Por Que Escolher a Área de Marketing Digital em Montreal?

Montreal é a segunda maior cidade do Canadá e nela estão diversas das principais empresas do país.

Eu convidei aqui para bater um papo comigo a nossa querida Bruna que é representante da ILSC/ Greystone College e tem cursos nessa área em Montreal. Então o conhecimento dela é bem grande. Esses cursos, eles são montados baseado na necessidade da indústria. Nós vamos bater um papinho aqui sobre essa área de marketing digital na cidade de Montreal.

Muitos brasileiros procuram o marketing né?  E a cidade de Montreal, acaba sendo um destino também procurado pelos brasileiros. Então, vamos fazer essa ponte aqui, passar informações desse mercado ali na cidade de Montreal. Montreal, hoje, para os brasileiros, também tem sido a porta de entrada. A gente fala que Montreal é um mundo à parte dentro do Canadá.

Então, alguns benefícios que só vêm como vantagem para os alunos que estão planejamento ir para o Canadá e numa área que eu acho que depois desse período que a gente passou foi uma das áreas que mais cresceu profissionalmente falando. Tem muitas oportunidades bacanas para quem está se planejando e principalmente dentro dessa área que a gente vai falar hoje.

Essa área de tecnologia avançou em torno de cinco a dez anos na pandemia.  Realmente é uma área que cresceu muito durante a pandemia né Bruna? De repente, fomos impossibilitado de sair de casa para fazer as coisas que a fazíamos em uma rotina normal: fazer compras, comprar um presentinho aqui, um presentinho ali… Antes, entravamos em um site para comprar alguns aparelhos eletrônicos e, de repente fomos obrigado a fazer qualquer tipo de compra online por conta dessa contenção dessa restrição de deslocamento que tivemos.

Você falou de avanço de cinco a dez anos num período curto de tempo, foi justamente por conta disso. As pessoas não tinham mais a possibilidade de sair de casa e tudo se voltou para digital, porque hoje, na palma da nossa mão, temos banco, temos aplicativo de compra… Eu até brinco quando falamos de Marketing Digital: Eu ouvi falar de um restaurante bacana e eu queria conhecer. A primeira coisa que você faz é ir na internet para pesquisar alguma informação, para ver como é que é, para ver se você realmente gostaria de ir ou não. Então isso vem crescendo. Assim como a área de TI, não vai faltar oportunidade, não é uma coisa que vai acabar na verdade. A tendência é que se evolua cada vez mais é que abram mais oportunidades para diversas pessoas que estejam interessadas em entrar na área ou que já estejam na área.

Montreal é segunda maior cidade do Canadá. Ela fica só atrás em termos de população de Toronto, e é uma cidade muito tecnológica. Historicamente, Montreal é uma cidade de muitas empresas de tecnologia. Tem inclusive grandes empresas canadenses que tem esse desenvolvimento na área de tecnologia. Eu costumo dizer sempre que existem duas áreas que, apesar de não serem TI exatamente, elas vão junto com a empregabilidade de TI que é o Marketing Digital e o Designer Gráfico porque a tecnologia não funciona sem esses profissionais né? Se pegarmos uma média de salários anuais, essas áreas estão sempre acima de uma média canadense. Então, assim, estamos falando do segundo maior centro financeiro e também populacional do Canadá, estamos falando de uma das áreas e regiões com maior empregabilidade nessa área. Montreal oferece muito a um profissional de tecnologia, um profissional de Marketing Digital e tudo mais.

Você falou uma coisa lá no começo que eu achei interessante. Você falou que Montreal é um país dentro de outro país, acaba oferecendo coisas que não são oferecidas em outros locais no Canadá. Então vamos pegar um pouco essa sua deixa para explicar.

Então eu falei no início, a Bruna é representante do Greystone College. O Greystone College é uma das maiores instituições de ensino privadas que nós temos aqui no Canadá. Uma excelente escola, do grupo da ILSC. Ela tem escolas em Vancouver e Toronto. Os programas dela em Vancouver e em Toronto não concedem o direito ao PGWP, aquele visto de trabalho após a conclusão do seu curso. Quando passamos para Montreal, por ter leis ali daquele local você muda bastante essa regulamentação e Greystone College em alguns dos seus cursos, ela passa a oferecer o PGWP.  Existem diversas vantagens para isso, uma delas é a financeira, tem um custo um pouco menor do que $11 mil dólares canadenses. Mas é um curso com mais ou menos de dezenove meses de duração e depois você tem um PGWP de aproximadamente dezanove meses, ou seja, por um valor abaixo de onze mil dólares, você está falando de mais de três anos de Canadá. Então, financeiramente, não conseguimos encontrar esse valor em nenhum outro lugar no Canadá. Essa diferença que existe ali na província de Quebec acaba tornando as coisas super interessantes. Uma delas é cursos incríveis, com um custo muito abaixo da média, proporcionando o PGWP e proporcionando junto o visto de trabalho para o cônjuge, também filhos terem direito à escola pública gratuita. Então tem muito benefício.

Nesses dois últimos anos, devido à pandemia, aparecerem diversas promoções principalmente nos colleges privados, como a Greystone College. Hoje são praticados valores muito abaixo do que existiam antes da pandemia. Naturalmente, as escolas, elas mudam a tabela de preços todos os anos.  Então, nós aqui da 3RA, já esperamos que a tabela de preços das escolas, no ano que vem, no momento já olhando um pós-pandêmico, já tendem a voltar ao que era o valor normal antes da pandemia.

Então, lembramos que passamos um valor abaixo de onze mil dólares. São três anos e dois meses no Canadá e que você vai estudar em uma das áreas com alta empregabilidade, grande entrada no mercado. Depois terá um tempo muito grande de PGWP e você vai pagar um valor abaixo de onze mil dólares por isso. Antes da pandemia, esses valores que hoje nós praticamos, principalmente das empresas privadas, eles são muito diferentes dos praticados anteriormente. As escolas não vão conseguir aguentar isso por muito mais tempo, então não perca essa chance  e entre em contato agora com um consultor da 3RA para ver a melhor opção para você lá na Greystone College em Montreal. Eles têm um curso de marketing digital também de outros recursos interessantes, com direito ao PGWP.

Então vamos voltar um pouquinho para o marketing digital, não tinha como deixar de falar isso né Bruna?

Esse preço, apesar de ter que se matricular até o final do ano para garantir, não quer dizer que vocês precisam embarcar imediatamente, tem um tempo para planejamento, aplicação de visto e etc… Então é mais para garantir o mesmo valor que realmente eu também de tantos anos nessa indústria, não tinha visto nada parecido com tantos benefícios para os alunos, então é uma ótima oportunidade.

Uma coisa que eu acho interessante você saber é que o Marketing Digital ele é muito multifacetado, você pode vir de diversos segmentos e entrar nele.  Você pode vir por exemplo, do segmento de Business, Tecnologia, de Vendas. Eu vi aqui no histórico da 3RA que nós já perdemos alguns funcionários para esse mundo.

Diversos que foram para o marketing digital em si e também para trabalhar com vendas de produtos para empresas e tudo mais. Nós vimos está área crescer muito aqui no Canadá ao longo desses anos. Se pegarmos Montreal que é uma cidade super tecnológica, a segunda maior cidade do Canada, as opções são enormes né?

O Marketing acaba abrangendo muitas áreas. A questão do Marketing é que você pode usá-lo dentro da sua própria área. Então, às vezes, você tem uma formação prévia aqui no Brasil, em alguma área específica, você pode trabalhar em uma empresa na área de Marketing para promover essa área que você já tem um conhecimento prévio, então, é uma formação mais claro, você ganha qualificações a mais, mas você complementa o seu conhecimento prévio. Então, o conhecimento nós nunca perdemos, não é?

