Transporte público em Montreal: Como funciona?

Quando somos recém-chegados a uma cidade, tudo parece ser um pouquinho mais complicado do que realmente é, não é mesmo? Imagine em outro país então? Até mesmo tarefas simples do dia a dia, como usar o transporte público, por exemplo, podem se tornar um bicho de sete cabeças. Por isso nós já fizemos aqui no blog textos sobre o transporte das cidades de Vancouver e Toronto. E, agora, chegou a vez de explicarmos como funciona o transporte público em Montreal.

Como você já deve imaginar, o transporte público em Montreal funciona muito bem. Ele é eficiente e bem moderno, fazendo com que muitos moradores deixem os carros de lado para se locomoverem de ônibus ou metrô pela cidade. Além disso, o transporte é interligado, ou seja, você não precisa pagar uma tarifa extra caso precise utilizar diferentes meios em uma mesma viagem.

O transporte público em Montreal é administrado pela empresa STM (Société de Transport de Montréal). É possível chegar a praticamente a todos os pontos turísticos de Montreal utilizando o metrô ou ônibus.

Metrô em Montreal: Como usar?

É muito simples utilizar o metrô do transporte público em Montreal. O mapa é bem claro. No total, são quatro linhas: Verde, laranja, amarela e azul.

Transporte público em Montreal: Metrô

Imagem: STM

As linhas verde e laranja normalmente funcionam das 05:30 até por volta das 00:30 de domingo a sexta. Aos sábados, o funcionamento vai até por volta da 1h da manhã. Já as linhas amarela e azul funcionam até um pouquinho mais tarde. Durante a semana e aos domingos, os trens da linha amarela rodam das 05:30 até por volta de 01:00 e até às 01:30 aos sábados. Os da linha azul, das 05:30 às 00:45 de domingo a sexta e até 1:15 aos sábados. É possível checar com precisão os horários do primeiro e último trem no site oficial da STM.

Ônibus em Montreal: Como usar?

Os ônibus do transporte público em Montreal são ótimos. Os veículos em sua grande maioria são novos e não possuem escadas, sendo acessível a todos.

Eles são divididos em quatro grupos. Veja abaixo:

  • Local and 10 minute max service: Compreende os ônibus que vão do número 10 ao 249. Como o próprio nome já diz, eles passam no máximo a cada dez minutos.
  • All-night service: São ônibus que circulam apenas durante a madrugada e são uma excelente alternativa, já que o metrô da cidade fecha cedo. Compreende os ônibus do grupo 300.
  • Express Service: São ônibus do grupo 400. Eles são mais rápidos e param em menos pontos.
  • Shuttle Service: Ônibus com número 700 ou superior. Eles param apenas em pontos específicos. Um exemplo é a linha 747 (Aéroport P.-E.-Trudeau / Centre-ville) que liga o aeroporto ao centro da cidade.

Horários dos ônibus

Os ônibus em Montreal são bem pontuais. Então, cuidado para não perder! Uma alternativa boa é utilizar um dos recursos oferecidos pela STM para verificar quanto tempo falta para o seu ônibus chegar em tempo real. Veja abaixo algumas opções:

  • STM website

Você pode acessar o menu “Getting Around”, na aba “Schedules and maps”, para obter uma estimativa precisa da hora que o seu ônibus irá sair do ponto escolhido por você. O schedule em tempo real também está disponível na seção “Useful Info”, dentro de Bus – Schedules. Basta apenas escolher a linha de ônibus e o ponto.

  • Aplicativos

Você também pode optar por ter aplicativos no seu celular que mostram o schedule atualizado em tempo real! São eles: Transit ou Chrono. Ambos estão disponíveis para iOS e Android. 

  • SMS

Uma outra opção é mandar uma mensagem de texto para 52786 com o número do seu ônibus e o código do ponto de ônibus. Você só precisa lembrar de separar os dois números com um espaço. Em poucos segundos você receberá uma mensagem com os horários de chegada dos próximos três veículos daquela linha no ponto escolhido por você.

  • Ligação

Você também pode ligar para o número 514 288-6287. Neste número você poderá ter acesso aos horários de chegada dos próximos três ônibus e o schedule dos próximos sete dias.

Incrível, não é mesmo?! O transporte público em Montreal é muito organizado. Desse jeito fica impossível perder o ônibus :)

Transporte público em Montreal: Quanto custa?

Assim como em outras cidades do Canadá, existem diferentes maneiras de pagar pelo transporte público em Montreal. A forma mais vantajosa vai depender do tempo de sua estadia na cidade e da frequência na utilização do transporte.

  • One-trip Ticket: É válido para apenas uma viagem. Com ele, você poderá transferir entre as linhas de metrô e ônibus do transporte público em Montreal por um período de 120 minutos. Você poderá comprá-lo nas máquinas disponíveis nas estações de metrô ou em ônibus, já que este é um dos únicos tipos de ticket que podem ser adquiridos dentro deste veículo. Caso opte por comprar dentro do ônibus, você precisará ter o valor exato em moedas. Atualmente, o ticket custa CAD$ 3.25. Crianças e adolescentes com idades entre 6 e 17 anos pagam CAD$ 2,25, assim como idosos com 65 anos ou mais. Porém, para se beneficiar desta taxa reduzida, é preciso ter o cartão OPUS. Apenas crianças com idades entre 6 e 11 anos podem ter acesso ao menor preço sem esse cartão.
  • Two-trip Ticket: É válido para duas viagens (ida e volta). Você poderá comprá-lo nas máquinas disponíveis nas estações de metrô. A duração de cada viagem é de até 120 minutos. O valor do two-trip ticket é CAD$6. Porém, crianças com idades entre 6 e 17 anos e idosos com mais de 65 anos pagam apenas CAD$ 4.
  • 10-trip Tickets: Segue o mesmo propósito dos dois tickets anteriores, mas é válido para 10 viagens. Este tipo de ticket pode ser comprado nas máquinas disponíveis nas estações de metrô. O ticket para cada viagem poderá ser usado por até 120 minutos.  O valor do 10-trip ticket é CAD$ 28. Porém, crianças com idades entre 6 e 17 anos e idosos com mais de 65 anos pagam apenas CAD$ 17.
  • Unlimited evening: Este ticket te dará o direito de utilizar o transporte de maneira ilimitada durante uma noite, entre às 6pm e 5am. A primeira viagem deve ser utilizada antes das 00h. O preço deste ticket é CAD$ 5,25. Você pode adquirir este bilhete em uma estação de metrô.
  • Unlimited weekend: Com este ticket você poderá utilizar o transporte de maneira ilimitada durante um final de semana, das 4pm de sexta-feira às 5am de segunda-feira. Ele custa CAD$ 13,75 e pode ser adquirido em estações de metrô.
  • 1 Day pass: Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por 24 horas. O preço deste bilhete é CAD$10 e você pode comprá-lo nas estações de metrô.
  • 3 Day pass: Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por até 3 dias (72 horas). O valor é de CAD$ 19. Assim como os anteriores, este tipo de bilhete pode ser adquirido nas estações de metrô.
  • Weekly pass: Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por uma semana (segunda a domingo). O passe começa a ser vendido na sexta-feira e você poderá adquiri-lo nas estações de metrô por CAD$ 26,25. No caso de crianças e adolescentes com idades entre 6 e 17 anos e idosos com mais de 65 anos, o preço cai para $16.
  • Monthly pass:  Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por um mês. Ele é válido do primeiro ao último dia do mês escolhido por você. O preço é CAD$85. Crianças, adolescentes, estudantes e idosos pagam CAD$51.
  • 4-month pass: Com este passe, você poderá utilizar o transporte público de forma ilimitada por quatro meses. Porém, ele só é disponibilizado para quem tem direito a comprar tickets com desconto como idosos, crianças e adolescentes e estudantes. O preço é CAD$ 199.
  • Group: Este é um passe válido para uma viagem. O grupo deve ser composto por um adulto e no máximo dez crianças com idades entre 6 e 13 anos. O ticket é válido por 120 minutos e o grupo precisa manter-se unido durante toda a viagem. O valor deste ticket é CAD$ 17. Este ticket está disponível para venda nas estações de metrô.
  • Aéroport P-E Trudeau (747): Esta tarifa é destinada às pessoas que querem utilizar o ônibus 747. O mais legal é que com o bilhete você poderá utilizar também todos os outros ônibus e metrôs de maneira ilimitada por 24 horas consecutivas. Este bilhere custa CAD$ 10. Crianças de 0 a 5 anos não pagam. Você pode comprá-lo dentro do ônibus com o dinheiro trocado. Apenas moedas serão aceitas.

**Importante: Caso você compre a tarifa 1-day pass ou superior, você poderá utilizar o Aéroport P-E Trudeau gratuitamente.

Transporte público em Montreal: OPUS Card

O OPUS Card surgiu para facilitar a vida dos usuários do transporte público em Montreal. Ele nada mais é do que um cartão recarregável no qual você vai adicionando as tarifas que deseja utilizar. A única tarifa que não pode ser adicionada é a “Group”, que está disponível apenas em formato de ticket.

A grande vantagem do OPUS Card é que você pode registrá-lo e, caso o perca, poderá reaver as tarifas que já foram pagas em um novo cartão.

Bicicletas em Montreal

O sistema de bicicletas coletivas de Montreal (Bixi) é bem eficiente e funciona entre a primavera e o outono, normalmente entre os meses de Abril e Novembro. 

Ao todo, são 6.200 bicicletas disponíveis em 540 estações pela cidade e também nos municípios vizinhos Longueuil e Westmount.

Além disso, Montreal é super adaptada para os ciclistas e conta com uma das maiores redes de ciclovia da América do Norte, somando mais de 700km.

A forma de utilizar o sistema é bem simples: Você só precisa ir na estação onde estão as bicicletas e escolher o seu tipo de ticket. Ao pagar, o sistema irá liberar um código para que você consiga desbloquear a bicicleta. Caso você tenha o passe anual ou mensal, você conseguirá liberar a bike com a sua chave. Fique atento ao aplicativo do Bixi. Por lá você conseguirá ver qual a estação mais próxima de seu destino. Basta deixar a bike por lá. Importante: Caso a estação mais perto de seu destino esteja cheia, você poderá pedir outros 15 minutos gratuitos para encontrar outra estação próxima e que tenha espaço para a bike.  

Bixi: Preços e tarifas

  • One way ticket: Custa CAD$ 2,95 e você poderá utilizar a bicicleta por até 30 minutos sem taxas extras. Caso deseje ficar com a bicicleta por até 45 minutos, você irá pagar mais CAD$1,80. Se precisar usar por mais tempo, você pagará CAD$ 3 a cada 15 minutos.
  • 1-day access: Você poderá utilizar o sistema do Bixi por 24 horas, porém, cada viagem não deve durar mais do que 30 minutos para que não haja cobranças adicionais. Caso precise utilizar a bicicleta por até 45 minutos em uma mesma viagem, será cobrada uma taxa extra de CAD 1,80. Caso queira utilizar por 46 minutos ou mais, o sistema irá cobrar CAD$ 3 a cada 15 minutos.
  • Long weekend pass: Este tipo de ticket é vendido para que você tenha acesso ilimitado ao sistema durante feriados prolongados. Ele custa CAD$ 10 e você poderá utilizá-lo a partir das 4pm da sexta-feira que antecede o feriado até as 11pm da segunda-feira. Você poderá fazer quantas viagens quiser, desde que cada uma delas tenha duração inferior a 30 minutos. Caso alguma de suas viagens ultrapasse este tempo, você será cobrado da mesma forma que nos dois tipos de tickets anteriores: CAD 1,80 extras para viagens entre 31 minutos e 45 minutos e CAD$ 3 a cada 15 minutos para viagens que ultrapassem 46 minutos de duração.
  • 10 One way package: Este pacote inclui dez viagens de 30 minutos pelo valor de CAD$ 25. Caso alguma de suas viagens ultrapasse este tempo, será cobrada uma taxa extra de CAD$1,80 para viagens de 31 a 45 minutos de duração e CAD$ 3 por cada 15 minutos extras em viagens com duração superior a 46 minutos.

Caso você deseje utilizar as bicicletas com uma frequência maior, é possível pagar planos mensais ou anuais. O “One year membership”, por exemplo, custa CAD$ 91 e você poderá fazer quantas viagens quiser com duração de até 45 minutos, sem taxas adicionais.  No entanto, caso alguma de suas viagens ultrapasse os 45 minutos, algumas taxas extras serão aplicadas. Para viagens com duração entre 46 e 60 minutos, a pessoa deverá pagar CAD 1,80 adicionais e para viagens com duração superior a uma hora, será cobrada a taxa de CAD$ 3 por cada 15 minutos.

O “30-day membership” funciona da mesma forma que o “One year membership”. Neste plano, você também poderá fazer quantas viagens quiser, mas pelo período de um mês. Cada viagem também não deve ultrapassar 45 minutos de duração. Caso aconteça, serão cobradas as mesmas taxas do plano anual.

Há ainda descontos especiais para quem possui o OPUS card. Para estudantes e idosos que normalmente pagam a tarifa reduzida no transporte público de Montreal, o One way ticket custa apenas CAD$ 2. Já para todas as outras pessoas que têm o OPUS Card, a tarifa para o mesmo tipo de ticket é de CAD 2,50. No entanto, caso a viagem ultrapasse os 30 minutos, serão cobradas taxas extras. Os valores são os mesmos do One way ticket normal: CAD 1,80 para viagens com duração entre 31 e 45 minutos e CAD $ 3 a cada 15 minutos para viagens com duração superior a 46 minutos.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

A quantidade de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver não para de crescer. Isto se deve ao fato de British Columbia (BC) ser a província com o maior índice de vegetarianos do Canadá.

De acordo com o jornal Vancouver Sun, 8,6% da população de British Columbia é vegetariana e 3,9% é vegana. Isso significa que, comparado com o resto do Canadá, as pessoas de BC têm uma probabilidade 35% maior de pararem de comer carne. Entre os jovens, o vegetarianismo e veganismo são ainda mais comum em BC. Quase 30% da população abaixo de 35 anos é vegetariana e quase 10% é vegana.

