Mercado de trabalho: Saiba como escrever a “thank you note” perfeita

Se você está procurando por um emprego no Canadá e já teve a oportunidade de participar de uma entrevista, com certeza já ouviu falar da famosa “Thank you note” ou “Thank you letter”. Para quem não sabe, enviar uma mensagem de agradecimento ao entrevistador é uma prática muito comum na América do Norte, praticamente uma questão de etiqueta.

No entanto, como esse não é um hábito muito comum no Brasil, muitos brasileiros recém-chegados ao Canadá deixam de enviar este agradecimento simplesmente por não conhecerem esta prática ou até mesmo por não saberem o que colocar neste documento. Se você faz parte deste grupo, não se preocupe! Leia as dicas abaixo e esteja preparado para elaborar a “Thank you note” perfeita!

1)Devo escrever um e-mail ou uma carta à mão?

Atualmente, a forma mais comum de enviar a sua “Thank you note” é por e-mail. No entanto, lembre-se sempre de usar linguagem e formato profissionais.

2) Para quem devo enviar a “thank you note”?

Se você foi entrevistado por mais de uma pessoa, envie para todos os recrutadores que estavam presentes no momento. A única exceção a essa regra é se você participou de uma entrevista no estilo “conferência” por skype ou telefone. Neste caso, você pode enviar apenas um e-mail endereçado a todos que participaram daquele momento.

3) Quando devo enviar a minha “thank you note”?

O ideal é enviar a mensagem em até 24 horas após a sua entrevista. Não esqueça de fazer uma mensagem personalizada, que seja um reflexo do que foi conversado com os recrutadores. Nunca faça uma “Thank you note” padrão para enviar depois de todas as entrevistas que participou.

4) E se eu não tiver o e-mail de todos os recrutadores que participaram de minha entrevista?

Se você participou de uma entrevista com mais de um recrutador, provavelmente você não terá o e-mail de todos eles. Se este for o caso, não se preocupe! Você pode enviar a mensagem apenas para quem você já tem o contato e pedir para que ele (a) encaminhe sua mensagem para as outras pessoas. Ou então você também pode pedir o e-mail dos outros entrevistadores para enviá-los mensagens mais personalizadas.

Em alguns casos, você pode não ter o e-mail de ninguém que o entrevistou. Neste caso, entre em contato com a pessoa que organizou sua entrevista e peça para ele os e-mails. Uma outra opção é, ao final da entrevista, ir até a recepção e pedir os contatos.

5) O que preciso escrever na minha “thank you note”?

Como já dito anteriormente, evite usar padrões e modelos. O principal objetivo da “Thank you note” é mostrar que você é um candidato único. Porém, não precisa escrever demais. Cerca de 200 palavras já são o suficiente. Lembre-se que sua carta precisa conter um agradecimento ao entrevistador e não esqueça também de mencionar um projeto ou solução que vocês tenham discutido. Você também pode falar sobre algum tópico que vocês conversaram durante a entrevista. No que diz respeito à forma de escrita, você pode ser um pouco descontraído, mas sem perder a formalidade.

6) Use os três “Qs”: Quem?, o quê?, quando?
Quem?
O “quem” é o entrevistador. Pense nas seguintes questões: Qual tipo de mensagem ele gostaria de receber?
O quê?
O principal objetivo da sua “thank you note” é enfatizar o seu valor para a empresa. Mostre que você pode ser uma peça fundamental para a empresa ajudando com projetos e soluções. É interessante também mencionar tópicos pessoais que foram discutidos durante a entrevista.
Quando?
Peça ao recrutador para entrar em contato com você caso eles precisem de mais informações. Mencione também que você está esperando a resposta deles.

Clique aqui e veja aqui um exemplo de “Thank you note” criada pelo site Monster.ca.

Clique aqui e saiba como trabalhar no Canadá

Fonte: Workopolis.ca

Os 20 erros mais comuns cometidos por candidatos em suas cover letters

Que a cover letter é um documento essencial na busca por um emprego no Canadá todo mundo já sabe! E por isso mesmo, todo cuidado na hora de redigi-la é pouco. E foi pensando nisso que a equipe da 3RA Intercâmbio resolveu abordar este assunto novamente. Depois de ajudar os nossos internautas com a estrutura desta documentação, nós conversamos com a especialista canadense Brenda Crump e decidimos fazer um levantamento dos 20 erros mais comuns cometidos pelos candidatos em suas cartas de apresentação. Fique atento à lista abaixo:

1) Muitas pessoas escrevem “Dear Sirs.” ou “Dear Sir” na abertura da carta. Porém, muitos dos cargos de chefia são ocupados por mulheres. Se você não sabe se a pessoa que vai ler a sua cover letter é homem ou mulher, o ideal é usar uma saudação mais geral como “Dear Hiring Manager” ou “Dear Human Resources Manager” por exemplo.

2)Não escreva “To whom it may concern”. O ideal é sempre tentar descobrir quem será o responsável por receber a sua cover letter e direcioná-la para esta pessoa.

3)Não adicione fotos à sua cover letter. Você só deve adicioná-la caso esteja tentando um emprego de ator/atriz ou modelo.

4) “Reaproveitar” uma cover letter antiga. Se você está procurando por um novo emprego, faça outra carta específica para a posição que você está aplicando.

5)Nunca esqueça de assinar a cover letter. Mesmo se você digitar o seu nome no final do documento, é necessário assinar a página à mão.

6)Erros de grafia e erros gramaticais. Sempre confira a sua carta antes de enviá-la e, de preferência, peça para um amigo conferi-la também.

7) Erros de digitação. Esses são os mais comuns e podem prejudicar e muito a sua busca por um emprego.

8)Usar muitas vezes a palavra “eu”. Algumas pessoas chegam a usar “I” cerca de 20 a 30 vezes no texto. Certifique-se de que a sua cover letter não esteja desta forma.

9) Enviar cover letter via fax sem que a empresa (ou pessoa) que irá recebê-la esteja ciente.

10)Esquecer de incluir telefone de contato.

11) Fazer uma cover letter “enfeitada” demais. Não use vários tipos de fontes e cores. Sua carta precisa ser o mais profissional possível. Certifique-se também de escolher um tamanho de fonte que seja confortável para o leitor. Se a sua cover letter estiver muito difícil de ler, provavelmente ela será descartada.

12) Escrever de modo “excêntrico”. Algumas pessoas usam frases do tipo “I’m seeking an opportunity to expand my strengths and delete my weaknesses” ou “you may feel that I am a tad over qualified” ou até mesmo “enclosed herewith please find my resume”. Você deve evitar este tipo de frase e escrever o mais parecido possível com o jeito que você fala. Seja natural, mas claro, esteja sempre atento às regras gramaticais e a grafia das palavras.