Você vê hoje médicos, dentistas, advogados, blogueiros fazendo um marketing digital forte. É necessário, independente da área. Principalmente agora durante o período de pandemia, aquela questão que eu falei, das pessoas irem buscar informações nas redes sociais, na internet, no geral. Muitos profissionais, independente da área, eles têm os seus perfis sociais de divulgação de Marketing, e tem uma pessoa que precisa ser responsável por fazer essa divulgação de forma que atinge ao público certo que atinja o resultado esperado.

Então, Marketing Digital é uma das áreas que têm mais oportunidades e abrange outras áreas para a pessoa que está se formando ou que está ingressando em um conhecimento na área do marketing.

 

Mande uma mensagem aqui para 3RA que nós podemos te orientar. Eu acho que o tempo agora está muito crucial né Bruna? Entre em contato com um consultora da 3RA, para que você aproveite os preços de pandemia e venha estudar num período já pós-pandêmico.  :)

 

 

Não perca a “Veg Food Fest” que acontece amanhã em Toronto

Toronto é uma cidade com uma grande diversidade, não somente cultural, mas também gastronômica. Diversos eventos que ocorrem durante o ano trazem sabores do mundo inteiro e agradam os paladares mais requintados.

Muito se tem falado atualmente sobre cozinha vegetariana e vegana, seus benefícios para a saúde e para o meio ambiente, a maioria dos restaurantes estão incorporando opções vegetarianas e veganas ao seus cardápios e se você já é fã dessa culinária ou gostaria de conhecer mais, uma ótima opção de lazer para amanhã é a “Veg Food Fest”que ocorre na Harbourfront Centre, 235 Queens Quay West.

Chefs locais e internacionais irão surpreender o seu paladar com pratos vegetarianos e veganos que você nem sabia que estava perdendo em sua vida.

Organizado pela Toronto Vegetarian Association, você vai encontrar nesse evento mais de 160 fornecedores, poderá assistir a mais de 40 horas de apresentações e workshops com palestrantes envolventes e ouvir músicas com curadoria do Toronto Downtown Jazz.

Os organizadores dizem que este é o maior festival vegetariano da América do Norte! Não perca, a entrada é franca!

Guia de descontos para Estudantes no Canadá

Fazer um intercambio internacional e estudar no Canadá pode ser a melhor experiência da sua vida. Porém, para poder participar de um intercambio desses faz-se necessário muito planejamento, organização e um investimento financeiro substancial.

Uma boa notícia pra quem quer estudar no Canadá ou já está estudando, é que o status de estudante no país lhe dá direito a muitos descontos, várias empresas, lojas de varejo e restaurantes oferecem descontos para estudantes com comprovante de matrícula (como uma carteira de estudante), o que pode gerar uma economia enorme.

Os alunos também podem se inscrever no ISIC Canada Card por $20 a assinatura anual ou no SPC Card por $10 a assinatura anual – ambos oferecendo descontos nos locais participantes.

Para você ter uma idéia de que lugares oferecem descontos para estudantes criamos essa lista com algumas opções para você aproveitar.

  • Varejo: Adidas, American Eagle, Aldo, Forever 21, Levis, Bath and Body Works, Reebok, Urban Behavior, Columbia, Guess, J Crew, Old Navy;
  • Tecnologia: Apple, Adobe, Best Buy, Canon, Dell, HP, Lenovo, Microsoft
  • Telecomunicações: Bell, Fido, Rogers, Shaw, Telus
  • Transporte e Viagens: Air Canada, booking.com, CheapOair, FlightHub, hotels.com, Go Transit, Greyhound, Choice Hotels
  • Livros e Revistas: The New York Times, The Star, The Wall Street Journal
  • Ingressos: Galeria de Arte de Alberta, Ontario, Vancouver, Museu Royal Ontario e Vancouver, Aquário de Vancouver, Rainbow Cinemas
  • Comidas e Bebidas: Dominos, KFC, Pizza Hut, Buffalo Wild Wings, Bulk Barn, David’s Tea
  • Outros: Amazon Student, Apple Music, FedEx, Spotify

Gostou? Como estudante no exterior você poderá ter um período limitado para trabalhar e poder ter descontos em todos esses setores pode ajudar no seu orçamento mensal. Assim, sempre leve consigo sua carteira de estudante, pois você nunca sabe quando vai encontrar um desconto daqueles.

White Rock Farmers’ Market comemora 20 anos em Vancouver

Uma Feira Livre é um lugar onde você aprende sobre alimentos saudáveis. É um ponto de encontro para se conectar com amigos, familiares e vizinhos. É um trampolim para os agricultores locais apresentarem seus produtos a novos públicos, e é uma celebração da comunidade e da generosidade da terra.

As pessoas visitam as Feiras Livres, semana após semana, por muitas razões, incluindo a experiência de se reunir com a sua comunidade, a oportunidade de conversar diretamente com os agricultores e a garantia de que estão ingerindo alimentos nutritivos e de origem ética.

Feiras livres são muito populares em diversos países. No Canadá não é diferente e na Feira Livre White Rock, que neste ano comemora 20 anos em Vancouver, você vai encontrar mais de 80 vendedores oferecendo produtos locais variados, música ao vivo, comida, e muita diversão.

Você pode conferir a Feira todos os Domingos até dia 27 de Outubro. Ela abre às 10 da manhã e fecha as 02 da tarde. O endereço é Miramar Plaza – Avenida Russell, 15154 em White Rock.

Os próximos eventos musicais e de entretenimento serão:

01 de Setembro: The Elle’s e A Fella

08 de Setembro: Jamie Fear

15 de Setembro: Trio Time

22 de Setembro: Marty Franklin e Steve Johnson

29 de Setembro: The Three Huggers

Lembre-se de levar sua sacola de compras ecológica ao mercado, relaxar, encontrar amigos, curtir o entretenimento e a experiência de comprar alimentos que reflitam a autenticidade das fazendas da British Columbia.

Vancouver classificada como a 10ª melhor cidade do mundo em equilíbrio entre vida pessoal e profissional

A cultura descontraída e o estilo de vida de Vancouver agora são quantificados em uma nova análise que classifica a cidade como a 10ª melhor de 40 cidades globais em equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.

De acordo com a empresa de tecnologia de acesso móvel Kisi, de Nova Iorque, o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal em Vancouver vem logo atrás de Barcelona e Paris e à frente de Ottawa e Londres. Toronto foi a única outra cidade canadense classificada, chegando em 13º lugar.

Em várias áreas específicas, Vancouver ganhou várias colocações dentro do top 10, incluindo o quinto lugar para a felicidade, o sexto lugar para o melhor acesso aos cuidados de saúde mental, o décimo por ser a cidade menos estressada e o décimo pela segurança.

Se você estava em dúvida sobre qual cidade morar no Canadá, eis ai uma pesquisa que pode te ajudar em sua decisão!

Vancouver classificada como a 3ª melhor cidade do mundo em qualidade de vida

De acordo com a Mercer, principal fornecedor de dados sobre qualidade de vida para funcionários enviados para trabalhar no exterior, a cidade de Vancouver no Canadá alcançou a terceira posição na lista anual de melhores cidades em qualidade de vida.

Os fatores que determinam qualidade de vida e foram usados na criação desta lista são:

  • Recreação e Lazer
  • Moradia e Habitação
  • Ambiente Econômico
  • Disponibilidade de Bens de Consumo
  • Serviços Públicos e Transporte
  • Ambiente Político e Social
  • Ambiente Natural
  • Ambiente Sociocultural
  • Escolas e Educação
  • Considerações Médicas e de Saúde

Se qualidade de vida é a sua prioridade, e você está planejando partir para o Canadá, então considere Vancouver como uma das principais opções.

Você pode encontrar a lista completa de cidades em: https://mobilityexchange.mercer.com/Insights/quality-of-living-rankings

imposto de renda no canadá

Tax Refund e Imposto de Renda no Canadá: Como funciona?

Fazer a declaração do imposto de renda no Canadá não é difícil, mas é necessário ter um pouco de tempo e organização.

