Guia de descontos para Estudantes no Canadá

Fazer um intercambio internacional e estudar no Canadá pode ser a melhor experiência da sua vida. Porém, para poder participar de um intercambio desses faz-se necessário muito planejamento, organização e um investimento financeiro substancial.

Uma boa notícia pra quem quer estudar no Canadá ou já está estudando, é que o status de estudante no país lhe dá direito a muitos descontos, várias empresas, lojas de varejo e restaurantes oferecem descontos para estudantes com comprovante de matrícula (como uma carteira de estudante), o que pode gerar uma economia enorme.

Os alunos também podem se inscrever no ISIC Canada Card por $20 a assinatura anual ou no SPC Card por $10 a assinatura anual – ambos oferecendo descontos nos locais participantes.

Para você ter uma idéia de que lugares oferecem descontos para estudantes criamos essa lista com algumas opções para você aproveitar.

  • Varejo: Adidas, American Eagle, Aldo, Forever 21, Levis, Bath and Body Works, Reebok, Urban Behavior, Columbia, Guess, J Crew, Old Navy;
  • Tecnologia: Apple, Adobe, Best Buy, Canon, Dell, HP, Lenovo, Microsoft
  • Telecomunicações: Bell, Fido, Rogers, Shaw, Telus
  • Transporte e Viagens: Air Canada, booking.com, CheapOair, FlightHub, hotels.com, Go Transit, Greyhound, Choice Hotels
  • Livros e Revistas: The New York Times, The Star, The Wall Street Journal
  • Ingressos: Galeria de Arte de Alberta, Ontario, Vancouver, Museu Royal Ontario e Vancouver, Aquário de Vancouver, Rainbow Cinemas
  • Comidas e Bebidas: Dominos, KFC, Pizza Hut, Buffalo Wild Wings, Bulk Barn, David’s Tea
  • Outros: Amazon Student, Apple Music, FedEx, Spotify

Gostou? Como estudante no exterior você poderá ter um período limitado para trabalhar e poder ter descontos em todos esses setores pode ajudar no seu orçamento mensal. Assim, sempre leve consigo sua carteira de estudante, pois você nunca sabe quando vai encontrar um desconto daqueles.

0 Compart.
imposto de renda no canadá

Tax Refund e Imposto de Renda no Canadá: Como funciona?

Fazer a declaração do imposto de renda no Canadá não é difícil, mas é necessário ter um pouco de tempo e organização.

Com certeza se você trabalha no país, já ouviu que é possível receber de volta parte do dinheiro pago em taxas para o governo. Porém, muitos estudantes internacionais ficam confusos com essa informação e não sabem exatamente como isso funciona e o que é preciso fazer para ter acesso a este dinheiro

As dúvidas aumentam ainda mais quando o período para declaração do imposto de renda inicia e os documentos emitidos pelos empregadores começam a chegar pelo correio.

Fique tranquilo, pois se você ainda não fez seu imposto de renda no Canadá, ainda dá tempo! O prazo para entrega dos documentos todo ano é dia 30 de abril.

Imposto de Renda no Canadá: o que é?

O “tax refund” nada mais é do que o reembolso dos valores pagos a mais em impostos por você. Todas as vezes que você recebe seu pagamento, o empregador desconta esses valores do seu salário e encaminha para o Canada Revenue Agency (CRA), que é o órgão responsável pela arrecadação de impostos.

Caso você tenha pago mais do que devia, terá direito a receber esta quantia de volta. Por exemplo, se você estiver dentro do limite de isenção,  provavelmente vai receber a restituição. Porém, a única forma de garantir a devolução deste valor é fazendo a declaração do imposto de renda.

Importante ressaltar também que assim como cada província tem seu próprio valor de salário mínimo, elas também possuem suas próprias leis quanto ao imposto de renda. Por isso, é muito importante estar ciente das regras do país e do local onde você reside ou pretende residir. Por exemplo se você viveu o ano anterior em uma província e este ano se mudou para outra localidade, você deverá declarar seu imposto de renda de acordo com as regras da província em que viveu no ano anterior.

