casaco e um par de sapatos resistentes a água. Em Vancouver chove muito! Tanto é que a cidade tem o apelido de “Raincouver”. O sapato e o casaco impermeáveis irão te manter quentinho e sequinho. Além disso,  itens como cachecol, luvas, gorros, protetores de orelha e roupas térmicas também são super bem vindos na bagagem do brasileiro.

A nossa dica é bem simples: Toda vez que for sair, faça camadas de roupas. Assim você terá uma ideia da sua tolerância ao frio e poderá tirar e por as camadas quando necessário. Você só sentirá frio enquanto estiver na rua, pois todos os lugares possuem calefação (aquecimento). E lembre-se: Vancouver não é uma cidade tão fria assim.

O que você não pode deixar de fazer no inverno em Vancouver

O inverno em Vancouver é um momento especial do ano. Esse é o período em que Vancouver é embalada por diferentes tipos de eventos e atividades. A cidade se transforma e o branco da neve no topo das montanhas dão um clima todo especial nos quatro cantos da cidade. Além disso, quando chega a temporada de Natal, parece que estamos mesmo dentro de um filme. É uma delícia!

Confira abaixo algumas das principais atrações da cidade e alguns locais que você não pode deixar de visitar durante o inverno em Vancouver. Só não se esqueça do gorro, das luvas e do cachecol e divirta-se!

Show de luzes

O inverno em Vancouver começa praticamente junto com o período natalino e com as festas de fim de ano. Embora a neve seja coisa rara na cidade, uma série de exposições de luzes colorem Vancouver. Desta forma, é possível sentir com intensidade o espírito do natal.

Uma dica é não deixar de visitar o Bright Nights do Stanley Park. O evento conta com um passeio de trem pela floresta do parque. Além disso, milhares de luzes cintilantes fazem do passeio um dos melhores da cidade nesta época do ano.

Outra opção é o Canyon Lights do Capilano Suspension Bridge Park. Se você tem medo de altura, este passeio vai te ajudar a superá-lo. Com uma exibição deslumbrante de luzes no coração da natureza, é possível se sentir flutuando entre as luzes da ponte que chega a ter 70 metros de altura! E o melhor: Tudo isso com muito brilho e encanto.

Você também poderá se divertir com o Festival of Lights at VanDusen Botanical Garden, o Lights of Hope at St. Paul’s Hospital, o Carol Ships Parade of Lights, entre muitos outros.

Christmas Market

Seguindo no espírito natalino, o Christmas Market é um mercado com tudo que você possa imaginar referente ao Natal. Ele foi “importado” da Alemanha pelo imigrante Malte Kluetz e se tornou bastante popular por introduzir uma atmosfera lúdica à multicultural Vancouver.

Seus visitantes podem se deliciar com as típicas gostosuras alemãs, como o Gluehwein – um vinho quente bastante condimentado que lembra muito o nosso quentão, por exemplo.

Além disso, durante o evento, corais natalinos embalam a noite com suas vozes afinadas transformando o local na verdadeira terra do papai Noel.

Polar Bear Swim

Para aqueles que gostam de novas experiências e desafios, o Polar Bear Swim é uma ótima opção do inverno em Vancover.

O evento é uma tradição que acontece desde o ano de 1920 nas águas da English Bay, a praia mais famosa de Vancouver.

Neste evento centenário, todos são convidados a se tornarem verdadeiros “Ursos Polares” e mergulhar nas águas da English Bay no primeiro dia do ano para celebrar a chegada do ano novo. Normalmente o evento acontece no início da tarde do dia primeiro de Janeiro.

Para participar é simples: Bastar ser corajoso o suficiente para encarar as águas congelantes junto com outras milhares de pessoas em um frio de mais ou menos dois graus.

E você, está pronto para encarar as águas geladas do Pacifico?

Vancouver Lookout

Localizado a três quadras do Canada Place, o Harbour Centre se destaca por seu mirante, o Vancouver Lookout.  De lá é possível ter acesso à vista panorâmica mais bonita da cidade.

Como o local é fechado, ele representa uma ótima opção para fugir do frio e não deixar de fazer um passeio agradável. No inverno, a vista é maravilhosa e você poderá ver as montanhas que cercam Vancouver branquinhas de neve.

Você ainda terá a oportunidade de repor as energias no restaurante giratório localizado no andar de baixo da torre. O preço é um pouqinho salgado, mas a comida é deliciosa e a experiência vale a pena! O Harbour Centre é o local ideal para fotos incríveis.

Whistler

Localizada a 125 quilômetros ao norte de Vancouver, essa fantástica vila conta com serviços de primeira classe e pistas para esquiar com vários níveis de dificuldade.

Só para se ter uma ideia do tamanho da diversão, a Whistler Blackcomb é considerada pelos amantes de esportes radicais a Disneyland dos esporte na neve. Incrível, não é mesmo?

A vila de Whistler conta com um concorrido centro turístico de bares, lojas e restaurantes. Por suas incomparáveis paisagens e pelo excelente serviço oferecido nos restaurantes e hotéis, Whistler é em um dos lugares prediletos dos apreciadores das férias de inverno.