13) Terminar a cover letter com a frase “Thank you for your consideration”. Todas as pessoas costumam terminar a carta desta maneira, então o ideal é tentar algo diferente. Exemplos: “I’m excited about talking further” ou “I know I could do a good job for you”. Se você quiser algo melhor ainda, use “Good Wishes”, “With best regards”ou “With a great enthusiasm” na saudação final em vez de “Sincerely” ou “Sincerely Yours”.

14) Usar apenas uma “notinha” como se fosse a sua cover letter. Isso é completamente errado e mostra ao empregador que você não acha a vaga importante ou que estava muito ocupado com outras coisas para escrever uma carta decente. Algumas pessoas escrevem apenas “Please accept my enclosed resume for the position of Executive Director. Thank You”. Isso não é uma cover letter. A carta de apresentação é uma oportunidade de dizer algo sobre você e convercer o empregador de lhe convidar para uma entrevista.

15) USAR CAPS LOCK . Não use de maneira alguma. É difícil de ler e na cultura canadense escrever em caps lock é o mesmo que “gritar”.

16) Usar abreviações como Ave. ou Dec. Escreva sempre as palavras completas.

17) Esquecer de anexar o currículo.

18) Justificar o texto. Na hora de formatar a sua carta, cuidado para não justificar o texto. Algumas vezes esta opção deixa grandes espaços entre as palavras.

19) Esquecer de colocar a data ou a saudação.

20) Parágrafos longos. Um dos erros mais comuns é escrever demais. Escreva cerca de sete ou oito palavras por frase e limite seu parágrafo a cinco ou seis linhas.

emprego no Canadá

Empregos no Canadá: como organizar sua pesquisa

Mandar currículo para todas as vagas de empregos no Canadá pode parecer uma estratégia. Isso é muito comum, principalmente, quando estamos iniciando nossa carreira no país. Porém, esta busca desenfreada por empregos no Canadá significa criar diversos modelos de currículos e cartas de apresentação (cover letters), além de ter que acompanhar diversos prazo de entrevistas. Com tudo isso, a gente acaba ficando meio desorganizado.

Para te ajudar a não cair nestas armadilhas, seguem algumas dicas para manter sua pesquisa mais disciplinada e assertiva.

Trabalhar no Canadá: tenha objetivos para sua carreira

Comece pensando qual o seu objetivo profissional no Canadá. É muito fácil sair mandando muitos currículos, mas antes disso, trace um caminho onde você possa se ver no futuro. Por exemplo, pense na tão tradicional pergunta: onde você gostaria de estar em dez anos?

Não se preocupe, você não precisa ser excessivamente específico. Uma vez que você tenha uma ideia geral em mente, trabalhe para trás, ou seja, vá pensando no 5° ano, depois no primeiro e por fim, nos primeiros seis meses.

Reflita sobre o que você gosta de fazer agora e o que você gostaria de fazer no futuro. Uma vaga aplicada neste momento pode lhe trazer frutos? Às vezes, este processo pode demorar um pouquinho, mas com certeza esta estratégia inicial te guiará a entrar em um mercado competitivo de empregos no Canadá.

Lembre-se, ao fazer isso, certifique-se de levar em consideração a família, a educação e as finanças. Você terá que se comprometer ao longo do caminho, mas se você tiver um plano B, poderá se sair muito melhor no decorrer deste trajeto.

Empregos no Canadá: crie um cronograma de ações

Depois de pensar nos seus objetivos, é hora de começar a elaborar um cronograma. Afinal, para alcançar suas metas, você precisará de tempo. E é muito importante que você defina objetivos de curto e longo prazo. O que preciso fazer antes de tudo?

O primeiro passo é reservar um tempinho para a procura da tão sonhada vaga em um mundo de empregos no Canadá. O ideal é separar duas horas do seu dia. Você acha que isso é possível? Nem sempre, não é mesmo? Diante de tantas tarefas diária, pode parecer impossível, mas não se preocupe, que, com o passar dos dias, você vai acabar se organizando. Basta pensar em quanto tempo você gasta nas mídias sociais durante uma semana!

Em seguida, comece a criar o seu cronograma. Você pode, por exemplo, começar dedicando uma hora para atualizar seu perfil do LinkedIn. Separe mais uma hora ou duas para colocar em dia as informações do seu currículo e criar modelos de carta de apresentação para diferentes trabalhos.

Também é uma boa ideia criar alertas de trabalhos em sites de busca de empregos no Canadá. Estas mensagens cairão diretamente em sua caixa de entrada de e-mail, o que facilitará o rastreio de novas oportunidades.

Estratégia para encontrar sua vaga de emprego no Canadá

Aplicar para uma tonelada de empregos no Canadá pode te fazer pensar que está evoluindo. Mas não está. Esta é a maneira mais fácil de se tornar desorganizado (e desencorajado).

Lembra dos objetivos de curto e longo prazo que você definiu? Neste passo é que você os coloca em ação. Além disso, mantendo seus objetivos em mente poderá ajudá-lo a restringir sua busca a empregos.Ter em mente sempre onde você quer chegar é uma forma de economizar tempo, pois você começará a restringir sua busca a apenas vagas que te ajudarão a conquistar seus objetivos.

Uma boa maneira de fazer isso é restringir os filtros de busca para apenas oportunidades que correspondam às suas habilidades. Ao se ver em posições apropriadas, você pode aumentar suas chances de ser chamado para as entrevistas de emprego.

Encontre seu emprego no Canadá: acompanhe suas aplicações

Working Jim Carrey GIF - Find & Share on GIPHY

É neste momento que as informações podem ficar bem confusas. Aplicar para várias posições de uma vez deixa você com muitas informações diferentes para gerenciar. Para te ajudar neste processo e garantir sua tranquilidade, é muito importante acompanhar todos os detalhes ao longo do caminho.

Uma das melhores maneiras de fazer isso é criar um sistema que acompanhe cada vaga. Você pode começar criando uma planilha. Não se preocupe em fazer nada extravagante. Certifique-se apenas de incluir informações, como:

  • O nome da empresa que você está se candidatando;
  • O nome, e-mail e o número de telefone do seu contato na empresa;
  • A data em que você aplicou para aquela vaga;
  • Datas e horários para prazos e entrevistas;
  • Datas a partir do primeiro contato do empregador;
  • Status da sua aplicação (mesmo que você tenha recebido uma resposta negativa, aguardando entrevista ou que já tenha uma agendada).

Dica: o Excel é uma das ferramentas mais utilizadas na hora de rastrear suas informações. Mas se você não é um grande fã desta ferramenta, há outras opções pela internet, como é o caso da JibberJobber.

