Posts

Garanta o seu sucesso acadêmico no exterior com o programa Pathway

Muita gente acaba desistindo de cursar uma universidade no exterior por conta do nível de inglês. É verdade que este item é essencial, mas existem várias soluções capazes de dar um upgrade na sua proficiência em muito pouco tempo. Uma delas são os cursos Pathway, nome pelo qual são conhecidos no Canadá os cursos preparatórios para universidades, faculdades e até cursos técnicos.

O Pathway é um programa específico que visa preparar estudantes internacionais para ingressar em cursos pós ensino médio. Durante até 1 ano, o aluno interessado passará por um curso intensivo de inglês focado na sua futura área de estudo e nos requisitos necessários para uma vida acadêmica de qualidade.

As aulas do Pathway envolvem leitura, conversação, e muita escrita. Os alunos aprendem a preparar ensaios, artigos científicos e a fazer apresentações orais e trabalhos em grupo. Alguns programas Pathway incluem ainda aulas que valerão como créditos nos futuros cursos dos seus alunos.

Tanto escolas privadas quanto vários colleges públicos oferecem programas de Pathway. E, em muitos casos, participar com sucesso desse curso permite que a exigência de comprovação de proficiência de língua inglesa, como o IETLS e o TOEFL, seja dispensada.

Em resumo, procure por um curso Pathway se você:

  • Quer fazer um curso técnico ou superior no Canadá;
  • Pode passar até 1 ano aprimorando o seu inglês antes de iniciar o curso desejado;
  • Tem inglês avançado, mas precisa aprimorar habilidades acadêmicas;
  • Precisa fortalecer o vocabulário específico relacionado à sua área de estudo;

Se encaixa em algum desses casos?

Entre em contato com a 3RA Intercâmbio e comece seu planejamento.

Conheça mais sobre o Post-graduation Work Permit – PGWP

Quem está planejando estudar e/ou imigrar para o Canadá com certeza já deve ter ouvido a sigla PGWP, certo?

Para quem ainda não sabe, o Post-graduation Work Permit – PGWP – é uma permissão de trabalho de 8 meses a 3 anos de duração que os estudantes internacionais têm direito de solicitar após completarem seus estudos no Canadá. Por oferecer mais tempo de permanência no país e permissão de trabalho sem restrição de horas, o PGWP é hoje uma das principais opções para ajudar aqueles que desejam imigrar futuramente.

Porém, o que nem todo mundo sabe é que não são todos os cursos ou escolas que oferecem ao estudante esse direito de pedir pelo PGWP. Já recebemos em nossa agência muitas pessoas desesperadas que investiram um valor altíssimo em colleges de dois anos no Canadá, e que no final do curso descobriram que não teriam o direito de pedir o visto aberto de trabalho. Imagine a frustração e arrependimento dessas pessoas?

Uma das vantagens de contar com a assistência de uma agência especializada como a 3RA Intercâmbio é ter a garantia de se matricular em uma instituição que lhe dará esse direito (caso essa seja a sua vontade, já que a 3RA também oferece cursos vocacionais). Por ter duas agências no Canadá – uma em Vancouver e outra em Toronto – a agência tem uma relação muito próxima com as instituições de ensino e é  é especialista no assunto.

O diretor educacional da 3RA, Francisco Zarro, gravou um vídeo explicando um pouco mais sobre o PGWP, instituições e o formato dos cursos que dão ao aluno esse direito. Veja aqui:

 

Veja abaixo algumas dúvidas frequentes de nossos alunos sobre o PGWP:

1) Quando preciso aplicar para o PGWP?

Você tem até 180 dias após o recebimento da carta oficial de conclusão de seu curso para aplicar para o PGWP e você precisa ter um status válido no Canadá, caso faça a aplicação dentro do país. Para mais informações, entre em contato com a equipe da Immi Canada pelo e-mail [email protected]

2) Como aplicar para o PGWP e quais documentos irei precisar?

Você poderá aplicar online no site oficial da imigração canadense ou pelo correio.

  • Será preciso enviar todos os formulários exigidos pela imigração;
  • a cópia do passaporte completo;
  • cópia da permissão de estudos;
  • cópia do diploma ou certificado da instituição canadense ou do histórico escolar ou uma carta oficial da instituição declarando o término do curso.

3) O meu cônjuge também terá direito a estender a permissão de trabalho junto com o meu PGWP?