38 Compart.
Biblioteca de Vancouver

Biblioteca de Vancouver oferece atividades que vão te surpreender

Já pensou em entrar em uma das três maiores bibliotecas do Canadá? Então você não pode perder a oportunidade de visitar a biblioteca de Vancouver, conhecida como Vancouver Public Library. Seu projeto arquitetônico, construído pelo arquiteto Moshe Safdie, em 1995, foi baseado no Coliseu de Roma e chama a atenção por quem passa por lá. Além do passeio, que vale super a pena, o local oferece uma série de atividades em um mergulho fascinante pela cultura local e internacional.

O prédio central é um dos cartões-postais da cidade. Localizado em Downtown, a estrutura conta com nove andares, sete deles reservados para a biblioteca, que tem espaço de leitura para 1.200 pessoas. Além do edifício principal, há 21 unidades da Vancouver Public Library espalhadas pela cidade de Vancouver.

A biblioteca de Vancouver conta com um acervo riquíssimo, que responde por mais de 1,3 milhões de itens, além de uma imensidão de material digital, que pode ser acessado diretamente de sua casa. Você também poderá acessar internet, além de poder fazer impressões a um preço super atrativo.

Dentro do local, as janelas enormes oferecem belas imagens da cidade de Vancouver. Aproveite para observar cada detalhes de sua arquitetura, com características únicas e belas. Todos estes detalhes colocaram a Vancouver Public Library como uma das melhores bibliotecas do mundo em 2014.

Mesmo que você esteja estudando por tempo determinado em Vancouver, esta biblioteca vai te ajudar muito. É um local originalmente para estudos, com publicações em idiomas diversos, mas você vai se surpreender com o que ela oferece para toda a população.

Biblioteca de Vancouver: aproveite ao máximo

Se você deseja aproveitar todos os serviços oferecidos pela biblioteca de Vancouver, é interessante fazer a carteirinha da Vancouver Public Library (library card, em inglês). Com este documento em mãos, você terá acesso a uma coleção de mais de dois milhões de itens e poderá pegar emprestado livros, revistas, e publicações diversas das mais diferentes áreas de atuação.

Para fazer a carteirinha, basta ir até a biblioteca de Vancouver, localizada na W Georgia Street, número 350, e apresentar um documento de identificação. O cartão ficará pronto na mesma hora! Uma coisa bem legal é que ele é totalmente gratuito. Confira mais algumas informações:

  • Cada pessoa pode ter apenas um cartão de biblioteca ativo;
  • Você é responsável por todos os materiais emprestados em seu cartão e por quaisquer cobranças em itens que estão atrasados, perdidos ou danificados (consulte mais detalhes no site oficial);
  • Os pais são responsáveis ​​por qualquer atividade no cartão de seus filhos até que eles completem 19 anos de idade;
  • Adultos não podem pegar material emprestado na biblioteca para uso próprio em cartões em nome de crianças ou jovens;
  • O cartão deve ser usado apenas pela pessoa responsável por ele.

Caso você perca seu cartão, entre em contato imediatamente com alguma das unidades da Vancouver Public Library  para evitar que alguém utilize em seu nome. Há uma taxa de CAD 2 para substituir o cartão perdido.

Depois de fazer sua carteirinha, você praticamente terá o mundo em suas mãos. Confira abaixo o que mais a biblioteca de Vancouver pode te oferecer (e com certeza te surpreender).

Biblioteca de Vancouver: você é fã de videogame ou quadrinhos?

videogame na Vancouver Public Library

Caso você não seja um daqueles aficionados por livros, não se preocupe. A biblioteca de Vancouver não conta apenas com livros. Por lá você vai encontrar um acervo gigante de jogos de videogame e histórias em quadrinhos. Entre eles estão alguns nomes populares como Minecraft, Star Wars, Destiny, Super Mario Bros, bem como as séries NHL (National Hockey League) e FIFA. Já nos quadrinhos, há uma coleção surpreendente, que inclui Marvel, DC Comics, mangás japoneses e diversos outros estilos de todo o mundo.

Vancouver Public Library: boa leitura diretamente do conforto de casa

livro Vancouver Public Library

Se você preferir livros eletrônicos e audiolivros, a biblioteca de Vancouver conta com ótimas opções para fazer o download diretamente de seu computador ou até mesmo através de outros dispositivos móveis como celulares e tablets. Confira a biblioteca digital de livros e audiolivros ou simplesmente pesquise no catálogo da biblioteca por versões digitais específicas de sua preferência.

Você também pode baixar eBooks diretamente para seu dispositivo de leitura pessoal, usar o aplicativo OverDrive ou visualizar as publicações do seus navegadores da web.

Biblioteca de Vancouver: torne-se um produtor no laboratório de imagem

 

Filmagem Vancouver Public Library

O “Laboratório de Inspiração” da Vancouver Public Library oferece ferramentas para produção de conteúdo em vídeo ou áudio ao seu alcance. O “Inspiration Lab” permite que as pessoas reservem um estúdio de gravação, estação de digitalização ou de criação para gravar e editar áudio e vídeo, bem como editar imagens. Cada estúdio ou estação oferece diferentes equipamentos e programas para diferentes necessidades.

Vancouver Public Library: de volta à escola

A biblioteca de Vancouver oferece acesso gratuito a uma das melhores plataformas de aprendizado do mundo: Lynda. Ela apresenta aos usuários uma seleção abrangente de mais de 5 mil cursos online e tutoriais em vídeo sobre uma ampla gama de tópicos. Você terá acesso a cursos desde áreas de design gráfico/visual e fotografia até desenvolvimento de páginas de internet e software para business, por exemplo. E o melhor: Você poderá fazer o curso no conforto de sua casa. 