Com certeza se você trabalha no país, já ouviu que é possível receber de volta parte do dinheiro pago em taxas para o governo. Porém, muitos estudantes internacionais ficam confusos com essa informação e não sabem exatamente como isso funciona e o que é preciso fazer para ter acesso a este dinheiro

As dúvidas aumentam ainda mais quando o período para declaração do imposto de renda inicia e os documentos emitidos pelos empregadores começam a chegar pelo correio.

Fique tranquilo, pois se você ainda não fez seu imposto de renda no Canadá, ainda dá tempo! O prazo para entrega dos documentos todo ano é dia 30 de abril.

Imposto de Renda no Canadá: o que é?

O “tax refund” nada mais é do que o reembolso dos valores pagos a mais em impostos por você. Todas as vezes que você recebe seu pagamento, o empregador desconta esses valores do seu salário e encaminha para o Canada Revenue Agency (CRA), que é o órgão responsável pela arrecadação de impostos.

Caso você tenha pago mais do que devia, terá direito a receber esta quantia de volta. Por exemplo, se você estiver dentro do limite de isenção,  provavelmente vai receber a restituição. Porém, a única forma de garantir a devolução deste valor é fazendo a declaração do imposto de renda.

Importante ressaltar também que assim como cada província tem seu próprio valor de salário mínimo, elas também possuem suas próprias leis quanto ao imposto de renda. Por isso, é muito importante estar ciente das regras do país e do local onde você reside ou pretende residir. Por exemplo se você viveu o ano anterior em uma província e este ano se mudou para outra localidade, você deverá declarar seu imposto de renda de acordo com as regras da província em que viveu no ano anterior.

Ao fazer a declaração de imposto de renda no Canadá também é necessário mencionar todo e qualquer rendimento recebido, seja no país ou fora dele. Sendo assim, se você tiver algum recebimento, seja de um trabalho à distância, de uma empresa da qual você é sócio, ou até mesmo de um aluguel ainda do Brasil, isso deverá ser declarado. Esta regra vale para quem ainda possui imóveis no Brasil ou opera em bolsa de valores.

Para conferir outras informações igualmente importantes, você poderá acessar o site da Canada Revenue Agency (CRA).   

Quais as diferenças entre Tax Return e Tax Refund?

Tax return é a declaração de imposto de renda onde será declarado todos os seus rendimentos, deduções, créditos e impostos pagos.

Tax refund é a restituição de imposto de renda. É a diferença entre o imposto pago e o imposto devido, ou o valor que você pagou mais do que devia. 

Imposto de Renda no Canadá: prazos

O prazo para entregar o imposto de renda no Canadá é dia 30 de abril ou o último dia útil de abril de cada ano. E o período a se declarar é de janeiro a dezembro do ano anterior.

Já para quem é autônomo, a categoria é chamada de Self-employed e a data limite é 15 de junho, porém caso você tenha algum imposto a pagar, ele deverá ser quitado até o dia 30 de Abril.

Caso você não tenha feito o imposto de renda em anos anteriores, é possível realizar o processo de até cinco anos, mesmo que você já tenha deixado o país.

Quem pode declarar o imposto de renda no Canadá?

Todas as pessoas que possuem um SIN number válido. Pode ser residente permanente e/ou canadense, e/ou residente temporário que vive no país como estudante e/ou trabalhador. 

No entanto, apenas algumas pessoas são obrigadas, como é o caso de trabalhadores autônomos ou quem precisa devolver algum benefício fiscal ao governo. Mesmo que você não faça parte de algum dos grupos que devem obrigatoriamente declarar o imposto, só receberá o “tax refund” quem fizer a declaração.

Uma razão também muito importante é que, ao declarar o imposto pela primeira vez, a pessoa torna-se elegível para o fundo de previdência. Além disso, o Canadá oferece alguns benefícios em que só é possível usufruir se você fez o imposto de renda (além de outras regrinhas), como é o caso do Canada Child Benefit.

Sou estudante, devo fazer a declaração do imposto de renda no Canadá?

Está é uma dúvida muito comum dos nossos clientes e a resposta é sim! Estudante brasileiro no Canadá pode fazer a declaração mesmo que ainda não esteja trabalhando. O formulário neste caso é T2202A – Tuition and Enrolment Certificate.

No entanto, apenas as instituições de ensino certificadas pelo Employment and Social Development Canada estão autorizadas a emitir este documento. O arquivo conta com todos os valores pagos por você em tuition para a instituição. Através deste documento é possível, ainda, calcular os créditos estudantis.

Como os estudantes só podem trabalhar 20 horas por semana, a maioria se enquadra na faixa de isenção e geralmente não precisa pagar impostos, apenas recebe a restituição do que foi retido na fonte. Mesmo assim, é importante declará-lo, pois é um crédito que você poderá utilizá-lo nos anos seguintes, quando a sua renda for maior.

Lembrando que para o estudante que é casado, o cônjuge que trabalha poderá fazer a declaração de imposto de renda em conjunto.

Como posso fazer a minha declaração do imposto de renda no Canadá?

Caso você ainda não tenha feito sua declaração de imposto de renda no Canadá, ainda dá tempo de se organizar. Você precisará ter em mãos:

Social Insurance Number

Esse número é como se fosse a carteira de trabalho do Brasil. Ele registra seu histórico e garante seus direitos enquanto trabalhador. Você deverá enviar uma cópia digitalizada durante sua aplicação no imposto de renda no Canadá, além de mencionar o número, data de recebimento e nome completo conforme está escrito neste documento.

Algumas informações importantes também devem ser incluídas, como: estado civil, data de nascimento, seu endereço completo incluindo o código postal.

Também deverá enviar informações de seu cônjuge e de seus dependentes: nome, data de nascimento, dados do SIN, valores de renda e se houver despesas com daycare.

E o mais importante: seus dados bancários para depósito de alguma restituição se houver. Em alguns casos o governo poderá enviar um cheque para seu endereço.

Imposto de renda no Canadá: outros documentos

T4 – Documento que apresenta um resumo de todos os seus rendimentos e impostos pagos durante o período trabalhado. Seu empregador enviará para você geralmente até o final de fevereiro de cada ano. Ah, ele também enviará o T2200, que é a Declaração de condições trabalho.

Como já mencionamos, estudantes devem apresentar o formulário T2202A – Tuition and Enrolment Certificate. Este documento será enviado pela instituição de ensino que você está estudando ou estudou.

Você precisará ainda enviar alguns recibos de despesas digitalizados. Tais como: aluguel, creche, consultas médicas, doações, farmácia, mudança de residência, atividades artísticas, musicais e/ou com atividades esportivas dos seus dependentes. Além dos formulários:  T3s, T5s, T4A, T4P, T4RSP (sempre fazer cópias digitalizadas).

Para quem é autônomo ou trabalha como freelancer, profissional liberal, proprietorship ou partnership deverá preencher o formulário T2125 – Statement of Business or Professional Activities, constando os rendimentos. 

Caso você possua rendimentos de locação deverá preencher o T776 – Statement of Real Estate Rentals. E nesse caso, você sendo proprietário ainda será preciso preencher o T1135 – Foreign Income Verification Statement.

Imposto de renda no Canadá: ajuda extra especializada

Se você não fez a declaração do imposto de renda nos anos anteriores ou acabou perdendo o prazo, é possível realizar o processo diretamente no site do CRA, de até cinco anos anteriores.

Para aqueles que já voltaram para o Brasil, lembramos que o governo não envia os valores de restituição para fora do Canadá. Por isso, às vezes, a melhor opção é contar com o auxílio de uma consultoria especializada. E a 3RA Intercâmbio poderá ajudar-lhe nesta tarefa. Basta preencher o formulário disponível no site da 3RA para receber uma estimativa gratuita com o valor que você poderá reembolsar.

Declaração de Imposto de Renda no Brasil

Estamos falando de declaração de imposto de renda no Canadá mas, para quem ainda possui alguma renda no Brasil é preciso lembrar de declarar por lá também.