Alguns dos principais motivos por trás da decisão de mudar os hábitos alimentares são saúde, bem-estar dos animais e preocupações com o meio ambiente. Em BC, até mesmo pessoas que comem carne têm diminuído o consumo por conta de preocupações similares. É por isso que restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver são tão populares.

Ainda segundo o Vancouver Sun, quase doze milhões de pessoas em BC afirmam que estão reduzindo ou eliminando carne de suas refeições. Mesmo com o rápido crescimento de pessoas se alimentando dessa forma, muita gente ainda não compreende a diferença entre os dois.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver: qual a diferença?

Vegetarianos são pessoas que não comem absolutamente nenhum tipo de carne. É comum acreditar que essas pessoas consomem peixe, mas isto não é verdade. Porém, produtos de origem animal como leite e derivados, ovos e gelatina fazem sim parte da alimentação deles.

Os veganos, por outro lado, não consomem nenhum produto de origem animal. Ou seja, além de não consumirem carne, também não comem nada que é feito com ovos, leite, gelatina, mel, etc. Parece bem complicado para a maioria das pessoas, principalmente brasileiros. Porém, o fácil acesso a alimentos alternativos em Vancouver e restaurantes torna a adaptação muito mais tranquila.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver: opções

Você pode encontrar todo tipo de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver. Há opções de fast-food, comida mexicana, comida libanesa, pizzarias, cafeterias, entre outros. Por conta da variedade, fizemos uma lista com os melhores deles pra vocês. Lembrando que a ordem dos restaurantes da nossa lista é aleatória – estar no topo não siginifica ser melhor que os outros!

MeeT

MeeT é um restaurante 100% vegano. É também um dos mais populares em Vancouver, com três localizações espalhadas pela cidade. Dois deles ficam na região central – um em Yaletown e outro em Gastown – e o terceiro fica na Main Street.

Há tanto opções saudáveis quanto fast-food no MeeT. Você pode, por exemplo, escolher entre seis tipos de saladas, sete sobremesas e nove hambúrgueres diferentes. Inclusive, oito dos nove hambúrgueres podem ser feitos sem glúten.

Existe a ideia de que hábitos vegetarianos ou veganos saem mais caro. Porém, neste restaurante, que é extremamente popular, a maioria das opções saem entre 12,50 e 15,50 dólares canadenses. Ou seja, os valores são semelhantes aos valores de restaurantes convencionais em Vancouver.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Nuba

Nuba, que fica em Gastown, é também um dos restaurantes vegetarianos mais populares em Vancouver. Há quatro restaurantes Nuba espalhados pela cidade. Porém, há quem não o considere vegetariano/vegano já que oferece algumas opções que não se encaixam nessas categorias.

Este restaurante utiliza, sempre que possível, alimentos de produtores locais. Nos pratos que incluem carne, é usada apenas “carne halal”. Carne Halal é a única carne que muçulmanos podem consumir, pois o abatimento segue as leis Islâmicas baseadas no Alcorão.

Por ser um restaurante libanês, com culinária mediterrânea, você pode encontrar falafel, tabbouleh e várias opções de pratos que incluem húmus. Assim como no MeeT, os valores dos pratos principais giram em torno de 15 dólares canadenses.

Reservas não são obrigatórias. Porém, caso deseje frequentá-lo em horários de pico, é importante que você garanta o seu lugar com antecedência.

Bandidas Taqueria

Se você gosta de comida mexicana, a Bandidas Taqueria é a melhor e mais conhecida alternativa. Apesar de oferecer várias opções veganas de aperitivos, sopas e saladas, tacos e burritos, nachos e sobremesas, a maioria das opções de café da manhã e “brunch” incluem ovos.

As porções individuais saem por volta de 12 dólares. Porém, é comum neste resturante pedirem opções compartilhadas, como guacamole e nachos, e não gastar mais do que 20 dólares num happy hour com comida e bebida.

O restaurante fica próximo à estação Commercial Broadway Station e tem uma decoração bem artística. Se você gosta de música ao vivo, escolha um domingo, segunda, terca ou sexta-feira para visitá-lo!

Heirloom Vegetarian Restaurant

Se você está procurando por restaurantes vegetarianos ou veganos em Vancouver, o Heirloom Vegetarian Restaurant é outra ótima opção. Apesar de ser um pouquinho mais caro que os anteriores, com pratos de até 21 dólares,  este restaurante tem um cardápio muito mais variado. Eles oferecem pizzas, tacos, hambúrgueres, tábua de queijos veganos, saladas, várias opções de “brunch”, várias opções de bebidas (frias e quentes), etc.

Além da maior variedade no cardápio, todas as opções vegetarianas podem ser adaptadas para se tornarem veganas e sem glúten. Como se não bastasse, todos os produtos usados nos pratos são orgânicos, sustentáveis e de produtores locais.

Há três localizações: pelas redondezas de Vancouver, você encontra este restaurante na 12th Avenue e outro na South Granville Street. Já a loja mais nova foi inaugurada na primavera de 2018 e fica em West Vancouver.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Chickpea

Assim como o Nuba, o Chickpea é um restaurante de culinária mediterrânea. Por isso, as opções oferecidas por ambos são um pouco similares e terão temperos parecidos. A maior diferença é que o Chickpea é 100% vegetariano – ou seja, nenhum de seus pratos inclui carne.

Apesar de não se autodenominar “vegano”, nenhuma das opções do cardápio do Chickpea incluem produtos de origem animal. Falando no cardápio, todos os itens dele também giram em torno de 15 dólares e vêm em porções generosas. Mas o que torna o Chickpea diferente de outros restaurantes mediterrâneos é o seu famoso “chickpea fries”, que são “batatas” fritas feitas apenas de grão-de-bico.

O Chickpea tem duas localizações: a principal fica bem do ladinho do MeeT, na Main Street; e a outra, que é na verdade um food truck, fica próxima à Waterfront Station – a principal estação de metrô de Vancouver.

Ah, e vale lembrar que, caso algum dia você não queira sair de casa pra comer uma comidinha vegana diferente, o Chickpea é um dos únicos restaurantes dessa lista que participa de aplicativos para entrega de comida em Vancouver.

Chau Veggie Express

O Chau Veggie Express é um resturante vegano vietnamita. Apesar de todas as opções do cardápio serem livres de produtos de origem animal, você tem a opção de adicionar ovos nos seus pedidos já que é uma adição comum na culinária tradicional.

Apesar das porções parecerem menores neste restaurante, ele é também mais barato que as outras alternativas de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver. Os itens mais caros são 14 dólares, sendo um deles um item bem popular no Chau: o famoso “Golden Temple Soup”.

O cardápio deles inclui sopas, entradas, saladas e várias sobremesas, incluindo cinco sabores de sorvetes. Você pode encontrar este restaurante em dois lugares na região de Vancouver: um em East Vancouver e outro no mercado da Granville Island.

Virtuous Pie

Se você gosta de pizza, a Virtuous Pie precisa estar na sua lista de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver para visitar. Até mesmo pessoas que consumem carne gostam muito da pizza deste lugar.

Há oito tipos de pizzas individuais, que podem ser feitas sem glúten, e elas não passam de 14 dólares. O restaurante também oferece petiscos, saladas, oito sabores de sorvete e bebidas.

A Virtuous Pie possui duas localizações em Vancouver: uma em Chinatown e outra do ladinho da UBC. A unidade próxima de UBC entrega de bicicleta pedidos feitos dentro do campus da faculdade. Porém, assim como o Chickpea, este restaurante participa de alguns aplicativos de entrega de comida em Vancouver então pode ser entregue na sua casa dependendo de onde você mora.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Indigo Age Cafe

A Indigo Age Cafe oferece culinária Ucraniana, 100% vegana e crua. São considerados crus alimentos que não foram aquecidos até uma certa temperatura, que costuma ser por volta de 40 °C. O diferencial desse restaurante, além de ser crudívoro, é a apresentação dos pratos – são todos criados de maneira artística.

No menu, você pode encontrar sopas, saladas, hambúrgueres, pratos tradicionais ucranianos, sobremesas, vitaminas, bebidas quentes, milkshakes, etc. Os preços são parecidos com os do Heirloom Vegetarian Restaurant, sendo o prato mais caro 19 dólares.

A Indigo Age Cafe também oferece o “High Tea”, que é uma experiência que inclui uma variedade de mini doces e salgados veganos acompanhados de chá. Então, se você quer poder experiementar várias alternativas de uma vez só, o High Tea é uma ótima opção. É também uma alternativa interessante para convencer aquele seu amigo de que comida vegana pode ser tão interessante quanto opções não-veganas!

Lotus Seed Vegan

O Lotus Seed Vegan é outra opção bem popular de restaurante vegano em Vancouver. Eles oferecem opções para café da manhã e “brunch”, petiscos, bebidas quentes, saladas, sopas, sanduíches, etc.

O que mais se destaca sobre o Lotus Seed Vegan é a variedade de sushis veganos. Em Vancouver, em restaurantes japoneses convencionais, normalmente existem pouquíssimas opções de sushis veganos – e os poucos que são oferecidos não são tão “criativos” como os oferecidos no Brasil. Porém, o Lotus Seed compensa isso, oferecendo 11 opções diferentes de sushis veganos.

As alternativas não chegam a 15 dólares. A opção mais cara, o “Mr. Bean Burger Combo”, é um hambúrguer feito de três grãos diferentes, maionese de tofu, e vem acompanha da famosa Kale Salad do Lotus Seed Vegan.

The NAAM

Apesar de último na nossa lista, a sua lista de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver para visitar precisa incluir o The Naam. Ele fica no bairro Kitsilano e é muitíssimo popular. Não só é popular, como é o restaurante natural mais antigo da região, fundado há mais de 50 anos, em 1968.

O The NAAM não é 100% vegano já que oferece opções com ovos ou derivados de leite, mas é o restaurante da nossa lista com o maior cardápio de todos. Eles têm um cardápio para café da manhã, um para “brunch” e outra para almoço/jantar. As opções para almoço/jantar custam em torno de 15 dólares, assim como a maioria dos restaurantes acima. Você pode escolher entre petiscos, nachos, saladas, pizzas, sopas, comida mexicana, hambúrgueres, enroladinhos de salada, “bowls”, sobremesas, entre outros.

O mais interessante deste restaurante, além de ser o mais antigo de Vancouver, é o fato de que ele fica aberto 24 horas por dia, 7 dias por semana! O único dia do ano que eles não abrem é o Natal. Falando nisso, se você quiser saber de outros restaurantes que ficam abertos 24 horas por dia em Vancouver, temos um post sobre isso também!

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver: outras dicas

O interesse por alimentos alternativos é tão grande pela região de Vancouver que a Daiya Foods, uma companhia “plant-based” da cidade, tem crescido extremamente rápido. Tão rápido que a empresa tem dificuldade de atender toda demanda. A Daiya Foods foca em trazer alternativas a alimentos que contém leite. Alguns exemplos são queijos, cheesecake, cream cheese, pizzas e iogurtes gregos veganos.

Outra empresa local que tem crescido rápido é a Yves Veggie Cuisine. Eles focam em criar alternativas veganas para petiscos salgados e fontes de proteína salgadas. Bolinhas de quinoa e brócolis, falafel, hambúrguer, salsicha e nuggets são alguns dos produtos deles,

Enfim, há uma infinidade de opções de marcas e restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver, mas esperamos que essa lista possa te ajudar na sua busca. Porém, se você quiser descobrir mais alternativas, baixe o app “Happy Cow”. Este app te permite descobrir não apenas restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver, mas também outros tipos de lojas. Aliás, falando em aplicativos, também fizemos uma lista com 12 apps que podem te ajudar durante sua estadia em Vancouver.

Caso você ainda não esteja em Vancouver para experimentar esses restaurantes da lista, entre em contato com a 3RA que a gente te dá uma mãozinha!

 

Onde ficar em Toronto

Onde ficar em Toronto: conheça os melhores bairros

Onde ficar em Toronto é uma das principais preocupações de quem chega ou está prestes a chegar na cidade. Afinal, sua moradia vai representar um dos maiores gastos de seu planejamento financeiro para o Canadá e será onde você mais vai passar o seu tempo.

Encontrar um local em si não é tão difícil. Porém, são várias variáveis para se considerar para poder achar uma alternativa que se encaixa com suas necessidades e preferências. Por exemplo, é preciso considerar a questão do transporte público em Toronto, da distância à sua escola ou trabalho e, em alguns casos, as alternativas de escola pública para crianças. E, como nós sabemos bem, pode ser bem complicado de compreender essas variáveis estando longe.

Toronto é a maior cidade do Canadá, com quase seis vezes o tamanho de Vancouver. Por isso, sabemos que decidir onde morar pode ser difícil e gerar bastante insegurança pra quem não conhece a cidade. Mesmo já existindo vários posts sobre onde ficar em Toronto na internet, a maioria deles consiste em apenas uma lista de bairros baseada nos mesmos critérios. E, como os critérios de escolha variam de pessoa para pessoa, é muito provável que você ainda não compreenda bem a cidade e continue inseguro para tomar uma decisão tão importante assim.

Por esses motivos, resolvemos contar um pouquinho sobre como a cidade é dividida e sobre as principais características dos bairros de cada região. Assim, independentemente dos seus principais critérios, esse post vai poder te ajudar a tomar uma decisão com mais tranquilidade e confiança.

Como a cidade é gigantesca, ter acesso às linhas de metrô faz uma enorme diferença. Por esse motivo, é interessante explicar sobre as regiões de Toronto nos baseando nas principais linhas que cortam a cidade.

Onde ficar em Toronto

Fonte: TTC

Para ficar mais fácil de entender, sugerimos que você acompanhe o post olhando a cidade de Toronto no Google Maps. Assim que encontrar a cidade, clique no ícone do Menu (um quadradinho com três linhas horizontais) no topo da esquerda. Depois, selecione “Transporte público”. Assim, você poderá ver as principais linhas de metrô e compreender melhor as descrições a seguir.