Biblioteca de Vancouver: aprenda a tocar instrumentos diversos

violão na Vancouver Public Library

Se você deseja aprender um instrumento musical, a bilioteca de Vancouver é uma opção muito econômica. Na biblioteca central (Sun Life Financial Musical Instrument Lending Library), você poderá pegar diversos instrumentos emprestados usando apenas o seu library card. Muito legal, não é mesmo? O site da VPL também fornece links de vídeo sobre como cuidar do instrumento, bem como guias de recursos para aprender a tocá-los.

Vancouver Public Library: curta atrações por Vancouver

Science World_Vancouver Public Library

Talvez um dos programas mais legais e menos conhecidos da Vancouver Public Library seja o Inspiration Pass. Você pode pegar emprestado este passe e visitar diversas atrações de arte e cultura por Vancouver, incluindo o Science World e o Aquário de Vancouver. Sim, você não leu errado! O programa envolve 26 parceiros e inclui atrações bem famosas pela cidade, principais museus, patrimônios, centros culturais, e muito lazer.

O Vancouver Inspiration Pass é um programa cultural e recreativo que permite que o público possa explorar Vancouver como nunca. 

Gratuito para residentes de Vancouver com idade igual ou superior a 14 anos, o passe é válido por um período de duas semanas e pode ser emprestado em qualquer unidade da Vancouver Public Library. Porém, como o número é limitado, é possível que você entre em uma fila de espera até que o passe fique disponível.

Biblioteca de Vancouver: assista a filmes aclamados pela crítica

Se você é um daqueles fãs de filmes e cineastas clássicos aclamados internacionalmente, como John Cassavetes ou Akira Kurosawa, não deixe de conferir a coleção exclusiva de filmes na Vancouver Public Library.

A Criterion Collection oferece uma miscelânea que vai do cinema clássico e contemporâneo de todo o mundo. O IndieFlix oferece uma seleção variada de oito mil títulos filmes independentes, TV clássica, documentários e curtas de 85 países.

Vancouver Public Library: música clássica e shows 

Estes dois recursos são muito bacanas para os apaixonados por música, particularmente aqueles que gostam de música clássica, folk e jazz.  Através da Biblioteca de Música da Vancouver Public Library, você terá acesso a um acervo riquíssimo de canções pela plataforma Naxos (um sofisticado mecanismo de busca online, em que você seleciona músicas por compositor, artista, período, ano de composição, instrumento ou gênero).

Não perca esta chance e faça um mergulho por obras que contemplam gravações de grandes marcas, como os clássicos da Sony, Warner, Decca e muito mais.

Se você estiver interessado em assistir a shows de música clássica, óperas, documentários e  balés, você pode acessar o Medici.tv (a maior biblioteca de streaming de música clássica do mundo, com mais de 1.600 títulos). Por lá você pode assistir a alguns dos mais conceituados eventos como a Orquestra Sinfônica de Londres e a “Opéra National de Paris”.

Biblioteca de Vancouver: leia publicações de notícias em todo o mundo

Vancouver Public Library

Não perca também a chance de se inteirar do que acontece no mundo através das plataformas digitais Zinio e PressReader. Você simplesmente não vai precisar fazer assinaturas de publicações nunca mais!

O Zinio é a “maior banca de jornal do mundo” e oferece textos completos de mais de 400 publicações. Você poderá ler, por exemplo, o The Economist, Rolling Stone, The New Yorker, Men’s Journal, e Vogue. Já o PressReader fornece imagens de página inteira de 5 mil jornais e revistas de 100 países antes mesmo de aparecerem nas bancas.

E sabe o que é mais legal? Tudo isso estará disponível por tempo indeterminado para você! Sem aquele estresse de de devolver a revista em uma data específica de vencimento!

Vancouver Public Library: relatórios sobre serviços ao consumidor

Através do “Consumer Report” você terá acesso a diversas informações e conselhos sobre produtos e serviços ao consumidor. O material inclui ainda o texto completo da revista Consumer Reports, reviews de produtos, e muito mais. 

Biblioteca de Vancouver: programas e serviços

Ficaríamos aqui escrevendo páginas e páginas de tudo que esta biblioteca magnífica disponibiliza na cidade. Para facilitar sua pesquisa, veja quais são os principais programas e eventos que a Vancouver Public Library oferece a todos. Fique sempre ligado nos próximos eventos pela página oficial da Vancouver Public Library.

Veja alguns exemplos:

Contador de Histórias Indígenas: Este programa foi criado em 2008 em reconhecimento aos povos indígenas do Canadá e a importância da narração oral de histórias como uma maneira de aprender sobre e com comunidades indígenas em Vancouver.

Programa de escrita: aproveite o programa para desenvolver habilidades de escrita canadense. São quatro meses de curso, onde você passará 75% de seu tempo trabalhando em seu projeto e 25% orientando escritores emergentes. Alé de realizar workshops e participando de outras atividades e programas para compartilhar sua experiência com a comunidade

Clube de leitura para adultos: O que seria melhor do que ler livros novos e envolventes? Conversando sobre eles em um dos animados clubes de leitura da Vancouver Public Library! Junte-se a outros leitores em uma discussão animada sobre as mais diversas obras. O clube serve ainda para aqueles que querem dar uma melhoradinha no inglês. 