Então, anote aí: o último dia para entregar o imposto de renda no Brasil é também dia 30 de abril. Para saber mais, acesse publicação do Diário Oficial da União.

Importante lembrar que: “Estão obrigados a apresentar a declaração aqueles que tenham recebido rendimentos tributáveis cuja soma supere R$ 28.559,70 no ano passado, ou rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte com soma superior a R$ 40 mil.”

Quem registrou ganhos com alienação de bens ou direitos tributáveis, realizou operações na bolsa de valores, ou tenha optado pela isenção do imposto incidente sobre a venda de imóveis residenciais também deve declarar.

Ainda, segundo as regras definidas pelo Fisco, o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo estará sujeito à multa no valor de R$165,74.

Imposto de renda no Canadá: saída definitiva do Brasil

Se você está morando no Canadá será necessário declarar para a Receita Federal a sua saída definitiva ou temporária do Brasil. Não fazendo, o cidadão brasileiro fica sujeito à declarar o imposto de renda no Brasil e a pagar uma multa pelo atraso ao FISCO.

O que confunde um pouco as pessoas é que o processo de saída definitiva engloba a Comunicação de Saída Definitiva do País (CSDP) e a Declaração de Saída Definitiva do País (DSDP). Ambos documentos devem ser encaminhados à Receita Federal.

CSDP – Comunicação Definitiva de Saída do País: é o documento que o cidadão brasileiro deve enviar para a Receita Federal do Brasil comunicando a sua saída do país. Ele serve para informar ao fisco que, a partir de determinada data, o cidadão efetivamente deixou de ser residente no Brasil.

DSDPDeclaração de Saída Definitiva do País: refere-se à última declaração de Imposto de Renda Pessoa Física que o cidadão brasileiro deve fazer quando decide residir no exterior.

Fontes: 

IR 2019: contribuinte que não mora mais no Brasil deve comunicar saída para a Receita; prazo acaba dia 28

Personal income tax

Qual a diferença entre Tax Return & Tax Refund?

Sou estudante! Quais documentos preciso para declarar o imposto de renda? (Tax Return)

 

Você também pode se interessar:

https://3raintercambio.com/filhos-no-canada/

https://3raintercambio.com/como-emitir-o-social-insurance-number-para-trabalhar-no-canada/

 

 

 

Transporte público em Montreal: Como funciona?

Quando somos recém-chegados a uma cidade, tudo parece ser um pouquinho mais complicado do que realmente é, não é mesmo? Imagine em outro país então? Até mesmo tarefas simples do dia a dia, como usar o transporte público, por exemplo, podem se tornar um bicho de sete cabeças. Por isso nós já fizemos aqui no blog textos sobre o transporte das cidades de Vancouver e Toronto. E, agora, chegou a vez de explicarmos como funciona o transporte público em Montreal.

Como você já deve imaginar, o transporte público em Montreal funciona muito bem. Ele é eficiente e bem moderno, fazendo com que muitos moradores deixem os carros de lado para se locomoverem de ônibus ou metrô pela cidade. Além disso, o transporte é interligado, ou seja, você não precisa pagar uma tarifa extra caso precise utilizar diferentes meios em uma mesma viagem.

O transporte público em Montreal é administrado pela empresa STM (Société de Transport de Montréal). É possível chegar a praticamente a todos os pontos turísticos de Montreal utilizando o metrô ou ônibus.

Metrô em Montreal: Como usar?

É muito simples utilizar o metrô do transporte público em Montreal. O mapa é bem claro. No total, são quatro linhas: Verde, laranja, amarela e azul.

Transporte público em Montreal: Metrô

Imagem: STM

As linhas verde e laranja normalmente funcionam das 05:30 até por volta das 00:30 de domingo a sexta. Aos sábados, o funcionamento vai até por volta da 1h da manhã. Já as linhas amarela e azul funcionam até um pouquinho mais tarde. Durante a semana e aos domingos, os trens da linha amarela rodam das 05:30 até por volta de 01:00 e até às 01:30 aos sábados. Os da linha azul, das 05:30 às 00:45 de domingo a sexta e até 1:15 aos sábados. É possível checar com precisão os horários do primeiro e último trem no site oficial da STM.

Ônibus em Montreal: Como usar?

Os ônibus do transporte público em Montreal são ótimos. Os veículos em sua grande maioria são novos e não possuem escadas, sendo acessível a todos.

Eles são divididos em quatro grupos. Veja abaixo:

  • Local and 10 minute max service: Compreende os ônibus que vão do número 10 ao 249. Como o próprio nome já diz, eles passam no máximo a cada dez minutos.
  • All-night service: São ônibus que circulam apenas durante a madrugada e são uma excelente alternativa, já que o metrô da cidade fecha cedo. Compreende os ônibus do grupo 300.
  • Express Service: São ônibus do grupo 400. Eles são mais rápidos e param em menos pontos.
  • Shuttle Service: Ônibus com número 700 ou superior. Eles param apenas em pontos específicos. Um exemplo é a linha 747 (Aéroport P.-E.-Trudeau / Centre-ville) que liga o aeroporto ao centro da cidade.

Horários dos ônibus

Os ônibus em Montreal são bem pontuais. Então, cuidado para não perder! Uma alternativa boa é utilizar um dos recursos oferecidos pela STM para verificar quanto tempo falta para o seu ônibus chegar em tempo real. Veja abaixo algumas opções:

  • STM website

Você pode acessar o menu “Getting Around”, na aba “Schedules and maps”, para obter uma estimativa precisa da hora que o seu ônibus irá sair do ponto escolhido por você. O schedule em tempo real também está disponível na seção “Useful Info”, dentro de Bus – Schedules. Basta apenas escolher a linha de ônibus e o ponto.

  • Aplicativos

Você também pode optar por ter aplicativos no seu celular que mostram o schedule atualizado em tempo real! São eles: Transit ou Chrono. Ambos estão disponíveis para iOS e Android. 

  • SMS

Uma outra opção é mandar uma mensagem de texto para 52786 com o número do seu ônibus e o código do ponto de ônibus. Você só precisa lembrar de separar os dois números com um espaço. Em poucos segundos você receberá uma mensagem com os horários de chegada dos próximos três veículos daquela linha no ponto escolhido por você.

  • Ligação

Você também pode ligar para o número 514 288-6287. Neste número você poderá ter acesso aos horários de chegada dos próximos três ônibus e o schedule dos próximos sete dias.

Incrível, não é mesmo?! O transporte público em Montreal é muito organizado. Desse jeito fica impossível perder o ônibus :)

Transporte público em Montreal: Quanto custa?

Assim como em outras cidades do Canadá, existem diferentes maneiras de pagar pelo transporte público em Montreal. A forma mais vantajosa vai depender do tempo de sua estadia na cidade e da frequência na utilização do transporte.

