Posts

Palestra sobre intercâmbio de estudo e trabalho no Canadá em São Paulo é destaque na mídia

Na quarta-feira, dia 24 de Outubro, às 19h, a 3RA Intercâmbio organiza uma palestra em parceria com a International Language Academy of Canada (ILAC) em São Paulo. O tema da vez será “Intercâmbio de estudo e trabalho no Canadá”. O evento, que será o último do ano de 2018 na cidade, tem ganhado destaque na mídia brasileira.

Veja abaixo: 

Na terça-feira, dia 23 de Outubro, o jornal Gazeta de São Paulo publicou uma nota sobre a palestra. Confira:

“Intercâmbio. Para quem pretende trabalhar e estudar no Canadá, a agência 3RA Intercâmbio, juntamente com um representante da ILAC (International Language Academy of Canada), vão realizar uma palestra sobre cursos vocacionais no próximo dia 24 de Outubro, às 19h, em São Paulo. O evento será ministrado em português no Centro de Convenções Frei Caneca e para se inscrever precisa realizar um cadastro no link http://3ra.ca/eventosp“.

Já no dia 18 de Outubro, a revista Fator Brasil também divulgou uma reportagem sobre o evento. A publicação deu destaque ao tipo de programa que será abordado na palestra – os cursos vocacionais. Eles têm sido muito procurados por estudantes e até mesmo por profissionais com sólida carreira no mercado, já que apresentam custos mais baixos e não exigem um elevado nível de inglês. Clique aqui para ter acesso ao texto completo.

Inscrições “Intercâmbio de estudo e trabalho no Canadá”

Se você ainda não garantiu sua vaga, não perca tempo! Restam apenas poucos ingressos disponíveis. Você pode comprar o seu por apenas R$ 20 na página do evento. A palestra acontece na quarta-feira, dia 24 de Outubro, às 19h, na Rua Frei Caneca, número 558, Consolação.

Todos os participantes do evento irão participar do sorteio de uma bolsa de estudos no Canadá, na ILAC. O prêmio cobrirá apenas o valor de um curso de inglês de quatro semanas no Canadá e não inclui as despesas com taxa de matrícula, material, estadia, viagem, custo de vida e seguro saúde, que serão de responsabilidade do ganhador. 

Além disso, os participantes também terão isenção da taxa de matrícula para cursos de inglês e vocacionais, desde que o registro nos programas tenha sido realizado até o dia 30 de novembro de 2018.

 

Áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá

Veja dados sobre as áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá

As áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá estão em alta. Principalmente, porque o país é um dos principais destinos para quem deseja conhecer lugares incríveis e ter uma experiência única. O setor é composto por vários tipos de negócios, como empresas de aventura e turismo, restaurantes e acomodações, transporte, agências de viagens e muito mais.

Sem dúvida, este mercado é um grande impulsionador da economia local. Só no ano passado, o país registrou seu maior recorde de visitantes internacionais. Mais de 20,8 milhões de pessoas entraram no país, gerando uma receita de CAD $21,3 bilhões. Com isso, o país foi reconhecido pelas publicações New York Times, Lonely Planet e National Geographic Traveller como o país mais visitado em 2017.

E o mais bacana é que o governo apoia as atividades turísticas investindo sempre para que a classe cresça cada vez mais. Em todas as regiões e províncias do país, as áreas de Hotelaria e Turismo são as grandes responsáveis pela geração de empregos.

Veja alguns dados interessantes:

  • O turismo é o maior serviço de exportação do país, representando mais de 2% do PIB nacional;
  • Um em cada dez empregos no Canadá – quase 1,8 milhão – depende do turismo;
  • 99,9% do setor de turismo é composto de pequenas e médias empresas;
  • As receitas totais do turismo de viajantes nacionais e internacionais foram de CAD $97,4 bilhões em 2017.

Além disso, a previsão é que o número de visitantes internacionais cresça em 30% até 2021. Os brasileiros são uma grande parcela deste crescimento, principalmente pela isenção do visto de turismo para aqueles que desejam permanecer no país por até seis meses. Desde 1 de Maio de 2017, é preciso apenas emitir o eTA (Electronic Travel Authorization).

Apesar de ouvirmos que há anos os humanos estão sendo substituídos por máquinas, esta realidade ainda é distante em turismo e hotelaria. Principalmente porque a essência destes setores são o relacionamento a longo prazo com o consumidor. Claro, a tecnologia vem nos ajudando há um bom tempo. A automatização para certas estratégias se fazem imprescindíveis, porém a habilidade de estar em conexão com as pessoas ainda é uma forte característica do ser humano.

áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá

A tendência que estamos vendo é que os funcionários de atendimento ao cliente precisam de um conjunto de habilidades diferentes. Em vez de simplesmente excelentes aptidão de comunicação, as oportunidades nesse campo estão exigindo conhecimento técnico. Principalmente no que diz respeito aos programas de CRM – Customer Relationship Management – e suporte ao cliente. Vamos falar disso mais adiante!

Áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá: crescimento

Em 2017, as áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá cresceram fortemente. Só em British Columbia, onde está localizada Vancouver, os setores empregaram 290.600 pessoas. Isso se dá, principalmente, pelo aumento do consumo de consumidores e das atividades turísticas. E a boa notícia é que os números tendem a crescer ainda mais, e em modo acelerado. Para se ter uma ideia, espera-se que entre 2017 a 2027, cerca de 111.350 novas oportunidades sejam geradas só em BC.

A maioria dos empregos nestas áreas está localizada em Vancouver e na região do Lower Mainland (que inclui Abbotsford, Hope, Mission, New Westminster, North Vancouver, Richmond, Surrey e Whistler). No entanto, tanto a região de Vancouver Island quanto a área de Thompson / Okanagan oferecem empregos significativos neste setor. O interior de BC é o lar de um número crescente de resorts de esqui e vinícolas, que acabam atraindo um número significativo de turistas também.

Veja abaixo as oportunidades de emprego por região:

Áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá:                                                                           

Áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá:

                                                  Fonte: WorkBC

Diante deste crescimento acelerado, a área de varejo é que tem mais destaque. É esperado que o setor gere 82.300 empregos até 2028, o que responde por 9.1% dos empregos gerados no país.

Indústrias que estão contratando nas áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá:

  1. Serviço de alimentação
  2. Varejo
  3. Finanças e seguros
  4. Entretenimento
  5. Atacado

Áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá: Salários

áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá

Em 2018, o salário médio nas áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá, mais especificamente para um trabalhador que atue em atendimento ao cliente é de CAD $36.400 anuais. Os 10% dos salários mais baixos estão em torno de CAD $28.450/ano, enquanto os salários mais altos aparecem na média de CAD $44.300. Confira abaixo:

Cidade Média salarial por ano (CAD)
Toronto $26,950 a $39,150
Vancouver $27,650 a $41,600
Montreal $25,750 a $34,900
Calgary $28,450 a $44,250
Edmonton $29,350 a $47,350
Ottawa $28,200 a $43,450
Quebec City $25,150 a $32,850
Halifax $27,300 a $40,400

 

Áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá: expertises

áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá

As áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá são bem abrangentes. E isso é um ponto bastante positivo, pois esta característica está ligada diretamente à geração de empregos. Ter a expertise em hospitalidade (acomodação e restaurante), artes, entretenimento e atividades recreativas e de transporte são alguns dos exemplos para você investir caso tenha interesse em ingressar neste setor.

Este mercado compreende também estabelecimentos dedicados principalmente à preparação de refeições, lanches e bebidas, pedidos de clientes, para consumo imediato ou futuro. A área de eventos também merece atenção especial. Por ser um país turístico, o Canadá está repleto de atrações por onde você for. Cidades como Vancouver, Toronto, Montreal e Calgary estão entre os alvos principais dos grandes shows e megaeventos, por exemplo.

No entanto, alguns destes setores requerem um background educacional ou até mesmo uma combinação de diploma e experiência prévia. Porém, há opções que são mais simples, mas que são ótimas oportunidades para quem acabou de chegar no país, como as chamadas posições entry-level.

Muitos brasileiros se beneficiam destas oportunidades para iniciarem sua vida profissional e ganhar fluência no idioma. E olha que bacana: os dados mostram que o turismo é empregador número 1 de jovens e é um importante provedor de emprego para novos canadenses.  