Ao fazer a declaração de imposto de renda no Canadá também é necessário mencionar todo e qualquer rendimento recebido, seja no país ou fora dele. Sendo assim, se você tiver algum recebimento, seja de um trabalho à distância, de uma empresa da qual você é sócio, ou até mesmo de um aluguel ainda do Brasil, isso deverá ser declarado. Esta regra vale para quem ainda possui imóveis no Brasil ou opera em bolsa de valores.

Para conferir outras informações igualmente importantes, você poderá acessar o site da Canada Revenue Agency (CRA).   

Quais as diferenças entre Tax Return e Tax Refund?

Tax return é a declaração de imposto de renda onde será declarado todos os seus rendimentos, deduções, créditos e impostos pagos.

Tax refund é a restituição de imposto de renda. É a diferença entre o imposto pago e o imposto devido, ou o valor que você pagou mais do que devia. 

Imposto de Renda no Canadá: prazos

O prazo para entregar o imposto de renda no Canadá é dia 30 de abril ou o último dia útil de abril de cada ano. E o período a se declarar é de janeiro a dezembro do ano anterior.

Já para quem é autônomo, a categoria é chamada de Self-employed e a data limite é 15 de junho, porém caso você tenha algum imposto a pagar, ele deverá ser quitado até o dia 30 de Abril.

Caso você não tenha feito o imposto de renda em anos anteriores, é possível realizar o processo de até cinco anos, mesmo que você já tenha deixado o país.

Quem pode declarar o imposto de renda no Canadá?

Todas as pessoas que possuem um SIN number válido. Pode ser residente permanente e/ou canadense, e/ou residente temporário que vive no país como estudante e/ou trabalhador. 

No entanto, apenas algumas pessoas são obrigadas, como é o caso de trabalhadores autônomos ou quem precisa devolver algum benefício fiscal ao governo. Mesmo que você não faça parte de algum dos grupos que devem obrigatoriamente declarar o imposto, só receberá o “tax refund” quem fizer a declaração.

Uma razão também muito importante é que, ao declarar o imposto pela primeira vez, a pessoa torna-se elegível para o fundo de previdência. Além disso, o Canadá oferece alguns benefícios em que só é possível usufruir se você fez o imposto de renda (além de outras regrinhas), como é o caso do Canada Child Benefit.

Sou estudante, devo fazer a declaração do imposto de renda no Canadá?

Está é uma dúvida muito comum dos nossos clientes e a resposta é sim! Estudante brasileiro no Canadá pode fazer a declaração mesmo que ainda não esteja trabalhando. O formulário neste caso é T2202A – Tuition and Enrolment Certificate.

No entanto, apenas as instituições de ensino certificadas pelo Employment and Social Development Canada estão autorizadas a emitir este documento. O arquivo conta com todos os valores pagos por você em tuition para a instituição. Através deste documento é possível, ainda, calcular os créditos estudantis.

Como os estudantes só podem trabalhar 20 horas por semana, a maioria se enquadra na faixa de isenção e geralmente não precisa pagar impostos, apenas recebe a restituição do que foi retido na fonte. Mesmo assim, é importante declará-lo, pois é um crédito que você poderá utilizá-lo nos anos seguintes, quando a sua renda for maior.

Lembrando que para o estudante que é casado, o cônjuge que trabalha poderá fazer a declaração de imposto de renda em conjunto.

Como posso fazer a minha declaração do imposto de renda no Canadá?

Caso você ainda não tenha feito sua declaração de imposto de renda no Canadá, ainda dá tempo de se organizar. Você precisará ter em mãos:

Social Insurance Number

Esse número é como se fosse a carteira de trabalho do Brasil. Ele registra seu histórico e garante seus direitos enquanto trabalhador. Você deverá enviar uma cópia digitalizada durante sua aplicação no imposto de renda no Canadá, além de mencionar o número, data de recebimento e nome completo conforme está escrito neste documento.

Algumas informações importantes também devem ser incluídas, como: estado civil, data de nascimento, seu endereço completo incluindo o código postal.

Também deverá enviar informações de seu cônjuge e de seus dependentes: nome, data de nascimento, dados do SIN, valores de renda e se houver despesas com daycare.

