Posts

Entrevistas de empleo en Canadá

Entrevista de emprego no Canadá: Como responder às três perguntas mais difíceis?

Vamos falar a verdade: uma entrevista de emprego pode deixar qualquer um nervoso, ainda mais se tratando de um novo país e um outro idioma. Por isso, é importante estar bem preparado para este momento e saber responder o que o entrevistador espera de você.

Surpreendentemente, as perguntas que normalmente parecem fáceis para a gente, são as mais importantes e difíceis de responder.

A maneira como você vai respondê-las pode fazer você garantir a vaga ou perder de vez a oportunidade ali mesmo, logo de cara.

Por isso, o site Workópolis – a maior página sobre empregos e carreiras do Canadá – listou quais são essas perguntas chave e como respondê-las.

Veja abaixo:

1) Conte-me um pouco sobre você:

De acordo com o Workpólis, essa não é exatamente uma pergunta, mas pode funcionar como uma grande pegadinha e qualquer palavrinha errada pode fazer você perder a oportunidade.

O empregador está tentando conhecer sua história, entender quem você é como pessoa e ter uma ideia geral de como você resolveria os problemas da empresa.

Resumindo…

Esta é a sua chance de se vender.

Segundo os especialistas ouvidos pelo site, uma bom jeito de formular esta resposta é usando a fórmula presente-passado-futuro, começando pelo presente, falando um pouco sobre o passado em seguida, sem esquecer de destacar suas experiências e habilidades de sua última posição.

Para finalizar, fale um pouco sobre o futuro, dando ênfase no porquê você está animado para a oportunidade.

2) Quanto você está esperando ganhar?

Muitas vezes os candidatos preferem evitar responder a este tipo de pergunta, mas em algumas situações você vai precisar responder até mesmo com números. Você pode ser questionado sobre seu histórico salarial ou suas perspectivas salariais para a posição.

Se você for questionado sobre seu histórico salarial, você só precisa falar a verdade.

Porém, caso a pergunta seja sobre suas perspectivas salariais, elaborar esta resposta pode ser uma tarefa um pouco mais complicada.

No entanto, nos dois tipos de pergunta a abordagem de sua resposta precisa ser a mesma:

Com base nos requisitos do trabalho, na sua experiência e nível educacional, fale o quanto você acredita que seja um salário justo.

3) Por que você deixou o seu último trabalho?

Se você pediu demissão de seu último trabalho, essa pergunta será mais fácil para você responder do que se você tiver sido demitido.

Você só vai precisar os motivos que te levaram a essa decisão, sem falar mal de seu antigo empregador. Não se deve fazer isso em hipótese alguma.

Agora, se você foi demitido, sua missão é responder de uma forma honesta e que faça bem para a sua imagem, mostrando, por exemplo, que você aprender algo com essa experiência.

Para esta pergunta, a resposta ideal vai variar de acordo com a sua experiência. Mas nunca esqueça que o ponto mais importante é estar preparado para dar uma resposta que explique o que aconteceu de uma maneira positiva.

Clique aqui e descubra como estudar e trabalhar no Canadá

As 15 melhores perguntas do Hangout “Mercado Canadense: Currículos e Cover Letters”

No dia 9 de Novembro,  o diretor educacional da 3RA Intercâmbio, Francisco Zarro, recebeu a especialista canadense Brenda Crump para um Hangout ao vivo com transmissão para todo o Brasil. Na ocasião, ela explicou aos nossos internautas como elaborar um currículo e uma cover letter de acordo com os padrões do mercado de trabalho do Canadá. Caso você não tenha conseguido assistir ao evento, você tem agora uma segunda chance: Nós separamos as 15 melhores perguntas e respostas para você.

1)É preciso ser fluente em inglês para conseguir um emprego no Canadá?

 

De acordo com a especialista Brenda Crump, você não precisa falar um inglês perfeito, mas tem que saber se comunicar no idioma. “Ser capaz de entender e conversar com as pessoas com certeza irá ajudar muito na conquista de um emprego no Canadá. Falar a língua do país é importante”, disse a especialista.

Segundo o diretor educacional da 3RA Intercâmbio, Francisco Zarro, é importante lembrar que o Canadá é um país multicultural, com gente do mundo todo. Portanto, a maioria das pessoas não tem o inglês como primeira língua. Porém, quanto melhor for o inglês, maiores são as chances de conseguir uma vaga no mercado canadense.

2) Quais são as funções do currículo no Canadá?

 

O currículo é uma ferramenta usada para chamar a atenção dos empregadores para você enquanto candidato. “Ele é usado para contar ao empregador um pouco sobre você, como ele pode te contatar, quem são suas referências, a posição na qual você está interessado e algumas das habilidades e experiências que você pode oferecer à empresa”, destacou Brenda Crump.

3) Quais as principais diferenças entre o currículo canadense e o brasileiro?

 

Segundo Brenda Crump, o currículo canadense não lista apenas suas habilidades técnicas, mas também suas características pessoais, ou seja, sua personalidade. Isso é algo muito importante para o empregador canadense. Outro ponto importante é saber que o propósito do currículo é garantir a você uma entrevista de emprego. “Mantenha isso sempre em mente”, destacou a especialista.

Francisco Zarro completou que normalmente no Brasil se fala muito das suas habilidades técnicas, mas no Canadá eles querem entender um pouquinho quem é você. “Se você chegar no Canadá e puder fazer um trabalho voluntário, isso vai contar muito para a sua entrada no mercado”, destacou.

A gerente da 3RA, Schirley Dalmagro, acrescentou ainda que os canadenses também não querem apenas saber suas tarefas em seu emprego antigo, mas como de fato você ajudou aquela empresa. Por isso, no momento da entrevista, por exemplo, eles sempre pedem fatos. “Se você trabalhou em vendas, eles vão querer saber o que você vendeu, em quanto você aumentou as vendas daquela empresa. Já em processos, eles irão perguntar o que você conseguiu otimizar”, disse.