Todo este processo de busca de emprego pode parecer complicado e, às vezes, te levar a sentir-se desencorajado. Mas não desanime! O tempo será seu maior aliado. Seguindo estas dicas, você estará pronto para uma busca de trabalho eficaz, organizada e positiva.

Boa sorte!

Fonte: Workopolis

Você também poderá gostar destes artigos:
Emprego no Canadá: Como procurar por vagas online com segurança
Profissões em alta no Canadá em 2017

Emprego no Canadá: Como procurar por vagas online com segurança

Procurar emprego no Canadá é muito semelhante ao processo que estamos acostumados no Brasil: a internet acaba sendo a primeira opção de busca. Principalmente para os recém-chegados ao país, pois a verdade é que não conhecemos ninguém e nem sabemos muito da realidade do mercado da América do Norte. Então, a busca online passa a ser uma forma fácil e rápida de fazer comparações de salários e posições disponíveis. São milhares de anúncios colocados no ar diariamente, que nos colocam a apenas um clique de distância do empregador.

Porém, da mesma forma que a pesquisa digital de vagas otimiza nossa vida, ela traz muitos riscos. No processo de upload do currículo, por exemplo, acabamos compartilhando diversas informações particulares com pessoas que nunca vimos na vida. E aí entra o problema do roubo de identidade.

Portanto, fique ligado na dicas para passar longe destes problemas virtuais:

1 – Vagas de emprego no Canadá: Cuidado ao compartilhar informações confidenciais online

Não coloque todas as informações de sua vida no currículo. Nome, endereço e número de telefone são suficientes. Dados como data de nascimento, número de documento (como é o caso do SIN Number, no Canadá), passaporte e dados bancários não são solicitados, salvas raras exceções. Trate com muita cautela também aqueles empregadores que pedem estes detalhes extras antes da entrevista e sem um bom motivo.

2 – Sites de emprego no Canadá: Escolha sempre uma senha forte

Ao inscrever-se em sites de trabalho, você geralmente precisa configurar uma conta. Certifique-se de que a senha escolhida é uma sequência forte, ou seja, com pelo menos oito caracteres, uma mistura de números, letras e símbolos e nada que você já tenha usado anteriormente. Isso limita a chance de hackers acessarem sua conta e suas informações.

3 – Duvide de vagas “muito boas para ser verdade”

Há muitas oportunidades falsas na internet. O objetivo delas é obter informações pessoais, trabalho gratuito e roubar dinheiro. Normalmente são empregos que prometem horas mínimas com pagamento máximo e claro, são muito improváveis, portanto use seu julgamento antes de seguir em frente.

4 – Trabalhar no Canadá: Escolha um site de confiança

Um site de busca de vagas respeitável deve ser aquele com informações de acesso fácil. Eles também permitem que você decida quais informações devem ser publicadas e o que você deseja manter privado depois de configurar sua conta. Certifique-se sempre de usar um site reconhecido para ter certeza que suas informações estão seguras. Veja algumas opções de sites confiáveis e que oferecem inúmeras vagas de emprego no Canadá.

5 – Use uma rede particular virtual (VPN)

Uma forma segura de compartilhar informações pessoais na internet é configurar um VPN. Esta é uma conexão criptografada que ignora os provedores de serviços de internet usuais e protege seus dados confidenciais dos olhos curiosos dos hackers.

De forma geral, esteja sempre atento às vagas duvidosas, com benefícios que não condizem com a informação compartilhada. Faça sempre perguntas: devo enviar esta informação pessoal? Este site é seguro? Procure nos fóruns de empregos por pessoas que já usaram este serviço e seja sempre um investigador. Boa sorte!

Fonte: BCJobs.ca

Veja também:
Estratégias para procurar emprego no Canadá em 2017

Gerenciamento do tempo: Estudar e trabalhar no Canadá

Trabalhar remotamente pode ser uma ótima fonte de renda no Canadá

Primeiro emprego no Canadá: Profissões entry-level em demanda, salários e visto necessário

Recomeçar. Essa é uma palavra comum no vocabulário dos brasileiros que chegam ao Canadá todos os anos. Muitos deles sabem que é um pouco difícil ter como primeiro emprego no Canadá uma posição equivalente àquela que era exercida no Brasil. Desta forma, eles vão em busca dos famosos trabalhos “entry level”, ideais para quem deseja se inserir rapidamente no mercado de trabalho canadense e, de quebra, dar aquele gás no inglês.

Isso mesmo! Você leu certo. Para este tipo de emprego, não é preciso estar 100% afiado no inglês. Como são vagas mais operacionais como atendimento em loja e restaurantes, estoque de materiais, caixas de supermercado, entre outras, você precisará apenas conseguir se comunicar com clareza, ainda que cometendo alguns errinhos aqui e ali. A fluência virá com o tempo. :)

Entry level jobs em demanda no Canadá

Não é novidade nenhuma que o Canadá está com o mercado aquecido e precisando de profissionais. Segundo o site oficial do governo – Statistics Canada – o país registrou um aumento de 45 mil novos postos de trabalho apenas até o meio do ano de 2017. Neste mesmo período, foi registrado uma ascensão de 1,7% nas vagas full-time e 3% na taxa de emprego de trabalhos part-time – que são ideais para os estudantes que só podem trabalhar 20 horas por semana no país.

Uma ótima notícia, não é mesmo? Por isso, veja abaixo algumas vagas entry level que estão em demanda e que podem ser o seu primeiro emprego no Canadá. O levantamento foi feito pelo site Workópolis, especialista em mercado canadense:

Sales Representative

Média salarial: $31.032 – $82.347
Habilidades normalmente exigidas:
– Boa comunicação
– Gerenciamento do tempo e organização
– Atenção ao detalhe e habilidade para resolver problemas

Pharmacy assistant

Média salarial: $23.483 – $41.212
Habilidades normalmente exigidas:
– Atenção ao detalhe
– Boa comunicação
– Habilidade para resolver problemas
– Multitask
– Habilidade para trabalhar em grupo

Executive Assistant

Média salarial: $37.020 – $69.082
Habilidades normalmente exigidas:
– Organização
– Microsoft office
– Atenção ao detalhe
– Boa comunicação e escrita
– Multitask
– Habilidade para solucionar problemas e realizar planejamentos

Administrative assistant

Média salarial: $27.428 – $50.579
Habilidades normalmente exigidas:
– Organização
– Microsoft office
– Atenção ao detalhe
– Saber trabalhar em equipe
– Multitask
– Habilidade para gerenciar tempo
– Habilidade para solucionar problemas e realizar planejamentos

Customer service representative

Média salarial: $23.592 – $44.797
Habilidades normalmente exigidas:
– Paciência
– Atenção ao detalhe
– Comunicação excelente
– Multitask
– Habilidade para solucionar problemas

Sales associate

Média salarial: $22.461 – $45.287
Habilidades normalmente exigidas:
– Habilidade para persuadir
– Boa comunicação
– Atenção ao detalhe
– Multitask
– Habilidade para solucionar problemas

As seis profissões “entry level” que colocamos acima podem exigir um domínio maior do idioma. Porém, se você ainda está muito inseguro com o seu inglês e acha que em um primeiro momento não vai dar conta, não se preocupe!