E o mais importante: seus dados bancários para depósito de alguma restituição se houver. Em alguns casos o governo poderá enviar um cheque para seu endereço.

Imposto de renda no Canadá: outros documentos

T4 – Documento que apresenta um resumo de todos os seus rendimentos e impostos pagos durante o período trabalhado. Seu empregador enviará para você geralmente até o final de fevereiro de cada ano. Ah, ele também enviará o T2200, que é a Declaração de condições trabalho.

Como já mencionamos, estudantes devem apresentar o formulário T2202A – Tuition and Enrolment Certificate. Este documento será enviado pela instituição de ensino que você está estudando ou estudou.

Você precisará ainda enviar alguns recibos de despesas digitalizados. Tais como: aluguel, creche, consultas médicas, doações, farmácia, mudança de residência, atividades artísticas, musicais e/ou com atividades esportivas dos seus dependentes. Além dos formulários:  T3s, T5s, T4A, T4P, T4RSP (sempre fazer cópias digitalizadas).

Para quem é autônomo ou trabalha como freelancer, profissional liberal, proprietorship ou partnership deverá preencher o formulário T2125 – Statement of Business or Professional Activities, constando os rendimentos. 

Caso você possua rendimentos de locação deverá preencher o T776 – Statement of Real Estate Rentals. E nesse caso, você sendo proprietário ainda será preciso preencher o T1135 – Foreign Income Verification Statement.

Imposto de renda no Canadá: ajuda extra especializada

Se você não fez a declaração do imposto de renda nos anos anteriores ou acabou perdendo o prazo, é possível realizar o processo diretamente no site do CRA, de até cinco anos anteriores.

Para aqueles que já voltaram para o Brasil, lembramos que o governo não envia os valores de restituição para fora do Canadá. Por isso, às vezes, a melhor opção é contar com o auxílio de uma consultoria especializada. E a 3RA Intercâmbio poderá ajudar-lhe nesta tarefa. Basta preencher o formulário disponível no site da 3RA para receber uma estimativa gratuita com o valor que você poderá reembolsar.

Declaração de Imposto de Renda no Brasil

Estamos falando de declaração de imposto de renda no Canadá mas, para quem ainda possui alguma renda no Brasil é preciso lembrar de declarar por lá também.

Então, anote aí: o último dia para entregar o imposto de renda no Brasil é também dia 30 de abril. Para saber mais, acesse publicação do Diário Oficial da União.

Importante lembrar que: “Estão obrigados a apresentar a declaração aqueles que tenham recebido rendimentos tributáveis cuja soma supere R$ 28.559,70 no ano passado, ou rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte com soma superior a R$ 40 mil.”

Quem registrou ganhos com alienação de bens ou direitos tributáveis, realizou operações na bolsa de valores, ou tenha optado pela isenção do imposto incidente sobre a venda de imóveis residenciais também deve declarar.

Ainda, segundo as regras definidas pelo Fisco, o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo estará sujeito à multa no valor de R$165,74.

Imposto de renda no Canadá: saída definitiva do Brasil

Se você está morando no Canadá será necessário declarar para a Receita Federal a sua saída definitiva ou temporária do Brasil. Não fazendo, o cidadão brasileiro fica sujeito à declarar o imposto de renda no Brasil e a pagar uma multa pelo atraso ao FISCO.

O que confunde um pouco as pessoas é que o processo de saída definitiva engloba a Comunicação de Saída Definitiva do País (CSDP) e a Declaração de Saída Definitiva do País (DSDP). Ambos documentos devem ser encaminhados à Receita Federal.

CSDP – Comunicação Definitiva de Saída do País: é o documento que o cidadão brasileiro deve enviar para a Receita Federal do Brasil comunicando a sua saída do país. Ele serve para informar ao fisco que, a partir de determinada data, o cidadão efetivamente deixou de ser residente no Brasil.

DSDPDeclaração de Saída Definitiva do País: refere-se à última declaração de Imposto de Renda Pessoa Física que o cidadão brasileiro deve fazer quando decide residir no exterior.