4) O que é um currículo cronológico? Quais as vantagens e desvantagens deste formato?

 

No Canadá existem três tipos diferentes de currículo: o cronológico, o funcional e o combinado. Eles se diferenciam pelo formato e pelo propósito de cada um.

O Cronológico, por exemplo, conta com um objetivo logo na primeira página. Isto é muito importante, pois os empregadores canadenses estão sempre esperando que você explique exatamente o tipo de trabalho que você quer fazer naquele empresa. Por isso, tenha sempre foco, mostre ao empregador exatamente com o que você quer trabalhar e onde você se vê na empresa.

Como o próprio nome já diz, este tipo de currículo apresenta seus trabalhos em ordem cronológica. Ele lista os anos e as datas, ou seja, quando você trabalhou, do emprego mais recente para o mais antigo.

O  interessante deste tipo de currículo é que ele mostra ao empregador que você tem uma história constante de emprego, sem “intervalos”. É indicado para pessoas que começaram suas carreiras em uma área específica e cresceram dentro dela, já que ele mostra o crescimento na indústria. Se você vai procurar emprego no Canadá na mesma área que você trabalhava no Brasil, este modelo é o mais interessante para você.

No entanto, de acordo com Brenda, este tipo de currículo também apresenta algumas desvantagens. Ele não é muito bom se você está apenas começando sua carreira ou se sua experiência relacionada com a vaga disponível não é a mais recente. Também não é o ideal se você tem muitos intervalos em sua história de trabalho.

5) O que é um currículo funcional? Quais as vantagens e desvantagens deste formato?

 

O currículo funcional apresenta um resumo de suas habilidades. Ele pega todas as habilidades em uma área específica e lista em seções. Ou seja, neste tipo de currículo suas habilidades serão colocadas em grupos e não em ordem cronológica. Em seguida, você pode colocar sua história de trabalho, educação e atividades voluntárias. É importante observar que neste tipo de currículo não há um objetivo como no cronológico, mas você pode acrescentar se quiser.

Este currículo é ideal para quem quer minimizar os intervalos em sua  história de trabalho, ou para quem quer focar em habilidades específicas. Por exemplo, você veio do Brasil e não está muito certo sobre qual setor você será melhor aproveitado em uma empresa. Então você só lista suas habilidades e deixa o empregador decidir onde você pode se encaixar melhor. É o currículo ideal para quem está se mudando para o Canadá, mas não está certo do que quer fazer, mas tem muitas habilidades para ajudar a empresa.

6) O que é um currículo combinado? Quais as vantagens e desvantagens deste formato?

 

De acordo com Brenda Crump, este tipo de currículo reúne os melhores elementos do cronólogico e funcional.  Ele conta com um objetivo definido, mas também destaca as qualificações, o que parece com o estilo funcional.

Em seguida,  este tipo de currículo mostra suas informações educacionais e seu histórico profissional, mas não lista muitas tarefas e responsabilidades, isso porque suas melhores habilidades e características já estão escritas no topo do documento. É um currículo muito bem aceito em vários tipos de indústria, já que enfatiza seus pontos fortes.

A gerente da 3RA Intercâmbio acrescentou que no Brasil normalmente nós colocamos no currículo tudo que já fizemos. Porém, aqui no Canadá é tudo muito mais objetivo. Quando o currículo está muito longo, com muitas palavras, as empresas descartam.

7) Podemos fazer currículos mais criativos para áreas como design gráfico?

 

Segundo Brenda Crump, currículos de áreas criativas como design gráfico são exceção à regra. Normalmente, no Canadá não se coloca foto ou outras imagens no currículo, a não ser que você seja um designer gráfico, por exemplo. Se este for o seu caso, você pode ter um currículo criativo. É bom também adicionar o link para o seu site mostrando seus trabalhos.

8) Quais são as principais regras e dicas para a elaboração de um currículo?

 
  • O currículo deve ter no máximo duas páginas
  • Deve ser fácil de ler e com espaços em branco
  • Precisa ter um objetivo claro
  • Não deve conter informações pessoais como idade, foto, os relacionamento. Segundo Brenda Crump, no Canadá é ilegal fazer este tipo de pergunta. Aqui eles avaliam apenas a sua capacidade de fazer o seu trabalho.
  • O inglês precisa estar perfeito, sem erros de ortografia, gramática ou digitação.

9) É válido começar a procurar emprego no Canadá ainda estando no Brasil?

 

De acordo com Francisco, é até interessante enviar o currículo e a cover letter estando ainda no Brasil para aumentar as chances de conseguir um emprego no Canadá, mas apenas se você já estiver com tudo certinho, visto aprovado, etc.

A gerente da 3RA, Schirley Dalmagro, completou que o ideal é se preocupar apenas em pesquisar as empresas que você tem vontade de trabalhar. “Aplicar para uma vaga de emprego estando ainda no Brasil é complicado. Concentre sua energia em pesquisar as empresas e olhar as descrições de vagas e descobrir quais são as habilidades exigidas”, acrescentou.

Segundo Brenda Crump, o Linkedin é uma opção excelente para realizar esse tipo de pesquisa que foi citada pela Schirley. “Apenas certifique-se de que sua página está toda em inglês”, finalizou a especialista.

10) O que NÃO fazer em um currículo?

 

A especialista Brenda Crump mostrou exemplos de currículos que contam com alguns erros. Você pode ver cada um destes documentos no vídeo acima. O primeiro deles, por exemplo, tem a imagem de um pássaro e conta com um objetivo não muito claro. Além disso, ele é muito longo, já que tem três páginas. Outro ponto importante é quanto às referências, que não deveriam ser colocadas no currículo. “Você deve colocar as referências em uma página separada e entregar ao recrutador após a entrevista”, completou Brenda.