Assim, vamos ver agora as principais habilidades que esses profissionais precisam obter para determinadas ocupações:

Áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá:

Áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá:

Você notou que aparece a sigla NOC para cada grupo de profissões? O NOC é um sistema que classifica as profissões no Canadá, conforme abaixo:

  • Os NOCs 0 referem-se às funções de gerenciamento;
  • Os NOCs A às ocupações de nível profissional;
  • Os NOCs B aos trabalhos técnicos;

Áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá: Habilidades em demanda

áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá

O estudo do WorkBC também revela algumas habilidades que devem ser desenvolvidas de acordo com a área que você seguir. As demandas aparecem para quem tem forte habilidade de comunicação, como escuta ativa, fala e compreensão de leitura, bem como pensamento crítico.

Já a consultoria Randstad, especialista em mercado de trabalho canadense, chama a atenção para as habilidades relacionadas à tecnologia no setor de customer service. Existem alguns programas que são específicos para aumentar a qualidade do relacionamento e suporte ao cliente (CRM – Customer Relationship Management). Portanto, se você for capaz de manuseá-los terá uma boa vantagem frente aos competidores.

Outro aspecto bastante interessante é a habilidade de falar inglês e francês. Como o Canadá tem estes dois idiomas como oficiais e as empresas geralmente oferecem serviços para pessoas de diversas províncias, faz sentido contratar candidatos que possam interagir com falantes nestas duas línguas. Por ter o representante de atendimento ao cliente na primeira posição das áreas em demanda, podemos identificar fortemente o porquê da procura por pessoas bilíngues.

Algumas áreas em demanda:

  1. Representante de atendimento ao cliente
  2. Representante de vendas interno
  3. Gerente de atendimento ao cliente
  4. Atendimento ao cliente bilíngüe
  5. Atendimento ao cliente (lojas, varejo, etc)
  6. Representante do call center
  7. Coordenador de atendimento ao cliente
  8. Supervisor de atendimento ao cliente

Habilidades em demanda nas áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá:

  1. Bilinguismo (francês)
  2. Software de CRM
  3. Suporte técnico
  4. Força de vendas
  5. Software de banco de dados
  6. Habilidades de informática
  7. Microsoft
  8. Atendimento ao cliente

Áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá: aumentando suas chances

áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá

Se você leu o texto e está disposto a ingressar nas áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá, aqui vai uma dica: diversos colleges e universidades no país oferecem cursos que poderão te ajudar a ganhar mais espaço neste mercado. Muitos deles, por exemplo, oferecem workshops e possibilitam estágio na área. Portanto, não perca tempo e entre em contato com a 3RA Intercâmbio. Nossos consultores te ajudarão a delinear a melhor carreira para você no Canadá.

Áreas de Hotelaria e Turismo no Canadá: onde procurar por vagas de emprego

A internet está aí para nos ajudar. E mesmo que você ainda não tenha chegado ao Canadá, vale muito a pena conferir desde já quais as oportunidades que estão sendo ofertadas por aqui.

Para te ajudar, vamos listar abaixo os principais sites de busca de empregos para que você já possa ir se preparando:

 

Fontes: WorkBC – Tourism and Hospitality sector 

WorkBC – BC Labour Market Outlook 2018

Randstad – best jobs 

Governo do Canadá: Canada’s Tourism Vision

área de Engenharia no Canadá

Como está a área de Engenharia no Canadá?

Como no Brasil, a área de Engenharia no Canadá é uma das grandes forças da economia. O mercado continua promissor em diversas frentes, gerando emprego e incentivando à inovação. Só para se ter uma ideia, só no ano passado, foram criadas mais de sete mil novas vagas no Canadá. Isso se deu, principalmente, com a recuperação do setor industrial em 2017, após um ano ruim em 2016.

E tudo indica que o futuro será de crescimento para estes profissionais. Estima-se que 20% dos engenheiros terão mais de 55 anos e se aposentem nos próximos anos.  Isso significa que há muito espaço para crescer e desenvolver novos projetos.

Em termos de tendências no setor de Engenharia no Canadá, a tecnologia continua dominante. O número 1 em relação à habilidade procurada pelos empregadores  está o conhecimento do programa chamado Computer Aided Design. Se você também domina o AutoCAD, o CATIA ou outro software CAD padrão do setor, você também terá grandes chances de ter sucesso em sua carreira.

Crescimento da área de Engenharia no Canadá

área de Engenharia no Canadá

O Canadá, atualmente, emprega mais de 250.000 engenheiros. De acordo com os dados mais recentes do Censo, houve um aumento de 7.050 novos empregos na área de Engenharia no Canadá, indicando um forte crescimento neste setor.

A região central do país, onde estão localizadas as províncias de Ontário e Quebec, são atualmente os mercados mais quentes para engenheiros. Isso porque há uma forte atuação na área de manufatura. Quase um terço dos novos empregos foram criados em Toronto ou arredores. Edmonton e Calgary são os próximos mercados mais fortes.

Salário na área de Engenharia no Canadá

O salário médio anual para engenheiros é de CAD 81.700, o que representa um aumento significativo da média de CAD 72.000 no ano passado. As posições iniciais respondem pelo salário médio anual de CAD 51.100. E os cargos mais altos estão em torno de CAD 112.300 por ano.

Top cargos e posições da área de Engenharia no Canadá

área de Engenharia no Canadá

Como falamos, Engenheiros estão em demanda em 2018. São muitos setores que empregam este profissional e muitas deles estão enfrentando escassez de mão-de-obra no Canadá.

Confira abaixo as áreas mais em alta:

  1. Engenheiro eletricista
  2. Engenheiro mecânico
  3. Engenheiro de projeto
  4. Engenheiro de fabricação
  5. Gerente de engenharia
  6. Engenheiro de processo
  7. Engenheiro de qualidade
  8. Técnico em engenharia civil

Habilidades mais demandadas na área de Engenharia no Canadá

Em 2018, os empregadores estão procurando por profissionais com conhecimento em autoCAD. Embora qualquer software CAD impulsione seu currículo. CATIA também está crescendo e entrou na lista deste ano entre as habilidades em demanda. Outra novidade no ranking de 2018 é o Six Sigma, uma metodologia de fabricação enxuta.

  1. AutoCAD
  2. Qualidade Assegurada
  3. Desenho assistido por computador
  4. CATIA
  5. Seis sigma
  6. Instrumentação
  7. Solidworks
  8. Desenho de engenharia

 

Setores que estão contratando dentro da área de Engenharia no Canadá

área de Engenharia no Canadá

A área de manufatura continua sendo a principal setor contratante para engenheiros. O varejo e a construção também permaneceram no top 5. A novidade na lista deste ano é o setor governamental, devido aos grandes projetos de construção e de infraestrutura lançados em 2017.

Confira abaixo o top 5:

1. Manufatura
2. Serviços de engenharia
3. Atacado
4. Construção
5. Governo

Fonte: Randstad – best jobs in canada in 2018

O que são profissões regulamentadas no Canadá  

As profissões regulamentadas são as atividades que, para serem exercidas, necessitam de uma avaliação e reconhecimento por parte do órgão regulador específico da categoria. A área de Engenharia no Canadá é uma delas. 

No Canadá, cada uma das dez províncias e três territórios é responsável por conceder licenças a pessoas que atendam aos padrões. Por causa disso, as características e as regras podem ser diferentes em cada local.

Por isso, recomendamos que cada pessoa entre em contato diretamente com o órgão oficial de sua localidade para ter todas as informações de como obter a licença. Mais detalhes no site do Governo canadense.

Veja algumas das principais áreas que precisam desta licença:

1) Área de Saúde

2) Área Financeira

3) Leis e Serviços Jurídicos

4) Engenharia

Abaixo está a lista completa de todas as profissões consideradas Regulamentadas no Canadá:

*Accountant, certified general
*Accountant, certified management
*Accountant, chartered
*Agrologist
* Agrologist, technical
* Architect
* Audiologist and speech-language pathologist
* Chiropractor
* Dental hygienist
* Dentist
* Denturist
* Dietitian
* Engineer
* Engineering and Applied Science Technician, Technologist
* Geoscientist
* Land surveyor
* Lawyer
* Medical laboratory technologist
* Midwife
* Naturopath
* Nurse, licensed practical
* Nurse, registered
* Nurse, registered psychiatric
* Occupational therapist
* Optician
* Optometrist
* Pharmacist
* Physician (Médicos)
* Physiotherapist
* Podiatrist
* Psychologist
* Respiratory therapist
* School clinician
* Social worker
* Teacher
* Veterinarian

Fonte: Immi Canada

Estratégia para procurar emprego na área de Engenharia no Canadá

área de Engenharia no Canadá

Muitos brasileiros chegam ao Canadá em busca de novas oportunidades de emprego, mas se esquecem que este processo é bem diferente em terras canadenses. Primeiro, será necessário preparar seu currículo para que ele fique atrativo aos olhos dos empregadores por aqui. A segunda dica é escrever uma cover letter, que sabemos que não é muito comum no Brasil.