Para que o cônjuge consiga estender a permissão de trabalho junto com o aplicante principal, o estudante, no momento da aplicação do PGWP, deverá ter um contrato simples de trabalho firmado com uma empresa, em uma vaga full-time, dentro dos NOCs 0, A ou B. Para quem não sabe, o NOC é um sistema nacional que classifica e descreve todas as ocupações no país. Neste link você consegue descobrir em qual NOC a sua posição de trabalho se encaixa.

4) Não consegui o contrato de trabalho. Como meu cônjuge poderá continuar no Canadá?

Neste caso, as opções são ou o cônjuge se matricular em uma instituição de ensino e estender sua estadia como estudante ou então apenas como turista. Porém, caso você consiga um contrato de trabalho depois, o seu cônjuge poderá aplicar novamente para a permissão de trabalho.

5) Todos os cursos dão direito ao estudante aplicar para o PGWP?

Não. Para ter direito a pedir pelo PGWP, o aluno deverá ter concluído um programa em uma faculdade pública de no mínimo oito meses de duração ou um programa de degree em faculdades particulares (no caso das privadas, não valem diplomas e certificados). Ainda existem uma série de outros requisitos que devem ser seguidos. Por isso, é sempre importante contar com uma agência especializada como a 3RA Intercâmbio. Assim você terá a garantia de que irá se matricular em uma instituição que lhe dará esse direito.

Para te ajudar ainda mais, o Governo Canadense liberou uma lista com todos os colleges que dão direito ao PGWP.  Seguindo os passos da tela você vai encontrar a província, o nome da instituição e se aquele college é elegível ao PGWP através das opções sim e não.

Outras informações sobre o PGWP podem ser obtidas no site oficial da imigração canadense.

Leia mais:

Dúvidas frequentes: Estudo no Canadá

Dúvidas frequentes: Cursos vocacionais

3RA CONNECTION é aprovado por brasileiros em Vancouver

No último domingo, 11 de outubro, a 3RA Intercâmbio promoveu em Vancouver a primeira edição do 3RA CONNECTION, evento de networking que tem como principal objetivo reunir e fortalecer a comunidade de brasileiros que está longe de casa, vivendo no Canadá. O evento reuniu cerca de 120 convidados que puderam trocar experiências entre si e com os expositores, que nesta edição foram empresários brasileiros que abriram negócios em Vancouver e estão colhendo bons resultados. Além de aumentar o network no Canadá os brasileiros também puderam matar as saudades de alguns quitutes brasileiros, como pão de queijo, coxinha, Guaraná Antarctica e brigadeiro.

A opinião de quem participou do primeiro 3RA CONNECTION foi extremamente positiva. Luiz André Parollo, está em Vancouver há um mês e meio, a esposa e o filho chegaram há menos de 1 semana, para eles o evento foi muito produtivo e poderia acontecer com regularidade de no mínimo duas vezes ao ano. “É sempre legal conhecer outras famílias que estão vivendo situações parecidas, principalmente nesse fase de querer imigrar, quando temos que nos adaptar com a ideia de deixar tudo o que construímos no Brasil, nossas raízes e rotinas. Daí a gente conversa, alguém vem e fala que sentiu a mesma coisa mas que agora está bem, outra pessoa fala sobre a experiência de conseguir escola para os filhos, enfim, é muito legal essa ideia da 3RA”, Parollo.

Já Yam Carvalho aproveitou o evento para tirar algumas dúvidas no estande da 3RA Intercâmbio. No país há 1 mês e meio, Carvalho está fazendo uma pós-graduação em business na Capilano University, em North Vancouver, mas estava inseguro sobre o programa de estudo escolhido em relação ao planejamento de imigrar. “Tirei literalmente todas as minhas dúvidas, ele (Vinicius Caldana, consultor de intercâmbio 3RA) me estimulou a fazer um planejamento mais adequado e foi super produtivo e agregador. Ainda segundo Carvalho o 3RA CONNECTION é uma proposta essencial em Vancouver já que “une um grupo de pessoas de um mesmo país para se agregar, se ajudar e se complementar”.