Fontes: 

IR 2019: contribuinte que não mora mais no Brasil deve comunicar saída para a Receita; prazo acaba dia 28

Personal income tax

Qual a diferença entre Tax Return & Tax Refund?

Sou estudante! Quais documentos preciso para declarar o imposto de renda? (Tax Return)

 

Você também pode se interessar:

https://3raintercambio.com/filhos-no-canada/

https://3raintercambio.com/como-emitir-o-social-insurance-number-para-trabalhar-no-canada/

 

 

 

64 Compart.
filhos no Canadá

Filhos no Canadá: Conheça o auxílio do governo para pagamento de Colleges e Universidades

Se você tem filhos no Canadá ou está pensando em ter, com certeza já se pegou pensando no futuro e no tão sonhado dia da formatura deles, não é mesmo? Com certeza será muito emocionante vê-los vestidos de beca e sorrindo de alegria pela conquista.

Mas, e o caminho até lá? Você já pensou no investimento que será necessário para este período de estudos?

Para se ter uma ideia, na província de British Columbia, os valores pagos por estudantes internacionais em colleges públicos podem ficar entre CAD 13 mil a CAD 18 mil por ano. Já em Ontario, este valor gira em torno de CAD 15 mil. Mas lembre-se, tudo vai depender da instituição e programas escolhidos. Portanto, o investimento pode flutuar para mais ou para menos. O ideal é saber quanto custa estudar no Canadá e se planejar com antecedência.

Para um jovem em início de carreira, muitas vezes torna-se complicado trabalhar para conseguir pagar esses estudos. Por isso, muitas vezes, eles precisam trancar a faculdade, trabalhar, somar uma quantia e, aí sim, concluir o tão sonhado curso de graduação.

E foi pensando nisso – e em também incentivar os pais a pouparem para este momento – que o Governo do Canadá resolveu dar uma mãozinha e criou o RESP, que nada mais é do que um sistema de poupança para educação pós-secundária.

Para abrir essa conta poupança, você tem três opções: Procurar uma instituição financeira (banco), um corretor financeiro certificado pelo governo, ou um corretor de fundos de grupo. A seguir, vamos explicar melhor e te ajudar a entender como isso funciona na prática.

Filhos no Canadá: Entendendo o RESP

O que é?

O RESP – Registered Education Savings Plan, ou em português – Conta Poupança de Educação – nada mais é do que um sistema de poupança utilizado especificamente para fins de educação pós-secundária, no qual os rendimentos são isentos de impostos. Além disso, dependendo da província, o Governo do Canadá contribui com subsídios adicionais, que vamos abordar mais adiante.

Como funciona?

A conta é estabelecida por um ou mais assinantes, que podem ser os pais, avós, parentes, padrinhos, amigos ou outros responsáveis pela criança. Esta será a beneficiária e terá direito a utilizar os recursos acumulados do valor principal, que são os subsídios, juros, dividendos, e ganhos de capital para o pagamento de despesas com a educação pós-secundária (colleges e universidades).

Para abrir a conta, o assinante e o beneficiário precisam ter um SIN válido (Social Insurance Number). Lembrando que, inclusive, bebês podem ter este documento, que conta com emissão gratuita. Outro ponto importante é que o beneficiário precisa ser residente do Canadá quando a conta for estabelecida.

A contribuição máxima vitalícia para o RESP não pode exceder CAD $50.000 por beneficiário. E os tipos de investimentos na RESP podem ser de várias fontes, incluindo contas normais de poupança, certificados de depósitos bancários e fundos mútuos ou ações. Por isso, o melhor a fazer é perguntar ao seu consultor financeiro a melhor opção.

É importante destacar ainda que as contribuições para o RESP não são deduzidas do imposto de renda. Porém, os rendimentos são isentos de impostos. Sendo assim, quando o RESP for utilizado pelo beneficiário, será cobrado o imposto sob a retirada. No entanto, esse valor será mais baixo, pois assume-se que o beneficiário é ainda um estudante.