Aulas de criação digital: Libere sua criatividade nesta aula e aproveite para embarcar em um projeto digital! Você vai aprender como gravar um podcast, editar um vídeo, transformar suas fotos digitais e muito mais!

Mais diversão na biblioteca de Vancouver: Pub

Localizada em Downtown, a Vancouver Public Library conta com um pub super bacana para fazer um happy hour com amigos. Acesse o site da Library Square Public House e saiba mais. O local fica aberto de segunda a quinta, de 11h30 às 2h; sexta, de 11h30 às 3h; sábado, de 11h às 3h; e domingo, de 11h às 2h.

Vancouver Public Library: horário e informações

A biblioteca principal funciona na 350 West Georgia Street de segunda a quinta, das 10h às 21; sexta e sábado, de 10h às 18h; e domingo de 11h às 18h.

Fontes:

http://www.vpl.ca/

http://dailyhive.com/vancouver/vancouver-public-library-card-benefits

30 Compart.
verão em Vancouver

Verão em Vancouver: Spray Park, Piscina ou Praia?

Quem disse que no Canadá só faz frio? Imagina! Em muitas regiões os termômetros chegam a bater 30°C, como é o caso da temporada de verão em Vancouver. Por ter um dos climas mais amenos do país, a cidade é destino de muitos brasileiros que desejam aprender um novo idioma através de cursos de inglêsestudar e trabalhar, e ainda curtir praia, além das diversas opções de parques e piscinas.

Não dá para negar que é irresistível. Durante o verão, os dias são mais longos, com o amanhecer por volta das 5h e anoitecer por volta das 22h. O pessoal aproveita para ficar na rua até altas horas, com barzinhos lotados e muita diversão. Assim é possível unir o útil ao agradável, e desfrutar bem o dia até mesmo depois do trabalho.

Como o verão em Vancouver tem sol praticamente todos os dias, os parques ficam cheios de barraquinhas e churrasqueiras. Outra coisa que se vê bastante pela cidade, são pessoas com suas esteiras e cangas esticadas na grama, tomando sol ali mesmo. Então, atividades ao ar livre é que não faltam, não é mesmo?

Verão em Vancouver: Spray Park

Uma atividade muito legal para as crianças durante o verão em Vancouver são os Spray Park ou também conhecidos como Water Park.

São espaços dentro dos parquinhos infantis da cidade mesmo, mas que só funcionam no verão. Essa área é equipada com piso antiderrapante e várias fontes e brinquedos que espirram água, fazendo a alegria da criançada no calor.

Nestes parquinhos também é possível fazer festinhas de aniversários ao ar livre. Mas não esqueça de chegar cedo para reservar a mesa, pois geralmente elas são bem limitadas. Prepare a cesta de piquenique, uma opção extra de roupa e não esqueça de levar seu protetor solar. É um passeio muito divertido e o melhor, é de graça!

Alguns Spray Parks que funcionam durante o verão em Vancouver:

Water Park Horas
Connaught Park

2390 West 10th Avenue

Daily

10:00am to 8:00pm

CRAB Park at Portside

101 East Waterfront Road

Daily

10:00am to 8:00pm

Chaldecott Park

4175 Wallace Street

Daily

10:00am to 8:00pm

Garden Park

1851 Garden Drive

Daily

10:00am to 8:00pm

Grandview Park

1657 Charles Street

Daily

10:00am to 8:00pm

Harbour Green Park

1199 West Cordova

Daily

10:00am to 9:00pm

Fechado de 23 a 25 de agosto

Hastings Park

2901 East Hastings Street

Daily

9:00am to 8:00pm

Hinge Park

215 W 1st Avenue

Daily

Dawn to dusk

Kitsilano Beach Park

1499 Arbutus Street

Daily

10:00am to 8:00pm

Lumberman’s Arch in Stanley Park

3301 Stanley Park Drive

Daily

10:00am to 8:00pm

MacLean Park

710 Keefer Street

Daily

10:00am to 8:00pm

Norquay Park

5050 Wales Street

Daily

10:00am to 8:00pm

Oak Park

900 W 59th Avenue

Daily

10:00am to 8:00pm

Pandora Park

2325 Franklin Street

Daily

10:00am to 8:00pm

Prince Edward Park

3773 Prince Edward Street

Daily

10:00am to 8:00pm

 

Verão em Vancouver: Piscinas outdoor

Na região de Vancouver, a temporada de piscinas outdoor começa geralmente no feriado chamado Victoria Day, dia 21 de maio, e encerra no feriado de Labour Day, dia 3 de setembro. 

Para entrar nas piscinas outdoor é preciso pagar uma pequena taxa. Você pode comprar apenas um bilhete ou pacotes para a temporada toda.  Normalmente os valores variam entre CAD 1,50 e CAD 5 dependendo da estrutura da piscina, dia da semana e horário. Em alguns dias específicos, a entrada é até mesmo gratuita. Então não deixe de conferir sempre as informações pelo site da cidade de Vancouver.

Ah, e não esqueça de levar boias e brinquedos para a criançada! As piscinas de Vancouver, sem dúvida, ficam bem mais coloridas e para lá de animadas com os pequenos que gargalham correndo de um lado para o outro. Só em Vancouver, sem contar a região metropolitana, são cinco opções de piscina ao ar livre que contam com diferentes atividades para todas as idades, ou seja, é diversão que não acaba mais!