Durante o evento foram realizados diversos sorteios de produtos ou serviços fornecidos pelos parceiros. De viagens para Whistler a comidas brasileiras,  muita gente saiu do encontro levando algum brinde. O estudante Robson Rodrigues da Silva, há 10 dias em Vancouver, foi um dos felizardos, ele ganhou um pacote de massagem para ele e a esposa em um Spa.“No Brasil eu nunca ganhei nada, se isso é um sinal de sorte, que assim seja”, disse Robson. Dina Lopes foi outra convidada que também teve a sorte de ser sorteada, ela ganhou quatro pacotes de pão de queijo. “Não conhecia esse pão de queijo provei aqui e amei, falei que ia comprar mas acabei ganhando”, comentou Dina toda feliz.

Troca de experiências com parceiros

Para muitas pessoas que foram ao evento a troca de experiência com outros brasileiros que tiveram coragem de empreender no Canadá acabou servindo como motivação. Como  o caso da estudante Bruna Suzuki, há 1 semana no Canadá ela veio com o marido para estudar inglês e conhecer o país, durante o 3RA CONNECTION ela ouviu muitas histórias que a deixaram animada. “Meu interesse é de abrir um negócio aqui no futuro, então é muito interessante ver como esses brasileiros abriram o próprio negócio, como estão lidando com o mercado e de como os canadenses estão respondendo”, disse Bruna.

Maelly Gava, sócio-proprietária da empresa Divino Brigadeiro, conta que  abrir um negócio em Vancouver não é um bicho de sete cabeças, mas a pessoa precisa antes de tudo confiar nela e no produto que irá vender. Segunda Gava, “Vancouver é uma cidade competitiva, mas é totalmente viável. A oportunidade existe, os canadenses são muito abertos a novos produtos”. Para Silvia Martilene, proprietária do Ótimo Pão de Queijo, o primeiro passo é investir tempo no planejamento. “Se você vai investir seu tempo vale a pena investir em pesquisa, o governo daqui oferece muitos tutoriais com informações que ajudam os pequenos negócios”, aconselhou Martilene.

Um dos feedbacks mais comuns entre os empreendedores brasileiros é o apoio fornecido pelo governo, independente da área de atuação da empresa.  Além dos materiais fornecidos pelo governo como já mencionados pela dona da empresa Ótimo Pão de Queijo, Livia Garcia, dona do Brisa Spa, contou que quando ela e o marido resolveram investir na ideia de abrir o Spa eles encontraram muito incentivo no Canadá. “O governo gosta muito de quem vem investir aqui, então eles vão te dar suporte, se você está com dificuldade de pagar o seguro, eles vão te ajudar a melhorar suas vendas, vão entender suas dificuldades… Se a pessoa tem esse sonho e conhece a área, vale muito a pena”, contou Lívia.

Mais do que troca de expeiências, para os empresário o 3RA CONNECTION foi uma forma de mostrar suas marcas e serviços. A assistente de marketing do restaurante Rio Steakhouse, que oferece o famoso rodízio de churrasco brasileiro, contou que o restaurante nunca tinha participado de um evento desse tipo e que o resultado foi muito positivo. “Está na hora do Rio mostrar sua cara e conceito aos brasileiros. Foi uma ideia incrível da 3RA, com certeza estaremos no próximo”.

Já Samuel Costa Gonçalves, guia e marketing da West Trek Tours, disse que o evento foi excelente para conectar a marca com os brasileiros. “Eu já participei de várias exposições como essa (3RA CONNECTION) mas hoje foi uma das mais produtivas”, revelou Samuel. A proprietária da loja de presentes Bakana, Gabriela Fernandes Assunção, também teve um resultado proveitoso com o evento. “Os brasileiros que vem para o Canadá são na maioria estudantes, e como a gente não está próximo das escolas estava difícil de atingir essas pessoas, com esse evento são quase 200 brasileiros que saíram daqui conhecendo nossa loja”, contou Gabriela.

Para o proprietário da Rent4Students, Jhonatan Coba, o evento conseguiu atingir muito bem seu objetivo. “Muitos alunos da agência chegam aqui em Vancouver e acabam morando primeiro em homestay e pouco tempo depois precisam de um outro lugar para viver com toda a família, e aqui eu consegui encontrar vários casos assim e tirar dúvidas dessas famílias”, explicou Coba.

Quem também se conectou com futuros clientes foi a consultora em recrutamento, Brenda Crump. Única empreendedora não brasileira, ela estava no 3RA CONNECTION falando sobre currículos e mercado de trabalho no Canadá. “Tive a chance de conhecer brasileiros com alto nível de educação, experiência de trabalho excelente no Brasil e que estão dispostos em começar a vida novamente por aqui. Estou ansiosa em trabalhar com essas pessoas e poder ajudá-las”, concluiu Crump.