Como falamos anteriormente, há vagas que não exigem uma comunicação tão intensa. Basta procurar ;) Normalmente a remuneração para essas posições é o salário mínimo do Canadá ou um pouco mais. Pense que esse será apenas o seu primeiro emprego no Canadá e irá servir para você conhecer a cultura de trabalho do país, garantir referências, conhecer novas pessoas e dar aquele gás no inglês.

Salário mínimo no Canadá

Se você quer calcular mais ou menos o quanto ganharia em um emprego entry-level que irá lhe pagar o salário mínimo, veja abaixo os valores para cada província no Canadá*.

Mas, antes disso, é importante ter em mente que no Canadá o salário mínimo não tem o mesmo valor em todo o território nacional como no Brasil. Ele varia de acordo com a província.

Além disso, o valor a ser pago não é mensal, mas sim por hora trabalhada. Isso mesmo! Dependendo de onde você morar, o seu salário irá ser maior ou menor. Atualmente, a província que conta com o menor salário é Nova Scotia, com CAD$ 11 por hora. Já o maior salário é em Alberta, de CAD$ 14 por hora. Uma diferença de CAD$ 3 por hora!

Província Salário (por hora)
Alberta $ 13,60
British Columbia $ 12,65
Manitoba $ 11,15
New Brunswick $11,25
Newfoundland e Labrador $11,15
Territórios do Noroeste $13,46
Nova Scotia $11,00
Nunavut $13,00
Ontario $14,00

*Dados de Novembro/2017

Dicas para procurar seu primeiro emprego no Canadá

Apesar de o mercado de trabalho estar em uma fase boa e precisando de trabalhadores, não podemos achar que é fácil garantir o primeiro emprego no Canadá. É preciso estar preparado e isso inclui ter o modelo certo de currículo, saber onde procurar pelas oportunidades e saber o que esperar na hora da entrevista.

A 3RA Intercâmbio, por exemplo, oferece workshops mensais para os seus clientes com a especialista canadense Brenda Crump para ajudá-los nessa missão. A palestrante, que conta com mais de 20 anos de experiência na área de recursos humanos e recrutamento, oferece dicas que vão desde a elaboração de um currículo e uma cover letter de sucesso até informações sobre a cultura organizacional das empresas canadenses e entrevistas de emprego.

No vídeo abaixo, você consegue conferir um pouquinho do material que é abordado nesses eventos. As falas da palestrante estão em inglês, mas não se preocupe! A nossa equipe vai traduzindo o conteúdo ao longo da gravação. O vídeo é um pouquinho longo, mas vale a pena. Separe um papel e uma caneta e faça as suas anotações ;)

Visto de trabalho no Canadá (work permit)

A nossa empresa parceira Immi Canada é especialista em vistos e imigração para o país. No blog deles é possível encontrar um texto muito bacana sobre as possibilidades de conseguir uma permissão para trabalhar no Canadá. Veja um resumo abaixo:

De acordo com a publicação, atualmente, se você não é um residente permanente ou cidadão canadense, há três possibilidades: conseguir a permissão de trabalho através de um programa de estudos; o post-graduation work permit (PGWP); ou o Labour Market Impact Assessment (LMIA).

Lembrando que este é apenas um resumo e para informações mais detalhadas sobre o assunto nós recomendamos que você entre em contato com a Immi Canada através do email [email protected]

Permissão de trabalho através dos estudos no Canadá

Se um estudante estiver matriculado em um College ou Universidade em programas full-time, com duração de no mínimo seis meses, ele terá direito a trabalhar por até 20 horas na semana enquanto estuda e full-time nas férias escolares – os denominados scheduled breaks, ou seja, aqueles intervalos que já são pré-estabelecidos pela instituição de ensino.

Quando o estudante embarca com o cônjuge, dependendo do tipo de programa, o parceiro (a) também terá direito a um open work permit. Ou seja, ele poderá trabalhar full-time, sem limitação de horas. Porém, como já dito anteriormente, não são todos os cursos que irão oferecer esse benefício. Cursos de idioma, por exemplo, não permitem que o aluno e nem o cônjuge trabalhem. Se a sua intenção é trabalhar no Canadá, procure o seu consultor 3RA para ter certeza que o seu curso irá lhe oferecer esse direito.

Post Graduation Work Permit (PGWP)

O Post Graduation Work Permit (PGWP) é uma permissão de trabalho oferecida para estudantes que tenham concluído um programa de estudos no Canadá. Ele tem duração de oito meses a até três anos dependendo do tempo do curso realizado e é um dos maiores aliados dos alunos internacionais que querem imigrar futuramente.

Porém, é muito importante prestar atenção nas regras da imigração canadense pois, novamente, não são todos os cursos que dão direito à solicitação deste benefício. Por exemplo: O programa precisa ter no mínimo oito meses de duração e precisa ter sido realizado em instituições públicas. No caso das faculdades particulares, o programa precisa oferecer no mínimo um degree (não valem diplomas ou certificados). Cursos vocacionais (profissionalizantes) não dão direito a pedir pelo PGWP. (confira a lista de colleges que dão direito ao PGWP)

Ainda existem uma série de outros requisitos que devem ser seguidos. Por isso, não esqueça de consultar a 3RA Intercâmbio para não ter surpresas desagradáveis no futuro.

Você também pode adquirir outras informações no site oficial da imigração canadense.

Labour Market Impact Assessment

Segundo a Immi Canada, o LMIA é um programa voltado para empregadores canadenses que querem contratar algum trabalhador estrangeiro.

Nesse caso, a empresa interessada no seu trabalho precisa provar ao governo que não há trabalhadores canadenses ou residentes permanentes aptos ou interessados a ocupar aquela vaga oferecida à você.

Com o LMIA aprovado, você poderá aplicar para um visto de trabalho vinculado especificamente a empresa.

Onde procurar meu primeiro emprego no Canadá

Nós já temos um texto bem completo aqui em nosso blog com dicas de onde procurar o seu primeiro emprego no Canadá. Essa busca pode ser feita de duas maneiras: Online ou presencialmente.