Outro detalhe muito importante é que essas piscinas são limpas e conservadas. Elas são mantidas de acordo com as diretrizes e normas de saúde estabelecidas pelo governo. São cloradas para manter o ambiente seguro e higiênico.

E você não vai querer ficar de fora dessa, não é mesmo?

Abaixo listamos as piscinas ao ar livre mais procuradas no verão em Vancouver:

Kitsilano Pool

É uma grande piscina ao ar livre no bairro Kitsilano em Vancouver. Está localizada ao longo da praia e é a única piscina de água salgada em Vancouver.

Localização: 2305 Cornwall Street, Vancouver

Second Beach Pool

Localizada dentro do Stanley Park, a Second Beach Pool é uma piscina ao ar livre, à beira-mar e aquecida. Próximo dela, ficam localizadas alguns espaços para churrascos ou piquenique, mas é preciso chegar cedo para reservar estes locais.

Localização: entre Stanley Park Drive e North Lagoon Drive, Vancouver

Verão em vancouver_ Second Beach

 

A New Brighton Pool

A New Brighton Pool é uma piscina ao ar livre, aquecida, dentro do New Brighton Park North em East Vancouver.

Localização: North Windermere Street, Vancouver

Hillcrest Pool

Hillcrest Aquatic Center é a maior instalação aquática da cidade. Este centro aquático coberto foi inaugurado no verão de 2010 e está equipado com piscina coberta, piscina ao ar livre e academia. Faz parte do recém-inaugurado Centro Hillcrest, um legado dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de 2010.

Localização: 4575 Clancy Loranger Way, Vancouver

Maple Grove Pool

Maple Grove Pool é uma piscina rasa ao ar livre e aquecida fica no bairro de Kerrisdale em Vancouver. O parque aquático de verão, adorado pelas crianças, é acessível para cadeira de rodas e inclui uma mini ilha e um café.

Localização: 6875 Yew St, Vancouver

Piscinas ao ar livre na região da Grande Vancouver e em Lower Mainland

Burnaby

Central Park Pool – 6110 Boundary Road

Kensington Pool – 700 Hammarskjold Drive

MacPherson Pool – 5485 Rumble Street

Robert Burnaby Pool – 8175 Wedgewood Street

Chilliwack

Piscina exterior rotativa – 46245 Reece Avenue

Coquitlam

Eagle Ridge Outdoor Pool – 1200 Lansdowne Drive

Piscina Exterior Spani – 655 Hillcrest Street

Blue Mountain Outdoor Wading Pool – 975 King Albert Street

Delta
Ladner Outdoor Pool – 5105 47 Avenue

North Delta Outdoor Pool – 11415 – 84th Avenue

Langley
Aldergrove Outdoor Pool – 27155 32nd Avenue

Fort Langley Outdoor Pool – St. Andrews Avenue & Nash Street

Al Anderson Outdoor Pool – 4949 – 207th Street

Maple Ridge
Hammond Pool – 20601 Westfield Avenue

New Westminster
Moody Park Pool – 7thAvenue & 10thrua

Hume Park Pool – Kelly Street & Braid Street

Grimston Park Wading Pool – 19thStreet & 7thAvenida

Pitt Meadows
Harris Road Pool – Harris Rd & Lougheed Hwy

Port Coquitlam
Piscina centenária – Shaughnessy St e Lougheed Hwy (Aggie Park)

Robert Hope Pool – Western Drive and Lamprey Street

Sun Valley Wading Pool – Hamilton Street, fora da Lincoln Avenue

Routley Wading Pool – Western Drive

Port Moody
Rocky Point Park Outdoor Pool– 2800 Block Murray Street

Westhill Park Outdoor Pool – 200 Westhill Place

Richmond
South Arm Outdoor Pool – 10100 South Arm Place

Steveston Outdoor Pool – 4151 Moncton Street

Surrey
Bear Creek Outdoor Pool – 13820 – 88 Avenue

Greenaway Outdoor Pool – 17901 – 60 Avenue

Sunnyside Outdoor Pool – 15455 – 26 Avenue

Hjorth Road Outdoor Pool – 10277 – 148 Street

Holly Outdoor Pool – 10662 – 148 Street

Kwantlen Outdoor Pool – 13035 – 104 Avenue

Pool ao ar livre do porto Kells – 19340 – 88 Avenue

Unwin Outdoor Pool – 6845 – 133 Street

Verão em Vancouver –  Piscinas cobertas:

Em Vancouver, também há muitas opções de piscinas cobertas que funcionam durante o ano todo. Além de serem climatizadas, geralmente são conectadas a academias, então é possível fazer um pacote de aulas completo. Normalmente são oferecidas aulas de natação e hidroginástica, e os espaços contam ainda com banheiras de hidromassagem, sauna, toboáguas e escorregadores. 

Veja a lista com algumas piscinas cobertas na região de Vancouver:

Britannia Pool
Kensington Pool
Kerrisdale Pool
Killarney Pool
Lord Byng Pool
New Brighton Pool
Renfrew Pool
Templeton Park Pool
Vancouver Aquatic Centre.

Para consultar detalhes sobre os valores dos passes para entrada nas piscinas, acesse o site da cidade de Vancouver.