Transporte público em Toronto

A linha amarela (Yonge-Uni Line) faz um “U” na região central de Toronto, cobrindo a região de downtown e midtown. Downtown é onde ficam os prédios mais altos, onde se concentram o comércio e as maiores empresas da cidade. Midtown, que fica acima de downtown, na região das perninhas do “U” formado pelo metrô, é uma área bem balanceada entre residências e comércio.

A linha verde (Bloor-Danforth Line) corta o “U” horizontalmente. Ou seja, ela atravessa midtown, e dá acesso a bairros mais tranquilos, de caráter mais residencial. Em geral, essas áreas mais afastadas de downtown e midtown costumam ser a escolha de famílias com criança, que preferem vizinhanças mais tranquilas.

A linha verde é estendida pela linha azul (Scarborough Line). Ela dá acesso a bairros ainda mais afastados de downtown – por volta de uma hora do centro. Por conta da distância, esses bairros costumam ser mais baratos. Então, se custo é um fator determinante na sua escolha, saiba que, em geral, quanto mais afastado de downtown, melhores os preços.

A linha roxa (Sheppard Line) fica no final da parte direita do “U” formado pela linha amarela. Assim como a linha azul, a linha roxa dá acesso à área suburbana de Toronto. Não costuma ser tão popular entre recém chegados, mas é uma opção às pessoas que dependem de um custo bem menor e não se incomodariam com a distância dos centros.

Onde ficar em Toronto: área oeste

Na região oeste ao centro de Toronto, ao longo da linha de metrô Bloor-Danforth, há bairros tranquilos e residenciais. Alguns deles são o High Park North, West Bend e o Junction Triangle. Há pouco comércio nessa região, como lojas e restaurantes. Porém, ela tem tudo que pode ser necessário no dia-a-dia, como supermercados, escolas e centros comunitários.

Esses bairros ficam próximos a vários parques (que costumam ser gramados grandes, com árvores e parquinho para crianças). O que mais se destaca sobre essa área é a proximidade dela com o High Park. O High Park é um parque gigantesco, lindo e super conhecido. Ele está na lista de locais pra visitar em Toronto de absolutamente todo mundo que viaja para a cidade!

Onde ficar em Toronto

High Park, Toronto

Entre os bairros dessa área, o Junction Triangle é o que tem a maior variedade em termos de comércio, incluindo até mesmo duas cervejarias e um box de crossfit.

Esses bairros costumam ser a escolha de famílias com criança por conta da tranquilidade nas ruas. Então, se você está procurando onde morar em Toronto e prefere bairros mais silenciosos, que te oferecem tudo o que você precisa para um final de semana calmo, essa região é uma ótima escolha!

Onde ficar em Toronto: área leste

Na área leste ao centro, ainda ao longo da linha de metrô Bloor-Danforth, também há vários bairros residenciais bem tranquilos assim como para o lado oeste. Alguns deles são o East Danforth, Woodbine, Oakridge, Birchmount Park, Kennedy Park e Eglinton East.

Entre eles, o East Danforth é o que mais tem comércio por perto. Ao longo da Danforth Avenue, você encontra diversos restaurantes, bares, cafeterias, farmácias, bancos, e até mesmo um salão de boliche. O bairro Birchmount é o que mais possui prédios, o que significa que é onde mais há oportunidade de encontrar um lugar pra morar.

Onde ficar em Toronto: área central

Como já falamos antes, a linha de metrô Yonge-Uni Line faz um “U” na região central de Toronto, passando por downtown e midtown. Por ser predominantemente comercial, downtown é uma região com aluguéis mais altos. Então, não costuma ser a escolha da maioria dos estudantes internacionais e recém-chegados. Porém, localizada logo acima, midtown é uma das áreas mais desejadas para se morar.

Ao longo do lado direito do “U” formado pela linha amarela estão alguns dos melhores bairros de Midtown, como Yonge & Eglinton, Davisville Village, Summerhill e Midtown Toronto. O preferido da maioria dos jovens de 20 a 30 anos e casais sem filhos é Yonge & Eglinton. Essa preferência se deve ao fato de ser mais agitado e possuir uma grande variedade de restaurantes e bares nos arredores. Também há diversas lojas, academia, cinema e até mesmo um pequeno shopping.

Esse bairro fica bem na parte central da cidade e bem do ladinho da estação de metrô Eglinton. Por conta disso, o acesso é fácil tanto para o centro de Toronto como para as áreas suburbanas, levando apenas 20 minutos para ambas. Então, se você está procurando onde ficar em Toronto e prefere lugares que te permitem ter um final de semana mais animado sem ter que ir longe, você amaria bairros como o Yonge & Eglinton.

Se você preferiria um meio-termo entre a agitação de Yonge & Eglinton e a tranquilidade de bairros residenciais, Davisville Village e seus arredores seriam uma ótima opção. É também uma área com moradias de custo mais baixo que Summerhill.

Onde ficar em Toronto: os menores custos

A grande maioria das pessoas que precisam decidir onde ficar em Toronto economizaram exatamente para esse momento: a mudança. Então, nós entendemos que a questão financeira é, para muitos brasileiros, o fator que mais influencia na escolha.

Por isso, encontramos uma lista preparada pela Narcity (empresa canadense de mídia online) para a qual “custo” foi o único critério. Vários desses bairros são longes de estações de metrô mas, dependendo das suas circunstâncias e locais de trabalho ou estudo, vale a pena considerá-los:

  • Mimico
  • Kensington
  • Parkdale
  • Little Portugal

Falando sobre custos, temos um artigo com dicas de como economizar no Canadá de forma geral. O post inclui dicas relacionadas a moradia, alimentação, entretenimento e outros.

Onde ficar em Toronto: homestay é pra mim?

Ficar numa homestay costuma ser a escolha de pessoas que vão estudar inglês por períodos curtos. Porém, essa alternativa também pode ser bem valiosa pra quem acabou de chegar e vai estudar por períodos mais longos ou trabalhar.

Morar temporariamente numa homestay te daria a oportunidade de conhecer a cidade pessoalmente. Isto te permitiria decidir com mais confiança qual bairro se encaixa melhor no seu perfil. Além disso, o contato com uma família local poderia também ajudar nessa decisão de onde ficar em Toronto. Sem dúvidas, essa alternativa pode trazer muito mais tranquilidade e confiança para o seu processo.

Apesar de certas homestays aceitarem casais, existe uma outra opção bem comum. Diversas famílias com dois ou mais membros optam por escolher um membro da família para chegar no país sozinho para poder resolver a questão da moradia antes que os outros membros cheguem. Dessa forma, é possível economizar um pouco durante essa transição.

Uma outra dica para recém chegados que estão procurando onde ficar em Toronto é passear pela região desejada e observar se os prédios estão com placas indicando apartamentos disponíveis. Em caso afirmativo, basta entrar na portaria do prédio e procurar pelo landlord. Muitas vezes você poderá se candidatar para ser um inquilino naquele momento. Além disso, muitos landlords têm contatos com empresas que possuem prédios residenciais. Eles podem dar informação sobre outros apartamentos disponíveis na cidade.

Onde ficar em Toronto

Apesar de ser muito importante se planejar com antecedência, recomendamos que você já esteja na cidade antes de assinar qualquer contrato. Não tente alugar um apartamento à distância. Além de existirem golpes, é muito importante enxergar a cidade com os seus próprios olhos. Assim você pode analisar os imóveis e a vizinhança pessoalmente. Afinal, aquele lugarzinho será o seu novo lar. Não deixe de conversar também com a pessoa responsável pela propriedade.

Alguns dos sites que você pode usar para procurar imóveis para alugar em Toronto são:

Onde ficar em Toronto: explore à distância

Como a escolha de onde ficar em Toronto depende muito do perfil de cada pessoa e cada família, recomendamos que você continue explorando a cidade antes de se mudar.

A revista Toronto Life criou uma ferramenta bem interessante para explorar as opções de bairros na cidade. A ferramenta de permite selecionar o nível de importância de critérios como custo de moradia, transporte público, segurança e entretenimento. A cada vez que você muda o nível de importância de um critério, a lista de bairros é atualizada. Para acessá-la, clique aqui.

Enfim, Toronto é uma cidade grande suficiente e conta com as mais diversas alternativas de moradia. É possível encontrar opções para as diferentes necessidades e preferências. Apesar de os apartamentos serem a escolha mais popular entre os brasileiros que chegam ao Canadá, há também a opção de alugar casas inteiras, basements, laneways e townhouses. Aqui em nosso blog você encontra um texto que explica um pouco melhor os diferentes tipos de moradia no Canadá

Todo o processo de mudança é bem complicado e leva tempo, mas sempre vale a pena! E nós esperamos que essas informações possam trazer mais tranquilidade e confiança para o seu processo.

Economizar no Canadá

Descontos e muito mais: saiba como economizar no Canadá

Como economizar no Canadá? Esta é uma pergunta frequente entre os nossos clientes. E este assunto pode parecer um desafio, mas não é. Muitas pessoas não sabem, mas há uma cultura fortíssima na América do Norte dos chamados cupons de descontos. Sim, as lojas adoram mandar estes incentivos de vendas, que podem chegar por meio do correio ou digitalmente em seu e-mail! E a gente adora, não é mesmo? Isso porque esta é uma das formas mais utilizadas para economizar no Canadá!

Além disso, apenas o fato de ser um estudante no Canadá te renderá muitos benefícios na hora de economizar. Sabe como? Muitas empresas, restaurantes e cinemas oferecem desconto especial para este público. Basta andar com sua carteirinha e mostrar na hora de finalizar o pagamento.

Portanto, fique atento às nossas dicas! Porque um descontinho aqui ou um cupom ali pode significar uma grande economia no final do mês.

Como economizar no Canadá enquanto é estudante

economizar no canadá

Nós sabemos que vida de estudante não é fácil. Além de ter uma série de atividades e deveres, é preciso pensar no financeiro também. Afinal, você terá que adquirir livros, gastar com impressão de trabalhos e comprar materiais escolares. Isso tudo requer um investimento em cada semestre. Por isso, mesmo que você venha com o orçamento arquitetado, é preciso gerenciar este montante com sabedoria.

Abaixo, colocamos diversas dicas que te ajudarão a poupar um bom dinheiro, e quem sabe, te ajudar a reservar uma graninha. 

Como economizar no Canadá: Compre livros usados

Além dos preços serem bem mais em conta, você contribui com o meio ambiente na redução de novas impressões. Procure pelos anúncios de trocas ou vendas em sua faculdade. Não deixe de conferir os grupos do Facebook também:

Além disso, há muitos grupos de Facebook dedicados a brasileiros em determinadas faculdades e também grupos exclusivos para compra e venda de livros usados em cada instituiçao. Procure pelo nome da instituição e veja se há uma comunidade para o seu college ou universidade.

E tem mais: Esse conselho também vale para roupas e utensílios. É possível encontrar opções em ótimo estado e até bem novas nesses mesmos grupos de Facebook e também em algumas thrift stores, como exemplo:

Como economizar no Canadá: Divida o aluguel com outros estudantes

economizar no canadá

O custo do aluguel nas grandes cidades do Canadá está nas alturas e esse é o grande responsável por tomar uma grande fatia do orçamento. Porém, há opções para economizar. Uma delas é dividir a moradia com outros estudantes no Canadá. Dependendo do número de pessoas e/ou localização, o valor pode ser até menor do que se você escolhesse uma residência estudantil, por exemplo.  

Como economizar no Canadá: Use o transporte público

economizar no canadá

Uma ótima opção para economizar no Canadá é utilizar o transporte público, que é excelente, rápido e menos gerador de poluentes. Em Vancouver, você contará com opções de metrô, ônibus, trem e balsa. E todos são interligados e cobrem praticamente a cidade inteira. Já o transporte público de Toronto é chamado TTC (Toronto Transit Commission) e oferece opções como o streetcar (bonde), bus (ônibus) e metrô (subway). 

Claro, ter seu próprio veículo pode ser sinônimo de conforto, porém você vai gastar muito mais. Coloque na ponta do lápis gastos como: combustível, seguro, aluguel de garagem (caso não tenha em sua residência) e estacionamento. Além disso, é preciso pensar que, em algum momento, você terá que fazer manutenção, como trocas de pneus e óleo.  

Como economizar no Canadá: Leve seu lanche e almoço

economizar no canadá

Uma das melhores formas de economizar no Canadá é preparar sua própria comida. A alimentação é um dos itens mais custosos quando se faz a tabela de gastos mensais. Portanto, é hora de ir para a cozinha!

Preparar uma comida leve e saudável pode ser uma ótima opção. E aqui no Canadá você vai perceber que muitas pessoas fazem isso.  Na maioria das escolas de inglês e colleges você terá locais com microondas e mesas para que você possa fazer suas refeições. Outro ponto legal é que praticamente todo mundo carrega uma garrafinha de água, pois há bebedouros nos locais, mas raramente copos descartáveis. E você ainda poupa o meio ambiente reduzindo o consumo de recipientes plásticos.

Como economizar no Canadá: acesse sites de amostras grátis e faça testes em produtos

Você sabia que existem alguns sites onde é possível obter produtos gratuitos e amostras grátis? A ideia principal é fazer com que o consumidor tenha uma experiência com determinados produtos a fim de testá-los antes do lançamento.

O processo é simples: basta cadastrar-se no site e aguardar receber o aviso dos produtos disponíveis. A partir daí, você seleciona os que gostaria de receber e quando chegar em sua casa (gratuitamente) é só testar e dar seu feedback. Alguns endereços para cadastro:

https://www.samplesource.com/

https://momsmeet.com/canada/

https://app.sampler.io/smn/login

http://www.shopperarmy.com/

https://www.influenster.com/

Como economizar no Canadá com cupons

economizar no canadá

No flyer semanal da rede de supermercados Save On Foods, você pode receber cupons, que apresentados juntos de sua compra, somam pontos para ganhar futuros produtos. Outra chance de economizar é aplicando para o cartão de crédito do Walmart. Além de não possuir nenhuma taxa, você recebe em forma de crédito 1,25% do valor nas compras feitas neste supermercado e 1% para compras realizadas em qualquer outro estabelecimento.