Filhos no Canadá: Benefícios extras que podem ser adicionados ao RESP:

  • Canada Education Savings Grant: Esse é o nome dado ao subsídio adicionado pelo Governo do Canadá à conta poupança de educação. O valor máximo de subsídio básico e adicional que o governo depositará na conta é de CAD $7.200 por beneficiário. Este subsídio é concedido até o ano em que o beneficiário completa 17 anos de idade.
  • Subsídio Básico: O governo adicionará à poupança 20% da contribuição anual feita pelo assinante, com valor máximo de CAD 500 por beneficiário por ano. Se o beneficiário tiver contribuições de anos anteriores não utilizadas, esse valor máximo que o governo irá depositar pode chegar a CAD 1 mil por beneficiário (20% de CAD 5 mil). Esta será a quantia máxima que o beneficiário receberá por ano em subsídio básico.
  • Subsídio adicional – dependendo da renda familiar do beneficiário, os primeiros CAD 500 contribuídos para a conta RESP poderão atrair um subsídio adicional de 20% em cima deste valor por ano, o que significa um adicional de CAD$100 por ano por beneficiário.

Filhos no Canadá: Outros Benefícios específicos que podem ser adicionados ao RESP:

  • Canada Learning Bond – e um subsídio adicional para crianças nascidas a partir de janeiro de 2004. Este benefício consiste em um pagamento inicial de CAD 500 e um pagamento anual de CAD 100 até a criança completar 15 anos de idade. Assim, o valor máximo deste subsídio recebido por criança poderá ser de até CAD 2 mil.

O pagamento desse incentivo adicional está diretamente relacionado com um outro subsídio do governo, disponível para algumas famílias de uma renda mais baixa, chamado National Child Benefit.

  • Provincial Education Savings Grant – Crianças residentes nas províncias de British Columbia e Saskatchewan poderão receber um incentivo adicional do governo. No caso de BC, por exemplo, a província depositará na RESP um valor de CAD 1.200 desde que o beneficiário se enquadre nas seguintes condições:
    * Os pais e a criança devem morar em British Columbia;
    * A criança deve ter nascido a partir de 2006;
    * A criança deve ser nomeada como beneficiária de uma conta RESP com uma instituição financeira participante.

Education Assistance Payments (EAP’s) – este benefício consiste em aportes do governo, adicionados de rendimentos, para programas pós-secundário, ou seja, pós-ensino médio.

Accumulated Income Payment (AIP’s) – São as retiradas de dinheiro da conta RESP para fins não educacionais. Nesse caso, há algumas condições para os assinantes receberem o valor investido acrescidos de rendimentos.

Filhos no Canadá: fatores importantes quando investir em uma conta RESP

Sabemos que são muitas informações até o momento, portanto, é muito importante se atentar a alguns pontos quando pensar em investir na educação de seus filhos no Canadá.

O primeiro fator a considerar é que, mesmo que seu filho não tenha nascido no Canadá você poderá fazer a conta RESP. E mesmo que você tenha chegado agora, poderá começar a contribuir de forma mais tardia. Ótimo, não é mesmo? E sobre os benefícios, lembre-se que a contribuição máxima vitalícia não pode exceder CAD 50 mil em seu total.

Se você ficou com alguma dúvida, nós, da 3RA Intercâmbio indicamos o nosso parceiro Paulo Moulatlet da Manulife Securities, quem poderá te ajudar no melhor planejamento financeiro de sua família.

Sobre nosso parceiro

Paulo é brasileiro e imigrou para o Canadá há cerca de 22 anos. Ele trabalha no setor de Serviços Financeiros há 21 anos e possui uma ampla gama de conhecimentos sobre riqueza em produtos de serviços financeiros e produtos de seguros de vida.

O foco principal de Paulo é ajudar indivíduos, as famílias e os proprietários das pequenas empresas a navegar pelas diferentes etapas de sua atual situação financeira para que possam alcançar seus objetivos financeiros mais importantes. Paulo se especializou em fornecer aos seus clientes várias estratégias de planejamento, incluindo planejamento de aposentadoria, de investimentos, tributário, imobiliário e gerenciamento de riscos.

Entendeu tudo? O planejamento é a chave para este futuro brilhante de seus filhos no Canadá! O país aposta em cada indivíduo e fornece as ferramentas para que eles possam se desenvolver e contribuir para a sociedade.