Conheça mais sobre o serviço de táxi em Vancouver

O uso de táxi em Vancouver é bem comum entre diferentes públicos, de estudantes voltando de festas de madrugada, a empresários que, pela falta de vagas de estacionamento no centro da cidade, preferem visitar seus clientes contando com a ajuda do táxi. O preço inicial, ou bandeira como chamam, é de CAD $3.50, a cada quilômetro rodado mais CAD $1.87, e CAD $ 33 por hora. Uma corrida dentro do centro de Vancouver dificilmente vai passar de CAD $ 20.00, já indo para outras zonas na região metropolitana de Vancouver, como Metrotown, a corrida ficará, em média, CAD $40.00.

Tipos de cobrança em dólar canadense:

$3.50 Flag (First 1/13th KM)

$1.87 Per Kilometer

$33 Per Hour

Os veículos que estiverem com a luz acesa indicam que estão livres, você pode acenar que o motorista do taxi vai parar. Além da facilidade de ser encontrado na rua, as pessoas podem pedir o serviço ligando para uma das companhias, mas o jeito mais popular por aqui é através de aplicativos de celular, ex: YellowCab, Zoro, E-cab. Um fato importante, principalmente para os turistas, é que a grande maioria dos motoristas aceita cartões de créditos e débito.

A frota de táxi é grande e consegue atender a demanda em dias normais. Quem está no centro da cidade ou em regiões com grande fluxo de pessoas, como o aeroporto, normalmente vai encontrar um taxi disponível na rua, sem precisar ligar para a companhia pedindo um veículo. Já em ocasiões de festas como Ano Novo, ou shows internacionais, fica um pouco mais difícil achar taxi dispónivel de imediato, porém, mesmo demorando um pouco mais, é possível contar com o serviço.

Por falar em turismo… Desde novembro de 2014 uma nova regra de cobrança foi implementada para os passageiros que chegam no Aeroporto Internacional de Vancouver (YVR). Ao invés de seguir a cobrança habitual, foi estipulado preço fixo para os setores e regiões que estão dentro da área metropolitana de Vancouver. Do aeroporto ao centro da cidade a corrida ficará entre $35.00 (região do Canadá Place) a $37.00 dólares canadenses (região do Stanley Park). O valor mais alto é de $39.00 dólares para destinos em North East Vancouver, e o mais barato no valor de CAD $20.00 para quem vai até Sea Island, South Vancouver, Norte e centro de Richmond. Veja o mapa aqui com os preços de acordo com a regiões:

Image: YVR Airport

Image: YVR Airport

Curiosidade:

Em Vancouver, quando o passageiro está embriagado o taxista pode negar a corrida. E caso alguém passe mal dentro do veículo é cobrada uma taxa extra. Fora isso, a única obrigação do passageiro é usar sempre o cinto de segurança.  =)

 

Conheça algumas curiosidades antes de visitar Quebec

Quebec é a maior província do Canadá onde a primeira língua falada é o francês, são cerca de 8 milhões de habitantes. Por lá, ser diferente das outras partes do país é motivo de orgulho para a maioria dos moradores. E essas diferenças não estão só no jeito de falar, os Quebecois, ou cidadãos de Quebec – mostram que também possuem um jeito próprio de cozinhar e se divertir. Baseado em uma matéria do site de notícias CNN separamos algumas curiosidades para quem está planejando visitar ou até morar na província.  Se divirta!

Leia mais

3RA promove evento para conectar brasileiros em Vancouver

A 3RA Intercâmbio promove no próximo domingo, 11 de outubro, um evento de troca de experiências e networking para os brasileiros que estão em Vancouver. O 3RA Connection, como o nome já diz, tem como ideia central, conectar! Conectar pessoas entre si e com informações úteis. Nesta primeira edição a 3RA vai reunir os clientes da agência com empresários brasileiros, já estruturados no Canadá, e que podem dividir um pouco sobre a própria experiência no país.

O evento acontecerá no salão do Centro Comunitário Coal Harbour (480 Broughton Street, Sala: Multipurpose), começando pontualmente às 13h30 e com encerramento às 15h30.