  • One-trip Ticket: É válido para apenas uma viagem. Com ele, você poderá transferir entre as linhas de metrô e ônibus do transporte público em Montreal por um período de 120 minutos. Você poderá comprá-lo nas máquinas disponíveis nas estações de metrô ou em ônibus, já que este é um dos únicos tipos de ticket que podem ser adquiridos dentro deste veículo. Caso opte por comprar dentro do ônibus, você precisará ter o valor exato em moedas. Atualmente, o ticket custa CAD$ 3.25. Crianças e adolescentes com idades entre 6 e 17 anos pagam CAD$ 2,25, assim como idosos com 65 anos ou mais. Porém, para se beneficiar desta taxa reduzida, é preciso ter o cartão OPUS. Apenas crianças com idades entre 6 e 11 anos podem ter acesso ao menor preço sem esse cartão.
  • Two-trip Ticket: É válido para duas viagens (ida e volta). Você poderá comprá-lo nas máquinas disponíveis nas estações de metrô. A duração de cada viagem é de até 120 minutos. O valor do two-trip ticket é CAD$6. Porém, crianças com idades entre 6 e 17 anos e idosos com mais de 65 anos pagam apenas CAD$ 4.
  • 10-trip Tickets: Segue o mesmo propósito dos dois tickets anteriores, mas é válido para 10 viagens. Este tipo de ticket pode ser comprado nas máquinas disponíveis nas estações de metrô. O ticket para cada viagem poderá ser usado por até 120 minutos.  O valor do 10-trip ticket é CAD$ 28. Porém, crianças com idades entre 6 e 17 anos e idosos com mais de 65 anos pagam apenas CAD$ 17.
  • Unlimited evening: Este ticket te dará o direito de utilizar o transporte de maneira ilimitada durante uma noite, entre às 6pm e 5am. A primeira viagem deve ser utilizada antes das 00h. O preço deste ticket é CAD$ 5,25. Você pode adquirir este bilhete em uma estação de metrô.
  • Unlimited weekend: Com este ticket você poderá utilizar o transporte de maneira ilimitada durante um final de semana, das 4pm de sexta-feira às 5am de segunda-feira. Ele custa CAD$ 13,75 e pode ser adquirido em estações de metrô.
  • 1 Day pass: Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por 24 horas. O preço deste bilhete é CAD$10 e você pode comprá-lo nas estações de metrô.
  • 3 Day pass: Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por até 3 dias (72 horas). O valor é de CAD$ 19. Assim como os anteriores, este tipo de bilhete pode ser adquirido nas estações de metrô.
  • Weekly pass: Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por uma semana (segunda a domingo). O passe começa a ser vendido na sexta-feira e você poderá adquiri-lo nas estações de metrô por CAD$ 26,25. No caso de crianças e adolescentes com idades entre 6 e 17 anos e idosos com mais de 65 anos, o preço cai para $16.
  • Monthly pass:  Você poderá utilizar o transporte público de maneira ilimitada por um mês. Ele é válido do primeiro ao último dia do mês escolhido por você. O preço é CAD$85. Crianças, adolescentes, estudantes e idosos pagam CAD$51.
  • 4-month pass: Com este passe, você poderá utilizar o transporte público de forma ilimitada por quatro meses. Porém, ele só é disponibilizado para quem tem direito a comprar tickets com desconto como idosos, crianças e adolescentes e estudantes. O preço é CAD$ 199.
  • Group: Este é um passe válido para uma viagem. O grupo deve ser composto por um adulto e no máximo dez crianças com idades entre 6 e 13 anos. O ticket é válido por 120 minutos e o grupo precisa manter-se unido durante toda a viagem. O valor deste ticket é CAD$ 17. Este ticket está disponível para venda nas estações de metrô.
  • Aéroport P-E Trudeau (747): Esta tarifa é destinada às pessoas que querem utilizar o ônibus 747. O mais legal é que com o bilhete você poderá utilizar também todos os outros ônibus e metrôs de maneira ilimitada por 24 horas consecutivas. Este bilhere custa CAD$ 10. Crianças de 0 a 5 anos não pagam. Você pode comprá-lo dentro do ônibus com o dinheiro trocado. Apenas moedas serão aceitas.

**Importante: Caso você compre a tarifa 1-day pass ou superior, você poderá utilizar o Aéroport P-E Trudeau gratuitamente.

Transporte público em Montreal: OPUS Card

O OPUS Card surgiu para facilitar a vida dos usuários do transporte público em Montreal. Ele nada mais é do que um cartão recarregável no qual você vai adicionando as tarifas que deseja utilizar. A única tarifa que não pode ser adicionada é a “Group”, que está disponível apenas em formato de ticket.

A grande vantagem do OPUS Card é que você pode registrá-lo e, caso o perca, poderá reaver as tarifas que já foram pagas em um novo cartão.

Bicicletas em Montreal

O sistema de bicicletas coletivas de Montreal (Bixi) é bem eficiente e funciona entre a primavera e o outono, normalmente entre os meses de Abril e Novembro. 

Ao todo, são 6.200 bicicletas disponíveis em 540 estações pela cidade e também nos municípios vizinhos Longueuil e Westmount.

Além disso, Montreal é super adaptada para os ciclistas e conta com uma das maiores redes de ciclovia da América do Norte, somando mais de 700km.

A forma de utilizar o sistema é bem simples: Você só precisa ir na estação onde estão as bicicletas e escolher o seu tipo de ticket. Ao pagar, o sistema irá liberar um código para que você consiga desbloquear a bicicleta. Caso você tenha o passe anual ou mensal, você conseguirá liberar a bike com a sua chave. Fique atento ao aplicativo do Bixi. Por lá você conseguirá ver qual a estação mais próxima de seu destino. Basta deixar a bike por lá. Importante: Caso a estação mais perto de seu destino esteja cheia, você poderá pedir outros 15 minutos gratuitos para encontrar outra estação próxima e que tenha espaço para a bike.  

Bixi: Preços e tarifas

  • One way ticket: Custa CAD$ 2,95 e você poderá utilizar a bicicleta por até 30 minutos sem taxas extras. Caso deseje ficar com a bicicleta por até 45 minutos, você irá pagar mais CAD$1,80. Se precisar usar por mais tempo, você pagará CAD$ 3 a cada 15 minutos.
  • 1-day access: Você poderá utilizar o sistema do Bixi por 24 horas, porém, cada viagem não deve durar mais do que 30 minutos para que não haja cobranças adicionais. Caso precise utilizar a bicicleta por até 45 minutos em uma mesma viagem, será cobrada uma taxa extra de CAD 1,80. Caso queira utilizar por 46 minutos ou mais, o sistema irá cobrar CAD$ 3 a cada 15 minutos.
  • Long weekend pass: Este tipo de ticket é vendido para que você tenha acesso ilimitado ao sistema durante feriados prolongados. Ele custa CAD$ 10 e você poderá utilizá-lo a partir das 4pm da sexta-feira que antecede o feriado até as 11pm da segunda-feira. Você poderá fazer quantas viagens quiser, desde que cada uma delas tenha duração inferior a 30 minutos. Caso alguma de suas viagens ultrapasse este tempo, você será cobrado da mesma forma que nos dois tipos de tickets anteriores: CAD 1,80 extras para viagens entre 31 minutos e 45 minutos e CAD$ 3 a cada 15 minutos para viagens que ultrapassem 46 minutos de duração.
  • 10 One way package: Este pacote inclui dez viagens de 30 minutos pelo valor de CAD$ 25. Caso alguma de suas viagens ultrapasse este tempo, será cobrada uma taxa extra de CAD$1,80 para viagens de 31 a 45 minutos de duração e CAD$ 3 por cada 15 minutos extras em viagens com duração superior a 46 minutos.

Caso você deseje utilizar as bicicletas com uma frequência maior, é possível pagar planos mensais ou anuais. O “One year membership”, por exemplo, custa CAD$ 91 e você poderá fazer quantas viagens quiser com duração de até 45 minutos, sem taxas adicionais.  No entanto, caso alguma de suas viagens ultrapasse os 45 minutos, algumas taxas extras serão aplicadas. Para viagens com duração entre 46 e 60 minutos, a pessoa deverá pagar CAD 1,80 adicionais e para viagens com duração superior a uma hora, será cobrada a taxa de CAD$ 3 por cada 15 minutos.

O “30-day membership” funciona da mesma forma que o “One year membership”. Neste plano, você também poderá fazer quantas viagens quiser, mas pelo período de um mês. Cada viagem também não deve ultrapassar 45 minutos de duração. Caso aconteça, serão cobradas as mesmas taxas do plano anual.

Há ainda descontos especiais para quem possui o OPUS card. Para estudantes e idosos que normalmente pagam a tarifa reduzida no transporte público de Montreal, o One way ticket custa apenas CAD$ 2. Já para todas as outras pessoas que têm o OPUS Card, a tarifa para o mesmo tipo de ticket é de CAD 2,50. No entanto, caso a viagem ultrapasse os 30 minutos, serão cobradas taxas extras. Os valores são os mesmos do One way ticket normal: CAD 1,80 para viagens com duração entre 31 e 45 minutos e CAD $ 3 a cada 15 minutos para viagens com duração superior a 46 minutos.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

A quantidade de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver não para de crescer. Isto se deve ao fato de British Columbia (BC) ser a província com o maior índice de vegetarianos do Canadá.