Muitas lojas também enviam estes cupons para sua casa ou simplesmente mandam via e-mail. Neste caso é bom ficar atento à data de validade. Eles podem ser combinados com o valor do produto já em promoção reduzindo ainda mais o preço final.

Alguns sites que disponibilizam coupons:

Como economizar no Canadá: Cadastre-se nos sites das lojas e receba descontos

Muitas lojas oferecem 10% de desconto na primeira compra como forma de boas-vindas. Se você não tem certeza se uma loja oferece um desconto, vá em frente e pergunte. Você pode acabar encontrando mais “deals” do que estava esperando. E sempre carregue sua carteira de estudante com você.

Veja abaixo as principais marcas que oferecem desconto para estudantes em todo o Canadá:

Varejo

economizar no canadá

Adidas: A Adidas.ca oferece 30% de desconto no preço total e um adicional de 15% em itens de outlet on-line, oferecidos a um número selecionado de escolas em todo o Canadá. Os alunos precisam ter um endereço de e-mail universitário válido.

Banana Republic: A marca oferece 15% em compras na loja física.

Champion: Esta loja oferece 10% de desconto em compras online.

Ardene: A empresa oferece 10% de desconto no preço total e itens de venda para estudantes com um cartão SPC (Student Deals and Discounts) válido.

Club Monaco: Estudantes de programas pós-secundários com uma ID válida conseguem desconto de 20% tanto nos itens com preço integral quanto os de promoção. Se você está comprando on-line, envie seu e-mail para receber um código.

Express: Esta loja oferece 15% de desconto em itens de preço integral na loja e on-line, porém é necessário mostrar a identificação.

Forever 21: Esta loja oferece 10% de desconto em itens online.

IKEA: A empresa está oferecendo ofertas especiais a estudantes devido às comemorações pelo seu 75º aniversário em 2018.

J.Crew:  A marca oferece 15% de desconto quando você faz compras na loja e mostra a carteirinha da instituição de ensino que estuda. A oferta é válida apenas em compras feitas nas lojas J.Crew, J.Crew Factory e J.Crew Mercantile.

Nike: Aloja oferece 10% de desconto em compras online.

Puma: Aloja oferece 10% de desconto em compras online.

TOMS: Os estudantes podem ter 10% de desconto (somente em produtos que não estão em promoção). 

TopShop: Os estudantes recebem 10% de desconto. Visite o site para mais informações.

Tecnologia

economizar no canadá

Apple: A Apple oferece preços especiais para estudantes em diversos produtos. Descubra se você se qualifica para a promoção aqui.

Best Buy: A Best Buy oferece descontos em laptops, tablets e desktops se você mostrar uma carteirinha de estudante válida.

Adobe: os alunos podem receber descontos em software, como 60% na Creative Cloud.

Lenovo: descontos em produtos selecionados.

Canon: A Canon Canada oferece acesso a descontos de preços específicos para estudantes dentro do programa Canon’s Student CPS.

Henry’s: mostre sua ID de estudante na loja local da Henry’s e ganhe descontos nos produtos.  

Microsoft: A loja da Microsoft oferece até 10% de desconto para alunos e seus pais durante todo o ano.

Prezi: taxas de inscrição com desconto para estudantes.

Onthehub.com: Oferece software com diversos descontos (alguns chegam a 90%), incluindo marcas como: Microsoft, Adobe, IBM, VMware, Norton, etc.

Telefonia

economizar no canadá

Shaw: Shaw oferece internet a estudantes por apenas CAD $35 por mês durante oito meses.

Bell: Estudantes têm acesso ao serviço de internet a partir de CAD $49,95 por mês em um período de oito meses, bem como promoções em telefones celulares.

Fido: Estudantes economizam em serviços de internet a partir de CAD $45 por mês com um mês de serviço gratuito.

Rogers: Serviço de internet a partir de CAD $ 55 por mês em um período de 12 meses.

Telus: Serviço de internet a partir de US $ 33 por mês em um período de 12 meses, e um cartão Visa pré-pago de US $ 50 gratuito.

Viagem e transporte

economizar no canadá

Air Canada: Nós comentamos em um texto em nosso blog sobre dicas para comprar passagens aéreas baratas para o Canadá, que a companhia Air Canada oferece super descontos para estudantes. Você precisa apenas ter uma carteirinha de estudante ou a carta de aceitação da escola.

Booking: Garanta até 50% de desconto com a carteirinha SPC.

Hotels.com: Tenha até 30% de desconto em reservas on-line, mais um desconto extra de 8% em alguns hotéis com a carteirinha SPC.

StateFarm: A empresa oferece seguros para carros mais baratos para estudantes.

VIA Rail: Viaje entre as principais cidades canadenses com um passe semestral ilimitado, a partir de CAD $499.

Zipcar: A empresa de carros compartilhados tem parceria com várias escolas para oferecer a taxa de adesão da empresa com desconto para alunos. Pesquise o nome da instituição pelo site da Zipcar e registre-se no endereço de e-mail da sua escola.

Fitness

GoodLife Fitness: A academia oferece descontos  especiais para estudantes.

Livros e Revistas

The Globe and Mail: O jornal Globe and Mail oferece aos estudantes pós-secundários taxas de inscrição reduzidas para o jornal e na opção Globe Unlimited.

The New York Times: Os estudantes universitários podem ter 50% de desconto da taxa de assinatura regular.

Ingressos e Diversão

economizar no canadá

Galeria de Arte de Alberta: Entrada gratuita para estudantes pós-secundários e jovens de 17 anos ou menos.

Galeria de Arte de Ontário: O valor para admissão de estudantes é CAD $11 com identificação válida. Os estudantes podem entrar gratuitamente às quartas-feiras das 18h às 21h.

Canadian Opera Company: Pessoas com menos de 30 anos podem adquirir ingressos para ópera por apenas CAD $22.

Centro de Ciências de Ontário: Estudantes com ID válida pagam CAD $16 para entrar.

Balé Nacional do Canadá: Inscreva-se no programa especial para jovens e ganhe ingressos com altos descontos nas apresentações diurnas. Esta promoção é válida a pessoas entre 16 e 29 anos.

Ripley’s Aquarium: os estudantes com carteirinha válida pagam CAD $24,20 pela entrada.

Royal Botanical Gardens: Descontos para estudantes em ingresso individual e anual.

Royal Ontario Museum: Os estudantes podem adquirir a entrada por CAD $14,50 em qualquer dia da semana. No entanto, às terças-feiras, a entrada é gratuita. Só mostrar a carteirinha. 

TIFF Bell Lightbox: Veja filmes por CAD $10,50 todo o ano com sua carteira de estudante.

VRulez (Virtual Reality Arcade): Os alunos recebem 10% de desconto com a carteirinha válida de segunda a quinta-feira.

Outros

economizar no canadá

Amazon: os alunos recebem 50% de desconto no serviço Prime da Amazon.

Anything on Canvas: Este site canadense oferece serviços de impressão de fotos em tela, acrílico, metal e papel. Os alunos são elegíveis a 25% de desconto nos preços normais de todos os produtos impressos. Basta entrar em contato através da página (opção contact us)  para obter um código de desconto exclusivo.

Apple Music: A Apple Music também oferece uma oferta para estudantes de CAD 4,99 por mês.

CIBC: Este banco oferece aos estudantes uma conta “smart” com taxa mensal gratuita e transações ilimitadas.

FedEx: quando você faz um envio, poderá ganhar de 20% a 30% de desconto ao exibir sua carteirinha de aluno.

General Motors College Discount: Receba um desconto especial em veículos da Chevrolet, Buick, Cadillac ou GMC. Visite o site para ver se você é elegível.

Cartão ISIC Canadá: O Cartão Internacional de Estudante te possibilita economizar em vários lugares do mundo. São opções em passagens aéreas, trens, produtos da Dell, Microsoft e muito mais.

Spotify: O Spotfy oferece o plano premium para estudantes por CAD $0.99 nos primeiros três meses e a este período a mensalidade fica CAD $4.99.

Como economizar no Canadá com a 3RA

QUEM INDICA AMIGO É!
Indique um amigo para a 3RA Intercâmbio e você e seu amigo recebem um gift card de até $100 (cada) para uma das empresas listadas abaixo.

  • 3RA Intercâmbio
  • Immi-Canada
  • Amazon.ca
  • Cactus Club
  • West Trek Tours
  • Club ESL (Discover Canada Tours)

Saiba mais sobre a promoção Quem indica amigo é.

Fontes:

http://dailyhive.com/vancouver/student-discounts-canada-2018

https://globalnews.ca/news/4414567/student-discounts-2018/

https://www.cst.org/en/how-save-money-university-or-college-when-you%E2%80%99re-student

https://www.howtosavemoney.ca/the-top-5-cash-back-couponing-apps-for-canadians

 

Você também pode gostar:

5 locais para conhecer em Vancouver (e sem gastar dinheiro!)

Economizando em Vancouver: Saiba onde fazer suas compras de mês

planejamento financeiro para estudar no Canadá

Como fazer seu planejamento financeiro para estudar no Canadá

Uma das dúvidas mais frequentes que recebemos de nossos clientes é como fazer o planejamento financeiro para estudar no Canadá. Na verdade, esta análise vai depender muito do programa de estudo de cada pessoa, além do estilo de vida que ela levará no país. No entanto, há custos fixos que não conseguimos fugir. E são estes tópicos que vamos abordar neste texto, que vai te ajudar a se planejar financeiramente tanto na etapa pré-viagem, quanto na manutenção dos gastos no país.

O que é planejamento financeiro

Para começar, é importante entender o que é Planejamento Financeiro. O termo refere-se a um sistema de estratégias personalizado, que possibilita alcançar os objetivos do seu plano Canadá. Para colocar este plano em prática, nós recomendamos primeiramente que você crie uma planilha de custos médios. E sempre acompanhe os números. 

Planejamento financeiro para estudar no Canadá: quanto tempo antes devo me organizar?


O tempo de antecedência varia de acordo com o montante de dinheiro guardado que você tem e quanto ainda precisará economizar. O tempo mínimo é de oito meses, mas este planejamento leva-se em média de um a um ano e meio. Isso porque, sendo um estudante, você precisa levar em consideração o tempo médio de processamento de documentos da escola e do Governo.

Planejamento financeiro para estudar no Canadá: dólar e variações

O dólar canadense (CAD), moeda oficial do Canadá, tem variado bastante sua cotação. Por exemplo, em janeiro de 2018, a cotação estava por volta de R$2,55. Já na primeira semana de junho do mesmo ano, o valor chegou a bater os R$ 2,97, ou seja, para cada dólar canadense era preciso juntar cerca de três reais.  

Para quem está chegando no país, é preciso também levar em conta que os primeiros gastos, antes de começar a trabalhar e receber em dólar, serão contabilizados em reais (aqueles relacionados às suas reservas iniciais). Por isso, é tão importante acompanhar a cotação diária do dólar e manter sua planilha de custos sempre atualizada.

E falando sobre flutuação do dólar, a partir do momento em que o pacote de intercâmbio é fechado, o ideal é que se comece a fazer a conversão da moeda. Com esta estratégia, você terá a real noção de valores para que não falte dinheiro no momento que seu plano Canadá se torne realidade.

Como montar seu planejamento financeiro para estudar no Canadá

A primeira etapa a ser feita caso você vá estudar no Canadá por mais de seis meses é a aplicação para o visto canadense. No entanto, se você possui um  visto americano válido ou teve um visto canadense aprovado nos últimos dez anos, o processo fica ainda mais tranquilo. Será necessário apenas a aplicação para o eTA, (Electronic Travel Authorization). 

O site oficial do Governo Canadense indica alguns valores mínimos, os quais são necessários para sua comprovação financeira no caso da aplicação do visto de estudos para o Canadá. De acordo com a entidade, o aplicante solteiro, por exemplo, deve ter o valor total do curso + CAD$ 10.000, no mínimo, para o primeiro ano de estadia. Para quem embarca acompanhado, para o cônjuge soma-se CAD$ 4.000, e se o casal tiver filhos, é preciso acrescentar CAD$ 3.000 para cada um deles (dependente também entra nesta conta).

Essa é uma estimativa de valores para se viver no Canadá de acordo com o Governo canadense. Porém, com base na experiência de quem já vive no país, podemos perceber que é necessário um pouco mais que esse valor estimado. Francisco Zarro, diretor educacional da 3RA Intercâmbio, recomenda que  “se a família tem até quatro integrantes é necessário calcular uma média de CAD 1.000 por pessoa mensais, sem contabilizar o valor separado ao pagamento da educação. Lembrando que estes são valores mínimos, para uma vida bem simples”.

Planejamento financeiro para estudar no Canadá: quanto vou pagar de college

Para colocarmos na ponta do lápis, vamos fazer rapidamente um panorama da média de colleges em algumas províncias. Em British Columbia, o valor pago por um estudante internacional em colleges públicos está em torno de CAD 18.000 por ano dependendo do programa e da instituição escolhidos. Já em Ontario, este montante responde por CAD 15.000. Em Quebec, você vai gastar entre CAD 13.000 e CAD 15.000 anuais. E em Manitoba, o valor anual gira em torno de CAD$ 12000. É importante ressaltar que esses valores são gerais e existem variações.

Quanto mais preparado financeiramente você vier mais fácil será sua adaptação.

Planejamento financeiro para estudar no Canadá

Prioridades + Objetivos + Economia= Sucesso

A principal dica na hora de fazer o planejamento financeiro para estudar no Canadá é a organização. Trace prioridades, metas e objetivos, e junte tudo isso a uma boa dose de economia. Podemos dizer que esta é a principal etapa de todo o processo!

Montar uma planilha de custos é um importante ponto do seu planejamento. Baseado nestas informações, é possível se organizar para assim saber o quanto será necessário economizar para seu plano Canada.