Verão em Vancouver: guia de praias

Depois de um inverno bem gelado estamos ansiosos para a temporada das praias começar. E é só fazer um solzinho que lá estamos nós esticados na areia ou pulando na água gelada mesmo. E o verão em Vancouver nos presenteia com uma série de praias belíssimas, além de paisagens de tirar o fôlego (não vá perder aquela selfie, hein!)

Abaixo listamos as praias mais frequentadas da região no verão em Vancouver:

English Bay Beach

A praia de English Bay, também conhecida como First Beach, é uma das mais populares de Vancouver. Situada bem no centro da cidade, ao fim da Beach Avenue, entre as ruas Gilford e Bidwell, o local é destino certo nos dias mais quentes. A praia é bem famosa e muito frequentada, principalmente pelo seu magnífico pôr do sol. O Seawall do Stanley Park, uma rota cênica de corrida e ciclismo, também corre ao longo desta praia.

Verão em Vancouver_English Bay

Kitsilano Beach

Kitsilano Beach, também chamada popularmente de “Kits”, fica localizada na Cornwall Avenue. Muitas pessoas escolhem esta praia para praticar esportes, como vôlei, já que há locais reservados na areia. Sem falar na piscina que mencionamos acima, que conta com vista para o mar. Kitsilano ainda conta com quadra de tênis, basquete, e alguns parquinhos para as crianças. 

Verão em vancouver_ Kitsilano

Locarno Beach

Se você é daqueles que gosta de um local mais tranquilo, esta praia é para você. Ela está localizada na parte oeste do Jericho Park, entre as ruas Discovery Street e Tolmie Street, e conta com estacionamento gratuito. Por lá, não é permitido ter som alto, daí a fama de ser um passeio mais para quem quer relaxar. Há quadras para jogar vôlei e mesas de piquenique. 

Second Beach

A Second Beach está localizada na junção do Stanley Park Dr. e North Lagoon Dr. Você vai encontrar a piscina pública que já citamos aqui no texto por lá. Ela é aquecida e de frente para o mar. Uma boa pedida para passar os dias de sol!  Há também parquinho para as crianças brincarem e é possível fazer churrascos e piqueniques. A praia conta com estacionamento pago.

Jericho Beach

A praia de Jericho fica situada no extremo oeste do Point Grey Road, entre a Wallace Street e a Discovery Street. O lado leste da praia é reservado aos nadadores. Já o lado oeste é destinado aos veleiros e surfistas. O local conta com quadras de tênis, mesas de piquenique, banheiros públicos, estacionamento pago e salva-vidas entre os meses de Maio e Setembro.

Verão em vancouver_Jericho Beach

Spanish Banks Beach

Localizada ao longo da Northwest Marine Drive, a oeste da Tolmie Street, a Spanish Banks Beach é composta por três seções distintas, leste, oeste e extensão. Na maré baixa, a água fica a 1 km da costa.

Na parte leste é possível fazer churrasco e usar as mesas disponíveis para piquenique. Há também oito quadras de vôlei e o estacionamento é gratuito. Já a parte oeste é destinada mais para aqueles que querem um lugar mais sossegado para relaxar, já que não é permitido som alto, por exemplo. Há também quadras de vôlei, estacionamento gratuito, banheiro público, mesas de piquenique e o churrasco é liberado. Há espaço também para a prática de kiteboarding

 

Verão em Vancouver_Spanish Banks

Sunset Beach

Localizada na foz de False Creek, na Beach Avenue, ela fica situada entre Bute Street e Thurlow Street. Esta praia fica perto de West End e é conhecida por ser menos povoada. Além disso, está perto do Centro Aquático de Vancouver e tem acesso ao cais de ferry de False Creek.

Verão em Vancouver_Sunset Beach

Third Beach

Localizada no Ferguson Point, no Stanley Park, a Third Beach é uma praia de areia natural cercada por árvores que protegem do ruído da zona urbana. É um ótimo lugar para tomar banho mais tranquilamente, fazer piquenique e assistir ao pôr do sol.

Verão em Vancouver_Third Beach

Trout Lake Beach

Trout Lake Beach é uma praia de água doce no extremo sul do Trout Lake em John Hendry Park na Victoria Dr com a East 19th Ave. Por lá há bastante espaço para as crianças brincarem, banheiro público, área de piquenique e os churrascos são permitidos. 

Pronto agora que você já sabe quais são os points que vão bombar nessa primavera – verão é só preparar a lancheira, pegar o boné, óculos escuros e aproveitar os dias quentes de Vancouver!

28 Compart.

5 locais para conhecer em Vancouver (e sem gastar dinheiro!)

Que Vancouver é espetacular, ninguém duvida. Agora, será que é possível se divertir em uma das cidades mais caras do Canadá sem desembolsar um dólar? Pois nós separamos 5 lugares imperdíveis para se conhecer, mesmo com a grana curta. Confira abaixo a nossa seleção dos locais para conhecer em Vancouver sem gastar dinheiro:

Locais para conhecer em Vancouver – Sem gastar dinheiro:

1) Stanley Park

Acredite se quiser: uma das mais visitadas atrações turísticas de Vancouver, o Stanley Park, é maior do que o Central Park de Nova Iorque. Andando pelos 9 km da beira-mar que marcam o perímetro do parque, vai ser impossível não se deslumbrar com a vista em qualquer estação no ano.