No segundo exemplo, a pessoa queria conseguir um emprego em um restaurante, e acabou adicionando a imagem de talheres no documento. “Nunca use fotos, desenhos, nem papel colorido. O currículo deve ser simples e limpo”, destacou Brenda Crump.

O terceiro exemplo mostra um currículo escrito à mão, um erro grave. “Currículos devem ser sempre digitados”, disse Brenda.

Já o quarto exemplo estaria dentro dos padrões se não fosse por um erro grave: A candidata a uma vaga de babá listou todos os antigos empregadores, com endereço e telefone residencial. “Se esse currículo cai em mãos erradas, pode se tornar algo perigoso para os ex-empregadores dela”, destacou a especialista.

11) Dicas gerais para montar o seu currículo:

 

Segundo Brenda Crump, antes de montar o seu currículo, você precisa fazer uma pesquisa e descobrir o que as empresas estão procurando. O ideal é pegar o anúncio online, observar o tipo de habilidades que o empregador está procurando para determinada vaga e montar seu documento baseado nisso. “Você precisa pegar o anúncio e marcar as habilidades que estão escritas lá e que você tenha. Assim vai ficar mais fácil montar o currículo. Certifique-se sempre de listar as habilidades que você marcou no anúncio no topo de seu currículo”, explicou a canadense.

Ainda de acordo com ela, o currículo precisa ter no máximo duas páginas e deve destacar as melhores habilidades do candidato.

Outra dica é explicar um pouco sobre a empresa que você trabalhou no Brasil. “Se a empresa não é famosa entre os canadenses, você vai precisar explicar o tipo de serviço oferecido e contar um pouco sobre ela”, finalizou.

12) O que é uma cover letter? O que devemos escrever neste documento?

 

De acordo com a especialista Brenda Crump, a cover letter é uma forma de introduzir o seu currículo ao empregador. “É a oportunidade que você tem de falar com o coração o porquê você sente que é um bom candidato para empresa”.

Dicas gerais:

-Seja conciso;
-Se alguém lhe indicou para a vaga, cite o nome desta pessoa em sua cover letter;
-Se você viu o anúncio da vaga em algum lugar, escreva onde viu;
-Mostre que você pesquisou sobre a empresa e que você sabe a missão e os valores da companhia;
-Não tenha medo de mostrar sua personalidade em sua cover letter;
-Escreva a carta de acordo com as habilidades pedidas pelo empregador;
-Não esqueça de colocar nome, endereço e telefone;
-Ainda segundo Brenda Crump, a Cover Letter é uma ótima oportunidade de fazer contato com a empresa mesmo quando você não sabe se há alguma vaga disponível. “Neste caso, em vez de falar em alguma posição específica, você pode citar futuras posições”, destacou.

13) Como colocar referência na Cover Letter?

 

Segundo Brenda Crump, não tem nenhum mistério. Você apenas precisa escrever, por exemplo “a Brenda Crump me passou suas informações e, por isso, estou entrando em contato. Ela disse que você está procurando por alguém para a vaga e acredito que as minhas habilidades podem ser úteis para esta posição”.

14) Onde encontro informações sobre a minha área de atuação no Canadá?

 

Segundo Brenda Crump, antes de se mudar e investir o seu dinheiro, é preciso pesquisar bastante. “Se você digitar no google BC 2024 Labour Market Outlook – Work BC, você vai encontrar uma pesquisa sobre o mercado de trabalho de British Columbia, com previsões para até 2024. Esse é um grande recurso de pesquisa. Assim você pode procurar informações sobre a sua área de trabalho aqui na província”, explicou.

15) Sou funcionário público. Como devo elaborar meu currículo?

 

“Se você trabalha para o governo em uma área específica, como o departamento financeiro, por exemplo, às vezes é interessante você criar um currículo focado em sua habilidades em vez de focar em seu trabalho para o governo, pois alguma empresa daqui pode estar procurando alguém com o seu perfil, e suas habilidades. A função pode ser parecida com a que você executava em seu trabalho para o governo”, explicou Brenda Crump.

Ainda de acordo com ela, é sempre interessante também tentar uma entrevista de informação. “Essa entrevista é aquela que você tenta se conectar com uma pessoa de sua área aqui no Canadá e pergunta se eles podem responder algumas questões sobre o mercado, já que eles estão trabalhando naquela área. Você pode tentar contato por telefone, e-mail, ou linkedin. Você vai ficar surpreso com o quanto as pessoas querem conversar e compartilhar sobre seus trabalhos”, finalizou a especialista.

Primeiro emprego: Veja quais são os mais comuns por área de estudo no Canadá

Muitos brasileiros chegam ao Canadá todos os anos para fazer cursos de ensino superior. Porém, por se tratar de um país diferente com uma realidade totalmente nova, muitos deles ficam sem saber qual tipo de emprego estará disponível após a graduação.

Pensando nisso, nós decidimos publicar aqui em nosso blog uma pesquisa desenvolvida pelo site Workopolis – especialista em emprego e carreira no país – que revelou quais são os tipos de primeiro emprego mais comuns entre os recém formados de cada área. O levantamento utilizou como fonte os milhares de currículos do banco de dados da página.

Nós selecionamos as áreas mais comuns entre os nossos clientes.