Aonde encontrar essas informações? Pesquisar é uma fase importante do processo. Mas não se preocupe que a gente vai te dar aquela mãozinha! Entrevistamos três famílias e um estudante das regiões de Vancouver, Toronto e Winnipeg para falar um pouco de suas experiências no planejamento financeiro para estudar no Canadá. Aqui,  daremos alguns exemplos de valores necessários para te ajudar na montagem da tão famosa planilha de custos.

Planejamento financeiro para estudar no Canadá: Estudante solteiro em Vancouver:

planejamento financeiro para estudar no Canadá_Vancouver

Custos iniciais aproximados:

Passagens aéreas: (trecho ida e volta São Paulo – Toronto – Vancouver): CAD$1.500

Custo de taxa governamental para visto de estudante: CAD$150

Seguro Saúde

Indicamos que o estudante internacional contrate um plano de saúde privado por, pelo menos, 90 dias. Baseado nos valores do guard.me, você vai gastar por dia CAD$2.20. Se formos nos basear em três meses, este valor será de CAD$198 no total (a idade máxima para contratação é de 60 anos).

Comentamos deste período inicial com o plano privado, pois se o estudante internacional tiver o visto de estudos válido por seis meses ou mais, ele poderá aplicar, quando já estiver em Vancouver, para o seguro de saúde da província de British Columbia, chamado de MSP. O tempo médio para a chegada da carteirinha é de três meses.

Custos de roupas e sapatos especiais para o frio e/ou impermeáveis: CAD$400 a CAD$500

Aluguel

Homestay (CAD$900 – com duas refeições); locação de apartamento compartilhado em Downtown (CAD$900); preço médio de apartamento de um quarto no centro da cidade (CAD$1600 + taxa de depósito – metade do aluguel); apartamento de um quarto em regiões, como Burnaby e New Westminster (CAD$1.100 – 1.300 + taxa de depósito – metade do aluguel).

Custo com mobília e utensílios domésticos: este é um custo que consideramos único, pois você fará quando chegar em Vancouver apenas. Este valor gira em torno de CAD$1.000.

Custos de manutenção

Transporte

O Transporte público em Vancouver funciona muito bem. Como estudantes geralmente chegam na cidade para estudar, no mínimo, por um mês, o Compass Card é a melhor opção.  Ele é um passe mensal que te permite transitar quantos vezes quiser dentro da zona adquirida, por meio de trens, ônibus, metrô ou seabus. A área da Grande Vancouver é dividida em três zonas que impactam no valor final, sendo elas: Zona 1 CAD$93, Zona 2 CAD$126 e Zona 3 CAD$172.

Aluguel

Homestay (CAD$900 – com duas refeições); locação de apartamento compartilhado em Downtown (CAD$900); preço médio de apartamento de um quarto no centro da cidade (CAD$1600 + taxa de depósito – metade do aluguel); apartamento de um quarto em regiões, como Burnaby e New Westminster (CAD$1.100 – 1.300 + taxa de depósito – metade do aluguel).

Alimentação/Mercado: CAD$250 por pessoa por mês. Custo médio de uma refeição em restaurante: CAD$15 (sem bebida). Considerar em cima deste valor gorjeta de 10% a 15%.

Celular: de CAD$40 a CAD$80 mensal, lembrando que em vários lugares é possível usar o wi-fi free.

Energia elétrica: de CAD$50 a CAD$60 a cada dois meses.

TV/Internet: CAD$100 mensais.

Plano de saúde: da Província de British Columbia – MSP custa CAD$37.50 por adulto (para outras províncias, é importante checar a como funciona o sistema de saúde no Canadá)

Custos eventuais:

Diversão

Em torno de CAD$100 mensais. O valor de entrada em casas noturnas custa em média CAD$12 a CAD$15. Porém, se você for fazer alguns passeios turísticos em Vancouver, se planeje para gastar um pouco mais. Por exemplo, um passeio na gôndola da Grouse Mountain custa CAD$56, Aquário de Vancouver: CAD$49 e Capilano Suspension Bridge: CAD$46.95.

Salão de beleza: CAD$30 para fazer as unhas da mão e CAD$60 para fazer pé e mão; corte de cabelo CAD$45; e coloração de mechas a partir de CAD$150 – considerar em cima destes valores uma gorjeta de 10% a 20%.

Dentista: limpeza dental de CAD$120 a CAD$150.

Planejamento financeiro para estudar no Canadá: Família em Vancouver

Neste tópico, vamos abordar valores baseados em um casal em Vancouver, ambos trabalhando – um full-time (40 horas por semana); e o outro como estudante e trabalhando part-time (20 horas por semana).  Ainda, levaremos em consideração dois filhos em idade escolar, além de dois cachorros trazidos do Brasil. l

Aluguel: CAD$2.600 mensais em um apartamento de dois quartos em North Vancouver, que inclui água, luz e aquecimento.

Custos com alimentação/mercado: em torno de CAD$1.200 a CAD$1500 mensais.

Academia: a partir de CAD$16 mensais a CAD$100 para planos mais completos

Atividade para os filhos: futebol duas vezes por semana: $150 mensais.

Custos para alguém ficar com seu filho antes ou depois da aula

Em British Columbia, a escola vai das 9 da manhã até as 3 da tarde. Porém, muitos pais precisam que alguém cuide de suas crianças antes ou depois deste horário, por questões de trabalho. Em média, este valor chega a CAD$500 mensais por criança, dependendo da região. Este serviço pode ser oferecido dentro da escola ou próximo delas, os chamadas Daycare schools.

Plano de saúde

O valor do MSP é CAD$37.50 por adulto. De acordo com o site de notícias Daily Hive, a previsão é que a partir de 2019 o plano de saúde em British Columbia seja gratuito.

Alimentação dos pets: CAD$ 100 por cachorro.

Planejamento financeiro para estudar no Canadá: Família em Toronto

planejamento financeiro para estudar no Canadá_Toronto

Nesta seção, iremos abordar a vida de um casal sem filhos, ambos trabalhando – um full-time (40 horas por semana); e o outro como estudante e trabalhando part-time (20 horas por semana).  

Custos:

Aluguel: CAD$1.400 mensais para apartamento de um quarto localizado no centro da cidade, e despesas de água inclusas.

Energia elétrica: CAD$37 por mês.

Custos com alimentação/mercado: em torno de CAD$500.

Academia: a partir de CAD$10 a CAD$100 mensais (este segundo para planos mais completos).

Plano de saúde

Segundo a regra na província de Ontário, os estudantes internacionais não têm direito ao plano de saúde governamental, chamado de OHIP (Ontario Health Insurance Plan). Porém, se o cônjuge estiver trabalhando full-time, é possível estender o plano de saúde da província para os familiares.

Caso você não se enquadre neste perfil, é altamente recomendado que você adquira um seguro privado. A 3RA oferece o Guard.me, um plano bem completo, por apenas CAD$2.20 por dia (CAD$ 66 por mês).  

Planejamento financeiro para estudar no Canadá: Família Winnipeg

Winnipeg

Chegou a hora de Winnipeg! Neste tópico vamos abordar um casal com dois filhos – um em idade escolar e um em idade de daycare – e somente um membro do casal trabalha, e este é part-time.

Aluguel: CAD$1.400 mensais em apartamento de dois quartos e dois banheiros, com aquecimento e ar condicionado incluídos; possui academia e está localizado na região sul da cidade.

Energia elétrica: CAD$47 mensal.

Custos com alimentação/mercade: em torno de CAD$1.000 a CAD$1.500 mensais.

Plano de saúde

Estudantes internacionais também não têm direito à saúde pública gratuita na província de Manitoba. Portanto, se você está planejando estudar nesta província, é importante buscar um seguro privado.

Para mais informações, é possível entrar em contato diretamente com o governo local pelos telefones: 204 786 7101 ou 1 800 392 1207; ou via e-mail insuredben@gov.mb.ca.

Projeção de custo para o projeto acontecer: valor do College + o valor de CAD$4.000 por mês.

Dicas para fazer seu planejamento para estudar no Canadá

Para te ajudar a deixar sua planilha ainda mais completa, vamos colocar abaixo algumas dicas que te ajudarão a fazer o planejamento financeiro para estudar no Canadá.

Documentações

  • Despesas com passaporte (para quem ainda não tem) ou para quem precisa renovar
  • Solicitação de vistos
  • Exame médico para o visto
  • Traduções juramentadas de alguns documentos

Viagem: Passagens

As passagens aéreas podem sofrer variações nos preços de acordo com a época do ano. Por isso, é importante verificar as datas de baixa temporada para reduzir os custos de viagem. E se quiser saber informações mais detalhadas vale a pena dar uma olhada nestas dicas para encontrar passagens aéreas baratas para o Canadá.

Moradia

Homestay é uma excelente opção para quem é estudante no Canadá. Muita gente chega no país e escolhe esta opção provisoriamente e depois se instala em um apartamento, por exemplo. Na homestay, é possível ganhar tempo com a adaptação, melhorar o inglês e ter tempo para conhecer a cidade e assim escolher com calma sua próxima moradia.

Para quem chega novo em um outro país e ainda não tem um histórico de renda, esta busca pode demorar um pouco mais. Se você precisar de ajuda na busca de sua moradia, nós recomendamos a empresa Easy Vancouver.  

Outra situação é quando a pessoa é nova na cidade e  precisa comprovar um crédito na primeira locação. Algumas imobiliárias solicitam um ou dois meses de aluguel antecipado. É importante ter em seu planejamento financeiro uma média das despesas necessária pelos primeiros três a quatro meses.

Transporte

Se você desejar comprar um carro, lembre-se que será preciso desembolsar mais alguns dólares de seguro e documentação. O seguro é obrigatório e gira em torno de CAD$200 por mês. Apesar do valor do carro ser mais barato em relação ao Brasil, você precisará colocar em sua planilha, estes gastos extras, além da gasolina.

Primeiros gastos

Moradia temporária, homestay, mobília da nova casa, roupas e sapatos especiais para o frio ou à prova d’água, são alguns dos itens que não poderão faltar na sua planilha.

Despesas básicas

Além dos gastos já mencionados, lembre-se dos serviços de TV a cabo, Internet, lavanderia e gastos com daycare se seu filho tiver menos de 4 anos (Ontário) e 5 anos (Vancouver).

Os custos com a alimentação podem variar de acordo com o estilo de vida de cada família, mas no geral os preços de mercado não variam muito. Um costume bem comum e que poderá te ajudar a economizar é cozinhar em casa.  No Canadá, os chamados fast food são super acessíveis, já os restaurantes de comida saudável são mais caros.

Despesas com imprevistos

Emergências podem acontecer e nesse caso é importante estar preparado para despesas inesperadas. Nossa dica é considerar pelo menos mais 10% do montante total para algum imprevisto que poderá exigir um gasto que não estava em seus planos.

Dicas para quem está vindo:

  • Faça uma programação com calma;
  • Caso tenha filhos, não se preocupe tanto com a questão da língua para eles, pois na maioria dos casos a adaptação das crianças é bem tranquila. No Canadá, as escolas são preparadas para receber alunos de outras nacionalidades. E se for necessário, irão incluir na grade de seu filho aulas de reforço de inglês;
  • Alguns itens de uso pessoal resolvemos deixar para trás. Porém se você ainda tiver um espacinho na mala, vale a pena pensar em trazer, como alicate de unha, que é mais caro por aqui;
  • Plano dental no Canadá é caro, portanto faça uma revisão junto ao seu dentista antes de embarcar.

Planejamento financeiro para estudar no Canadá: Dicas para quando chegar no Canadá

Não sair comprando tudo de uma vez

Sabemos que são muitas novidades, as lojas são encantadoras e os preços também. Porém, é preciso ficar atento e não cair na tentação de sair gastando e comprando tudo logo de cara. Olhar com calma e pesquisar é o segredo para economizar alguns dólares.

Participar de grupos nas redes sociais de compra e venda:

Aqui no Canadá a cultura do second hand ou de comprar e vender coisas de segunda mão é muito valorizada. Por este motivo é comum na primavera e verão ver pelas ruas o famoso “garage sale” ou bazar de garagem. Esse é o momento em que as pessoas separam o que não se usa mais e revende ali mesmo, na frente da própria casa.

Outra dica é buscar nos grupos do Facebook, como o Vancouver para Brasileiros ou Assistência a Brasileiros em Vancouver, ou vindo para Vancouver, Canadá, itens sendo vendidos. Com certeza, você vai fazer bons negócios!

Mobiliar uma casa do zero não é tarefa fácil, porém se você quer economizar um pouco é possível encontrar móveis e utensílios domésticos usados por um bom preço. Sempre tem alguém desapegando de algo que pode ser útil para você e economizar no primeiro momento pode ser uma boa para o seu bolso.

Nas grandes cidades do Canadá também é possível visitar lojas de usados como Salvation Army, Value Village entre outras. Neste locais é possível encontrar itens seminovos e até novos, vindos de ponta de estoque por um preço bem bacana.

Fonte utilizada neste texto:

Site do Governo Canadense

morar no Canada

Morar no Canadá: quanto vou pagar de aluguel?

Quando se começa a fazer o planejamento para morar no Canadá, uma dúvida é certa: quanto vou pagar de aluguel? Sem dúvida, a moradia vai representar um de seus maiores gastos, e por isso a importância de entender bem quais as opções disponíveis e chegar preparado ao país.

Encontrar um apartamento muitas vezes não é um problema, mas conseguir uma alternativa que se encaixe em determinado perfil nem sempre é uma tarefa fácil. Principalmente para aqueles que acabaram de desembarcar no país e não têm muitas informações sobre sos bairros da cidade escolhida, o que é primordial para a escolha do seu local para morar no Canadá.

Para te ajudar nesta busca, reunimos algumas dicas importantes. Primeiramente, você precisa levar em consideração o seu perfil: casado, solteiro, estudante temporário, estudante que pretende imigrar ou casal com filho. Depois, é interessante pensar em qual região você gostaria de morar e quanto sua família está planejando investir em aluguel.