No seu caminho, você vai se deparar com esculturas, totens, e uma pedra de 32 milhões de ano imergindo das águas, a Siwash Rock. Dentro do parque também está localizado o Vancouver Aquarium.

Você tem a opção de conhecer o parque fazendo um tour guiado de carruagem, bonde e ônibus, ou, ainda, de alugar uma bicicleta próximo às ruas Georgia e Denman, mas terá que desembolsar alguns bons dólares para isso. Como o nosso foco aqui é aproveitar o que Vancouver tem de melhor sem desembolsar um tostão, fica a dica: alongue-se, prepare a câmera e a garrafinha de água, e respire fundo para conhecer esse lugar incrível batendo perna – é uma beleza de tirar o fôlego.

Saiba mais sobre o Stanley Park

2) English Bay

Ainda com pique depois de andar pelo Stanley Park inteiro? Então dê uma esticadinha até English Bay. Localizada no centro de Vancouver, ao longo da Beach Avenue entre as ruas Gilford e Bidwell, a praia é destino certo para quem gosta de fazer um piquinique entre amigos, praticar esportes ao ar livre, ou ficar de bobeira admirando a vista sensacional.

Andando pelo calçadão, você irá se deparar com um monumento que é marco na cidade de Vancouver, o Inukshuk – uma figura de pedras empilhadas que, antigamente, era usada como uma forma de sinalizar onde havia comida e facilitar a navegação.

No verão, quando escurece por volta das 22h, não deixe de assistir ao pôr-do-sol. Um espetáculo à parte!

Saiba mais sobre a English Bay

3) Granville Island

Um dos lugares mais charmosos de Vancouver é o complexo de Granville Island, em False Creek. Você poderá chegar lá pegando um ônibus em frente à estação de skytrain Waterfront em Downtown, ou ainda fazendo a travessia de barco. Para os mais empolgados, é possível caminhar até o local partindo do Science World – um passeio incrível à beira-mar.

A região conta com um mercado público de encher os olhos: são verduras, legumes, carnes, queijos e frutas de todas as cores, aromas e sabores. Ao longo de Granville Island, você também encontra uma cervejaria bastante frequentada, além de uma série de lojinhas de artesanato, souvenirs, moda, papelaria, e a universidade Emily Carr University of Art and Design.

Do pier, partem desde Aquabus – uma espécie de táxi aquático – a iates que fazem passeios turísticos por Granville Island. Destino imprescindível em seu tour por Vancouver!

Saiba mais sobre Granville Island

4) Kitisilano Beach

Que tal um frisbee com os amigos na praia? Kitisilano Beach, ou “Kits Beach”, para os mais íntimos, é um prato cheio para atividades ao ar livre. A praia conta com quadras de tênis, vôlei e basquete espalhadas pelas proximidades para os amantes de esportes se esbaldarem.

Esporte não é muito a sua cara? Então reúna os amigos para um gostoso piquinique, ou ainda aquele churrasquinho animado com pagode que só brasileiro sabe fazer (só que sem a cervejinha!). É em Kits que fica a mais longa piscina do Canadá, e a única de água salgada de Vancouver – mas a entrada fica em torno de $ 6 por pessoa.

Cansou de torrar no sol e não quer gastar? Se aventure pelas ruas encantadoras do bairro. No verão, Kitsilano é palco dos festivais Khatsahlano e Greek Festival. Vale o passeio!

Saiba mais sobre Kitisilano Beach

5) Lighthouse Park

Que tal passear com o seu cãozinho em um cenário diferente, digno de cartão postal? Então o Lighthouse Park é o seu próximo destino.

O parque tem várias trilhas, e uma das mais tranquilas e rápidas leva até o imponente farol Point Atkinson, construído em 1912. A paisagem ganha um ar de mistério nos dias mais frios e nublados. Mas não esqueça de levar um casaquinho, pois a brisa do mar é de esvoaçar os cabelos. Nada que não renda ótimas fotos para as suas redes sociais!

Saiba mais sobre o Lighthouse Park

Está em Toronto? Além da lista com os 5 locais para conhecer em Vancouver, nós também temos um post com os 5 locais para conhecer em Toronto, sem gastar.

332 Compart.
Diez mejores ciudades del mundo

Mais uma vez, cidades do Canadá estão entre as melhores do mundo para se viver

A revista inglesa “The Economist” divulgou o ranking de 2016 das melhores cidades para morar e, mais uma vez, três das principais cidades canadenses estão no Top 10: Calgary, Toronto e Vancouver.

No total, a pesquisa avaliou 140 países diferentes e considerou 30 fatores na análise. Entre eles estão segurança, saúde, meio ambiente, cultura, educação e infraestrutura.

A cidade de Calgary alcançou a 5ª colocação, e levou nota máxima nos quesitos saúde, educação e estabilidade. A pontuação mais baixa foi em cultura e meio ambiente: 89,1. Logo na frente, em 4º lugar, ficou Toronto com nota máxima em estabilidade, saúde e educação. A nota mais baixa foi em infraestrutura: 89.3. Já Vancouver foi a campeã das canadenses, atingindo a 3ª colocação geral. A cidade de British Columbia atingiu nota 100 em saúde, cultura, ambiente e educação. A nota mínima foi em infraestrutura: 92.9.