Veja abaixo os tipos de primeiro emprego mais comuns por área de formação no Canadá:

Accounting and Finance

1)Accountant

2) Financial Analyst

3) Accounting Clerk

4) Bookkeeper

5) Accounting Assistant

6) Financial Advisor

7) Manager

8) Analyst

9) Teaching Assistant

10) Auditor

Business Administration

1)Financial Analyst

2)Project Manager

3)Business Analyst

4)Manager

5)Consultant

6)Administrative Assistant

7)Account Manager

8)Sales Representative

9)Senior Financial Analyst

10)Accountant

Computer Science

1)Software Developer

2) Web Developer

3) Software Engineer

4) Business Analyst

5) Consultant

6) Project Manager

7) Research Assistant

8) Programmer Analyst

9) Application Developer

10) Quality Assurance Analyst

Marketing

1)Marketing Coordinator

2)Account Manager

3)Marketing Manager

4)Marketing Assistant

5)Account Executive

6)Sales Associate

7)Project Manager

8)Assistant Manager

9)Marketing Consultant / Analyst

10)Product Manager

Caso você não encontre a sua formação por aqui, é só clicar neste link para ter acesso à pesquisa completa.

Saiba como estudar e trabalhar no Canadá

Fonte: Site Workopolis

5 Dúvidas Frequentes sobre o PGWP

Atualmente, o Post Graduation Work Permit (PGWP) é um dos maiores aliados daqueles que desejam imigrar para o Canadá.

Para quem não sabe, o PGWP é uma permissão de trabalho de oito meses a três anos de duração que todo estudante internacional tem direito a aplicar após completar um curso de nível superior em uma instituição de ensino que cumpra os requisitos exigidos pela imigração. Nós já explicamos um pouco sobre o PGWP neste link. Porém, agora decidimos reunir aqui no blog as respostas para as 5 principais dúvidas de nossos clientes sobre o assunto. Veja abaixo:

**Lembramos que este texto é apenas um resumo e cada caso é diferente. Por isso, recomendamos sempre a contratação de uma empresa especialista em vistos e imigração. Para nossos clientes, recomendamos a nossa parceira Immi Canada: [email protected]

1) Quando preciso aplicar para o PGWP?

Você tem até 180 dias após a conclusão de seu curso para aplicar para o PGWP e você precisa ter um status válido no Canadá, caso faça a aplicação dentro do país.

2) Como aplicar e quais documentos irei precisar?

Você poderá aplicar online no site oficial da imigração canadense ou pelo correio.

  • Será preciso enviar todos os formulários exigidos pela imigração;
  • a cópia do passaporte completo;
  • cópia da permissão de estudos;
  • cópia do diploma ou certificado da instituição canadense ou do histórico escolar ou uma carta oficial da instituição declarando o término do curso.

3) O meu cônjuge também terá direito a estender a permissão de trabalho junto com o meu PGWP?

Para que o cônjuge consiga estender a permissão de trabalho junto com o aplicante principal, o estudante, no momento da aplicação do PGWP, deverá ter um contrato simples de trabalho firmado com uma empresa, em uma vaga full-time, dentro dos NOCs 0, A ou B. Para quem não sabe, o NOC é um sistema nacional que classifica e descreve todas as ocupações no país. Neste link você consegue descobrir em qual NOC a sua posição de trabalho se encaixa.

4) Não consegui o contrato de trabalho. Como meu cônjuge poderá continuar no Canadá?

Neste caso, as opções são ou o cônjuge se matricular em uma instituição de ensino e estender sua estadia como estudante ou então apenas como turista. Porém, caso você consiga um contrato de trabalho depois, o seu cônjuge poderá aplicar novamente para a permissão de trabalho.

5) Todos os cursos dão direito ao estudante aplicar para o PGWP?

Não. Para ter direito a pedir pelo PGWP, o aluno deverá ter concluído um programa em uma faculdade pública de no mínimo oito meses de duração ou um programa de degree em faculdades particulares (no caso das privadas, não valem diplomas e certificados). Ainda existem uma série de outros requisitos que devem ser seguidos. Por isso, é sempre importante contar com uma agência especializada como a 3RA Intercâmbio. Assim você terá a garantia de que irá se matricular em uma instituição que lhe dará esse direito.

Para te ajudar ainda mais, o Governo Canadense liberou uma lista com todos os colleges que dão direito ao PGWP.  Seguindo os passos da tela,  você vai encontrar a província, o nome da instituição e se aquele college é elegível ao PGWP através das opções sim e não.

 

Outras informações sobre o PGWP podem ser obtidas no site oficial da imigração canadense.

Dicas valiosas para se dar bem em entrevistas de emprego

Assim como em praticamente todos os lugares do mundo, a entrevista é uma das etapas mais importantes na conquista de um emprego novo no Canadá. Por isso, nós da 3RA Intercâmbio estamos sempre elaborando novos textos para o blog sobre o assunto. Nós já escrevemos sobre os tipos de entrevista que acontecem no Canadá, elaboramos uma lista com as perguntas mais frequentes, mostramos quais são os principais erros, além de dicas de comportamento e etiqueta.

Agora, nós decidimos fazer uma lista aqui em nosso site com cinco dicas valiosas para esta etapa. Leia os tópicos abaixo com atenção. Mas não esqueça de dar uma olhadinha também nos outros conteúdos aqui do blog sobre o assunto. Após a leitura, temos certeza que você estará mais do que preparado para garantir seu primeiro emprego no Canadá.

Dicas para o momento da entrevista

1) Seja conciso

Além de sempre ser pontual – Nunca esqueça que pontualidade é algo essencial aqui no Canadá – você sempre deve ter em mente o seu tempo de entrevista. Nunca fique falando demais, tomando o tempo do entrevistador. Escute a pergunta com atenção e responda única e exclusivamente àquele questionamento.

2) Sempre dê exemplos

Uma coisa é você falar que sabe ou pode fazer algo. Outra coisa é você comprovar isso com fatos. Por isso, sempre dê exemplos de coisas que você já fez, destacando sua competência e singularidade. Para o entrevistador, o seu comportamento no passado pode indicar o seu desempenho no futuro.