A partir daí, comece a acessar alguns sites e conheça o mapa da região desejada. Reúna a maior quantidade de informações possível, visite as moradias e planeje de acordo com seu orçamento. Estes fatores te ajudarão a delinear seu planejamento e a ser mais assertivo em sua escolha.

Seguindo nossas dicas, você já terá meio caminho andado para encontrar sua próxima casa no Canadá. E para te auxiliar ainda mais, listamos abaixo os tipos mais comuns de moradias em duas das cidades mais procuradas pelos brasileiros, Vancouver e Toronto. Lembrando que a média de preços mencionada pode ser variável nas  duas localidades, levando em consideração as regiões escolhidas.

Morar no Canadá: Homestay

Homestay no Canada

Custo mensal aproximado: CAD$880 com 2 refeições inclusas + (mais taxas) – Período de verão CAD$960

A homestay, também conhecida como casa de família, é uma ótima oportunidade para aqueles que irão morar no Canadá e querem economizar.

Neste tipo de moradia, as famílias abrem suas portas e já incluem, muitas vezes, as refeições no pacote contratado: o mais comum é contar com o café da manhã e o jantar, já que no Canadá são as refeições em que as famílias têm o costume de se reunir. No entanto, isso pode variar de família para família. Há pacotes também com três refeições inclusas. Para saber todas as opções oferecidas, entre em contato com um dos consultores da 3RA Intercâmbio.

A Homestay é uma boa opção para os recém-chegados, porque é um período de adaptação e a sua família poderá te ajudar a se ambientar na cidade, conhecer locais próximos, te dar algumas dicas e dar aquela forcinha no inglês. Justamente por isso, também é uma excelente alternativa para estudantes que irão ficar uma curta temporada no país, já que o aluno ficará 100% imerso no idioma.

E não pense que homestay serve só para solteiros não! Também funciona muito bem para quem é casado. Isso mesmo! Há casas que aceitam casais. Além disso, algumas pessoas que querem levar a família toda para morar no Canadá utilizam também esse serviço.  Normalmente, um representante do casal chega sozinho ao país, fica hospedado em uma casa de família temporariamente, enquanto procura a casa ideal para quando a família toda chegar em solo canadense. Uma boa ideia, não é mesmo?

Então para resumir, veja abaixo as vantagens de uma homestay:

  • Oportunidade de treinar o inglês no período de estadia; lembre-se que o Canadá é um país de muitas nacionalidades, portanto esteja aberto para a possibilidade de ficar em uma casa de imigrantes;
  • O custo pode ser bem menor;
  • Você não vai precisar cozinhar, já que há a possibilidade de contratar pacotes com refeições diárias.

Desvantagens:

  • Distância: as homestays geralmente estão localizadas em regiões mais distantes do centro da cidade, o que pode significar estar longe da sua escola;
  • Esteja aberto a mudanças e adaptações. Se você tem problemas em se adaptar a uma nova rotina ou a diferentes regras, repense se esta será uma boa opção para você.

Suporte 3RA Intercâmbio

Lembrando que você pode falar com nossos consultores para fechar o pacote de estudo com homestay e depois procurar com calma uma moradia. E se você ainda precisar de uma mãozinho na hora de encontrar o seu novo lar, nós indicamos a nossa parceira Easy Vancouver, empresa com especialista na busca de moradias em Vancouver.

Morar no Canadá: Studio ou Flat

Custo mensal variável: entre CAD $1500 a CAD$1800

São apartamentos geralmente já mobiliados com um cômodo e um banheiro. Esse cômodo tem sala, quarto e cozinha integrados, sem divisões, e é ideal para solteiros e casais que não se importam em ter as divisórias na casa. Não é regra, mas a maioria dessas vagas está na região central das cidades e consequentemente tem um valor de aluguel mais alto. Esta opção também pode ser encontrada com alugueis sem contratos de longo prazo, ou seja, mês a mês. Também serve para quem pretende ficar na cidade temporariamente.

Vantagens:

  • Comodidade. Muitos studios já são mobiliados, o que para quem está chegando é uma grande vantagem, já que não precisar gastar na compra de móveis neste período inicial;
  • Ótimo para quem pretende passar uma curta temporada no Canadá.

Desvantagens:

  • Como a cozinha é integrada com o quarto, talvez você possa ficar um pouco incomodado.

Morar no Canadá: Basement

Basement no Canada

Custo mensal variável: entre $1200-CAD $1400

É o andar de baixo de uma casa. Esta é uma prática muito comum no Canadá, já que as casas são enormes, e por isso as famílias alugam este cômodo para estudantes ou famílias. Muitos deles são praticamente uma casa completa, com quartos, cozinha, lavanderia e sala. E não se engane quanto à questão da ventilação. Eles são planejados para circularem ar e muitos possuem janelas bem arejadas.

Por ser abaixo do nível da rua, algumas regras devem ser cumpridas para fins de locação. Por exemplo, as paredes devem ser impermeáveis e não podem estar úmidas, e isso é um detalhe importantíssimo para quem deseja alugar um basement.

Vantagens:

  • O valor do aluguel é mais baixo do que de um apartamento, o que o faz dele uma ótima opção para quem está chegando e gostaria de economizar;
  • Algumas famílias já alugam o basement mobiliado, muitas até com lavanderia incluída.

Desvantagens:

  • O teto pode ser baixo e ter pouca luz natural;
  • Se você se incomoda com barulho, isso pode ser um problema pois é muito comum ouvir os ruídos do andar de cima.

Morar no Canadá: Townhouse

Townhouses no Canada

Custo mensal variável: entre CAD $2000 – CAD $2500 (2 quartos)

Também chamadas de townhomes, estas opções são casas geminadas geralmente seguindo o mesmo formato uma das outras, podendo ter mais de um andar. Quando há um grupo dessas casas geminadas podemos chamar de condomínio. Geralmente essas opções de moradia podem oferecer um custo um pouquinho maior.

Vantagens:

  • Garagem;
  • Não é necessário gasto com manutenção;
  • Cada unidade tem sua porta individual, mesmo que possuam uma mesma entrada.

Desvantagens:

  • Custo mais alto;

Morar no Canadá: Apartamento compartilhado

Custo mensal variável entre CAD $800 a CAD $1000

Agora, se você está querendo poupar custos neste período de estadia no Canadá, você pode alugar um quarto ou compartilhar um apartamento com alguém. Assim, o valor não vai pesar muito no fim do mês e é uma boa oportunidade para fazer novos amigos e quem sabe até treinar o inglês. Para quem prefere morar com brasileiros, é fácil encontrar oportunidades em grupos de Facebook como o Vancouver para brasileiros e o Assistência para brasileiros. Normalmente, os interessados anunciam por lá, mas lembrando: o ideal para não cair em uma furada, é que você só assine contrato ou realize algum pagamento quando já estiver no Canadá.

Vantagens:

  • Custo baixo;
  • Possibilidade de fazer novas amizades.

Desvantagens:

  • Dividir o mesmo espaço com pessoas não tão organizadas quanto você.

Apartamento ou casa (1 quarto)

Custo mensal variável: Downtown Vancouver – CAD $1500 a CAD $1800; e New Westminster e Burnaby – CAD $1200-CAD$1400; 

Excelente para quem gosta de privacidade e prefere ter seu próprio cantinho quando decide morar no Canadá. É o tipo de moradia mais comum para casais ou para quem chega ao país com a família toda.

Vantagens:

  • Ter privacidade;
  • Perfeito para famílias e crianças

Desvantagens:

  • Custo mais alto;
  • Necessidade de comprovação financeira.

Observação importante: Nos custos mensais de um apartamento, nós citamos apenas Vancouver e região. Muitas pessoas que moram na região consideram os valores de moradia um pouco salgados. Em Toronto, a situação não é muito diferente. A conversa já vem de muito tempo e os números só aumentam. De acordo com um estudo realizado pelo Padmapper, Toronto ultrapassou Vancouver, em 2017, como sendo a cidade mais cara para alugar imóveis em todo o Canadá. A análise mostra que a média de preço para um apartamento de um quarto alcança o valor de CAD 2.060.

Dicas valiosas na hora de alugar:

  • Se possível, fique em uma locação provisória nos primeiros dias ou semanas. Quando estiver em terras canadenses, faça visitas e conheça as regiões e os locais que você gostaria de morar antes de fechar contrato;
  • Não deposite dinheiro sem ter as chaves em mãos ou conhecer o local;
  • Não alugue à distância. Golpes existem em todos os lugares do mundo. Tome cuidado com golpes online;
  • Não confie em anúncios milagrosos e preços abaixo da média de mercado;
  • Tente conversar com as pessoas que já moraram na região pretendida.  A opinião de quem já teve experiência por lá pode fazer uma grande diferença;
  • Indicações são sempre bem-vindas;
  • Visite o imóvel em diferentes horários para perceber como é a vizinhança;
  • Não se preocupe em morar tão próximo da instituição de ensino ou do centro. O transporte dessas duas cidades é eficiente e rápido. Saiba mais: Transporte público em Vancouver e transporte público em Toronto.

Sites que te ajudarão a encontrar opções para aluguel de moradias no Canadá:

Mas lembre-se sempre de ter muito cuidado com anúncios milagrosos e evite fechar contratos à distância. Golpes existem aos montes!

Notícia fresquinha para o mercado imobiliário de British Columbia

Com as altas nos preços para compra de imóveis e um mercado totalmente saturado pela falta de moradias, o Governo de British Columbia tem feito uma força-tarefa para melhorar as condições de vida dos habitantes e solucionar estes problemas.

Um dos projetos é injetar nos próximos 10 anos cerca de Cad$6,5 milhões para a construção de aproximadamente 114.000 novas unidades de habitação. Para atingir estes objetivos de fornecimento de habitação financiados pelo governo, uma empresa está à frente do projeto com a intenção de buscar terrenos disponíveis e também coordenar parcerias entre o governo, organizações sem fins lucrativos e o setor privado. O bacana é que uma parte do financiamento será direcionado para ajudar algumas instituições de ensino na construção de alojamento para estudantes pós-secundários.

Fonte: Daily Hive 

Canadá está entre os melhores países para morar do mundo

Um dos fatores que fazem do Canadá o queridinho dos brasileiros é que o país está constantemente na lista dos cinco melhores países para se viver. De acordo com um recente estudo divulgado pela U.S. News, o país aparece em evidência nos quesitos Aventura,  Influência Cultural, Abertura a Negócios, entre outros, sendo apenas superado pela Suíça.

“Pelo terceiro ano consecutivo, o Canadá é visto como nação que oferece a melhor qualidade de vida, impulsionado por altos índices de educação, saúde e segurança pública”, disse o editor-assistente Kevin Drew em um comunicado.

O ranking levou em consideração a análise de cidadãos globais de quatro regiões para “avaliar as percepções de 80 países em 75 métricas diferentes”, diz a empresa responsável. A pesquisa e a análise foram realizadas pelo Y&R’s BAV Group e pela Wharton School of the University of Pennsylvania.

Lista dos top 10 melhores países:

  1. Suíça
  2. Canadá
  3. Alemanha
  4. Reino Unido
  5. Japão
  6. Suécia
  7. Austrália
  8. Estados Unidos
  9. França
  10. Países Baixos

Você também pode gostar:

Quanto custa viver no Canadá?

5 informações importantes sobre homestay no Canadá

Veja dicas para alugar um imóvel em Vancouver

 

Natal em Vancouver

Natal em Vancouver: Diversão garantida gastando menos de $10

Então já é Natal em Vancouver… tempo de celebrar a vida, de aproveitar mais tempo com a família e os amigos. E não importa se você está só passeando, estudando ou já morando na cidade. Todos os anos há alguma novidade ou uma nova programação especial para ser vista na região. 

E se Vancouver já é encantadora por si só, agora nesta época então, fica ainda mais fascinante. Os comércios são decorados e as vitrines ganham mais cor. As casas e ruas ficam todas iluminadas e a cidade se enche de eventos para todas as idades e gostos.

E não pense que você precisa gastar muito para se divertir no Natal em Vancouver: São várias cantatas e peças de teatros. A tão esperada chegada do Papai Noel, por exemplo, vira um verdadeiro desfile com personagens infantis, bandas e os Elfos e toda sua trupe. Vale a pena ficar de olho na programação local.

Como o Natal em Vancouver dura praticamente o mês de dezembro todo, separamos para você algumas das muitas opções de passeio.  E o melhor:  Sem que você precise mexer muito no bolso!

Natal em Vancouver 2017

 

1. Christmas at Canada Place

O Natal no Canada Place é um misto de exposição com apresentações e dura cerca de cinco semanas. Por lá, você e sua família serão convidados a experimentar a tradição nostálgica do Woodward’s Windows, uma mágica exibição de iluminação, decorações e canções natalinas entoadas por corais locais. E o mais legal: A entrada totalmente gratuita.

Quando? Até o dia 31 de Dezembro de 2017, das 8h às 23h. No dia 31 de Dezembro, o local estará aberto até às 18h. 

Localização: Canada Place, Vancouver

2. Heritage Christmas at Burnaby Village

Esse é um passeio para toda família! Para quem não conhece, o Burnaby Village é um espaço encantador com temas vintage e iluminação espetacular. Nesta época do ano, é possível ter acesso a apresentações de teatro, coros comunitários, personagens de rua e músicos, e claro, sem esquecer da visita do Papai Noel. Você não pode deixar de acrescentar ao passeio uma visita ao carrossel. Essa é com certeza uma das atividades favoritas das crianças que passam por lá e tornam o Natal em Vancouver ainda mais mágico! 

Quando? De 16 de dezembro de 2017 a 5 de janeiro de 2018 o local está aberto diariamente, das 13h às 21h. Nos dias 24 e 25 de dezembro o Burnaby Village Museum estará fechado. 

Localização: Burnaby Village Museum, Burnaby.

A entrada é gratuita e o passeio de carrossel custa apenas $2.65.