Se você optar por pesquisar as vagas utilizando a internet, você pode acessar sites especializados como o Go2HR, WorkBC, Indeed, JobBank, Jobserve, BC Jobs, Monster.ca, Eluta.ca, Wow Jobs e o famoso Craigslist. Para este último, cada cidade/região tem sua própria página com informações exclusivas daquela localidade. Veja o site de algumas delas:

É importante lembrar que é preciso sempre tomar cuidado ao buscar vagas online. Nunca forneça dados muito específicos como o seu SIN Number, por exemplo. Veja como procurar vagas online com segurança no Canadá.

Agora se você prefere procurar emprego presencialmente, uma dica é dar uma volta nas áreas mais movimentadas da sua cidade canadense e distribuir currículos. O senso comum diz que a melhor hora para buscar seu primeiro emprego no Canadá é a partir de Maio, quando as lojas e restaurantes começam a se preparar para a temporada de Verão, que vai de Junho a Agosto. É nessa época do ano que os lojistas garantem o maior movimento e, por isso, estão a procura de novos trabalhadores. Outra época boa é por volta de Outubro, quando as lojas começam a se preparar para as vendas de Black Friday, em Novembro, e a época das festas – Natal, Boxing Day e Ano Novo. Porém, durante o ano todo é possível encontrar plaquinhas de “hiring” na porta dos comércios.

Primeiro emprego em sua área de atuação no Canadá

Algumas pessoas já chegam ao Canadá com o inglês afiado e preparadas para tentar algo em sua área de formação/atuação. Diferente dos empregos entry level, um emprego mais especializado irá exigir um pouco mais de esforço na busca. Esse não é o foco principal deste texto, que é voltado para pessoas que estão a procura de uma “entry level position”. No entanto, no blog da 3RA,você encontra textos sobre as mais diversas áreas como Marketing, Administração, Finanças, Recursos HumanosLogística e Tecnologia da Informação (TI).

Além disso, na mesma página, você também pode ler depoimento de clientes que já estão atuando em suas áreas. São eles:

Gostou do nosso texto? Está mais preparado para conseguir o seu primeiro emprego no Canadá? Esperamos que sim! Caso tenha restado alguma dúvida, deixe para a gente nos comentários abaixo. Ou então, entre em contato através do email [email protected] Até a próxima ;)

Trabalhar no Canadá: Dicas para os recém-chegados

Começar a trabalhar no Canadá pode parecer um grande desafio para um novo imigrante. Afinal, a entrada no mercado de trabalho é considerada uma das etapas mais difíceis por alguns brasileiros que aterrisam no país, principalmente porque no momento de nossa chegada, ninguém em terras canadenses sabe quem somos, o que fizemos, ou que somos capazes de fazer.

E foi pensando em novos imigrantes como a gente que o site Workopolis – especializado no mercado de trabalho canadense – elaborou um texto com dicas para quem quer trabalhar no Canadá. E um dos conselhos mais importantes foi: fortaleça a sua rede de contatos (networking).

Fortaleça o seu networking

Esta estratégia irá conectar você a pessoas que já estão atuando no país e o melhor: Você pode começar a desenvolvê-la estando ainda mesmo no Brasil. Basta utilizar sites como o LinkedinCanadian Careers, Toastmasters  e meetup.com para trocar ideias e experiências com outros trabalhadores.

Um dos maiores desafios na construção de uma rede é conectar-se com as pessoas certas. Portanto, tente encontrar colegas com os mesmos objetivos ou aqueles que podem abrir portas futuramente. Outro dica bacana é participar de eventos relacionados à sua área de atuação quando já estiver no Canadá.

Empregos no Canadá: Participe de uma associação profissional

Segundo o site Workópolis, para facilitar a sua busca por um emprego no país, junte-se a qualquer associação que seja relevante em seu campo de estudo ou carreira.

Um exemplo é o Professional Immigrant Networks (PIN), uma associação de profissionais gerenciada por imigrantes de Toronto e que tem como objetivo ajudar seus membros a encontrar empregos.  Este tipo de grupo ajudará você a se conectar com colegas que tenham ideias semelhantes, além de conhecer pessoas de diferentes origens e backgrounds.

Inglês no Canadá: Conecte-se com pessoas que falam outros idiomas

Para trabalhar no Canadá, com certeza o domínio do inglês é fundamental. É claro que ele não é 100% necessário em todas as posições, mas na grande maioria delas será preciso ter uma boa compreensão e domínio do idioma.

Por isso, para melhorar suas habilidades de comunicação, é essencial que você se conecte com pessoas que não compartilham sua língua materna. Isso vai forçá-lo a falar inglês e fazer você aprender mais o idioma e também sobre o seu novo ambiente. Isso com certeza irá ajudá-lo na busca por oportunidades de emprego no Canadá.

Trabalho voluntário

Você sabia que quanto mais trabalho voluntário você fizer, mais chances terá de conseguir um emprego no Canadá?

Eles podem servir de referência, além de serem uma forma muito gratificante de mergulhar na cultura do país e abrir os horizontes no mercado de trabalho.

Fonte: Workopolis.com

Saiba mais:

Trabalhar remotamente no Canadá pode ser uma ótima fonte de renda no Canadá

Sou considerado muito qualificado para uma vaga de emprego, e agora?

Importância do inglês para entrada no mercado de trabalho canadense

Muitos brasileiros chegam ao Canadá com um currículo de dar inveja, porém, quando entram no mercado de trabalho canadense esbarram na barreira do idioma, e tudo começa pela entrevista de emprego.

O empregador poderá ficar impressionado pela sua experiência no Brasil, porém ele não irá te contratar sem antes te conhecer pessoalmente e entender, de fato, quais são seus objetivos no país e o que você poderá contribuir para a empresa. E isso tudo será explicado em inglês!

É aí que muitas oportunidades são perdidas pois, dependendo da posição, será necessário ter um nível de inglês um pouco mais avançado. Afinal de contas, se comunicar bem em inglês será indispensável para o seu sucesso.

Mercado de trabalho canadense: meu inglês não é muito bom, o que eu faço?

Nesta etapa, vale a pena, então, pensar se não é interessante começar pelas vagas mais operacionais, como atendimento em loja, estoque de materiais, construção civil, entre outras, que não exigem um alto grau do idioma e, ao mesmo tempo, proporcionam diálogo com outras pessoas.

Segundo pesquisa da Labour Force Survey 2017, site oficial do governo canadense, a taxa de empregabilidade no país cresceu 1,6% em relação ao ano anterior. Portanto, fique tranquilo, que há oportunidades para todos os níveis!