Fazendo estes depósitos aos poucos, quando for a hora de ingressar em uma universidade será muito mais fácil! Sem dúvida, seus filhos realizarão o grande sonho de se graduar no Canadá!

Para mais informações, acesse: site do Paulo Moulatlet / E-mail: [email protected]

Para simulação de valores acesse esta calculadora financeira.

Quanto custa viver no Canadá: filhos no Canadá

Falando em números, que tal saber quanto custa viver no Canadá? Afinal de contas, nossos investimentos vão muito além dos estudos quando temos família e filhos no Canadá, não é mesmo? Será necessário colocar na ponta do lápis as compras de mercado, luz, água, telefone, aluguel e muito mais.

Para te ajudar a fechar as contas do mês, selecionamos os principais itens que são obrigatórios na hora de manter um lar em terras canadenses. E como as dúvidas são sempre relacionadas às duas principais cidades do Canada: Toronto e Vancouver, vamos tomar como base a segunda, onde nossa matriz está localizada.

Aluguel

Para um casal,  existe a opção de alugar um apartamento ou um basement. O basement é o mesmo que um porão no Brasil. Porém, diferente do que estamos acostumados em nosso país, no Canadá estas opções são bem estruturadas e se tornou uma prática muito comum no Canadá.  O preço vai variar muito de acordo com o tamanho e a localização, mas, no geral, com cerca de CAD1000 é possível encontrar um lugar bacana. Normalmente, elas ficam longe do centro.

Já para morar em Dowtown, um apartamento de um quarto  pode variar entre CAD 1300 e CAD 1600. Se escolher uma opção com dois quartos, o aluguel pode flutuar em torno de CAD 2000 e CAD3000. Em outros locais, você consegue encontrar valores mais em conta.

Você também vai precisar colocar entre os seus gastos o depósito de segurança. No Canadá, quando você fecha o contrato, é necessário pagar cerca de 50% do valor do aluguel. Este montante fica retido com o responsável pelo imóvel para uso em caso de quebra de contrato. No entanto, se tudo ocorrer bem, o dinheiro será devolvido quando você se mudar do local. Um ponto legal é que normalmente a cota do condomínio,  o aquecimento e água estão inclusos no valor do aluguel.

Compras de Supermercado

Em Vancouver, há  uma grande variedade de supermercados. Por isso, pesquise bastante, pois poderá economizar muito.  Normalmente, os mais baratos são: Walmart, No Frills, Cotsco e Superstore.

Energia elétrica

Em Vancouver, a energia é muito barata. Um casal, por exemplo, gasta entre CAD 20 dólares a CAD 30 mensais. No caso de família maior, o montante pode atingir CAD 50 mensais. No inverno, caso o aquecimento não esteja incluído no seu aluguel, sua conta poderá vir um pouco mais alta.

Transporte Público

A região de Vancouver é dividida em três zonas para o transporte – Zona 1 (Vancouver), Zona 2 e 3 (cidades vizinhas). O ticket custa CAD 2,85 na Zona 1, CAD4,10 para a Zona 2 e CAD 5,60 para a Zona 3. E se você for usar o transporte diariamente, vale muito a pena comprar o passe mensal, que é ilimitado. A Zona 1 custa CAD 93; Zona 2, CAD 126 e Zona 3, CAD172.

Planejamento é tudo!

É muito importante estar preparado, principalmente de forma financeira para não passar nenhum tipo de problema. Mesmo que tenha permissão de trabalho, venha com um montante para você e sua família viverem, pelo menos, por quatro meses. É bem provável que você conseguirá um emprego antes disso, mas é melhor  se prevenir.

Por exemplo, se a sua família tem até quatro pessoas, costumamos calcular cerca de CAD 1000 por pessoa por mês. Lembrando que estes são valores mínimos e tudo vai depender do estilo de vida de cada um.

Para saber mais acesse: Quanto custa viver no Canadá?

Fonte: Governo do Canadá 

 

 

344 Compart.

Morando no Canadá? Veja como solicitar o saque do FGTS

Um dos assuntos que estão movimentando as comunidades de brasileiros que moram no exterior é a possibilidade de resgatar o dinheiro das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) mesmo à distância.