Além disso, o inglês é um ponto muito importante neste processo. A verdade é: quanto melhor você estiver com o idioma, mais chances você terá no mercado de trabalho no Canadá. Como o primeiro contato do empregador será por meio da entrevista presencial (ou por telefone), você terá que mostrar suas habilidades com a língua.

O empregador poderá ficar impressionado pela sua experiência adquirida no Brasil, mas ele não irá te contratar sem antes te conhecer pessoalmente. E isso tudo será explicado em inglês! Portanto, prepare-se, mesmo estando ainda no Brasil! Uma dica é: assista séries de seu interesse sem legenda e depois coloque a legenda em inglês para ver o que você não entendeu. Sem falar que você vai aprender várias palavras novas. Leia bastante, pois esta prática vai te ajudar a escrever melhor também.

Dicas para entrar no mercado de  Engenharia no Canadá

Amplie seu “nerworking”

A nossa primeira dica e que sem dúvida vai ajudá-lo a aprimorar o inglês é: amplie sua rede de contatos. Aqui no Canadá, a indicação é muito forte. Todos nós sabemos que o networking é algo muito importante para uma carreira de sucesso. Por isso, reserve um tempo para aprimorar sua rede de contatos. Comece a procurar na internet eventos de network em sua área de atuação. Saia de sua zona de conforto!

Segundo especialistas, o Linkedin é uma das formas mais utilizadas para empregadores encontrarem seus candidatos. No Canadá, as pessoas têm o costume de realizar a “informational interview”. Eles marcam uma conversar pessoalmente com alguém da área ou da empresa na qual está interessado sobre o mercado de trabalho. E o Linkedin pode ajudar e muito neste primeiro contato.


Jamais minta durante a entrevista

Alguns especialistas comentam que uma das maiores reclamações dos empregadores é quando os candidatos não são completamente verdadeiros. É muito importante que você seja transparente, até para que isso não cause uma futura frustração para ambos lados.

Principais perguntas em entrevistas de emprego

Antes de mais nada, é muito importante que você treine em casa para ser o mais natural possível na hora da entrevista. Tente traçar uma ideia das suas respostas e fale na frente do espelho, como se estivesse com o recrutador. Isso vai te ajudar a não gaguejar na hora da entrevista.


Veja abaixo algumas perguntas-chave em entrevistas de emprego no Canadá:


Tell me about yourself

Este é o momento fazer o marketing pessoal. Neste momento, o entrevistador quer, além de lhe deixar mais tranquilo, ouvir de você porque ele deve te contratar e o que você tem a oferecer para a  empresa.

Para responder esta questão, a sugestão é que você discursa um pouco sobre as suas qualificações e experiências anteriores relacionadas à vaga disponível. Fale sobre suas habilidades, principalmente em relação à maneira como você lida com as pessoas, e alguma informação pessoal que demonstre estabilidade.

Tell me about your experiences with this type of work

Aqui, você deve focar nas suas experiências de trabalho anteriores relacionadas à oportunidade que você está aplicando. Conte e dê exemplos de trabalhos exercidos por você. Principalmente se você liderou algum projeto.

Caso sua experiência não seja a mesma, mas seja relacionada à vaga disponível, indique as habilidades que podem ser aproveitadas e também demonstre que você está disposto a aprender. Em caso de não ter exercido nada parecido, foque apenas em suas habilidades e indique seu interesse em aprender com seus futuros colegas.


Why do you want to work here?

Neste momento, o entrevistador quer saber se você conhece a empresa. Leia o site oficial da companhia, seus projetos e êxitos. Demonstre que seus interesses “casam” com os pilares organizacionais da empresa, e que você quer crescer com seu time.

Why did you leave your last job?

A intenção desta pergunta é descobrir se você teve algum problema no emprego anterior e se há algum motivo para não contratá-lo. O empregador também quer avaliar sua atitude em diversos cenários, principalmente em situações difíceis.

Ao responder esta pergunta, sempre fale algo positivo sobre a sua antiga empresa. Não é hora de lavar a roupa suja! Descreva que você saiu do emprego anterior em busca de novos desafios. Se você tem uma carta de recomendação, conte para o entrevistador.

Caso a sua situação não tenha sido tão positiva, mencione que você tinha um relacionamento bom com seus colegas de trabalho. Comente sobre suas realizações no antigo emprego e a oportunidade de buscar novos desafios na carreira.

What kind of salary do you need?

Sabemos que esta é uma pergunta um pouco delicada. Porém, ela é muito fácil de ser respondida. O entrevistador quer saber, somente, se o salário que você pretende está de acordo com o que a empresa está disposta a pagar. A primeira dica é procurar por vagas semelhantes em sites específicos no Canadá, como Indeed, Monster, WorkBC. Assim, você vai saber quanto o mercado está pagando na média. Leia também pesquisas, como a da Randstad, para ver a média de salário por província.

Nesse caso, temos três diferentes sugestões de resposta:

“I’m really interested in finding out what salary range you are offering”.
“I’m negotiable and ready to discuss an amount which is fair to both of us, and takes into account my responsibilities and qualifications”.


Caso o empregador insista em uma resposta, diga um valor que você saiba que é realista. Pergunte também sobre benefícios e oportunidades de crescimento dentro da empresa.


What are your greatest strengths?

Este momento, o empregador deseja saber se você é a pessoa certa para a vaga. Reforce suas qualidades que podem colaborar com o seu trabalho e liste cada uma delas. Se ainda tiver tempo, dê exemplos reais em situações anteriores nas quais suas características lhe ajudaram a fazer um bom trabalho.

What are your weakness?

Neste caso, você poderá apontar seus pontos fracos, mas nunca deixe de dizer que você está sempre trabalhando para superá-los.

Exemplos:


“I’m so enthusiastic that I want to do 100 thing at once, so I have to sit down and make a list of priorities and plan a schedule. That always works well with me”.
“I’m eager to have computer training, so I’m enrolling in evening courses for next term”

evento sobre estudo e imigração para o Canadá

Evento sobre Estudo e Imigração para o Canadá é notícia no Jornal O Globo

O evento sobre Estudo e Imigração para o Canadá, que será realizado em setembro de 2018 no Brasil é um dos destaques da edição desta semana do jornal O Globo. A notícia foi divulgada pelo caderno especial Boa Chance, que traz matérias sobre educação e mercado de trabalho com repercussão em todo o Estado do RJ. O evento passará pelas cidades de São Paulo (1 e 2), Rio de Janeiro (4 e 5), Natal (10), Fortaleza (15), Campinas (18 e 19) e Belo Horizonte (20 e 21). Para participar, é só acessar 3ra.ca/palestras.

Confira a matéria do Jornal O Globo.

Evento sobre estudo e imigração para o Canadá: palestra com especialistas

Francisco Zarro, diretor educacional da 3RA Intercâmbio, e Juliana Miguez, gerente da Immi Canada, realizarão palestras que abordarão diversos temas para quem deseja iniciar o Plano Canadá.

Dentre os assuntos, estão: sistema educacional canadense; como o estudo pode auxiliar a se qualificar para o processo de imigração canadense; saúde pública para estudantes internacionais; escola pública gratuita para os filhos; programas de estudo + trabalho, programa federal de imigração – Express Entry, mitos e verdades sobre os processos; imigração provincial, e muito mais.

O valor para participar da palestra é R$ 150,00. Este evento está disponível nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Natal e Fortaleza. As cidades de Campinas e Belo Horizonte não contarão com a participação da Immi Canada. Para se inscrever, basta acessar o link do evento: 3ra.ca/palestras.

Evento sobre estudo e imigração para o Canadá: colleges canadenses marcam presença

evento sobre estudo e imigração para canadá

Evento sobre Estudo e Imigração para o Canadá realizado em abril de 2018

A programação conta ainda com feiras abertas ao público e a realização de palestras com as seguintes instituições canadenses: ILSC Language School, Inlingua Vancouver, Quest Language Studies, Greystone, Centennial, Seneca, VGC International College, Douglas College, Humber, George Brown, Niagara College Canada, e Langara College.

Para participar da feira com as escolas, é necessário adquirir o ingresso que custa apenas R$ 10,00 pelo link 3ra.ca/palestras. Já para as palestras com as escolas, os ingressos custam R$20 e podem ser adquiridos no mesmo link. Fique ligado, pois as vagas são limitadas!