O importante é pensar que toda experiência é válida e nunca deixar de estudar inglês, pois quanto mais avançado você estiver, mais oportunidades aparecerão. Outra alternativa se você não estiver muito seguro é procurar algo voluntário, pois além de ser muito valorizado no Canadá, você dará um “up” no seu inglês.

Resumindo: o inglês vai te ajudar a abrir portas em diversas áreas no país, principalmente em áreas mais estratégicas como Marketing, Finanças e Tecnologia. Mas não desanime, pois há diversas vagas que exigem um nível mais baixo do idioma e que podem ser seu pontapé inicial no mercado canadense. Lembre-se que muitos brasileiros que hoje estão fazendo carreira em empresas canadenses,  começaram em posições “de entrada”.

Dicas para se sair bem na procura de emprego no Canadá

O primeiro passo para a entrada no mercado de trabalho canadense é a busca de vagas. E não vá achando que elas aparecerão milagrosamente em sua vida.

Amplie seu “networking”

A nossa primeira dica e que também vai ajudá-lo muito a aprimorar o inglês é: amplie sua rede de contatos. Não é segredo para ninguém que o networking é algo muito importante para uma carreira de sucesso. Por isso, tire um tempinho para aprimorar sua rede de contatos, especialmente se você é um pouco introvertido. A ideia aqui é se comunicar. E em inglês! Comece a procurar na internet eventos de network em sua área de atuação. Saia de sua zona de conforto!

Segundo alguns especialistas, uma outra opção é usar o Linkedin. No Canadá, as pessoas têm o costume de realizar a chamada “informational interview”, ou seja, marcar de conversar pessoalmente com alguém da área ou da empresa na qual está interessado sobre o mercado de trabalho . Esta rede social pode ajudar e muito em um primeiro contato.

Não use gírias na entrevista de emprego

Muitas pessoas, principalmente adolescentes, aprendem diversas gírias em inglês e elas acabam aparecendo nos diálogos de forma natural. Mas tenha em mente que esta “mania” é vista de forma negativa pelos empregadores. Para Robert Fodge, de uma empresa localizada em Dover, Delaware, a forma de falar pode ser um grande problema durante a entrevista. Segundo ele, a forma de usar a linguagem é muito importante. Gírias não tem espaço no mundo dos negócios.

Jamais minta durante a entrevista

Segundo o site Monster.ca, uma das maiores reclamações dos entrevistadores é quando os candidatos não são completamente verdadeiros. Acredite, pequenas mentiras são muito comuns. Um exemplo frequente é, por exemplo, “aumentar” as realizações profissionais.

Principais perguntas em entrevistas de emprego

Para te ajudar a se preparar, é muito importante que você trace uma ideia das suas respostas no momento da entrevista. E como ela será em inglês, a dica é treinar em casa (na frente do espelho mesmo!) para não gaguejar na hora.

Assim como no Brasil, nas entrevistas de emprego no Canadá também existem aquelas perguntas-chave que, independente da vaga disputada, serão feitas pelos entrevistadores para conhecê-lo melhor e avaliar se você tem o perfil ideal para a empresa.

1)Tell me about yourself.

Com esta pergunta, o entrevistador quer, além de lhe deixar mais tranquilo, ouvir de você porque ele deve lhe contratar e o que você tem para oferecer à empresa. Para responder esta questão, a sugestão é que você fale um pouco sobre as suas qualificações e experiências anteriores relacionadas com a vaga disponível, suas habilidades, incluindo a maneira como você lida com as pessoas, e alguma informação pessoal que demonstre estabilidade.

2) Tell me about your experiences with this type of work.

Neste caso o entrevistador quer descobrir se você é capaz de desenvolver o trabalho proposto. Se você já teve alguma experiência parecida anteriormente, conte onde e dê exemplos de suas realizações. Caso sua experiência não seja a mesma, mas seja relacionada à vaga disponível, indique as habilidades que podem ser aproveitadas e também demostre vontade de aprender. Em caso de não ter feito nada parecido, foque apenas em suas habilidades e indique seu interesse no treinamento disponibilizado pela empresa.

3) Why do you want to work here?

Neste momento o entrevistador quer saber o que você conhece e gosta na empresa além de descobrir se você quer contribuir para o crescimento da companhia ou se está apenas atrás de segurança e dos benefícios oferecidos. Para responder a esta pergunta, primeiramente você precisará descrever o que você sabe sobre a organização. Além disso, não esqueça de indicar como as suas habilidades vão de encontro ao que eles estão precisando no momento e sua vontade de crescer com a empresa.

4) Why did you leave your last job?

A intenção desta pergunta é descobrir se você teve algum problema no passado e se há algum motivo para não contratá-lo. O empregador também quer avaliar sua atitude em relação aos colegas de trabalho, supervisores, políticas da empresa e situações difíceis.
Ao responder esta pergunta, sempre fale algo positivo sobre a sua antiga empresa. Também descreva brevemente a sua razão para ter deixado o emprego. Se você saiu bem da empresa ou tem uma carta de recomendação, conte para o entrevistador. Caso a sua situação não tenha sido tão boa assim, mencione o que os colegas de trabalho gostavam em você, algumas de suas realizações no antigo emprego e a oportunidade que você está tendo de procurar novos desafios e crescimento na carreira.

5) What kind of salary do you need?

Neste caso, o entrevistador quer saber se o salário que você tem em mente vai de acordo com o que a empresa está disposta a pagar. Nesse caso, temos três diferentes sugestões de resposta:

  • “I’m really interested in finding out what salary range you are offering”.
  • “I’m negotiable and ready to discuss an amount which is fair to both of us, and takes into account my responsibilities and qualifications”.
  • Caso o empregador esteja realmente interessado em contratá-lo, ou insista em uma resposta, diga um valor que você saiba que é realista. Por isso, saiba o quanto você precisa para conseguir cobrir seus gastos mensais. Pergunte também sobre benefícios e oportunidades de crescimento dentro da empresa.

6) When are you available for work?

O motivo desta pergunta é óbvio: descobrir quando você pode começar e se você tem outros compromissos. Se você estiver livre para começar imediatamente, diga. Caso você esteja trabalhando e ainda precisa avisar ao atual empregador, deixe claro o tempo que você necessita para isso.

7) What are your greatest strengths?

Com esta pergunta, o empregador quer descobrir o quão bem você se conhece, se você acredita em suas competências e se está confiante de que é a pessoa certa para a vaga. Para responder, diga que além de suas habilidades profissionais, treinamentos ou experiências anteriores você também tem qualidades que podem colaborar com o seu trabalho e liste cada uma delas. Se ainda tiver tempo, esteja preparado para dar exemplos reais e citar situações anteriores nas quais suas características lhe ajudaram a fazer um bom trabalho.

8) What are your weakness?