De acordo com o jornal Vancouver Sun, 8,6% da população de British Columbia é vegetariana e 3,9% é vegana. Isso significa que, comparado com o resto do Canadá, as pessoas de BC têm uma probabilidade 35% maior de pararem de comer carne. Entre os jovens, o vegetarianismo e veganismo são ainda mais comum em BC. Quase 30% da população abaixo de 35 anos é vegetariana e quase 10% é vegana.

Alguns dos principais motivos por trás da decisão de mudar os hábitos alimentares são saúde, bem-estar dos animais e preocupações com o meio ambiente. Em BC, até mesmo pessoas que comem carne têm diminuído o consumo por conta de preocupações similares. É por isso que restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver são tão populares.

Ainda segundo o Vancouver Sun, quase doze milhões de pessoas em BC afirmam que estão reduzindo ou eliminando carne de suas refeições. Mesmo com o rápido crescimento de pessoas se alimentando dessa forma, muita gente ainda não compreende a diferença entre os dois.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver: qual a diferença?

Vegetarianos são pessoas que não comem absolutamente nenhum tipo de carne. É comum acreditar que essas pessoas consomem peixe, mas isto não é verdade. Porém, produtos de origem animal como leite e derivados, ovos e gelatina fazem sim parte da alimentação deles.

Os veganos, por outro lado, não consomem nenhum produto de origem animal. Ou seja, além de não consumirem carne, também não comem nada que é feito com ovos, leite, gelatina, mel, etc. Parece bem complicado para a maioria das pessoas, principalmente brasileiros. Porém, o fácil acesso a alimentos alternativos em Vancouver e restaurantes torna a adaptação muito mais tranquila.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver: opções

Você pode encontrar todo tipo de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver. Há opções de fast-food, comida mexicana, comida libanesa, pizzarias, cafeterias, entre outros. Por conta da variedade, fizemos uma lista com os melhores deles pra vocês. Lembrando que a ordem dos restaurantes da nossa lista é aleatória – estar no topo não siginifica ser melhor que os outros!

MeeT

MeeT é um restaurante 100% vegano. É também um dos mais populares em Vancouver, com três localizações espalhadas pela cidade. Dois deles ficam na região central – um em Yaletown e outro em Gastown – e o terceiro fica na Main Street.

Há tanto opções saudáveis quanto fast-food no MeeT. Você pode, por exemplo, escolher entre seis tipos de saladas, sete sobremesas e nove hambúrgueres diferentes. Inclusive, oito dos nove hambúrgueres podem ser feitos sem glúten.

Existe a ideia de que hábitos vegetarianos ou veganos saem mais caro. Porém, neste restaurante, que é extremamente popular, a maioria das opções saem entre 12,50 e 15,50 dólares canadenses. Ou seja, os valores são semelhantes aos valores de restaurantes convencionais em Vancouver.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Nuba

Nuba, que fica em Gastown, é também um dos restaurantes vegetarianos mais populares em Vancouver. Há quatro restaurantes Nuba espalhados pela cidade. Porém, há quem não o considere vegetariano/vegano já que oferece algumas opções que não se encaixam nessas categorias.

Este restaurante utiliza, sempre que possível, alimentos de produtores locais. Nos pratos que incluem carne, é usada apenas “carne halal”. Carne Halal é a única carne que muçulmanos podem consumir, pois o abatimento segue as leis Islâmicas baseadas no Alcorão.

Por ser um restaurante libanês, com culinária mediterrânea, você pode encontrar falafel, tabbouleh e várias opções de pratos que incluem húmus. Assim como no MeeT, os valores dos pratos principais giram em torno de 15 dólares canadenses.

Reservas não são obrigatórias. Porém, caso deseje frequentá-lo em horários de pico, é importante que você garanta o seu lugar com antecedência.

Bandidas Taqueria

Se você gosta de comida mexicana, a Bandidas Taqueria é a melhor e mais conhecida alternativa. Apesar de oferecer várias opções veganas de aperitivos, sopas e saladas, tacos e burritos, nachos e sobremesas, a maioria das opções de café da manhã e “brunch” incluem ovos.

As porções individuais saem por volta de 12 dólares. Porém, é comum neste resturante pedirem opções compartilhadas, como guacamole e nachos, e não gastar mais do que 20 dólares num happy hour com comida e bebida.

O restaurante fica próximo à estação Commercial Broadway Station e tem uma decoração bem artística. Se você gosta de música ao vivo, escolha um domingo, segunda, terca ou sexta-feira para visitá-lo!

Heirloom Vegetarian Restaurant

Se você está procurando por restaurantes vegetarianos ou veganos em Vancouver, o Heirloom Vegetarian Restaurant é outra ótima opção. Apesar de ser um pouquinho mais caro que os anteriores, com pratos de até 21 dólares,  este restaurante tem um cardápio muito mais variado. Eles oferecem pizzas, tacos, hambúrgueres, tábua de queijos veganos, saladas, várias opções de “brunch”, várias opções de bebidas (frias e quentes), etc.

Além da maior variedade no cardápio, todas as opções vegetarianas podem ser adaptadas para se tornarem veganas e sem glúten. Como se não bastasse, todos os produtos usados nos pratos são orgânicos, sustentáveis e de produtores locais.

Há três localizações: pelas redondezas de Vancouver, você encontra este restaurante na 12th Avenue e outro na South Granville Street. Já a loja mais nova foi inaugurada na primavera de 2018 e fica em West Vancouver.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Chickpea

Assim como o Nuba, o Chickpea é um restaurante de culinária mediterrânea. Por isso, as opções oferecidas por ambos são um pouco similares e terão temperos parecidos. A maior diferença é que o Chickpea é 100% vegetariano – ou seja, nenhum de seus pratos inclui carne.

Apesar de não se autodenominar “vegano”, nenhuma das opções do cardápio do Chickpea incluem produtos de origem animal. Falando no cardápio, todos os itens dele também giram em torno de 15 dólares e vêm em porções generosas. Mas o que torna o Chickpea diferente de outros restaurantes mediterrâneos é o seu famoso “chickpea fries”, que são “batatas” fritas feitas apenas de grão-de-bico.

O Chickpea tem duas localizações: a principal fica bem do ladinho do MeeT, na Main Street; e a outra, que é na verdade um food truck, fica próxima à Waterfront Station – a principal estação de metrô de Vancouver.

Ah, e vale lembrar que, caso algum dia você não queira sair de casa pra comer uma comidinha vegana diferente, o Chickpea é um dos únicos restaurantes dessa lista que participa de aplicativos para entrega de comida em Vancouver.

Chau Veggie Express

O Chau Veggie Express é um resturante vegano vietnamita. Apesar de todas as opções do cardápio serem livres de produtos de origem animal, você tem a opção de adicionar ovos nos seus pedidos já que é uma adição comum na culinária tradicional.

Apesar das porções parecerem menores neste restaurante, ele é também mais barato que as outras alternativas de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver. Os itens mais caros são 14 dólares, sendo um deles um item bem popular no Chau: o famoso “Golden Temple Soup”.

O cardápio deles inclui sopas, entradas, saladas e várias sobremesas, incluindo cinco sabores de sorvetes. Você pode encontrar este restaurante em dois lugares na região de Vancouver: um em East Vancouver e outro no mercado da Granville Island.

Virtuous Pie

Se você gosta de pizza, a Virtuous Pie precisa estar na sua lista de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver para visitar. Até mesmo pessoas que consumem carne gostam muito da pizza deste lugar.