Evento sobre estudo e imigração para o Canadá: 3RA realiza consultas presenciais

Evento sobre estudo e imigração para o Canadá

O diretor educacional da 3RA, Francisco Zarro, também vai realizar consultas presenciais no Brasil. Este é um momento crucial para o seu Plano Canadá. O especialista vai conversar com o cliente ou família, traçando o perfil de forma personalizada. Esta análise é baseada no background educacional e profissional, os objetivos no novo país, o estilo de vida e no mercado de trabalho canadense. As vagas para a consulta devem ser agendadas com antecedência pelo link: http://3ra.ca/consulta-educacional

Evento sobre estudo e imigração: programação completa

São Paulo (SP)

Local: Av. Angélica, 2447 – Mezanino – Consolação

Datas: 1 e 2 de setembro.

Eventos: Palestra com Juliana Miguez (Immi Canada) e Francisco Zarro (3RA Intercâmbio) sobre Estudo e Imigração para o Canadá, feira com escolas de idiomas e colleges canadenses e seminário com as instituições.

Palestra com colleges e escolas do Canadá: dia 1º de setembro, das 10h30 às 16h.

Palestra com Juliana Miguez e Francisco Zarro: dia 1º de setembro, das 18h às 21h.

Feira das escolas: dia 2 de setembro, das 14h às 19h. (Para este evento, os clientes podem comparecer no horário que acharem melhor, desde que dentro deste intervalo de tempo)

Consultas presenciais com Francisco Zarro: 2 de setembro, de 11h às 18h (Link: 3ra.ca/consultasp)  

Rio de Janeiro (RJ)

Local: Arena Copacabana Hotel (Avenida Atlântica, 2.064 – Copacabana)

Datas: 4 e 5 de setembro.

Eventos: Palestra com Juliana Miguez (Immi Canada) e Francisco Zarro (3RA Intercâmbio) sobre Estudo e Imigração para o Canadá, feira com escolas de idiomas e colleges canadenses e seminário com as instituições.

Palestra com colleges e escolas do Canadá: dia 4 de setembro, das 17h às 22h.

Feira das escolas: dia 5 de setembro, das 16h às 21h (Para este evento, os clientes podem comparecer no horário que acharem melhor, desde que dentro deste intervalo de tempo)

Palestra com Juliana Miguez e Francisco Zarro: dia 5 de setembro, das 19h às 22h.

Consultas presenciais com Francisco Zarro: 5 de setembro, de 11h às 14h; e 6 de setembro, das 11h às 17h45 (Link: 3ra.ca/consultarj).

Natal (RN)

Local: Serhs Natal Grand Hotel (Via Costeira – Senador Dinarte Mariz, 6045, Parque das Dunas).

Data: 10 de setembro.

Eventos: Palestras com colleges canadenses e com Juliana Miguez (Immi Canada) e Francisco Zarro (3RA Intercâmbio) sobre Estudo e Imigração para o Canadá: 17h às 22h.

Consultas presenciais com Francisco Zarro: 11 de setembro, das 10h às 17h45 (Link: 3ra.ca/consulta-natal).

Fortaleza (CE)

Local: Oasis Atlântico Fortaleza (Avenida Beira Mar, 2.500 – Meireles)

Data: 15 de setembro.

Eventos: Palestras com colleges canadenses e com Juliana Miguez (Immi Canada) e Francisco Zarro (3RA Intercâmbio) sobre Estudo e Imigração para o Canadá: 14h às 18h.

Consultas presenciais com Francisco Zarro: 16 de setembro, das 10h às 17h45 (Link: 3ra.ca/consulta-fortaleza)

Campinas (SP)

Local: Noumi Plaza Hotel (Avenida Julio de Mesquita, 115 – Cambuí)

Datas: 18 e 19 de setembro.

Eventos: Feira com escolas de idiomas, colleges canadenses e com Francisco Zarro (3RA Intercâmbio) e seminário com as instituições (Immi Canada não estará presente neste dia).

Palestra com Francisco Zarro e com os colleges: dia 18 de setembro, das 17h às 22h.

Feira das escolas: dia 19 de setembro, das 15h às 20h (Para este evento, os clientes podem comparecer no horário que acharem melhor, desde que dentro deste intervalo de tempo)

Consultas presenciais com Francisco Zarro: 19 de setembro, das 10h às 17h45 (Link: 3ra.ca/consulta-campinas)

Belo Horizonte (MG)

Local: Holiday Inn – BH Savassi – Rua Professor Moraes, 600 – Funcionários, Belo Horizonte

Datas: 20 e 21 de setembro

Eventos: palestra com Francisco Zarro, feira com escolas de idiomas e colleges canadenses e seminário com as instituições.

Palestra com Francisco Zarro (3RA INtercâmbio) e com os colleges: dia 20 de setembro, das 17h às 22h (Immi Canada não estará presente neste dia).

Feira das escolas: dia 21 de setembro, das 15h às 20h  (Para este evento, os clientes podem comparecer no horário que acharem melhor, desde que dentro deste intervalo de tempo)

Consultas presenciais com Francisco Zarro: 21 de setembro, das 10h às 17h45 (Link: 3ra.ca/consultabh.  

Outras informações, inscrições, horários e detalhes: http://3ra.ca/palestras/.

colleges que dão direito ao PGWP

Canadá: Governo libera lista de colleges que dão direito ao PGWP

Agora não tem como ter mais dúvida! O Governo canadense divulgou uma lista com todos os colleges que dão direito ao PGWP – Post Graduation Work Permit. Além do nome da instituição, o portal traz informações como a província onde está localizado o college, as cidades e o número designado para aquela instituição.

Para ter acesso às informações, basta acessar o site oficial do Governo Canadense e seguir os passos da tela. Primeiro, você deve selecionar a província que deseja pesquisar. Em seguida, digite as iniciais da instituição e logo aparecerão alguns nomes abaixo, e provavelmente você encontrará o nome da escola pretendida. Ao lado da cidade, você encontrará a opção se aquele college ou universidade é elegível ao PGWP nas opções Sim ou Não.

Confira se a sua instituição te faz elegível ao PGWP

Colleges que dão direito ao PGWP: Entenda como funciona

O PGWP é uma permissão de trabalho sem restrições de horas que pode ter de oito meses a três anos de duração. Todo estudante internacional tem direito de solicitá-lo ao completar um curso de nível superior em uma das instituições de ensino que constam na lista divulgada pelo Governo do Canadá como elegíveis ao PGWP. Antigamente, as pessoas ficavam muito na dúvida sobre este assunto. Porém, com a divulgação da lista de colleges que dão direito ao PGWP você poderá iniciar seu plano Canadá com muito mais segurança.

Porém, não basta apenas que sua instituição esteja na lista. Você ainda precisará seguir algumas regrinhas para conseguir o PGWP. De acordo com a lei do governo, para que você tenha direito ao visto de trabalho após os estudos é necessário que o aluno tenha feito um curso full-time em um programa pós-ensino médio, como bacharelados, certificados, diplomas, mestrados, etc. Ah, e não se esqueça que este curso precisa ser de, no mínimo, oito meses de duração.

Resumo: Quem tem direito ao PGWP?

Aqueles que estudaram em:

*Faculdades públicas: Programas full-time com duração acima de oito meses;
*Faculdades particulares: Programas full-time que concedam pelo menos um degree (Exemplo: Bachelor Degree, Associate Degree ou Masters Degree).

(Este é apenas o resumo de uma regra geral. Para casos específicos, converse com o seu consultor 3RA)

A duração desta permissão de trabalho após a conclusão do curso vai depender da duração de seu programa. Isso quer dizer que, no geral, se você fez um curso com com duração de 12 meses, poderá receber o documento com a validade de até um ano. Aqueles que concluírem um programa que tenha pelo menos dois anos de duração, poderão ter um PGWP de até três anos.

Durante o programa de estudo, você poderá trabalhar durante meio período, ou seja, apenas 20 horas semanais. Com o PGWP em mãos, o aplicante poderá buscar por uma oportunidade em terras canadenses sem restrições de horas na jornada de trabalho.

O que não dá direito ao PGWP

Lembrando que, por regra, cursos vocacionais e cursos de inglês no Canadá não dão direito ao PGWP. Nestes casos, após o término destes modelos de curso, o estudante precisa retornar ao país de origem, a não ser que encontre uma outra alternativa para continuar no Canadá. Uma opção é se matricular em um outro curso, por exemplo.