O motivo desta pergunta é descobrir se você não é a pessoa ideal para a vaga. Neste caso, você poderá apontar seus pontos fracos, mas ao mesmo tempo mostre que você está sempre trabalhando para superá-los.

Exemplos:
“I’m so enthusiastic that I want to do 100 thing at once, so I have to sit down and make a list of priorities and plan a schedule. That always works well with me”.
“I’m eager to have computer training, so I’m enrolling in evening courses for next term”

9) What are your long-range goals?

Os motivos desta pergunta são claros: descobrir se você tem interesse em permanecer na empresa; se a vaga é o que você realmente quer; identificar seus planos de carreira e se eles estão de acordo com os objetivos da companhia. Quando for responder a esta pergunta, mostre interesse e comprometimento com a sua área de trabalho.

10) Can you work under pressure or tight deadlines?

Neste caso, se for verdade, responda “sim”. Você pode falar algo do tipo “I know pressure and deadlines are a part of work and I enjoy meeting realistic goals and challenges”. Cite também exemplos de experiências passadas e descreva os prazos e pressões que você considera normais no tipo de trabalho que você estará executando.

Caso trabalhar sob pressão não seja o seu forte, primeiro cite alguns de seus pontos positivos e depois diga que você prefere saber os deadlines com antecedência para que você possa se organizar e trabalhar melhor.

Leia também:

Estratégias para procurar emprego no Canadá em 2017
Entrevista de emprego no Canadá: Como responder às três perguntas mais difíceis?
Saiba o que NÃO fazer em uma entrevista de emprego
Dicas valiosas para se dar bem em entrevistas de emprego

Freelancer no Canadá: Trabalhar remotamente pode ser uma ótima opção

Com a crescente evolução das tecnologias móveis, um tipo de profissional vem se destacando no mercado: o freelancer, caracterizado por pessoas que são remuneradas por cada projeto executado. E essa é uma tendência que vem chamando a atenção de empregadores de vários países, inclusive do Canadá.  De acordo com uma pesquisa divulgada recentemente pelo site Workopolis – focado em carreiras na América do Norte – mais de três mil anúncios buscavam freelancer no Canadá no início de Abril de 2017.

Alguns pontos abordados pelo portal mostram que estes colaboradores se tornaram mais produtivos, menos estressados e mais engajados com a empresa, o que é um chamariz e tanto no quesito produtividade. Além disso, a flexibilidade de horário e economia na hora de deslocar mostram que este é um caminho que só tende a crescer.

Mas fique atento quanto à questão do visto. De acordo com a Immi Canada, se você está no Canadá e seu empregador é canadense, é preciso respeitar as horas estipuladas para seu status no país, seja 20 ou 40 horas por semana. Ou seja, se o seu visto só lhe permite trabalhar part-time e você já tem um emprego de 20 horas em uma empresa, você não poderá trabalhar como freelancer para outra empresa canadense, pois assim você excederá suas horas e terá problemas com a imigração.

Existe ainda o caso de pessoas que estão no Canadá e trabalham para o Brasil como freelancer, e neste caso, é totalmente permitido combinar as duas posições, mesmo que você já esteja trabalhando as horas permitidas no Canadá. Ah, e não existe nenhum visto específico para este tipo de profissional =).

(Se você quer trabalhar como freelancer no Canadá, é importante lembrar que cada caso é diferente e neste texto você encontra apenas informações gerais. Para informações mais detalhadas sobre vistos e imigração, sempre recomendamos tirar suas dúvidas com a nossa parceira Immi Canada, que é especializada no assunto.)

Freelancer no Canadá – Carreiras em demanda:

Designer gráfico

O designer gráfico é parte integrante do departamento de Marketing de uma empresa. Este profissional, que trabalha com a criação de imagens e vídeos precisa ter basicamente um computador que atenda a estas necessidades e com isso, se torna um grande aliado dos trabalhos remotos.

Média salarial por ano: $ 30,269 – $ 59,621

Escritor

Escrever é provavelmente um dos trabalhos mais versáteis em um negócio, e que pode realmente ser realizado em qualquer lugar. Assim, pode-se abrir o leque de opções e portanto, infinitas possibilidades de gerar capital. O site aborda ainda, que a inspiração para estes profissionais não necessariamente acontece em horário comercial, sendo assim a flexibilidade de horários uma grande vantagem.

Média salarial por ano: $ 29,795 – $ 84,237

Contador

Contabilidade é uma profissão regulamentada no Canadá. Portanto, uma vez habilitado a exercer atividades no país, é possível trabalhar de forma remota e com remuneração que vale a pena. O site ainda reforça que estes profissionais têm o maior índice de satisfação no trabalho. Assim, se você é um daqueles apaixonados por números, pode perfeitamente conciliar os números com o conforto de casa.

Média salarial por ano: $ 41.267 – $ 109.602

Assistentes virtuais

Assistentes pessoais estão começando a se tornar uma referência do passado. E por que não assistentes virtuais? O novo nome leva em consideração a mudança na capacidade de fazer o trabalho em qualquer lugar! Responder emails ou telefonemas, inserção de dados em sistemas ou outras tarefas simples podem ser facilmente realizadas em um ambiente fora da área física de uma empresa.

Média salarial (por ano): $ 24.385 – $ 55.662

Professor

Embora o trabalho de educadores não seja exatamente dentro de escritórios, cresce cada vez mais a procura por professores online para atender demandas, principalmente de alunos internacionais. Uma grande vantagem é que muitos empregadores oferecem treinamento e horários bem flexíveis baseados em sua agenda.

Média salarial por ano: $ 35.112 – $ 92.187

Desenvolvedores de site e web design

Quando se trata de construção de sites, existem muitas tarefas por trás dessa profissão e praticamente todas podem ser feitos a partir de um ambiente remoto. Desde a construção do sistema a otimização da experiência do usuário, tudo pode ser feito de casa.

Média salarial por ano: $ 31.940 – $ 69.722

Fonte: Workópolis

 

Cinco erros mais cometidos em e-mails corporativos no Canadá

O e-mail é uma ferramenta digital que nos acompanha há mais de 40 anos – e em uso profissional já responde por mais de duas décadas. É muito difícil alguém que não tenha esta ferramenta poderosa de comunicação, seja para receber notícias ou para enviar informação. Porém, o que precisamos nos atentar é que o uso pessoal difere em vários aspectos em relação à utilização profissional.

Quando entramos no mercado de trabalho, por exemplo, sua empresa poderá lhe fornecer um e-mail e você com certeza saberá usá-lo, mas a pergunta é: você sabia que há regrinhas de etiqueta por trás deste mecanismo tão poderoso? Quanto mais usamos uma tecnologia, mais confortável ficamos com ela e, assim, estamos mais suscetíveis a erros.