É sempre bem interessante também levar uma pasta com cópias extras de seu currículo e uma cópia com os contatos de suas referências.

Antes da entrevista, também leia seu currículo com calma e tente antecipar algumas perguntas que podem ser feitas a você. Pense em exemplos estratégicos e recentes. Desta forma, quando a pergunta for feita, você vai conseguir responder com confiança.

3) Seja honesto

Alguns candidatos pensam que “enrolar” o entrevistador diante de alguma pergunta difícil é uma boa técnica. Normalmente as pessoas não pensam se estão realmente respondendo ao que o entrevistador perguntou. Por isso, tenha certeza que você entendeu a pergunta e peça informações extras se você não estiver certo do que precisa responder. E seja honesto em sua resposta. Não tente “divagar”, dando exemplos que não são relevantes. Apenas fale a verdade.

4) Preste muita atenção às perguntas

Escute ao entrevistador sempre com muita atenção. Leia as entrelinhas. Às vezes, algumas informações não são ditas explicitamente, mas também são extremamente importantes. Existem dois tipos de entrevistadores: os mais sérios, que acabam forçando os candidatos a assumirem uma postura também mais séria, e os mais descontraídos, que preferem deixar os candidatos mais à vontade para conseguir retirar todas as informações necessárias. Por isso, lembre-se: Sempre mantenha seu profissionalismo.

5) Esteja pronto para fazer perguntas

Outra dica valiosa é sempre estar preparado para fazer boas perguntas ao entrevistador. Elas mostram que você está interessado na empresa ou no trabalho. 

Comunicação Não-Verbal: Saiba como agir durante uma entrevista de emprego no Canadá

Já vimos o quão importante é ter um currículo e uma cover letter bem escritos na hora de procurar emprego no Canadá. Porém, há uma terceira etapa que também deve ser levada em consideração e é tão importante quanto os estágios anteriores: a entrevista de emprego. É neste momento tão decisivo que o conjunto conhecimento e linguagem corporal entram em ação e quando combinados em sinergia trazem positivos resultados.

Uma entrevista de emprego começa bem antes de você responder à primeira pergunta ou mesmo falar a primeira palavra para o entrevistador. A opinião dele começa a ser formada já no segundo em que ele anda até você e o cumprimenta, apertando a sua mão. Assim que você se senta na cadeira, você já está sendo avaliado pela sua aparência, postura, sorriso e até mesmo aquele olhar nervoso. Isso tudo são aspectos da comunicação não-verbal, que segundo especialistas, responde por mais de 80% de uma apresentação, seja ela em cenário profissional ou pessoal. 

Muitas vezes, deixamos estes sinais de lado, mas saiba que os recrutadores estão de olho. Por mais que eles estejam atentos às suas experiências prévias, é muito importante saber como expressá-las de maneira profissional, demonstrando realmente o quanto você está interessado e é capacitado para a vaga oferecida. De acordo com o consultor de imagem Alison Craig em entrevista para o site Monster.ca, referência na busca por empregos no Canadá, “você pode estar dizendo que é um grande profissional, mas seu corpo pode colocar seus reais sentimentos bem longe disso”.

Por isso, fique ligado nas dicas que preparamos para você do site Monster.ca para que você não corra o risco de fazer algo errado na hora H.

Veja abaixo:

1) Postura

Esteja sempre com uma postura ereta. Você não precisa ficar “duro”, mas sim mostrar energia e entusiasmo. Se você não prestar atenção à sua postura, pode passar uma imagem errada, e o entrevistador pode entender que você está cansado ou até mesmo indiferente. Antes da entrevista, verifique sua postura em um espelho ou até mesmo em vídeo.

2) Aperto de mãos

No Canadá, o cumprimento ideal em entrevistas de emprego é o aperto de mãos. Este será o seu primeiro encontro com o entrevistador, então dê um aperto de mão firme (mas claro, nada muito forte!) e verifique se a sua mão está sequinha e não está muito gelada ou muito quente. Caso isso aconteça, vá até o banheiro e lave as mãos com águas frias (caso elas estejam muito quentes) ou quentes (caso elas estejam muito geladas).

3) Contato visual

Sempre mantenha contato visual com o entrevistador. Olhe nos olhos. Claro que você não precisa ficando o encarando o tempo inteiro, mas certifique-se de olhá-lo nos olhos com frequência. Evite ficar “dando uma olhadinha” na sala enquanto você está falando. Isso pode parecer que você está nervoso ou que não tem confiança no que está respondendo.

4) Controle suas mãos

Gesticular ou “falar com as mãos” é bem natural, mas você precisa tomar cuidado para não exagerar. Sempre “converse” na frente do espelho para você perceber se os seus gestos estão atrapalhando ou não.

5) Não fique muito inquieto

Um dos piores erros durante a entrevista é demonstrar inquietação. Portanto, não fique mexendo no cabelo no momento da entrevista, apertando a caneta, balançando os pés e as pernas, etc.

6) Vestimenta 

A roupa mais adequada é aquela condizente com a oferta de emprego pela qual você está fazendo a entrevista. Por exemplo, a vestimenta para um escritório não será a mesma usada em uma loja de produtos jovens. Para não errar, vá com uma roupa básica, que não seja decotada ou muito curta, no caso das mulheres. Não escolha cores muito fortes ou chamativas, vá pelo preto ou tons pastéis que, com certeza, não terá erro.

No final da entrevista, reúna seus pertences calmamente, levante-se suavemente, sorria e acene com a cabeça. Se apertar as mãos de todos na sala não é conveniente, pelo menos cumprimente o gerente de contratação e a pessoa que lhe trouxe para o espaço de entrevista.