Por isso, é muito importante contratar uma agência especializada como a 3RA Intercâmbio. Assim, você terá total segurança e encontrará o melhor programa de estudo e a instituição de acordo com seus objetivos em terras canadenses. Muitas pessoas que desejam estudar e trabalhar no Canadá, por exemplo, acabam fazendo escolhas precipitadas – muitas vezes por falta de conhecimento sobre o assunto – e assim, gastam mais dinheiro. Portanto, caso tenha alguma dúvida, não deixe de entrar em contato com a nossa equipe.

Estudar e trabalhar no Canadá: Quando devo aplicar para o PGWP

Você tem até 180 dias após o recebimento do documento oficial de conclusão de seu curso para aplicar para o PGWP e você precisa ter um status válido no Canadá, caso faça a aplicação dentro do país.

Para dúvidas sobre vistos e imigração, sempre indicamos que nossos clientes procurem a empresa parceira Immi Canada, especialista no assunto.

Quais documentos vou precisar?

Uma opção é aplicar online pelo site da imigração canadense. Confira abaixo os documentos necessários para este tipo de aplicação:

  • Enviar todos os formulários exigidos pela imigração;
  • Cópia do passaporte completo;
  • Cópia da permissão de estudos;
  • Cópia do diploma ou certificado da instituição canadense ou do histórico escolar ou uma carta oficial da instituição declarando o término do curso.

Fique ligado, pois uma falha no processo poderá comprometer sua aplicação. Neste caso, como já dito anteriormente, nós indicamos a nossa parceria Immi Canada, que poderá ser contatada pelo e-mail contact@immi-canada.com.

O meu cônjuge poderá estender a permissão de trabalho junto com o meu PGWP?

O cônjuge poderá estender a permissão de trabalho junto com o aplicante principal caso sejam seguidas algumas regras. No momento da aplicação do Post Graduation Work Permit o estudante precisa ter um contrato simples full-time firmado com uma empresa dentro dos NOCs 0, A ou B. O NOC é um sistema que identifica a sua ocupação nas categorias nacionais do Canadá. No website do governo você encontrará todos os NOCs e conseguirá descobrir em qual NOC a sua posição de trabalho se encaixa.

Colleges que dão direito ao PGWP: forte aliado para quem deseja imigrar

Sim, o Post Graduation Work Permit é um forte aliado para quem deseja imigrar e quer utilizar os estudos como auxílio neste processo.  Isso porque a permissão de trabalho te oferece mais tempo de permanência no país. E se você conseguir um emprego dentro dos requisitos da imigração canadense neste período, esta experiência de trabalho te ajudará a somar pontos no processo.

Se você tem interesse em conhecer programas que dão direito ao PGWP, nós temos muitas opções. Entre em contato e agende sua consulta educacional conosco. Este atendimento vai te ajudar a escolher a opção correta para você.

Qual o tempo de resposta para ter o PGWP

Muitas pessoas perguntam sobre os prazos dessas aplicações. Alguns costumam durar um pouco mais, outro menos. Porém, saiba que no próprio site do governo canadense é possível consultar os prazos de diversas aplicações, inclusive do PGWP.

O que mais você precisa saber sobre o PGWP

  • Cada pessoa poderá solicitar o Post Graduation Work Permit (PGWP) somente uma vez na vida. Por exemplo, se você fizer um curso de um ano, e então decidir estudar mais na sequência, é recomendado que você peça o PGWP ao final de todos os programas.
  • A decisão final de todo o processo que rege o PGWP é inteiramente de responsabilidade do oficial de imigração. Inclusive, em muitos casos, eles podem pedir documentos adicionais durante esta análise.
Trabalhar no Canadá

Trabalhar no Canadá: profissões em alta e salários em 2019

Trabalhar no Canadá é o sonho de muitos brasileiros. E nada melhor que ter acesso a uma lista das profissões em demanda no país para que você já possa ir se organizando. E sabe qual é a boa notícia? A taxa de desemprego no país está no nível mais baixo de sua história – apenas 5.6%, registrados no último mês de dezembro.

As oportunidades de emprego para trabalhar no Canadá estão por toda parte. Porém, há aquelas que estão melhores rankeadas quando o assunto é demanda x salários. Portanto, para trazer o que há de mais popular entre as profissões no país, a consultoria canadense de Recursos Humanos Randstad acaba de divulgar uma lista com as profissões em alta para trabalhar no Canadá, e mais: com a média salarial.

Trabalhar no Canadá: Trabalhador geral

Esta é a vaga de emprego mais em demanda para trabalhar no Canadá, de acordo com Randstad. O termo é um pouco vago, exatamente por incluir uma variedade de atividades, principalmente em cargos de linhas de produção e logística. As funções podem ir desde em manusear massas de pastéis em uma linha de produção até movimentar cargas em grandes depósitos, segundo Carolyn Levy, da Randstad Canadá.

Estes profissionais normalmente são contratados sob regime de contrato temporário ou são encontrados via intermédio de agências de recrutamento. As qualificações variam dependendo do papel desempenhado, mas “a experiência geralmente supera a educação”, diz Levy.

Outro ponto a considerar, é que, embora tenha havido muita conversa sobre empresas que trocam trabalhadores por máquinas, esta não é uma realidade no Canadá, por enquanto. Porém, se esta é uma das suas preocupações, considere migrar para áreas mais especializadas, como soldador e maquinista.

Média salarial: o pagamento é feito por hora e varia de CAD 15,90 e CAD 18,39.

Trabalhar no Canadá: Representante de vendas

Sem surpresa este é o segundo trabalho mais procurado no país. Afinal de contas, toda empresa precisa vender algo, certo? E com a economia indo bem para trabalhar no canadá, as corporações precisam de pessoas qualificadas para fazerem esta função.

Média salarial: estes são geralmente empregos permanentes que pagam entre CAD 52.000 e CAD 62.000 por ano para posições de nível júnior.

Lembrando que há diferenças entre Representante de vendas e Sales Associate. Para este segundo caso, a média salarial no Canadá é em torno de CAD 12 por hora. Para trabalhadores full-time o valor pode variar de CAD 20.000 a CAD 35.000 ou mais por ano.

Trabalhar no Canadá: Contador

Todos as empresas precisam de pessoas que possam gerenciar suas finanças e fazer os impostos, por exemplo. Mas a disputa para contratar contadores também reflete a renovada saúde do setor financeiro, disse Levy.

Outro destaque é que, com a evolução da tecnologia, a tendência é que a área de finanças no Canadá cresça proeminentemente. A capacidade de analisar grandes dados está rapidamente se tornando uma responsabilidade principal no dia a dia destes profissionais. Portanto, é esperado que eles sejam habilidosos não só com os números, mas ao analisar dados com o suporte das plataformas digitais.

Média salarial: o pagamento varia entre CAD 63.000 e CAD 75.000 para a posição de nível médio, que são as mais demandadas no momento.

Trabalhar no Canadá: Gerente de projeto de engenharia

Estes são profissionais qualificados para construção e gerenciamento de pessoas. Com o governo federal injetando dinheiro para projetos de infra-estrutura e o setor imobiliário crescendo a todo vapor, a necessidade de gerentes de projetos de engenharia é alta.

Média salarial: o salário varia entre CAD 74.000 e CAD 92.000.

Trabalhar no Canadá: Analista de negócios

Estes profissionais, especialmente aqueles com algum conhecimento em tecnologia, têm um papel essencial na maioria das empresas, disse Levy. São pessoas que certificam de que a empresa está aproveitando ao máximo suas fontes, claro com a ajuda de todos os colaboradores.

Com a tecnologia sendo um dos pilares da competitividade, é fácil identificar empresas que procuram Analistas de Negócios com experiências em Tecnologia da Informação.

Média salarial: os salários variam entre CAD 73.000 e CAD 87.000.

Trabalhar no Canadá: atendimento ao cliente

Novamente, uma vez que a maioria das empresas precisa vender, elas têm clientes, sejam pessoas ou outras corporações. Por isso, as empresas precisam de alguém para garantir que esses clientes permaneçam satisfeitos.

E mais: se você é conhecedor ou tem experiência com programas de CRM – customer relationship management, você já pode se considerar à frente dos concorrentes, de acordo com a Randstad.

A maioria dos turnos de trabalho é de 9 am às 5 pm, mas algumas funções podem exigir turnos noturnos. A boa notícia é que ter um diploma universitário muitas vezes não é um requisito. A experiência envolvendo atendimento ao cliente, como ter trabalhado em um call center, por exemplo, muitas vezes supera as qualificações formais.