3. Steveston Festival of Trees

No Steveston Festival of Trees, os comerciantes locais e grupos comunitários de Richmond se unem em uma competição amigável para mostrar seus talentos criativos decorando suas próprias árvores de Natal. Elas são exibidas em um espaço incrível e você pode votar em sua árvore favorita. Para isso, você só precisa levar uma doação para o Richmond Food Bank.

Quando? Do dia 1 até o dia 31 dezembro, das 10h às 17h. Nos dias 24 e 31 de dezembro o local estará aberto das 10h às 14h. O local estará fechado nos dias 25 e 26 de dezembro.

Localização: Gulf of Georgia Cannery, Richmond.

4.Vancouver Christmas Market

No Vancouver Christmas Market você irá vivenciar a autêntica experiência de um mercado de Natal alemão, mas claro, com uma mistura de cultura e estilos de todo mundo – bem a cara de Vancouver. Por lá é possível visitar os vários estandes de artesanatos e produtos locais e ainda degustar pratos deliciosos que você poderá experimentar a um preço bem camarada. Os ingressos podem ser adquiridos pelo site do evento ou diretamente no local.

Quando? Até o dia 23 de dezembro o local estará aberto das 11h às 21h e no dia 24 de dezembro, das 11h às 18h.

Valores: Crianças de até 6 anos não pagam entrada. Crianças com idades entre 7 e 12 anos pagam $5 e maiores de 65 anos pagam $9. Os demais pagam $10. 

Local: Jack Poole Plaza – 1055 Canada Place

5. Holiday Heights at Bloedel – Arctic Oasis

O Conservatório de Bloedel é um paraíso de beleza exuberante. É um lugar lindíssimo, situado dentro do Queen Elizabeth Park, no topo do ponto mais alto da cidade de Vancouver. Ele conta com mais de 120 aves exóticas que voam livremente e mais de 500 plantas e diferentes flores que vivem dentro de uma cúpula em um ambiente com temperatura controlada.

Um verdadeiro Oásis Ártico, todo iluminado para este Natal em Vancouver. Além disso, as crianças poderão se divertir à beça na brincadeira de caça ao tesouro.

Quando? De 15 de dezembro 2017 a 7 de janeiro de 2018. Aberto diariamente das 10h às 20h. No dia 25 de Dezembro o local estará fechado. 

Ingressos:

  • Menores de 4 anos não pagam
  • Crianças de 4 a 12 anos – $ 3.15
  • De 13 a 18 anos – $ 4.35
  • De 19 a 64 anos – $ 6.50
  • Maiores de 65 anos – $ 4.35

Localização: Bloedel Conservatory, Queen Elizabeth Park, Vancouver (acesso pela 33rd Avenue entre a Main Street e Cambie Street)

6. Christmas at Gingerbread Lane

O Christmas at Gingerbread Lane é um passeio perfeito para todas as idades. Para este ano, são esperados cerca de 20 mil visitantes. Então, o ideal é reservar a tarde toda para este saboroso passeio.

Você vai poder se deliciar nesta exposição de casinhas, edifícios e até vilas inteiras comestíveis feitas com gingerbread, um biscoito de gengibre típico do Natal norte americano. Além disso, você poderá votar em sua escultura preferida. Ao todo, serão 30 diferentes modelos preparados com carinho por diferentes estudantes de escolas culinárias, escolas públicas, restaurantes e pessoas da região de Vancouver.

Quando? De 1 a 29 de dezembro

A atração é gratuita, mas você pode fazer doaçõs para apoiar a Fundação Make-A-Wish.

Localização: Hyatt Regency Vancouver, 655 Burrard Street

7. Christmas in West Vancouver e Dundarave Festival of Lights

O Dundarave Festival of Lights, é um festival de inverno muito aguardado, durante todo o ano.  Apenas no decorrer do mês de Dezembro espera-se que até 75 mil pessoas passem por lá para celebrar e admirar as belíssimas decorações em árvores de Natal. Só para se ter uma ideia, no total, 100 árvores compõem a chamada Floresta dos Milagres.

Durante a semana é possível passear por lá e ver as lindas decorações, mas nos quatro sábados do mês de dezembro é que o lugar fica mais agitado.  Você poderá apreciar concertos musicais durante a tarde e, a noite, você poderá também visitar as feiras com produtos locais. Uma curiosidade que chama a atenção no local é a Natividade Dundarave, uma escultura em tamanho natural representando uma cena da vida dos povos nativos da região.

Quando? De 2 de Dezembro até 30 de Dezembro

Localização: Dundarave Park, em West Vancouver, right at the waterfront by 150-25th Street

8. Decoração Natalina e visita ao Papai Noel  

Como o Natal em Vancouver é bem chuvoso, uma outra opção para quem gosta de ficar no quentinho é visitar os shoppings da cidade, que apresentam um verdadeiro festival de diferentes decorações. As crianças ainda podem aproveitar para tirar uma foto com o bom velhinho e deixar a listinha de presentes com ele.

Além disso, os grandes shoppings têm uma vasta programação de cantatas de Natal, corais das escolas e de igrejas, apresentações de dança e teatro de bonecos e até atividades de caça ao tesouro e confecção de artesanatos.

Lembrando ainda que alguns shoppings que possuem cinemas contam também com uma programação especial de filmes toda voltada para o Natal. Nesses casos, o ingresso pode sair por apenas $3 cada. Vale a pena conferir.

E, então ficou animado com tantas opções? Aproveite para passar mais tempo com quem você gosta e ainda visitar esses lugares incríveis no Natal em Vancouver. Serão dias inesquecíveis! 

Plano Canadá: Como fazer o seu planejamento financeiro

O sonho de estudar no Canadá faz parte do dia a dia de muita gente. Mas para começar a pensar neste grande projeto de vida é preciso ter um planejamento financeiro bem estruturado, pois o “Plano Canadá” envolve muitos fatores, que vão desde o investimento educacional, passando pelo custo de vida na América do Norte, até questões burocráticas para entrada no país.

Por isso, é muito importante estar preparado. O custo de vida no Canadá, por exemplo, vai depender da província que você escolher e o estilo de vida que terá. Além disso, os valores para família vão aumentar de acordo com o número de pessoas.

Francisco Zarro, diretor educacional da 3RA Intercâmbio, destaca que “o planejamento financeiro é o primeiro passo para começar a pensar no plano Canadá. Em nossa consulta educacional, recomendamos que se a família tem até quatro integrantes é necessário calcular uma média de CAD 1.000 por pessoa mensais, sem contar o valor destinado ao pagamento da educação. Lembrando que estes são valores mínimos, para uma vida simples”.

Planeje-se com antecedência

A primeira dica para entender qual será o custo total de seu “Plano Canadá” é colocar as despesas na ponta do lápis com, pelo menos, um ano de antecedência. Esta dinâmica vai te ajudar a ter tempo de reação quando for necessário. Por exemplo, você terá alguns meses para comparar a cotação do dólar, quais as épocas em que as passagens estão mais caras, entre outras análises.

Nosso cliente, Osmair Krepski, que já está no Canadá com sua esposa, se planejou financeiramente por cerca de oito meses. “Já tínhamos uma quantia guardada, que nos mantinha no país pelo tempo de nossa estadia. Mas além disso, desde o primeiro momento, começamos a economizar nas atividades do dia a dia. Por exemplo, antes de embarcar, nós tiramos férias e não viajamos. Foi uma opção para guardar uma graninha a mais para o Plano Canadá”, destaca o estudante.

Se você ainda não tem a quantia necessária para realizar o seu Plano Canadá, comece a economizar o quanto antes. Tente reservar uma um montante no início do mês, já como prioridade para seu objetivo. Muitas pessoas deixam para separar este dinheiro depois e sabemos que muitas vezes pode não sobrar quase nada =(. Então, tente mensurar a quantidade que precisa juntar e reserve mensalmente.

Plano Canadá: Qual o meu objetivo no país?

Você deve estar se questionando se esta pergunta vai influenciar no seu planejamento financeiro. Sim, ela vai e muito! Por exemplo, para as pessoas que querem apenas ter uma experiência internacional, voltando para o Brasil após um certo período, poderão optar por um curso vocacional. Estes cursos normalmente contam com valores bem mais acessíveis.

No entanto, se a sua intenção é imigrar para o Canadá, os programas vocacionais podem não ser o ideal para você. Eles não dão direito ao PGWP – aquela permissão de trabalho após a conclusão do programa. Neste caso, a melhor opção seria um college público em um curso full-time com mais de oito meses de duração, ou programas de instituições particulares que oferçam um degree. Eles sim irão te dar a possibilidade de aplicar para esta permissão. (Lembramos que cada caso é diferente, e o ideal é fazer uma consulta educacional com nossos especialistas para definir o programa mais adequado para os seus objetivos no país). Confira a lista de colleges que dão direito ao PGWP. 

Veja este cenário: a pessoa vem para o Canadá para fazer um curso vocacional e paga o valor deste programa. Porém, depois ela descobre que quer ficar, mas não pode estender sua permanência por meio do PGWP. Então, ela precisa se matricular novamente em um programa de estudos, o que vai lhe obrigar a desembolsar mais uma quantia. Portanto, ter um objetivo claro dos seus planos canadenses vai te ajudar a economizar muito!

Valores da educação no Canadá

A escolha do tipo de programa e da instituição pode impactar diretamente no seu planejamento financeiro.

Para se ter uma ideia, na província de British Columbia, o valor pago por um estudante internacional em colleges públicos gira em torno de CAD 18.000 por ano dependendo do programa e da instituição escolhidos. Já em Ontario, esse valor fica em torno de CAD 15.000. Em Quebec, os valores variam entre CAD 13.000 e CAD 15.000 anuais. E em Manitoba, o valor anual gira em torno de CAD$ 12000. É importante lembrar que esses são apenas valores gerais, e que existem várias exceções. A 3RA conta, por exemplo, com programas de CAD$ 11000 por ano em Vancouver.

Já os cursos vocacionais, oferecidos em colleges privados, costumam ser mais baratos. Com cerca de CAD$ 8000 você poderá se matricular em um curso de um ano, por exemplo.

Veja um comparativo de valores em British Columbia e Ontario:

British Columbia Ontario
Cursos de inglês CAD$ 1000/mês CAD$ 1000/mês
Cursos vocacionais CAD$ 8000 a 10000/ano CAD$ 8000 a 10000/ano
Colleges públicos CAD$ 18000/ano CAD$ 15000/ano

Pagamento de college

De um modo geral, os colleges possuem a mesma dinâmica para pagamento. Não é possível pagar mensalidades como no Brasil – o valor total anual deve ser pago em duas ou três vezes, dependendo da quantidade de termos do curso, sendo o primeiro pagamento fundamental para garantir a sua vaga.

Depois de receber e analisar os documentos, a escola irá enviar uma carta dizendo se o aluno foi aceito no curso ou não. Quando a resposta é positiva, a mesma manda uma carta de oferta, que seria a proposta para o estudante pagar um valor inicial e segurar sua vaga. Esse valor pode variar muito, entre CAD $ 1.000 a 8.000 dólares, dependendo da escola.

É importante lembrar que o pagamento do curso deverá ser feito em dólar canadense. Portanto, recomenda-se acompanhar diariamente o movimento do câmbio para comparar as cotações.

A 3RA Intercâmbio conta com um sistema de pagamento para estudantes que conta com taxa de câmbio exclusiva para educação e IOF de 0.38%. Utilizando esse sistema, em média, os nossos clientes conseguem economizar de R$0,10 a R$0,20 por dólar. Ou seja, se a sua faculdade custar CAD$30.000 você poderá economizar até R$6.000 somente por ter contratado a 3RA. Confira o valor do câmbio especial da 3RA Intercâmbio.

Com a 3RA, você também terá a comodidade de pagar toda a sua educação fazendo apenas Transferência Eletrônica Disponível (TED) entre contas nacionais evitando assim toda burocracia e taxas para transferências internacionais.

Tenha um check-list em mãos com os gastos de seu Plano Canadá

Fazer uma lista dos com os principais gastos vai te ajudar a ter uma visão geral do custo para a sua viagem. Tente conversar com pessoas que já estão no país e o consultor seu consultor 3RA para que eles possam te dar um norte deste investimento. Eles estão vivendo o dia a dia e poderão te dar dicas preciosas para começar sua lista.

Plano Canadá: Custo de vida

Para você obter sucesso no seu “Plano Canadá”, você também precisará pensar nos gastos que terá no país. E ir preparado é a melhor opção. De uma maneira geral, as cidades do Canadá contam com um custo de vida parecido. Normalmente a única diferença entre os gastos é no valor do aluguel. Pensando nisso, fizemos a listinha abaixo com algumas referências para você começar seu planejamento financeiro desde já!

Aluguel

Em Vancouver, se você deseja morar em downtown, provavelmente encontrará quartos individuais por preços que variam entre CAD 700 e CAD 900. Mas sempre há a opção de dividir com alguém, ou até mesmo alugar apenas o living room de algum apartamento, o que lhe custará cerca de $ 500.

Uma outra opção econômica são as homestays. O preço normalmente gira em torno de CAD 900 mensais com três refeições inclusas além de todas as outras utilidades (internet e energia, por exemplo).

Já para um casal sem filhos e que deseja seu próprio espaço, existe a opção de alugar um apartamento ou um basement. Para quem não sabe, o basement é o mesmo que um porão no Brasil. Porém, diferente do que estamos acostumados em nosso país, no Canadá os basements são claros e espaçosos e é uma prática muito comum alugar esta parte de baixo da casa.

O preço vai variar muito de acordo com a localização e o tamanho do local. No geral, com cerca de CAD 1.000 é possível encontrar um lugar bacana. Porém, para algumas pessoas o basement tem uma grande desvantagem: normalmente eles ficam afastados de downtown.

Para aqueles que querem morar perto de tudo e sem precisar usar transporte público, um apartamento de um quarto é o ideal. Os preços normalmente variam entre $1300 e $ 1600. Já para uma família com filhos e que deseja um apartamento de dois quartos, por exemplo, esse valor vai aumentar um pouco. Podemos considerar entre CAD 2.000 e CAD 3.000 se estiver localizado em downtown. Em outros locais, você consegue encontrar valores mais em conta.