Ao fomentar e estimular essa conexão a 3RA Intercâmbio acredita que está contribuindo para o fortalecimento da comunidade de brasileiros que vive em Vancouver. Mensalmente a agência recebe jovens e até famílias inteiras, que chegam aqui para construir um novo futuro, seja com a intençao de voltar para o Brasil ou tentar imigrar para o Canadá. Muitas vezes essas pessoas não possuem conhecidos na cidade, além de também desconhecer a rede de serviços que são oferecidos aos brasileiros, como restaurantes, lojas de roupa, assessoria de intercâmbio e vistos, imóveis, abertura de contas de banco, etc.

Sete empresas já confirmaram presença: Divino Brigadeiro, Otimo Brazilian Style Cheese Puffs, Rio Brazilian Steakhouse, Bakana loja de presentes, Rent4Students, West Trek Tour, Brisa Spa e Studio. Além da consultora em currículos, Brenda Crump, que dará assistência sobre  como fazer um currículo no estilo canadense.

A tarde vai ser literalmente uma delícia. As marcas do ramo de comida vão vender produtos brasileiros, como guaraná, brigadeiro, pão de queijo, suco de açaí e até bolinho de bacalhau. Além disso, aconterão sorteios durante todo o evento, de viagens para Whistler a rodízio de churrasco, dúzia de brigadeiros e pão de queijo. O evento é limitado e por isso os clientes que desejam participar precisam fazer inscrição entrando no link: 3ra.ca/3raconnection

Como fazer sua identidade em British Columbia

Para quem vai fazer intercâmbio por mais de seis meses é muito aconselhável fazer a identidade da província que irá morar. Em British Columbia, província onde está Vancouver, Victoria e Whistler, o processo é bastante simples e o novo documento, conhecido como BCID, poderá substituir o passaporte para a identificação em bares e boates, e também para assinar cheques e fazer pagamentos com cartões de crédito.

Para solicitar sua BCID será necessário pagar CAD$35.00 e apresentar os seguintes documentos: passaporte, visto (s)  – com validade de no mínimo 6 meses – e um segundo documento de identificação (identidade do Brasil ou carteira de motorista, por exemplo). A identidade será enviada entre quatro e seis semanas para o endereço, no Canadá, informado no momento da solicitação. O formato do documento é um cartão parecido com o de crédito com foto, datas de nascimento e outras informações pessoais como peso e altura.

Onde Solicitar em Vancouver

Royal Centre

#221 – 1055 West Georgia Street

Vancouver – BC – Canada

Contato: (604) 661 -2255

Otoño en Canadá

Veja porque o outono é uma das estações mais amadas no Canadá

Para muita gente, o Outono é a estação mais linda do Canadá. Ele é muito admirado porque deixa a cidade toda colorida, em tons quentes que variam do amarelo ao vermelho, passando por marrom e verde. É um espetáculo da natureza que muitas vezes se confunde com uma pintura, de tao belo que é. Sem contar a temperatura, que não é tão quente como o verão e nem tão frio como o inverno, é um misto das duas estações, que resulta em dias de sensação térmica refrescante, as vezes com chuva.

Para mostrar a beleza dessa época do ano, um site canadense – o VancityBuzz – divulgou fotos belíssimas de seus leitores em várias regiões de Vancouver. São fotos que dão gosto de ver. Separamos algumas que achamos a cara do outono canadense. Quem está se planejando para conhecer o Canadá, sinta a energia nessa seleção.  =)
Via: vancitybuzz.com

Você tem fotos lindas do outono canadense? Divida com a gente também!  =)

Workshop esclarece sobre currículo seguindo padrões canadenses

A 3RA Intercâmbio promoveu em Vancouver na última sexta-feira, 18, mais uma edição da séria de workshops voltados para ajudar os clientes a conseguir o primeiro emprego no Canadá. Desta vez o tema abordado foi sobre currículo, a melhor forma de deixar o resumo profissional brasileiro com as características esperadas pelas empresas canadenses. A palestrante Brenda Crump, especialista em consultoria de emprego e programas de treinamento para o mercado de trabalho, levou para a palestra dicas valiosas, conseguiu deixar muito claro para todos os participantes que é através de um bom currículo que os profissionais conseguirão entrevistas de emprego.