Fonte: monster.ca

Clique aqui e saiba como estudar e trabalhar no Canadá

5 coisas que você precisa saber antes de embarcar para o Canadá

Há algum tempo atrás, nós elaboramos um texto com cinco dicas úteis para quem acabou de chegar ao Canadá. Agora, nós decidimos voltar ao assunto e mostrar mais cinco coisas que você precisa saber antes de embarcar de vez para o país. Elas vão desde hábitos canadenses para você não passar vergonha a até informações úteis como conversão de pesos e medidas. Indicamos que você leia os dois textos para que já chegue ao país preparadíssimo para a nova vida!

Veja abaixo os tópicos que separamos para você desta vez:

1) Tire os sapatos quando chegar na casa de alguém: No Canadá, todos têm o costume de tirar o sapato logo na entrada de casa. Geralmente todas as casas já contam com um espacinho reservado para os convidados deixarem os calçados. O hábito serve para tentar manter a casa sempre limpa, livre da sujeira da rua. Então, prepare-se para ficar apenas de meias mesmos nas festas!

2) Saiba como converter medidas: No Canadá, as medidas comuns são diferentes daquelas que estamos acostumados no Brasil. A libra, por exemplo, é muito mais usada do que o kilo. Além disso, eles também usam pés, inches, miles, fahrenheit, oz (ounce). Veja a tabela abaixo:

  • 1 Inch (polegada) = 2,54 centímetros
  • 1 Mile (Milha) = 1,6 Km
  • 0 Celsius = 32 Fahrenheit
  • 1 oz (ounce) = 0,029 litros
  • 1 lb (libra) = 0,54 kg
  • 1 feet (pé) = 0, 30 metros

3) Leve sua própria sacola ao supermercado: No Brasil, a prática de levar a sua própria sacola para o supermercado está ficando cada vez mais comum. Porém, no Canadá, esta prática já está mais do que consolidada e praticamente todo mundo tem um carrinho de compras ou sua própria sacola. Aqui, se você quiser levar suas compras nas sacolas de plástico do supermercado, deverá pagar por cada sacolinha.

4) Em restaurantes, espere para ser levado até a sua mesa: No Brasil, é comum chegarmos em bares e restaurantes e ir logo escolhendo uma mesa para sentar. Porém, no Canadá, a maioria dos estabelecimentos contam com host ou hostess, que é a pessoa responsável por recebê-lo na porta e levá-lo até a mesa. Portanto, sempre espere na porta e jamais saia entrando e sentando em qualquer lugar.

5) Leve sempre seu lanchinho ou almoço para o trabalho: Normalmente o horário de almoço no Canadá é de apenas 30 minutos. Portanto, se você levar o seu próprio lanche você vai economizar tempo e dinheiro. No Canadá, todos têm o costume de levar seu sanduíche ou marmita para comer no intervalo. Não é vergonha nenhuma ;)

Depoimento: Primeiras impressões sobre Toronto

Há pouco tempo atrás, nós conversamos com um casal que chegou a Vancouver recentemente para dividir conosco suas experiências e as primeiras impressões sobre a cidade. Agora, pensando em quem está planejando sua ida para Toronto, nós convidamos um outro casal de clientes para contar o que eles estão achando sobre a maior cidade do Canadá.

Crisleine e Cristian Cajueiro, ambos de 30 anos, são de Belo Horizonte, trabalhavam como bancários no Brasil e estão morando em Toronto há pouco mais de um mês. A decisão de arrumar as malas e embarcar de vez para o Canadá foi tomada há dois anos, durante uma conversa com o irmão de Cristian. “O irmão dele também tinha o interesse de morar fora do Brasil e estávamos buscando uma melhor qualidade de vida, segurança e um bom lugar para criar filhos. Foram dois anos de muito planejamento e inúmeras pesquisas”, contou Crisleine.

Segundo ela, no início, o medo tomou conta, mas agora eles têm certeza que escolheram o caminho certo. “A caminhada aqui está apenas começando, nada é fácil, mas sabemos que teremos uma vida maravilhosa neste lugar. O irmão do Cristian está em Calgary, mas nós optamos por Toronto ser uma cidade com mais oportunidades em nossa área – o ramo financeiro. A cidade é linda, agitada e bem a nossa cara”, destacou.

Atualmente, Cristian e Crisleine estão estudando inglês na Quest Language Studies. Porém, ele irá começar a pós-graduação em Global Business Management na Centennial College em Janeiro de 2017. “O Cristian já está no programa Pathway e estudará por três meses. Eu, como tenho o inglês mais básico, vou estudar por seis meses”, disse Crisleine. Os dois destacaram o apoio da 3RA Intercâmbio. “Foi sensacional todo o apoio que a 3RA nos deu e nos dá até hoje. São sempre solícitos. A Bárbara do escritório de Toronto, que nos acompanha mais de perto, é uma pessoa maravilhosa!”, disse.

Primeiras impressões sobre a cidade

entrevista-torontoDe acordo com eles, uma das coisas que mais chamaram atenção foi a segurança, que é bem diferente do Brasil. “Aqui é completamente o oposto. Você se sente muito seguro quando vê a pessoa do seu lado do metrô usando o notebook dela, iphone…As pessoas andam com as bolsas abertas e nem se preocupam. Um vez alugamos um carro e quando fomos abastecer, o Cristian esqueceu a carteira em cima do teto do carro e ela acabou caindo no chão quando fomos embora. A pessoa que achou entregou na loja de conveniência. A carteira estava com CAD $ 200 e ninguém mexeu em nada”, relembrou Crisleine.

Eles também destacaram o sistema de transporte da cidade. “As coisas aqui funcionam de verdade. A cidade é grande, bem movimentada, mas muito estruturada. Temos um transporte público que funciona, que geralmente não atrasa, o que é bem diferente do que estávamos acostumados a vivenciar em Belo Horizonte”, revelaram.