Veja abaixo o TOP 10:

1)Melbourne (Austrália)
2)Vienna (Áustria)
3)Vancouver (Canadá)
4)Toronto (Canadá)
5)Calgary (Canadá)
6)Adelaide (Austrália)
7)Perth (Austrália)
8)Auckland (Nova Zelândia)
9)Helsinki (Finlândia)
10)Hamburg (Alemanha)

Canadá: Paraíso dos imigrantes

Além de ter três das 10 melhores cidades do mundo para se viver, o Canadá é também muito conhecido pela sua receptividade aos imigrantes. Em reportagem recente ao portal El País, ele recebeu o título de “paraíso dos imigrantes”.

O jornal destacou a política do ministro Justin Trudeau, que prevê conceder a residência permanente a 300.000 estrangeiros só este ano, sendo 25.000 refugiados sírios. Ainda de acordo o El País, “os imigrantes representam, desde 2000, 31% do aumento de trabalhadores altamente qualificados no Canadá, acima de 21% dos EUA e 14% da Europa”.

Clique aqui para ter acesso à reportagem completa do El País

20K Compart.

Confira os principais aplicativos para pedir comida em Vancouver e região

Tem dia que bate aquela fome, mas junto dela, aquela preguicinha de sair de casa para buscar o que comer. Neste momento nada melhor que ter em mãos um aplicativo confiável para pedir comida sem sair do sofá. Este é um mercado que vem crescendo consideravelmente, principalmente com a demanda em alta nos grandes centros, onde a rapidez aliada à praticidade impulsionam o hábito de consumo.

Em Vancouver não é diferente. Por aqui, este mercado está em alta e há diversas opções para facilitar seu dia a dia. O sistema, de fato, é uma tendência. A partir da localização do GPS no celular, o aplicativo sugere locais próximos, mostra o cardápio com preços e ainda o tempo de entrega. Em alguns deles é possível até mesmo acompanhar o entregador em um mapa em tempo real! O pagamento pode ser feito em cartão ou dinheiro.

No entanto, essas empresas costumam cobrar uma taxa de entrega que varia de acordo com o preço do pedido e a distância do restaurante até você. Em alguns sites, a delivery fee pode ser até gratuita dependendo do que for pedido. Porém, mesmo que isso aconteça, é sempre importante lembrar que no Canadá é recomendado dar uma gorjeta de, no mínimo, 15% do valor do pedido para o entregador.

Confira abaixo o que reservamos para você:

Skip the dishes
A empresa, que iniciou as atividades em 2012, conta com diversos parceiros conectando pessoas a restaurantes em mais de 27 cidades ao redor do Canadá e Estados Unidos. Além dos site, os pedidos podem ser realizados por usuários Android e iOS.

Door dash
Com mais de 40 mil opções de restaurantes, a Doordash tinha seu mercado todo voltado para os Estados Unidos até 2015, quando apostou na abertura de duas unidades no Canadá – Toronto e Vancouver. O app pode ser baixado por clientes Android e iOS. A empresa também conta com um blog, no qual podem ser encontradas diversas informações.

Just Eat

O Just Eat é uma potência no Canadá, com atividade em mais de 160 cidades de costa a costa. Com diversas opções de restaurante, você encontrará pizzas, comida indiana , italiana, chinesa, entre outras. Basta ir no site ou acessar pelo aplicativo, que está disponível para clientes Android e iOS.

Lazymeal
A também gigante Lazymeal chegou em Vancouver em 2011 e a ideia é expandir para Toronto até meados de 2017. A empresa oferece um cardápio diversificado e você encontra desde comida grega ao tradicional menu canadense. Disponível para Android e iOS.

Foodora
A Foodora também já bem conhecida pelos intercambistas devido a sua atuação de longa data não só em continente americano, mas também em países da Europa. Já são mais de 50 países em todo o mundo, incluindo as cidades canadenses Vancouver, Toronto e Montreal. Segundo a empresa, os pedidos são entregues em até 35 minutos. Disponível para clientes Android e iOS.

WowTasty
A empresa se descreve como uma praça de alimentação online que permite conectar o cliente a mais de 50 restaurantes em Vancouver. A cada compra acima de $10 você recebe um meal stamp (selo de refeição, em português) e ao acumular dez selos você ganha um desconto de $6. Você também pode receber descontos a partir de compartilhamento da ferramenta com amigos. Disponível para clientes Android.

Vancouver Street Food
Por aqui os food trucks também são bem famosos. Por isso, para quem é fã de comida de rua este aplicativo é uma ótima ferramenta, pois ele encontra o food truck mais próximo, além de oferecer informações do cardápio e horários. São mais de 30 opções de trucks pela cidade e a pesquisa pode ser por nome, proximidade e popularidade. Disponível para clientes iOS e Android.

We Heart Local
Saindo um pouco dos aplicativos para pedir comida, este tem uma sistemática um pouco diferente. Se você é daqueles que adoram produtos frescos, este aplicativo é para você. Com ele você encontra comida produzida e colhida em Vancouver e região, a partir da localização de diversos mercados e fazendas, que são muito comuns por aqui. O sistema também inspira aos cozinheiros de plantão, com dicas e receitas para todos os gostos.

Veja também:
5 lugares para comer pagando menos de CAD$ 5 em Vancouver (e não são fast-foods)

Restaurantes em Vancouver

56 Compart.