Média salarial: entre CAD 37.000 e CAD 43.000.

Trabalhar no Canadá: Gerente de projetos de TI

Este é um trabalho para os amantes de tecnologia, mas que também sabem lidar com pessoas. Trata-se de liderar equipes de desenvolvedores, analistas e outros técnicos através de projetos de TI mais abrangentes.

Média salarial: CAD 92.000 e CAD 114.000 – tendo uma das maiores médias salariais para trabalhar no Canadá, este cargo é um dos mais procurados por profissionais na área de Tecnologia da Informação.

Atualmente, há uma demanda intensa para a área de TI no Canadá, o que tem chamado a atenção de muitos brasileiros que procuram por empregos no país. E é por isso que ela vem aparecendo nas posições mais privilegiadas dos rankings de carreira de trabalho no Canadá.

Trabalhar no Canadá: Gerente de contas

Pense nisso como um Representante de Vendas de alto nível, diz Levy. Porém, para esta posição você precisará de um diploma ou especialização.

Média salarial: entre CAD 75.000 e CAD 92.000.

Trabalhar no Canadá: Engenheiro de software

Programas de computador estão em quase todos os lugares hoje em dia. Não apenas na sua área de trabalho e ou no celular, mas também em lugares como os carro e nos utensílios de cozinha. Não é surpresa que as pessoas que compram software também estão em todos os lugares. E não apenas nas empresas de tecnologia, mas em praticamente todas as indústrias, do setor bancário ao setor público. Esses cargos exigem um diploma ou curso técnico especializante.

Média salarial: os salários variam de CAD 83.000 e CAD 99.000 para cargos de nível médio, disse Levy.

Trabalhar no Canadá: Operadores de empilhadeira

Há muitos anúncios de emprego procurando por pessoas que podem operar uma empilhadeira. Isso ocorre porque mais e mais canadenses estão fazendo compras online. E isso, aumentou a necessidade de as empresas armazenarem mercadorias em armazéns gigantes, dos quais seus pedidos são enviados. E neste cenário, os operadores de empilhadeiras são essenciais para mover produtos e itens em todos esses armazéns.

O trabalho de operador de empilhadeira é, reconhecidamente, um candidato principal para automação. A substituição de motoristas humanos por computadores, por sua vez, tem altos custos iniciais, disse Levy. Por exemplo, “as empilhadeiras automáticas exigem a mudança do layout dos corredores do armazém, e muito mais”, acrescentou.

Empregos como operadores de empilhadeira são considerados papéis fundamentais em mão de obra fabril, porém “presume-se ter começado a diminuir, mas que ainda preenchem uma boa parte das atividades atualmente exercidas em logística”, disse Levy à Global News.

Média salarial: atualmente, o salário por hora está entre CAD 16,59 e CAD 19,42.

Trabalhar no Canadá: como fazer o currículo e a cover letter

Bom, já vimos quais são as vagas de empregos em demanda no Canadá para 2018, porém, agora é a hora de traçar a estratégia de como chegar a estas oportunidades.

Nós já abordamos em textos anteriores os tipos de currículos que são mais utilizados no país, explicamos também sobre a formatação e as informações que você deve (ou não) colocar neste documento. Porém, há uma outra dica super importante e que merece um post à parte: É preciso adaptar 100% o seu currículo a cada oportunidade encontrada. Isso mesmo! Cada vaga que listamos acima vai precisar de um documento específico.

Veja algumas dicas:

1)Use gráficos e torne o seu currículo mais fácil de ler

Gráficos resumem bem as informações e tornam mais fácil a compreensão do empregador. Por exemplo, se você quer mostrar que o seu projeto foi responsável por um aumento de 25% nas vendas da última empresa que você trabalhou, um gráfico vai mostrar isso de uma forma bem mais interessante do que um simples texto.

2) Retire todas as informações desnecessárias de seu currículo

Um currículo muito longo pode desanimar o entrevistador. No Canadá normalmente os currículos contam com apenas uma página, no máximo duas.

3) Escolha um formato apropriado para a vaga que você está tentando

Escolha aquele que mais valorize a sua experiência e que mais se adeque a posição de trabalho desejada.

Além de seguir as dicas acima, é importante saber também algumas coisas que você não deve fazer de maneira alguma em seu currículo. Desta forma, você evita ser “cortado” logo de cara na primeira etapa da seleção.

Veja abaixo:

1) Não coloque a sua idade. Esta não é uma prática comum no Canadá. Desta forma você evita também não ser chamado por ser “muito velho” ou “muito novo” para a posição desejada.

2) Nunca revele características como estado civil, religião, orientação sexual, etc. Se uma característica não tem absolutamente nada a ver com o trabalho, nunca a inclua no currículo.

3) Não adicione seus “hobbies” em seu currículo. Se não é algo relevante para a vaga, não coloque.

4) Não adicione sua foto. Essa não é uma prática comum no Canadá. Os empregadores estão mais interessados nas suas habilidades do que em sua aparência.

5) Se você tem “gaps” em sua história de trabalho, não explique o porquê em seu currículo. “Gaps” são comuns, mas o currículo não é lugar para você justificá-los.

Trabalhar no Canadá: Faça uma cover letter de sucesso

Não podemos esquecer da tão famosa e apreciada cover letter. Como o próprio nome já diz, a cover letter (ou carta de apresentação) é uma forma de você se apresentar para o seu futuro empregador. É com ela que você vai fazer o seu “marketing pessoal” e  causar a primeira impressão, que é tão importante!

A carta deve funcionar como um “complemento” do currículo. Além da própria apresentação, o documento deve incluir informações sobre a empresa, a vaga desejada e como o candidato poderia ajudar a empresa a atingir seus objetivos. É preciso lembrar de sempre escrever a carta relacionando à vaga específica para a qual você está se candidatando.

Para ser eficaz, a sua cover letter precisa:

  • Chamar a atenção do empregador;
  • Mostrar que você é o candidato ideal para a vaga e que atende aos interesses e necessidades da empresa;
  • Destacar suas habilidades;
  • Convencer o empregador que ele deve lhe convidar para a entrevista de emprego;

Veja abaixo um exemplo do que precisa constar em cada parágrafo de sua cover letter:

Primeiro parágrafo:

Em um primeiro momento, você precisa ser claro para qual posição você está aplicando e incluir ainda qual a fonte da vaga, ou seja, qual o canal que  você utilizou para chegar até a posição.

Exemplo: “Please accept my resume for the part time file clerk that was posted at Human Resourse Development on June 18th 2015”.

Segundo parágrafo:

Hora de falar das habilidades e experiências que se adequam ao perfil da vaga e da empresa.

Exemplo: “As you can see from my resume I have four years experience working in an office and have computer skills that include Microsoft Word with a word processing speed of 55 words per minute”

Terceiro parágrafo:

Neste parágrafo, você deve incluir suas características.

Exemplo: “Past employers have described me as hard working with good ethics. I pride myself in paying attention to detail and working well alone or with a group”.

Quarto parágrafo:

Agradeça ao empregador pela oportunidade e termine deixando seus contatos e como ele pode te encontrar.  Um exemplo é, “I can be reached during the day at phone number or you can leave a message anytime at this number”.

Formato da Cover Letter:

No cabeçalho, você deve incluir seu nome e endereço completo (incluindo o seu código postal).
Logo depois você pode colocar a data no formato: June 8, 2016

Em seguida, é necessário inserir o nome do empregador, o título, endereço da empresa e código postal
Após estes passos, coloque a saudação, que pode ser  “Sincerely”, “Yours sincerely”, ou “Regards”

Corpo do texto: Normalmente três parágrafos

Fonte: Randstad

Leia mais: As 15 melhores perguntas do Hangout “Mercado Canadense: Currículos e Cover Letters”

Como adaptar o seu currículo as diferentes oportunidades do mercado canadense

estudar e trabalhar no Canada

Estudo e trabalho no Canadá: conheça os programas vocacionais

Se você pretende fazer um programa de Estudo e trabalho no Canadá, uma das opções mais econômicas para iniciar sua vida por aqui é fazer um curso vocacional. Um dos principais motivos que fazem desta opção uma das mais procuradas é exatamente a possibilidade de trabalhar durante seu programa de estudos. Mas fique atento, pois é necessário atender a algumas regrinhas que falaremos à frente.

Os cursos vocacionais também são conhecidos como career colleges. Eles costumam contar com valores muito mais acessíveis, além de exigirem um nível de inglês mais baixo. E claro, te permite trabalhar em muitos casos durante o período de estudos. É por isso que, muitas vezes, você também verá a denominação “Estudo + Trabalho” para esta opção.