Há oito tipos de pizzas individuais, que podem ser feitas sem glúten, e elas não passam de 14 dólares. O restaurante também oferece petiscos, saladas, oito sabores de sorvete e bebidas.

A Virtuous Pie possui duas localizações em Vancouver: uma em Chinatown e outra do ladinho da UBC. A unidade próxima de UBC entrega de bicicleta pedidos feitos dentro do campus da faculdade. Porém, assim como o Chickpea, este restaurante participa de alguns aplicativos de entrega de comida em Vancouver então pode ser entregue na sua casa dependendo de onde você mora.

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Indigo Age Cafe

A Indigo Age Cafe oferece culinária Ucraniana, 100% vegana e crua. São considerados crus alimentos que não foram aquecidos até uma certa temperatura, que costuma ser por volta de 40 °C. O diferencial desse restaurante, além de ser crudívoro, é a apresentação dos pratos – são todos criados de maneira artística.

No menu, você pode encontrar sopas, saladas, hambúrgueres, pratos tradicionais ucranianos, sobremesas, vitaminas, bebidas quentes, milkshakes, etc. Os preços são parecidos com os do Heirloom Vegetarian Restaurant, sendo o prato mais caro 19 dólares.

A Indigo Age Cafe também oferece o “High Tea”, que é uma experiência que inclui uma variedade de mini doces e salgados veganos acompanhados de chá. Então, se você quer poder experiementar várias alternativas de uma vez só, o High Tea é uma ótima opção. É também uma alternativa interessante para convencer aquele seu amigo de que comida vegana pode ser tão interessante quanto opções não-veganas!

Lotus Seed Vegan

O Lotus Seed Vegan é outra opção bem popular de restaurante vegano em Vancouver. Eles oferecem opções para café da manhã e “brunch”, petiscos, bebidas quentes, saladas, sopas, sanduíches, etc.

O que mais se destaca sobre o Lotus Seed Vegan é a variedade de sushis veganos. Em Vancouver, em restaurantes japoneses convencionais, normalmente existem pouquíssimas opções de sushis veganos – e os poucos que são oferecidos não são tão “criativos” como os oferecidos no Brasil. Porém, o Lotus Seed compensa isso, oferecendo 11 opções diferentes de sushis veganos.

As alternativas não chegam a 15 dólares. A opção mais cara, o “Mr. Bean Burger Combo”, é um hambúrguer feito de três grãos diferentes, maionese de tofu, e vem acompanha da famosa Kale Salad do Lotus Seed Vegan.

The NAAM

Apesar de último na nossa lista, a sua lista de restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver para visitar precisa incluir o The Naam. Ele fica no bairro Kitsilano e é muitíssimo popular. Não só é popular, como é o restaurante natural mais antigo da região, fundado há mais de 50 anos, em 1968.

O The NAAM não é 100% vegano já que oferece opções com ovos ou derivados de leite, mas é o restaurante da nossa lista com o maior cardápio de todos. Eles têm um cardápio para café da manhã, um para “brunch” e outra para almoço/jantar. As opções para almoço/jantar custam em torno de 15 dólares, assim como a maioria dos restaurantes acima. Você pode escolher entre petiscos, nachos, saladas, pizzas, sopas, comida mexicana, hambúrgueres, enroladinhos de salada, “bowls”, sobremesas, entre outros.

O mais interessante deste restaurante, além de ser o mais antigo de Vancouver, é o fato de que ele fica aberto 24 horas por dia, 7 dias por semana! O único dia do ano que eles não abrem é o Natal. Falando nisso, se você quiser saber de outros restaurantes que ficam abertos 24 horas por dia em Vancouver, temos um post sobre isso também!

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver

Restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver: outras dicas

O interesse por alimentos alternativos é tão grande pela região de Vancouver que a Daiya Foods, uma companhia “plant-based” da cidade, tem crescido extremamente rápido. Tão rápido que a empresa tem dificuldade de atender toda demanda. A Daiya Foods foca em trazer alternativas a alimentos que contém leite. Alguns exemplos são queijos, cheesecake, cream cheese, pizzas e iogurtes gregos veganos.

Outra empresa local que tem crescido rápido é a Yves Veggie Cuisine. Eles focam em criar alternativas veganas para petiscos salgados e fontes de proteína salgadas. Bolinhas de quinoa e brócolis, falafel, hambúrguer, salsicha e nuggets são alguns dos produtos deles,

Enfim, há uma infinidade de opções de marcas e restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver, mas esperamos que essa lista possa te ajudar na sua busca. Porém, se você quiser descobrir mais alternativas, baixe o app “Happy Cow”. Este app te permite descobrir não apenas restaurantes vegetarianos e veganos em Vancouver, mas também outros tipos de lojas. Aliás, falando em aplicativos, também fizemos uma lista com 12 apps que podem te ajudar durante sua estadia em Vancouver.

Caso você ainda não esteja em Vancouver para experimentar esses restaurantes da lista, entre em contato com a 3RA que a gente te dá uma mãozinha!

 

Onde ficar em Toronto

Onde ficar em Toronto: conheça os melhores bairros

Onde ficar em Toronto é uma das principais preocupações de quem chega ou está prestes a chegar na cidade. Afinal, sua moradia vai representar um dos maiores gastos de seu planejamento financeiro para o Canadá e será onde você mais vai passar o seu tempo.

Encontrar um local em si não é tão difícil. Porém, são várias variáveis para se considerar para poder achar uma alternativa que se encaixa com suas necessidades e preferências. Por exemplo, é preciso considerar a questão do transporte público em Toronto, da distância à sua escola ou trabalho e, em alguns casos, as alternativas de escola pública para crianças. E, como nós sabemos bem, pode ser bem complicado de compreender essas variáveis estando longe.

Toronto é a maior cidade do Canadá, com quase seis vezes o tamanho de Vancouver. Por isso, sabemos que decidir onde morar pode ser difícil e gerar bastante insegurança pra quem não conhece a cidade. Mesmo já existindo vários posts sobre onde ficar em Toronto na internet, a maioria deles consiste em apenas uma lista de bairros baseada nos mesmos critérios. E, como os critérios de escolha variam de pessoa para pessoa, é muito provável que você ainda não compreenda bem a cidade e continue inseguro para tomar uma decisão tão importante assim.

Por esses motivos, resolvemos contar um pouquinho sobre como a cidade é dividida e sobre as principais características dos bairros de cada região. Assim, independentemente dos seus principais critérios, esse post vai poder te ajudar a tomar uma decisão com mais tranquilidade e confiança.

Como a cidade é gigantesca, ter acesso às linhas de metrô faz uma enorme diferença. Por esse motivo, é interessante explicar sobre as regiões de Toronto nos baseando nas principais linhas que cortam a cidade.

Onde ficar em Toronto

Fonte: TTC

Para ficar mais fácil de entender, sugerimos que você acompanhe o post olhando a cidade de Toronto no Google Maps. Assim que encontrar a cidade, clique no ícone do Menu (um quadradinho com três linhas horizontais) no topo da esquerda. Depois, selecione “Transporte público”. Assim, você poderá ver as principais linhas de metrô e compreender melhor as descrições a seguir.

Transporte público em Toronto

A linha amarela (Yonge-Uni Line) faz um “U” na região central de Toronto, cobrindo a região de downtown e midtown. Downtown é onde ficam os prédios mais altos, onde se concentram o comércio e as maiores empresas da cidade. Midtown, que fica acima de downtown, na região das perninhas do “U” formado pelo metrô, é uma área bem balanceada entre residências e comércio.

A linha verde (Bloor-Danforth Line) corta o “U” horizontalmente. Ou seja, ela atravessa midtown, e dá acesso a bairros mais tranquilos, de caráter mais residencial. Em geral, essas áreas mais afastadas de downtown e midtown costumam ser a escolha de famílias com criança, que preferem vizinhanças mais tranquilas.