Por isso, o site Workopolis, especializado no mercado de trabalho canadense, divulgou uma matéria considerando os cinco erros mais comuns cometidos em e-mails corporativos ( e como evitá-los). Veja abaixo:

1 – O terrível botão de “responder a todos”
Há dois tipos de casos. O primeiro acontece quando você envia um e-mail para toda sua equipe e cada pessoa responde sua mensagem. Provavelmente, você perderá todo o seu dia e não terá qualquer progresso. Para diminuir as chances de que isso aconteça, especifique que você gostaria que todos respondessem separadamente para que você possa coordenar as respostas.

O segundo tipo de resposta a todos é potencialmente o mais mortal para a sua carreira, mas ainda mais fácil de evitar, porque está totalmente dentro do seu controle. Ele acontece quando você responde a todos erroneamente, quando você queria apenas replicar ao seu remetente. A maneira de evitar esse problema é abrir outro e-mail e responder separadamente.

2 – Mensagens maçantes
Apesar de o e-mail servir como uma ferramenta para formalizar assuntos ou reuniões, é imprescindível que a mensagem seja clara e direta. Não perca tempo fazendo uma história. Vá direto ao ponto no primeiro parágrafo e depois, se for necessária alguma explicação, faça-a de maneira não cansativa nas linhas seguintes. O destinatário agradecerá.

3 – Veja o anexo (e o e-mail vai sem anexo)
A maioria dos programas de e-mail irá avisá-lo se você usar uma palavra como “anexo” e não anexar anda. Porém, se estiver com pressa, seus dedos vão automaticamente para o botão “enviar” e aí não terá mais volta. Para evitar que isso aconteça, adicione o anexo ao seu e-mail antes de escrever a mensagem. Você também estará menos propenso a anexar o documento errado.

4 – Colocando pessoas na cópia de forma agressiva
É importante manter seus colegas de trabalho no circuito, mas há uma grande diferença entre incluir alguém em uma conversa e “jogar seu colega debaixo do ônibus”. Não use uma ferramenta de produtividade para diminuir a produtividade. Você vai diminuir a autoestima deles e não conseguirá que nada seja feito.

5 – Checar e-mail a cada alerta eletrônico
Se você checa seu e-mail a cada sinal de alerta que pula na sua tela (ou a cada poucos minutos), é hora de repensar sua abordagem. A maioria dos especialistas em produtividade aconselha verificar o e-mail apenas algumas vezes ao dia. Se você faz isso com mais frequência, corre o risco de permitir que outras pessoas ditem sua agenda e prioridades. Considere verificar mais mensagens ao mesmo tempo e determine quais são as mais importantes para seus objetivos.

Além das dicas acima, é muito importante lembrar uma regrinha fundamental e super simples: se você está incomodado com alguma coisa que escreveu ou envergonhado com a possibilidade de alguém ler sua mensagem, repense! Além disso, fazer um double-check é sempre bem-vindo!

Boa sorte!

Trabalho voluntário no Canadá: Valorização e oportunidade no mercado de trabalho canadense

Você sabia que o trabalho voluntário no Canadá é muito valorizado pelos empregadores? Eles podem servir de referência, além de serem uma forma muito gratificante de mergulhar na cultura do país e abrir os horizontes no mercado de trabalho.

Você poderá encontrar oportunidades em diversas áreas e locais, podendo atuar em comunidades de idosos ou crianças carentes, por exemplo, ou também em setores específicos como marketing, arte e cultura. No verão, as oportunidades tendem a aparecer com mais frequência, porém há vagas o ano todo.

Além disso, esta pode ser uma ótima chance de você fazer networking, ou seja, aumentar sua rede de contatos, já que poderá trabalhar com pessoas de diversas áreas de atuação. Seja sempre proativo e tente fazer atividades além do que está previsto em sua agenda, assim vai aprender mais e os colegas também terão a certeza de que você é esforçado e claro, poderão contar com você!

E tenha em mente: não é porque o trabalho voluntário não é remunerado que você fará algo que não seja reconhecido, não profissional. É totalmente o contrário! Algumas vagas exigem níveis de experiência e às vezes, até treinamentos antes de começar a atividade. Portanto, vá fundo nesta experiência, pois ela abrirá muitas portas para você no mercado canadense, sobretudo para sua vida! Com certeza, você fará a diferença no cotidiano de muitas pessoas!

Alguns sites especializados em trabalho voluntário no Canadá:

https://volunteer.ca/

http://www.govolunteer.ca/

http://charityvillage.com/

http://www.volunteertoronto.ca/  (Toronto)

https://www.mess.gouv.qc.ca/sacais/action-benevole/index.asp (Quebec)

Preciso de permissão de trabalho para atuar como voluntário?

Para trabalhar no Canadá é necessário que você tenha o work permit, que é a permissão de trabalho. Sabemos, no entanto, que se você é um estudante de inglês, você não tem direito a este documento. Porém olha a boa notícia aí: você pode atuar como voluntário! Mas fique ligado, pois há algumas regrinhas para esta modalidade.

De acordo com o site do governo canadense, “trabalho é uma atividade em que são pagos salários ou comissões, ou que compete diretamente com as atividades de um cidadão canadense ou residente permanente no mercado de trabalho do Canadá”.

Alguns exemplos de atividades que não necessitam de autorização de trabalho:

  • Um estudante estrangeiro ser tipo um cuidador de uma criança, como um irmão mais velho. Ou atuar em um centro de apoio a vítimas de pessoas violentadas;
  • Um trabalho não remunerado à um amigo ou membro da família durante uma visita.
  • Se um estudante desejar ficar em uma fazenda familiar e trabalhar em período parcial apenas por quarto e alimentação por um curto período (entre 1 e 4 semanas), isso não seria considerado uma atividade que necessite de uma autorização de trabalho.

Resumindo: para as atividades que são consideradas “recorrentes” no mercado canadense, ou seja, que compete com outros empregos remunerados, estas sim precisam de autorização de trabalho. Em outras palavras, se uma tarefa seguir o significado de “trabalho”, mencionado acima, você terá que possuir o Work Permit.

O texto acima exemplifica apenas algumas situações, porém sabemos que cada caso é um caso. Para informações mais detalhadas e que se aplicam a diferentes situações, acesse o site do governo canadense.

Lembre-se que a Immi Canadá, empresa parceira da 3RA Intercâmbio, também poderá lhe auxiliar em relação à aplicação de vistos.

Fonte: http://www.cic.gc.ca/english/study/institutions/work-volunteer.asp

Veja também:

Tendências do mercado de trabalho canadense em 2017

Saiba como está a empregabilidade atual no Canadá