Geralmente, neste tipo de programa, o aluno vai ficar em sala de aula por um período, e, para se formar, precisará concluir uma etapa de estágio na área em que está estudando, pelo mesma quantidade de tempo que sua carga-horária dentro de sala. Ficou confuso? Calma que a gente te explica.

Curso vocacional: Veja como funciona

Por exemplo, durante o estudo, você poderá trabalhar 20 horas na semana. Quando acabar o componente de estudos, você terá o direito de trabalhar essas 20 horas, mais uma carga horária equivalente ao tempo no qual estudou na primeira parte do curso. Então, nesses casos, os alunos acabam trabalhando full-time durante este período. O tempo da parte prática do curso nunca deve superar o tempo de estudos.

Estudo e trabalho no Canadá: características dos cursos vocacionais

Estudo e trabalho no Canadá

Os cursos vocacionais são programas de certificado e diploma oferecidos por instituições privadas de ensino. As áreas mais comuns nestes tipos de cursos são:  Negócios,  Hotelaria,  Atendimento ao cliente, entre outras. A escolaridade mínima exigida é Ensino Médio (2º grau completo), porém é necessário ter, no mínimo, 18 anos de idade.

Para que você possa trabalhar, será necessário que o curso escolhido atenda as características exigidas pela imigração canadense. Ou seja, ele precisa ser full-time com, no mínimo, seis meses de duração. Lembrando que você só poderá começar a trabalhar a partir do seu primeiro dia de aula no curso vocacional. Caso você precise estudar um pouco de inglês antes, você não poderá trabalhar durante este período, ok?

Suporte da escola

Falamos bastante sobre a importância do curso vocacional, já que ele te dá a permissão para trabalhar durante as aulas. Apesar da escola oferecer todo suporte na parte educacional, é importante ressaltar que o aluno é quem ficará responsável por encontrar sua oportunidade de emprego. Por uma taxa adicional, algumas instituições oferecem este tipo de serviço, que envolve a marcação de entrevistas, adaptação do currículo no formato canadense, além de dicas gerais sobre mercado de trabalho no Canadá.

Portanto, não perca tempo e já vá procurando as vagas de emprego mesmo antes de iniciar seu estudos. E se você quiser saber dicas sobre entrevistas de emprego no Canadá, também temos um texto muito bacana sobre o assunto aqui no blog. 

Curso vocacional x imigração

Caso a sua intenção seja imigrar para o país, é preciso ficar atento. Pode ser que o curso vocacional não seja a melhor alternativa para você. Primeiro, porque as horas trabalhadas durante o estágio não irão contar para os processos de imigração e por isso, eles não são muito vantajosos para quem deseja ficar no país de vez.

Outra questão muito importante neste processo de Estudo e trabalho no Canadá é que os cursos vocacionais não dão direito de solicitar o PGWP, que é uma permissão de trabalho que pode ser solicitada após a conclusão dos estudos. Ele é, de fato, uma peça fundamental no planejamento daqueles que desejam utilizar a educação como aliada no processo de imigração. Se você deseja conhecer programas neste formato, nós também temos muitas opções para você. Agende sua consulta educacional e saiba mais.

Para se ter uma ideia, durante o PGWP, caso o aluno consiga um emprego dentro dos requisitos da imigração canadense – essa experiência de trabalho pode contar pontos para o processo.

Os cursos vocacionais, por sua vez, são ideais para quem quer passar apenas um período determinado no país adquirindo conhecimento e experiência de trabalho.

Porém, esta não é uma regra geral. Cada caso é diferente e é preciso fazer uma análise do seu perfil para definir o melhor programa para você. Por isso uma consultoria especializada como a oferecida pela 3RA Intercâmbio é tão importante. Assim você não corre riscos de tomar decisões equivocadas e desperdiçar tempo e dinheiro.

Caso tenha ficado alguma dúvida sobre o PGWP, resolvemos esclarecer um pouco mais sobre o assunto:

O que é PGWP?

O Post Graduation Work Permit (PGWP) é uma permissão de trabalho sem restrições de horas concedida após a graduação aos estudantes de colleges públicos matriculados em programas com mais de oito meses de duração ou faculdades particulares em programas de degree – bacharelado e mestrado (Veja a lista de colleges que dão direito ao PGWP). Portanto, como os cursos vocacionais são ministrados em colleges privados e normalmente são programas de diplomas ou certificados, eles não dão direito ao benefício.

Isso significa que, se você for para o Canadá por meio um programa deste tipo, ao final do curso, você não poderá estender somente a sua permissão de trabalho. Caso queira continuar no país, provavelmente precisará se matricular em outra instituição de ensino ou então conseguir a sua imigração através de um dos processos disponíveis atualmente.

 

Cursos vocacionais dão direito ao visto de trabalho para o cônjuge e escola pública para os filhos?

Kids Uniform GIF by bypriyashah - Find & Share on GIPHY

De uma maneira geral, não. Há relatos de pessoas que até conseguem o Open Work Permit para o cônjuge estando matriculados neste tipo de programa, mas isso não é garantido como é no caso dos colleges públicos.

Outro ponto importante a se considerar é quando o casal tem filhos. Cursos vocacionais não dão direito ao ensino público gratuito no Canadá para as crianças e/ou adolescentes. Neste caso, os filhos só terão acesso à escola gratuita caso um dos cônjuges tenha um work permit válido que, como já foi dito, pode não ser concedido, e um emprego full-time que siga algumas regras.

Portanto, você poderá ter que arcar com os custos de uma escola particular que, para crianças, por exemplo, custa entre CAD$13 e CAD$ 17 mil por ano.

Estudo e trabalho no Canadá: quanto custa fazer um curso vocacional

Como falamos no início do texto, uma das maiores vantagens deste tipo de programa é o investimento. Enquanto um curso superior em college ou faculdade no Canadá gira em torno de 17 mil dólares canadenses ao ano, um curso vocacional pode custar por volta de 10 mil dólares canadenses durante este mesmo período. Uma diferença bastante considerável.

Para você ter uma ideia do investimento neste tipo de curso, criamos uma tabela com a média de valores em dólares canadenses em diferentes cidades do Canadá.

Conheça as áreas de estudos oferecidas:

  • Business Communication
    Business Administration
    Business and International Trading
    Business Management
    Computerized Accounting and Payroll
    Computer System and Network Specialist
    Community Service Worker
    Customer Service
    Developmental Service Worker
    Early Childcare Assistant
    Hospitality
    International Business Management
    International Trade
    Legal Assistant
    Marketing
    Medical Office Administrator
    Pharmacy Assistant
    Personal Support Worker
    Tourism and Hospitality Management

Investimento em cursos vocacionais:

 

*Valores referentes ao período de Junho a Dezembro de 2018 – Sujeitos a alteração. 

Comparação de valores médios cursos vocacionais x colleges públicos

British Columbia Ontario
Cursos vocacionais CAD$ 8000 a 10000/ano CAD$ 8000 a 10000/ano
Colleges Públicos CAD$ 18000/ano CAD$ 15000/ano

Estudo e trabalho no Canadá: entrada no mercado de trabalho

Estudo e trabalho no Canadá

O cliente 3RA que escolhe estudar em um curso vocacional em Vancouver conta com um auxílio muito bacana para o componente de trabalho do programa. A 3RA Intercâmbio realiza, mensalmente, workshops sobre o mercado de trabalho canadense. Estes eventos são gratuitos para clientes e cônjuges. Quem não é cliente também poderá participar pagando uma taxa especial. Uma oportunidade muito bacana que pode fazer toda a diferença na hora de procurar e conquistar o primeiro emprego no Canadá.

São dois workshops diferentes, ministrados pela especialista canadense Brenda Crump, que conta com mais de 20 anos de experiência em Recrutamento e Seleção no país. A palestra envolve discussões sobre como colocar seu currículo nos moldes canadenses, qual é o mais indicado para cada tipo de emprego, exemplos a serem seguidos ou evitados, como criar cover letter e carta de introdução, onde procurar vagas de emprego, dicas de como se comportar durante a entrevista, e muito mais.

Parceria com escolas canadenses

A 3RA Intercâmbio mantém uma parceria estreita com diversas instituições de ensino no Canadá que oferecem cursos vocacionais. Isso é muito importante, já que é uma forma a mais de acompanharmos de perto a evolução de nossos clientes e do mercado de trabalho local. Como há muitas opções disponíveis, conhecer as opções que cada escola oferece e sua estrutura é um dos grandes diferenciais para montarmos o perfil ideal para nossos clientes.