No entanto a notícia, divulgada pelo Governo Brasileiro no último dia 14 de fevereiro, ainda carrega uma série de dúvidas e nós, da 3RA Intercâmbio, preparamos um textinho para te ajudar a sanar estes questionamentos.

Todos os brasileiros registrados e que pediram demissão ou foram mandados embora por justa causa até o dia 31 de dezembro de 2015, possuem um saldo em conta inativa do FGTS, pois não tiveram tiveram o direito de resgate na época e agora podem solicitá-lo. Este dinheiro poderá ser sacado a partir do dia 10 de março seguindo algumas regrinhas baseadas em seu mês de nascimento:

-Trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro sacam a partir do dia 10/03/2017
-Trabalhadores nascidos em março, abril e maio a partir do dia 10/04/2017
-Trabalhadores nascidos em junho, junho e agosto a partir do dia 12/05/2017
-Trabalhadores nascidos em setembro, outubro e novembro a partir do dia 16/06/2017
-Trabalhadores nascidos em dezembro a partir do dia 14/07/017

Para confirmar os valores, basta acessar a página especial dentro site oficial da Caixa Econômica Federal ou pelo telefone 0800 726 2017. O interessado pode ainda acessar as informações pelo aplicativo da Caixa, mas nesse caso aparecem também as contas ativas do FGTS.

Como solicitar o resgate estando fora do Brasil
Se você mora no Canadá ou em qualquer outro lugar do mundo, fique atento! As regras são diferentes para quem tem conta na Caixa e quem não é correntista do banco.

O trabalhador que estiver no exterior e possuir uma conta corrente ou poupança na Caixa pode optar por receber o dinheiro diretamente por transferência automática, sem precisar ir ao consulado.

Se você não é correntista da Caixa, você precisará obter o formulário de “Solicitação de Saque do FGTS”, disponível pelo site da Caixa, levá-lo até consulado do governo brasileiro no país onde está e apresentar o documento devidamente preenchido, além da documentação (original e cópia) que comprove o direito à movimentação da conta vinculada.

Este documento de solicitação deverá ser devidamente assinado na frente de um oficial do Consulado. O valor será depositado em uma conta bancária que esteja no nome da pessoa que tem o direito do resgate. No caso de não ter conta bancária no Brasil,o trabalhador pode indicar a conta de alguém de confiança.

De acordo com a assessoria de imprensa da Caixa, procurações não serão aceitas para realização de saques do FGTS inativo. Logo, quem mora fora do Brasil deve seguir as instruções detalhadas acima. A previsão é que o recurso seja liberado em até 15 dias úteis após a entrega da documentação, além de atendimento de todas as condições exigidas pelo banco para a para movimentação da conta vinculada ao FGTS.

O governo prevê que, a partir de março, mais de 30 milhões de trabalhadores terão direito a retirar o dinheiro. São mais de R$ 43 bilhões parados nessas contas e o governo calcula que, desse total, R$ 34 bilhões serão sacados por trabalhadores até 31 de julho. Não há limite de valor para o saque e todas as demais informações podem ser obtidas clicando aqui.

Fontes: G1, Grupo Folha, Caixa Econômica Federal e FGTS.gov

18 Compart.

Como funciona a licença-maternidade no Canadá?

Muitos brasileiros que decidem embarcar de vez para o Canadá planejam ter seus filhos no país. E não é muito difícil entendê-los: Além de ser um dos países com melhor qualidade de vida do mundo, o Canadá conta com um excelente sistema educacional e, diferentemente do Brasil, a falta de segurança não costuma ser um problema por essas bandas. E para quem tem essa vontade, uma das principais dúvidas que surge é: Como funciona a licença-maternidade no Canadá?