Em Toronto esse valor não é muito diferente. Um apartamento de um quarto também fica na faixa de $1200 a $1600 e esses valores variam de acordo com a localização: Você encontra apartamentos mais baratos em regiões mais afastadas do centro e mais caros nas regiões mais próximas. Os valores de homestay são praticamente os mesmos também.

Depósito de segurança

Você também vai precisar colocar entre os seus gastos o famoso depósito de segurança. No Canadá, no momento de fechar o contrato, você precisa pagar cerca de 50% do valor do aluguel. Este dinheiro ficará retido com o dono do imóvel ou administrador do condomínio para uso em caso de quebra de contrato.

Se tudo ocorrer bem, o dinheiro será devolvido quando você se mudar do local. Fora isso, você não terá muitos outros gastos com moradia. Normalmente a cota do condomínio, a água e o aquecimento estão inclusos no valor do aluguel e praticamente todos os imóveis já são alugados com fogão e geladeira.

Compras de supermercado

No Canadá, existe uma grande variedade de supermercados e é preciso pesquisar bastante, pois a diferença de preço pode ser exorbitante. Os supermercados mais baratos são No Frills, Cotsco e Walmart. Em Vancouver, o Superstore é uma boa opção. Já em Toronto, Valu-Mart e FreshCo também estão entre os mais econômicos.

Se você optar por fazer todas as refeições em casa, com cerca de $ 250 dólares por pessoa é possível comprar o necessário. Portanto, para um casal a média é de $ 500.

Veja a lista de supermercados mais baratos de Vancouver.

Veja a lista de supermercados mais baratos de Toronto.

Plano de Saúde

Praticamente em todo o Canadá, o plano de saúde é gratuito. Uma das poucas exceções é a província de British Columbia, no qual o MSP custa $ 37.50 dólares para uma pessoa e $75  para famílias com dois adultos ou mais.

Transporte Público

Vancouver

A região de Vancouver é dividida em três zonas – Zona 1 (Vancouver), Zona 2 e 3 (cidades vizinhas). A passagem custa $ 2,95 para a Zona 1, $4,20 para a Zona 2 e $ 5,70 para a Zona 3. Para quem usa o transporte diariamente, o ideal é comprar o passe mensal, que é ilimitado. Para a Zona 1 o valor é de $ 95, para a zona 2, $ 128 e para a zona 3, $174. Veja como funciona o transporte público em Vancouver.

Toronto

Em Toronto, a tarifa é de $ 3,25 para adultos e $ 2,10 para estudantes e idosos (mais de 65 anos). Porém, se você for usar o transporte público regularmente, existem alguns tipos de passe que você pode comprar e economizar.

Token: O Token é como se fosse uma moedinha e você pode comprá-lo nas máquinas localizadas nas estações. Você só consegue adquirir no mínimo três pelo valor de $ 9. Para estudantes e idosos, eles são vendidos em múltiplos de 5 por $ 10.25, ou seja, cada um sai por $ 2,05.

DayPass: Você compra direto na estação e poderá utilizá-lo o dia inteiro, quantas vezes quiser. O valor é $ 12,50. Aos sábados, domingos e feriados são disponibilizados os Group/Family Day pass. Neste caso, apenas um passe pode ser utilizado pelo grupo todo sendo obrigatoriamente no máximo um adulto e cinco jovens com idade inferior a 19 anos; dois adultos e quatro jovens com idade inferior a 19 anos; ou dois adultos.

Weekly Pass: É o passe semanal. Atualmente o valor é de $ 43,75, sendo $ 34.75 para idosos e estudantes. Você poderá usá-lo durante toda a semana.

Monthly Pass: Este passe é válido para o mês todo, ou seja, você poderá usar quantas vezes quiser durante aquele mês e pagará um valor fixo. Hoje em dia, o cartão custa $ 146.25 para adultos e $116.75 para estudantes e idosos.

Veja como funciona o transporte público em Toronto

Vistos e imigração

Para processos de vistos e imigração, nós sempre pedimos para que os nossos clientes procurem a empresa parceira Immi Canada.  As taxas do governo irão variar de acordo com o tipo de visto ou tipo de processo de aplicação para a residência permanente.

Veja também:

Dúvidas frequentes: Estudo no Canadá

Visto canadense: Saiba mais sobre a isenção para brasileiros

Confira os principais aplicativos para pedir comida em Vancouver e região

Tem dia que bate aquela fome, mas junto dela, aquela preguicinha de sair de casa para buscar o que comer. Neste momento nada melhor que ter em mãos um aplicativo confiável para pedir comida sem sair do sofá. Este é um mercado que vem crescendo consideravelmente, principalmente com a demanda em alta nos grandes centros, onde a rapidez aliada à praticidade impulsionam o hábito de consumo.

Em Vancouver não é diferente. Por aqui, este mercado está em alta e há diversas opções para facilitar seu dia a dia. O sistema, de fato, é uma tendência. A partir da localização do GPS no celular, o aplicativo sugere locais próximos, mostra o cardápio com preços e ainda o tempo de entrega. Em alguns deles é possível até mesmo acompanhar o entregador em um mapa em tempo real! O pagamento pode ser feito em cartão ou dinheiro.

No entanto, essas empresas costumam cobrar uma taxa de entrega que varia de acordo com o preço do pedido e a distância do restaurante até você. Em alguns sites, a delivery fee pode ser até gratuita dependendo do que for pedido. Porém, mesmo que isso aconteça, é sempre importante lembrar que no Canadá é recomendado dar uma gorjeta de, no mínimo, 15% do valor do pedido para o entregador.

Confira abaixo o que reservamos para você:

Skip the dishes
A empresa, que iniciou as atividades em 2012, conta com diversos parceiros conectando pessoas a restaurantes em mais de 27 cidades ao redor do Canadá e Estados Unidos. Além dos site, os pedidos podem ser realizados por usuários Android e iOS.

Door dash
Com mais de 40 mil opções de restaurantes, a Doordash tinha seu mercado todo voltado para os Estados Unidos até 2015, quando apostou na abertura de duas unidades no Canadá – Toronto e Vancouver. O app pode ser baixado por clientes Android e iOS. A empresa também conta com um blog, no qual podem ser encontradas diversas informações.

Just Eat

O Just Eat é uma potência no Canadá, com atividade em mais de 160 cidades de costa a costa. Com diversas opções de restaurante, você encontrará pizzas, comida indiana , italiana, chinesa, entre outras. Basta ir no site ou acessar pelo aplicativo, que está disponível para clientes Android e iOS.

Lazymeal
A também gigante Lazymeal chegou em Vancouver em 2011 e a ideia é expandir para Toronto até meados de 2017. A empresa oferece um cardápio diversificado e você encontra desde comida grega ao tradicional menu canadense. Disponível para Android e iOS.

Foodora
A Foodora também já bem conhecida pelos intercambistas devido a sua atuação de longa data não só em continente americano, mas também em países da Europa. Já são mais de 50 países em todo o mundo, incluindo as cidades canadenses Vancouver, Toronto e Montreal. Segundo a empresa, os pedidos são entregues em até 35 minutos. Disponível para clientes Android e iOS.

WowTasty
A empresa se descreve como uma praça de alimentação online que permite conectar o cliente a mais de 50 restaurantes em Vancouver. A cada compra acima de $10 você recebe um meal stamp (selo de refeição, em português) e ao acumular dez selos você ganha um desconto de $6. Você também pode receber descontos a partir de compartilhamento da ferramenta com amigos. Disponível para clientes Android.

Vancouver Street Food
Por aqui os food trucks também são bem famosos. Por isso, para quem é fã de comida de rua este aplicativo é uma ótima ferramenta, pois ele encontra o food truck mais próximo, além de oferecer informações do cardápio e horários. São mais de 30 opções de trucks pela cidade e a pesquisa pode ser por nome, proximidade e popularidade. Disponível para clientes iOS e Android.

We Heart Local
Saindo um pouco dos aplicativos para pedir comida, este tem uma sistemática um pouco diferente. Se você é daqueles que adoram produtos frescos, este aplicativo é para você. Com ele você encontra comida produzida e colhida em Vancouver e região, a partir da localização de diversos mercados e fazendas, que são muito comuns por aqui. O sistema também inspira aos cozinheiros de plantão, com dicas e receitas para todos os gostos.

Veja também:
5 lugares para comer pagando menos de CAD$ 5 em Vancouver (e não são fast-foods)

Restaurantes em Vancouver

Como comer bem e barato em Toronto

Vida de estudante intercambista não é fácil, sobretudo quando o assunto é economizar nas despesas do mês. A gente tenta economizar aqui e ali, mas acaba gastando mais do que o necessário, principalmente quando o assunto é a alimentação. O tempo para cozinhar é curto e muitas vezes o que resta é comer na rua, aí entram as opções de fast-food, que são mais baratas, mas nada saudáveis. Pensando nisso, nós resolvemos dar aquela forcinha e mostrar que é possível comer bem e barato na maior cidade do Canadá: Toronto.

Toronto é uma cidade multicultural, então você encontra restaurantes de diversos lugares do mundo. E essa pluralidade de cardápios faz com que surjam muitas promoções (que adoramos!) para chamar mais a atenção das pessoas, principalmente dos turistas. Neste contexto, encontramos também algumas opções bem atraentes, do tipo all you can eat (buffet livre) ou aquelas com pratos bem servidos a um preço bem camarada. Veja abaixo:

El Furniture Warehouse
Local: 410 Bloor St W
Horário: Segunda a sexta, de 11h às 2h.

O El Furniture Warehouse é um restaurante com cara de pub localizado no centro de Toronto no qual todas as opções do cardápio custam apenas CAD $4.95 todos os dias da semana. Isso mesmo, todos os dias! Além de baratos, os pratos são saborosos, elaborados com ingredientes orgânicos e produzidos localmente. Seja na opção de hambúrguer, taco ou poutine, você não vai se arrepender!

Salad King
Local: 340 Yonge Street
Horários: Segunda a quinta, de 11h às 22h; sexta, de 11h às 23h; sábado, de 12h às 23h; e domingo, de 12h às 21h.

Este restaurante de comida tailandesa oferece 20% de desconto para estudantes, basta mostrar uma carteirinha válida. O cardápio é bastante variado com opções de carne branca e vermelha, frutos do mar, sopas, macarrão e sobremesas e o prato mais caro custa CAD $11.50.

Kinka Izakaia
Local: 398 Church Street
Horários: De segunda a domingo – Almoço: 11h30 às 14h e ; Jantar: 17h às 00h

Neste restaurante, a decoração te leva a fazer uma viagem ao Japão enquanto saboreia os pratos do local, que vão muito além do sushi. O interior possui duas áreas de refeições – o bar, com mesas e cadeiras de madeira – e um espaço com tatame e luzes baixas bem aconchegantes, onde você pode sentar no chão para fazer sua refeição. O menu varia de clássicos pratos japoneses às mais modernas ofertas, com preços bem atraentes.

Pour Boy
Local: 583 College Street / 666 Manning Avenue
Horário: De segunda a domingo, de 11h30 às 2h

Com duas unidades em Toronto, o restaurante é bem famoso entre os estudantes e para quem quer comer bem e barato. Começando pelas entradas que variam de CAD $5.50 a CAD $9.50 e oferecem opções diversas como batata frita, tortillas, frutos do mar servidos com molhos, entre outros. Para os pratos principais, o leque de opções abrange saladas a CAD $6.50, sanduíches (brunch) a CAD $7.75, sopas, que podem ser encontradas a CAD $5.50, massas e grelhados a CAD $9. Clique aqui para ter acesso ao cardápio da Mannin Avenue e aqui para saber das novidades do College Street.

Mandarin
Local: 2200 Yonge Street (próximo à estação de metro da Eglinton).
Horários: Segunda, de 11h30 às 15h e 16h30 às 21h30; terça e quarta, de 11h30 às 15h e 16h30 às 21h30; quinta, de 11h30 às 15h e 16h30 às 22h30; sábado, de 11h30 às 15h e 16h30 às 22h30; e domingo, de 11h30 às 15h e 16h30 às 21h30.

Este all-you-can-eat (você paga uma vez e come à vontade) de comida chinesa em Toronto é muito famoso entre os intercambistas, pois oferece uma grande variedade de comida a um preço bem acessível. Você pode se deliciar entre saladas, sopas, grelhados, sushi, pizza, além das sobremesas (que são muitas!). De segunda a sexta, o almoço custa CAD $16.99 por pessoa e o jantar CAD $21.99. Nos fins de semana e feriados, custa CAD $24.99 durante o almoço e CAD $31.99 no jantar. Há descontos para crianças de até 12 anos e pessoas com mais de 65 anos. Vale lembrar de acrescentar a taxa de serviço + gorjeta. Bebidas não estão inclusas no pacote.

The Real jerk
Local: 842 Gerrard St E / 1004 Kingston Rd
Horários: Gerrard – De segunda a quarta, de 11h30 às 23h; quinta, de 11h30 às 00h; sexta, de 11h3 às 1h; sábado, de 12h às 1h; e domingo, de 14h às 22h.
Kingston – Segunda, de 16h às 22h; terça e quarta, de 11h30 às 23h; quinta, de 11h30 às 23h; sexta, de 11h30 às 00h; sábado, de 13h às 00h; e domingo, de 13h às 21h.

O local ganhou atenção internacional quando a cantora Rihanna escolheu o este restaurante caribenho para gravar o clipe da música “Work” com o rapper Drake no local, no início de 2016. O restaurante é um ponto histórico, com mais de 30 anos de tradição, o que ratifica a qualidade dos produtos oferecidos. Com um clima bem irreverente em uma “great vibe”, você pode se deliciar com diversas opções de pratos caribenhos a preços bem bacanas. Para você ter ideia, o prato mais caro custa CAD $23. Clique aqui para conferir o cardápio da Gerrard e aqui para se deliciar nas opções da Kingston (beaches).