Thais Lopes está no Canadá desde agosto estudando inglês. Atualmente ela não pode trabalhar, mas como ela sabe que em breve começa o college, ela já quis se antecipar e aprender a melhor forma de conseguir um bom emprego em Vancouver. Ela contou que esse é o segundo workshop oferecido pela 3RA em que ela participa, sendo que o primeiro já “agregou muito”. Entre os aspectos mais interessantes da palestra, Lopes destacou os direcionamentos de como organizar as informações no documento. “Você só tem 10 segundos para o entrevistador olhar seu currículo, aprender o que é relevante, o que destacar e colocar na primeira linha foi muito importante”.

Alisson William Soares, há 2 semanas em Vancouver também está estudando inglês e pretende começar a fazer college no próximo ano. Como tem interesse de permanecer no Canadá, ele sabe que conseguir uma boa oportunidade de trabalho é fator importantíssimo para seu planejamento, por isso aproveitou o workshop para conhecer mais sobre o mercado de trabalho canadense. “Achei o workshop bastante positivo, mostrou como a gente deve se enquadrar no mercado e como dele ser feito com o currículo. Meu currículo está no padrão brasileiro e com certeza vou fazer as adaptações que aprendi aqui hoje”, completou Soares.

O workshop reuniu quem está se planejando para começar a trabalhar no futuro e quem ja está no Canadá procurando emprego. Como o caso da cliente da 3RA Intercâmbio, Paula Adam. Em Vancouver desde julho desse ano, ela contou que o marido está estudando na Langara College e que ela está aqui com o Open Work Permit, permissão aberta para trabalhar full-time, e por isso está procurando emprego. “Tiveram dicas muito úteis que vão me ajudar”. Ela destacou o fato da palestrante ter explicado que entre os três modelos de currículo usados no Canadá, qual seria mais recomendado para a área em que Adam está procurando emprego.

Bruno Jaimes de Faria também vive situação parecida. Há três semanas em Vancouver, Faria veio com a família para o Canadá, sua esposa está estudando enquanto ele tem o Open Work Permit. Cliente 3RA Rio de Janeiro, ele destacou o apoio que vem recebendo da agência durante todo o planejamento e execução do intercâmbio da sua família, da escolha do curso e da universidade, até a chegada na cidade. “É muito interessante esse suporte que a 3RA oferece, eu estou aqui com permissão de trabalhar, ou seja, eu preciso de um emprego”. Para Bruno o workshop valeu muito a pena, já que no Brasil ele já tinha reestruturado seu currículo tentando se enquadrar nos modelos canadenses, mas descobriu que ainda tem pontos a serem melhorados. “Depois das dicas de hoje eu vi que vou ter que revisar meu currículo”, completou Faria.

Por quanto tempo estudar inglês antes de entrar no college?

Muitos dos clientes da 3RA querem saber quanto tempo eles precisam estudar inglês até conseguirem entrar no college ou na universidade. Podemos fazer uma média geral para alunos que não sabem nada de inglês e para aqueles que já estão no nível intermediário. No vídeo abaixo o diretor educacional da 3RA Intercâmbio fala sobre esse tempo médio de aprendizagem.

Como você viu no vídeo, a verdade nua e crua é que não existe uma resposta exata e que sirva para 100% dos casos, já que vários fatores vão influenciar na velocidade que uma pessoa aprende outra língua. Entre os aspectos que mais contam na hora de aprender outro idioma, a dedicação do aluno está, sem dúvida, entre os principais. Não basta apenas frequentar a escola de inglês, é preciso fazer os exercícios, ver filmes e escutar músicas em inglês, e praticar a conversação da língua. Isso vale tanto para quem ainda está no Brasil ou no Canadá.

A parte de conversar em inglês pode ser mais difícil no Brasil, mas hoje e dia existem sites que conectam pessoas que falam diferentes línguas para que essas pessoas pratiquem a conversação. Separamos alguns links que oferecem essa possibilidade sem nenhum custo. É uma ótima maneira de praticar o inglês antes de vir para o Canadá.

Ainda falando sobre a impotância de falar inglês, estar imerso na cultura é outro aspecto que vai ajudar a desenvolver o conhecimento do idioma. Por isso, estudar aqui no Canadá faz a pessoa aprender inglês mais rápido. Porém, para brasileiros que só andam e conversam com brasileiros esse aprendizado pode demorar mais, mesmo você estando imerso na cultura do país. Vemos muitas vezes alunos que estudam inglês por um ano e ainda permanecem no nível intermediário, quando vamos analisar, essa pessoa só conversa em português quando não está em sala de aula. O investimento de morar em outro país é alto, vale a pena ficar longe dos brazucas só por um tempo. =)