Fatos curiosos

Para eles, algo curioso é o fato de Toronto ter muitas obras durante o Verão. “Nesta época do ano percebemos que a cidade está repleta de obras, porque ninguém vai querer trabalhar nos -30 graus do inverno. Então, eles aproveitam o momento para fazer toda e qualquer obra necessária na cidade. Isso para a gente é um pouco estranho, já que no Brasil se faz obra a qualquer época do ano, então não se vê tantas obras juntas de uma vez”, falaram.

Cristian e Crisleine também destacaram o fato de a cidade ser multicultural. “Temos contato com várias culturas diferentes, e isso é bem legal. Por conta disso, há também uma variedade enorme de comida: Grega, Árabe, Tailandesa, Indiana…Ainda estamos nos acostumando com os novos sabores, mas no início estranhamos um pouco os temperos. Uma coisa é fato: Gasta-se muito pouco com fast food, mas não é muito saudável, né?!”, brincou Crisleine.

Eles também acharam diferente a forma como as pessoas se comportam no trânsito e algumas regras. “Os motoristas podem virar à direita mesmo com o semáforo fechado. Eles sempre tomam muito cuidado com os pedestres e ciclistas”, destacaram.

Domínio do Inglês

Para eles, o ritmo de aprendizado do idioma no Canadá é completamente diferente. “Aqui estamos imersos na língua e na cultura é muito mais rápido para aprender. Estamos gostando muito! As pessoas de Toronto se esforçam ao máximo para te ajudar principalmente quando percebem que você não tem o domínio da língua ainda”, contou Crisleine.

Agora, a expectativa está no início do College do Cristian e no futuro canadense que começaram a construir. “O Cristian está super ansioso e já está se preparando, pois ouviu falar que o ritmo é bem puxado e precisa de muita dedicação. Estamos muito felizes aqui no Canadá. Foi a melhor decisão que já tomamos em nossas vidas. Claro que aqui não é o lugar perfeito, mas quando se compara com o Brasil, é o paraíso! Escolher viver longe de tudo que você já construiu e deixar tudo para trás não é e nunca será uma decisão fácil, mas cada é uma escolha e cada um sabe o que é melhor para si”, finalizou Crisleine.

Clique aqui e saiba como estudar e trabalhar em Toronto

empleo en mi área en Canadá

Depoimento: “Como eu conquistei um emprego na minha área de atuação no Canadá”

Um dos grandes desejos de quem se muda para o Canadá é conseguir trabalhar na sua área de formação e, consequentemente, garantir a tão famosa experiência canadense. Porém, se inserir profissionalmente em um mercado completamente novo e sem nenhuma referência pode ser um grande desafio. Pensando nisso, a 3RA Intercâmbio convidou o cliente Guilherme Batista Bastos, de 39 anos, a dividir conosco sua experiência. Ele é front-end developer e aterrissou em Vancouver com a família há cerca de um ano. Com muito esforço e dedicação, Guilherme, que chegou ao país com inglês básico, já garantiu a sua vaga em uma empresa canadense em sua área de atuação.

Formado em processamento de dados e pós-graduado em engenharia de software, Guilherme trabalhou em diversas empresas no Brasil e seu último cargo no país foi como desenvolvedor sênior em uma grande empresa de saúde suplementar. Foram mais de dez anos atuando como designer, web-designer, instrutor em escola de informática e web-developer. Porém, em busca de uma qualidade de vida, ele e a família resolveram deixar tudo para trás e realizar o sonho de se mudar para o Canadá.

Ao pisar em terras canadenses, assim como todo recém-chegado a um novo país, Guilherme precisou dar alguns passos para trás, ainda que tivesse muita experiência e conhecimentos adquiridos no Brasil. “Eu cheguei e fiquei dois meses estudando inglês, mas acabei tendo um problema com aluguel e perdi um bom dinheiro. Nisso me vi forçado a procurar um emprego mais rápido do que eu esperava. Depois de insistir na minha área e receber várias respostas negativas, resolvi tentar um trabalho em qualquer coisa para ajudar com as despesas de casa e acabei arrumando emprego em uma padaria que funcionava dentro de um mercado. Eu trabalhava lá de 24 a 32 horas semanais ganhando o salário mínimo, mas continuava aplicando para a minha área mas, desta vez, seguindo uma nova estratégia”, contou.

Diante das negativas, Guilherme percebeu que o mercado canadense é mais exigente e qualificado que o brasileiro e, por isso, mudou a forma de procurar por um trabalho. “Aqui o seu conhecimento deve estar bem enraizado e eu me senti raso perante o mercado de Vancouver. Isso me abalou um pouco no início, mas ao mesmo tempo também me motivou a buscar mais conhecimento e foco”, destacou. Ele começou a focar todas as suas energias em front-end development e se jogou nos livros. “Enxuguei meu currículo e o adaptei para o padrão canadense. Retirei muita informação que eu tinha no currículo mas que não tinha tanto domínio. E tão importante quanto essa adaptação, foi também adequar meu perfil no linkedin. Aqui no Canadá muitas empresas te encontram através desta rede social e cheguei a participar de entrevistas em que eu nem havia aplicado para a vaga. Além disso, estudava onde podia: no ônibus, no metrô e estava sempre procurando por vagas de nível júnior e intermediário”, relembrou.

Após dois meses trabalhando na padaria e ao mesmo tempo buscando novas oportunidades, uma startup para a qual ele havia aplicado através do site Craigslist o convidou para a seleção. “Eles me deram um teste para resolver em 48 horas e eu o fiz. Também participei de uma entrevista por skype com o dono da empresa e eles me unnamedchamaram para trabalhar como front-end developer junior. Para mim tem sido ótimo principalmente por conta da experiência canadense que tanto se pede aqui, pela tecnologia que estou utilizando e aprendendo e pelo ambiente”, comentou.