Há pouco tempo nós convidamos uma de nossas clientes, a Isana Santana, para participar de um Hangout ao vivo com a nossa equipe. Ela engravidou em 2015 e teve a sua primeira filha, Nicole, em Vancouver, em abril de 2016. Na ocasião, ela chegou a contar um pouquinho sobre o processo de licença-maternidade (Clique aqui para assistir), mas logo em seguida nós recebemos muitas perguntas de vários futuros papais e mamães. Por isso, decidimos elaborar este texto para dar apenas uma visão geral sobre o assunto. Lembramos que as regras podem variar de acordo com a província em que você está e, por isso, é muito importante buscar estas mesmas informações no site oficial de cada uma delas.

Para quem não sabe, o Canadá conta com um dos períodos mais longos de licença-maternidade do mundo. Basicamente, são dois tipos de licença: A pregnancy leave (ou maternity leave), que é um direito apenas da mãe, e a parental leave, que pode ser compartilhada entre os dois pais. Até então, o tempo total de duração das duas licenças combinadas era de até 12 meses (salvo algumas exceções), porém, de acordo com um anúncio do governo, a partir de dezembro de 2017, este período será de até 18 meses. 

A duração da pregnancy leave (ou maternity leave) é de no máximo 17 semanas e a data de início desta licença pode variar de acordo com a província. Em Ontario (Clique aqui para mais informações), por exemplo, a mãe pode tirar essa licença a partir da data do nascimento ou até no máximo 17 semanas antes da data prevista para o parto. Já em British Columbia (Clique aqui para mais informações), a maternity leave geralmente começa seis semanas antes da data prevista para o nascimento do bebê ou, caso a mãe tenha um termo de consentimento assinado pelo médico, esse período pode começar até mais perto da data prevista para o parto.

Já o parental leave geralmente tem uma duração máxima de 35 semanas. Como já falamos anteriormente, o interessante deste benefício é que ele pode ser compartilhado entre ambos os pais, ou seja, parte deste tempo pode ser dividido com o cônjuge.

Benefícios financeiros

Durante o período de licença, o governo do Canadá, através do Employment Insurance (EI), oferece alguns benefícios. Porém, é preciso ser elegível para ter acesso a eles (Clique aqui para ver os critérios de elegibilidade). Um deles, por exemplo, é o pagamento de uma parte do salário, que varia de acordo com o caso. No geral, a média é de 55% do valor total, com um teto máximo de CAD$ 537. Para saber mais sobre os benefícios do EI, clique aqui.

Clique aqui e saiba como estudar e trabalhar no Canadá

34 Compart.

Conheça um pouco sobre o benefício oferecido às famílias com filhos no Canadá

Você sabia?

No Canadá, os pais de crianças e adolescentes menores de 17 anos recebem um auxílio do governo, o Canada Child Benefit. O benefício não se limita apenas às famílias de baixa renda: Ele é oferecido para todos! O objetivo é ajudar quem mora no país a equilibrar a vida familiar e o trabalho.

Desde julho de 2016, o novo Canada Child Benefit fornece um benefício anual máximo de CAD $ 6.400 por criança menor de seis anos e CAD $ 5.400 por criança de 6 a 17 anos. O benefício é isento de impostos e pago mensalmente às famílias elegíveis. Os canadenses que já estão recebendo o UCCB ou o CCTB não precisam solicitar o novo benefício.

Quem é elegível para o programa?

Para receber a quantia em dinheiro, o beneficiário precisa provar que vive com a criança e que é o principal responsável por todos os cuidados e pela educação dela. Além disso, é necessário ser um residente do Canadá e estar dentro de uma das quatro categorias abaixo:

  • Ser um cidadão canadense;
  • Ser um residente permanente*;
  • Ter proteção no país*;
  • Ser um residente temporário* que está no Canadá há pelo menos 18 meses, tendo documento válido para 19 meses;

Esses são requerimentos gerais. Portanto, para ter certeza se a sua família é elegível ou não, é sempre bom consultar o site da Canada Revenue Agency (CRA). No mesmo endereço você encontra informações sobre como aplicar para receber o benefício e todos os documentos necessários. Normalmente, o primeiro pagamento é feito dentro de 80 dias após a aplicação e os demais no dia 20 de cada mês através de cheque ou depósito direto na conta do responsável pela criança.

* Conforme definido na Lei de Imigração e Proteção de refugiados.

Fonte: Canada Child Benefit

125 Compart.