A linha verde é estendida pela linha azul (Scarborough Line). Ela dá acesso a bairros ainda mais afastados de downtown – por volta de uma hora do centro. Por conta da distância, esses bairros costumam ser mais baratos. Então, se custo é um fator determinante na sua escolha, saiba que, em geral, quanto mais afastado de downtown, melhores os preços.

A linha roxa (Sheppard Line) fica no final da parte direita do “U” formado pela linha amarela. Assim como a linha azul, a linha roxa dá acesso à área suburbana de Toronto. Não costuma ser tão popular entre recém chegados, mas é uma opção às pessoas que dependem de um custo bem menor e não se incomodariam com a distância dos centros.

Onde ficar em Toronto: área oeste

Na região oeste ao centro de Toronto, ao longo da linha de metrô Bloor-Danforth, há bairros tranquilos e residenciais. Alguns deles são o High Park North, West Bend e o Junction Triangle. Há pouco comércio nessa região, como lojas e restaurantes. Porém, ela tem tudo que pode ser necessário no dia-a-dia, como supermercados, escolas e centros comunitários.

Esses bairros ficam próximos a vários parques (que costumam ser gramados grandes, com árvores e parquinho para crianças). O que mais se destaca sobre essa área é a proximidade dela com o High Park. O High Park é um parque gigantesco, lindo e super conhecido. Ele está na lista de locais pra visitar em Toronto de absolutamente todo mundo que viaja para a cidade!

Onde ficar em Toronto

High Park, Toronto

Entre os bairros dessa área, o Junction Triangle é o que tem a maior variedade em termos de comércio, incluindo até mesmo duas cervejarias e um box de crossfit.

Esses bairros costumam ser a escolha de famílias com criança por conta da tranquilidade nas ruas. Então, se você está procurando onde morar em Toronto e prefere bairros mais silenciosos, que te oferecem tudo o que você precisa para um final de semana calmo, essa região é uma ótima escolha!

Onde ficar em Toronto: área leste

Na área leste ao centro, ainda ao longo da linha de metrô Bloor-Danforth, também há vários bairros residenciais bem tranquilos assim como para o lado oeste. Alguns deles são o East Danforth, Woodbine, Oakridge, Birchmount Park, Kennedy Park e Eglinton East.

Entre eles, o East Danforth é o que mais tem comércio por perto. Ao longo da Danforth Avenue, você encontra diversos restaurantes, bares, cafeterias, farmácias, bancos, e até mesmo um salão de boliche. O bairro Birchmount é o que mais possui prédios, o que significa que é onde mais há oportunidade de encontrar um lugar pra morar.

Onde ficar em Toronto: área central

Como já falamos antes, a linha de metrô Yonge-Uni Line faz um “U” na região central de Toronto, passando por downtown e midtown. Por ser predominantemente comercial, downtown é uma região com aluguéis mais altos. Então, não costuma ser a escolha da maioria dos estudantes internacionais e recém-chegados. Porém, localizada logo acima, midtown é uma das áreas mais desejadas para se morar.

Ao longo do lado direito do “U” formado pela linha amarela estão alguns dos melhores bairros de Midtown, como Yonge & Eglinton, Davisville Village, Summerhill e Midtown Toronto. O preferido da maioria dos jovens de 20 a 30 anos e casais sem filhos é Yonge & Eglinton. Essa preferência se deve ao fato de ser mais agitado e possuir uma grande variedade de restaurantes e bares nos arredores. Também há diversas lojas, academia, cinema e até mesmo um pequeno shopping.

Esse bairro fica bem na parte central da cidade e bem do ladinho da estação de metrô Eglinton. Por conta disso, o acesso é fácil tanto para o centro de Toronto como para as áreas suburbanas, levando apenas 20 minutos para ambas. Então, se você está procurando onde ficar em Toronto e prefere lugares que te permitem ter um final de semana mais animado sem ter que ir longe, você amaria bairros como o Yonge & Eglinton.

Se você preferiria um meio-termo entre a agitação de Yonge & Eglinton e a tranquilidade de bairros residenciais, Davisville Village e seus arredores seriam uma ótima opção. É também uma área com moradias de custo mais baixo que Summerhill.

Onde ficar em Toronto: os menores custos

A grande maioria das pessoas que precisam decidir onde ficar em Toronto economizaram exatamente para esse momento: a mudança. Então, nós entendemos que a questão financeira é, para muitos brasileiros, o fator que mais influencia na escolha.

Por isso, encontramos uma lista preparada pela Narcity (empresa canadense de mídia online) para a qual “custo” foi o único critério. Vários desses bairros são longes de estações de metrô mas, dependendo das suas circunstâncias e locais de trabalho ou estudo, vale a pena considerá-los:

  • Mimico
  • Kensington
  • Parkdale
  • Little Portugal

Falando sobre custos, temos um artigo com dicas de como economizar no Canadá de forma geral. O post inclui dicas relacionadas a moradia, alimentação, entretenimento e outros.

Onde ficar em Toronto: homestay é pra mim?

Ficar numa homestay costuma ser a escolha de pessoas que vão estudar inglês por períodos curtos. Porém, essa alternativa também pode ser bem valiosa pra quem acabou de chegar e vai estudar por períodos mais longos ou trabalhar.

Morar temporariamente numa homestay te daria a oportunidade de conhecer a cidade pessoalmente. Isto te permitiria decidir com mais confiança qual bairro se encaixa melhor no seu perfil. Além disso, o contato com uma família local poderia também ajudar nessa decisão de onde ficar em Toronto. Sem dúvidas, essa alternativa pode trazer muito mais tranquilidade e confiança para o seu processo.

Apesar de certas homestays aceitarem casais, existe uma outra opção bem comum. Diversas famílias com dois ou mais membros optam por escolher um membro da família para chegar no país sozinho para poder resolver a questão da moradia antes que os outros membros cheguem. Dessa forma, é possível economizar um pouco durante essa transição.

Uma outra dica para recém chegados que estão procurando onde ficar em Toronto é passear pela região desejada e observar se os prédios estão com placas indicando apartamentos disponíveis. Em caso afirmativo, basta entrar na portaria do prédio e procurar pelo landlord. Muitas vezes você poderá se candidatar para ser um inquilino naquele momento. Além disso, muitos landlords têm contatos com empresas que possuem prédios residenciais. Eles podem dar informação sobre outros apartamentos disponíveis na cidade.

Onde ficar em Toronto

Apesar de ser muito importante se planejar com antecedência, recomendamos que você já esteja na cidade antes de assinar qualquer contrato. Não tente alugar um apartamento à distância. Além de existirem golpes, é muito importante enxergar a cidade com os seus próprios olhos. Assim você pode analisar os imóveis e a vizinhança pessoalmente. Afinal, aquele lugarzinho será o seu novo lar. Não deixe de conversar também com a pessoa responsável pela propriedade.

Alguns dos sites que você pode usar para procurar imóveis para alugar em Toronto são:

Onde ficar em Toronto: explore à distância

Como a escolha de onde ficar em Toronto depende muito do perfil de cada pessoa e cada família, recomendamos que você continue explorando a cidade antes de se mudar.

A revista Toronto Life criou uma ferramenta bem interessante para explorar as opções de bairros na cidade. A ferramenta de permite selecionar o nível de importância de critérios como custo de moradia, transporte público, segurança e entretenimento. A cada vez que você muda o nível de importância de um critério, a lista de bairros é atualizada. Para acessá-la, clique aqui.

Enfim, Toronto é uma cidade grande suficiente e conta com as mais diversas alternativas de moradia. É possível encontrar opções para as diferentes necessidades e preferências. Apesar de os apartamentos serem a escolha mais popular entre os brasileiros que chegam ao Canadá, há também a opção de alugar casas inteiras, basements, laneways e townhouses. Aqui em nosso blog você encontra um texto que explica um pouco melhor os diferentes tipos de moradia no Canadá

Todo o processo de mudança é bem complicado e leva tempo, mas sempre vale a pena! E nós esperamos que essas informações possam trazer mais tranquilidade e confiança para o seu processo.