Depois de toda a sua trajetória, Guilherme separou algumas dicas para quem está começando a procurar um emprego na área. A primeira delas, sem dúvidas, é estudar e muito o inglês. “Eu achava o meu inglês intermediário, mas quando cheguei aqui percebi que era básico. O idioma ainda tem sido uma enorme barreira para mim, mas é essencial para arrumar o emprego e também para se manter nele. Atualmente, mesmo sem participar de aulas formais, tenho estudado em casa usando recursos da internet como vídeos no youtube e sites de exercícios”, falou.

Ainda de acordo com ele, é necessário se manter sempre atualizado. “Percebi que na entrevista, por exemplo, não adianta tentar se justificar falando  que você ficou muito tempo fora do mercado e que não sabe a resposta. Esteja sempre preparado”, enfatizou. E o mais importante de tudo: nunca desanimar. “Jamais deixe de aplicar para as vagas. Existem diversos sites de emprego no Canadá e com a insistência você vai adquirindo experiência e a contratação acaba acontecendo. Eu recebi muitos ‘nãos’ até receber o meu primeiro sim. Às vezes temos que dar um passo para trás para andarmos dois para frente. Se você é sênior e conseguiu uma vaga para trabalhar como júnior, agarre a oportunidade, faça o melhor possível para se destacar e também continue aplicando para vagas melhores”, finalizou.

Clique aqui e saiba como estudar e trabalhar no Canadá

 

Onde procurar emprego23

Onde procurar emprego no Canadá?

Se você acabou de chegar ao Canadá, com certeza está um pouco perdido e não sabe onde procurar a primeira oportunidade de emprego. Por isso, nós pensamos em facilitar a sua vida e listar dez formas de buscar pelas oportunidades no país. Veja abaixo:

1)Go2HR

O Go2HR é um site de Vancouver, mas que reúne oportunidades nas áreas de turismo e hospitality de toda British Columbia. Lá você poderá encontrar empregos de verão, oportunidades em hotéis, restaurantes, etc. O sistema de busca do site é bem simples e você pode selecionar a região onde quer trabalhar para facilitar a procura.

Endereço: https://www.go2hr.ca/

2) WorkBC

O Work BC é uma iniciativa do governo de British Columbia que tem como objetivo ajudar aos moradores da província em todas as questões referentes ao mercado de trabalho local. No geral, o órgão auxilia na busca por emprego e também em planos de carreira. O site conta com um banco de dados bem abrangente e inúmeras opções de vagas disponíveis.

Endereço: https://www.workbc.ca/Jobs-Careers/Find-Jobs/Jobs.aspx

3) Indeed

O Indeed, que já é famoso no Brasil, também é no Canadá. O funcionamento do site é muito simples: basta acessá-lo e já na página inicial você vai encontrar o sistema de busca. Você poderá procurar as oportunidades selecionando o local onde reside, posição desejada ou empresa. No próprio site, você deverá cadastrar seu currículo para a vaga escolhida e ele será encaminhado automaticamente para o empregador que está recrutando novos funcionários.

Endereço: http://www.indeed.ca/

4) Job Bank

O site Job Bank é a principal fonte de busca de emprego no Canadá. O site é coordenado pelo governo canadense e oferece aos usuários informações sobre as oportunidades em aberto, os pré-requisitos exigidos para a vaga, salários etc.

Endereço: http://www.jobbank.gc.ca/
5) Jobserve.com

O site Jobserve.com apresenta oportunidades não apenas de todo Canadá, como também dos Estados Unidos, Austrália e Reino Unido. O sistema de busca é bem completo, e você pode selecionar a média salarial anual, o valor recebido por hora, a área que deseja procurar emprego, entre outras características.

Endereço: http://www.jobserve.com/

6) BCJobs.ca

O BC Jobs reúne as oportunidades de emprego em British Columbia e faz parte de uma rede de sites. Cada província conta com o seu. Se você está em outra parte do Canadá, pode ter acesso ao site da sua região clicando aqui.

Endereço: https://www.bcjobs.ca/

7) Craigslist

Esse com certeza é o mais famoso entre os brasileiros. Cada cidade/regiao tem o seu próprio site com informações específicas daquela localidade. É um ótimo lugar para buscar oportunidades. Veja os sites de algumas localidades: Calgary, Edmonton, Halifax, Montréal, Ottawa, Québec, Saskatoon, Toronto, Vancouver, Victoria, Winnipeg

8) Monster.ca

O Monster.ca reúne as oportunidades disponíveis em praticamente todo o território canadense em um único lugar. Para facilitar a sua vida, você pode selecionar a cidade desejada e buscar o emprego dos sonhos por lá. Há vagas em Barrie, Brampton, Calgary, Edmonton, Fort McMurray, Halifax, Hamilton, Kamloops, Kelowna, London, Mississauga, Montreal, Nanaimo, Ottawa, Red Deer, Toronto, Vancouver, Victoria e Winnipeg.

Endereço: http://www.monster.ca/

9) Eluta.ca

O Eluta.ca é pouco conhecido entre os brasileiros, mas é um dos sites de emprego mais visitados do Canadá, com seis milhões de visitas por ano. A página procurar para você as oportunidades direto do site do empregador. É como se fosse um “Google” dos empregos.

Endereço: http://www.eluta.ca/

10) Wow Jobs

No site Wow Jobs, você vai poder encontrar mais de 250.000 postos de trabalho em todo Canadá. O sistema de busca é simples, e ele lhe mostrará um resumo da vaga. Em seguida, caso se interesse, ele apresentará o site original da vaga para que você possa concorrer ao emprego.

Endereço: http://www.wowjobs.ca/