Desta forma, é possível disponibilizar aos alunos a melhor alternativa, de acordo com suas necessidades, tornando a experiência do intercâmbio prazerosa, confortável e, acima de tudo, inesquecível.

No Brasil, a 3RA conta com unidades em quatro cidades brasileiras: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Campinas. Já no Canadá, contamos com a nossa matriz em Vancouver e uma unidade em Toronto. Por conta disso, a agência tem capacidade de atender o cliente integralmente não só quando ele está em seu país de origem, mas também quando ele aterrisa em terras canadenses.

 

Primeiro emprego no Canadá: Profissões entry-level em demanda, salários e visto necessário

Recomeçar. Essa é uma palavra comum no vocabulário dos brasileiros que chegam ao Canadá todos os anos. Muitos deles sabem que é um pouco difícil ter como primeiro emprego no Canadá uma posição equivalente àquela que era exercida no Brasil. Desta forma, eles vão em busca dos famosos trabalhos “entry level”, ideais para quem deseja se inserir rapidamente no mercado de trabalho canadense e, de quebra, dar aquele gás no inglês.

Isso mesmo! Você leu certo. Para este tipo de emprego, não é preciso estar 100% afiado no inglês. Como são vagas mais operacionais como atendimento em loja e restaurantes, estoque de materiais, caixas de supermercado, entre outras, você precisará apenas conseguir se comunicar com clareza, ainda que cometendo alguns errinhos aqui e ali. A fluência virá com o tempo. :)

Entry level jobs em demanda no Canadá

Não é novidade nenhuma que o Canadá está com o mercado aquecido e precisando de profissionais. Segundo o site oficial do governo – Statistics Canada – o país registrou um aumento de 45 mil novos postos de trabalho apenas até o meio do ano de 2017. Neste mesmo período, foi registrado uma ascensão de 1,7% nas vagas full-time e 3% na taxa de emprego de trabalhos part-time – que são ideais para os estudantes que só podem trabalhar 20 horas por semana no país.

Uma ótima notícia, não é mesmo? Por isso, veja abaixo algumas vagas entry level que estão em demanda e que podem ser o seu primeiro emprego no Canadá. O levantamento foi feito pelo site Workópolis, especialista em mercado canadense:

Sales Representative

Média salarial: $31.032 – $82.347
Habilidades normalmente exigidas:
– Boa comunicação
– Gerenciamento do tempo e organização
– Atenção ao detalhe e habilidade para resolver problemas

Pharmacy assistant

Média salarial: $23.483 – $41.212
Habilidades normalmente exigidas:
– Atenção ao detalhe
– Boa comunicação
– Habilidade para resolver problemas
– Multitask
– Habilidade para trabalhar em grupo

Executive Assistant

Média salarial: $37.020 – $69.082
Habilidades normalmente exigidas:
– Organização
– Microsoft office
– Atenção ao detalhe
– Boa comunicação e escrita
– Multitask
– Habilidade para solucionar problemas e realizar planejamentos

Administrative assistant

Média salarial: $27.428 – $50.579
Habilidades normalmente exigidas:
– Organização
– Microsoft office
– Atenção ao detalhe
– Saber trabalhar em equipe
– Multitask
– Habilidade para gerenciar tempo
– Habilidade para solucionar problemas e realizar planejamentos

Customer service representative

Média salarial: $23.592 – $44.797
Habilidades normalmente exigidas:
– Paciência
– Atenção ao detalhe
– Comunicação excelente
– Multitask
– Habilidade para solucionar problemas

Sales associate

Média salarial: $22.461 – $45.287
Habilidades normalmente exigidas:
– Habilidade para persuadir
– Boa comunicação
– Atenção ao detalhe
– Multitask
– Habilidade para solucionar problemas

As seis profissões “entry level” que colocamos acima podem exigir um domínio maior do idioma. Porém, se você ainda está muito inseguro com o seu inglês e acha que em um primeiro momento não vai dar conta, não se preocupe!

Como falamos anteriormente, há vagas que não exigem uma comunicação tão intensa. Basta procurar ;) Normalmente a remuneração para essas posições é o salário mínimo do Canadá ou um pouco mais. Pense que esse será apenas o seu primeiro emprego no Canadá e irá servir para você conhecer a cultura de trabalho do país, garantir referências, conhecer novas pessoas e dar aquele gás no inglês.

Salário mínimo no Canadá

Se você quer calcular mais ou menos o quanto ganharia em um emprego entry-level que irá lhe pagar o salário mínimo, veja abaixo os valores para cada província no Canadá*.

Mas, antes disso, é importante ter em mente que no Canadá o salário mínimo não tem o mesmo valor em todo o território nacional como no Brasil. Ele varia de acordo com a província.

Além disso, o valor a ser pago não é mensal, mas sim por hora trabalhada. Isso mesmo! Dependendo de onde você morar, o seu salário irá ser maior ou menor. Atualmente, a província que conta com o menor salário é Nova Scotia, com CAD$ 10,85 por hora. Já o maior salário é em Alberta, de CAD$ 13,60 por hora. Uma diferença de CAD$ 2.75 por hora!

Província Salário (por hora)
Alberta $ 13,60
British Columbia $ 12,65
Manitoba $ 11,15
New Brunswick $11,25
Newfoundland e Labrador $11,15
Territórios do Noroeste $13,46
Nova Scotia $11,00
Nunavut $13,00
Ontario $14,00

*Dados de Novembro/2017

Dicas para procurar seu primeiro emprego no Canadá

Apesar de o mercado de trabalho estar em uma fase boa e precisando de trabalhadores, não podemos achar que é fácil garantir o primeiro emprego no Canadá. É preciso estar preparado e isso inclui ter o modelo certo de currículo, saber onde procurar pelas oportunidades e saber o que esperar na hora da entrevista.

A 3RA Intercâmbio, por exemplo, oferece workshops mensais para os seus clientes com a especialista canadense Brenda Crump para ajudá-los nessa missão. A palestrante, que conta com mais de 20 anos de experiência na área de recursos humanos e recrutamento, oferece dicas que vão desde a elaboração de um currículo e uma cover letter de sucesso até informações sobre a cultura organizacional das empresas canadenses e entrevistas de emprego.

No vídeo abaixo, você consegue conferir um pouquinho do material que é abordado nesses eventos. As falas da palestrante estão em inglês, mas não se preocupe! A nossa equipe vai traduzindo o conteúdo ao longo da gravação. O vídeo é um pouquinho longo, mas vale a pena. Separe um papel e uma caneta e faça as suas anotações ;)

Visto de trabalho no Canadá (work permit)

A nossa empresa parceira Immi Canada é especialista em vistos e imigração para o país. No blog deles é possível encontrar um texto muito bacana sobre as possibilidades de conseguir uma permissão para trabalhar no Canadá. Veja um resumo abaixo:

De acordo com a publicação, atualmente, se você não é um residente permanente ou cidadão canadense, há três possibilidades: conseguir a permissão de trabalho através de um programa de estudos; o post-graduation work permit (PGWP); ou o Labour Market Impact Assessment (LMIA).

Lembrando que este é apenas um resumo e para informações mais detalhadas sobre o assunto nós recomendamos que você entre em contato com a Immi Canada através do email contact@immi-canada.com.

Permissão de trabalho através dos estudos no Canadá

Se um estudante estiver matriculado em um College ou Universidade em programas full-time, com duração de no mínimo seis meses, ele terá direito a trabalhar por até 20 horas na semana enquanto estuda e full-time nas férias escolares – os denominados scheduled breaks, ou seja, aqueles intervalos que já são pré-estabelecidos pela instituição de ensino.

Quando o estudante embarca com o cônjuge, dependendo do tipo de programa, o parceiro (a) também terá direito a um open work permit. Ou seja, ele poderá trabalhar full-time, sem limitação de horas. Porém, como já dito anteriormente, não são todos os cursos que irão oferecer esse benefício. Cursos de idioma, por exemplo, não permitem que o aluno e nem o cônjuge trabalhem. Se a sua intenção é trabalhar no Canadá, procure o seu consultor 3RA para ter certeza que o seu curso irá lhe oferecer esse direito.

Post Graduation Work Permit (PGWP)

O Post Graduation Work Permit (PGWP) é uma permissão de trabalho oferecida para estudantes que tenham concluído um programa de estudos no Canadá. Ele tem duração de oito meses a até três anos dependendo do tempo do curso realizado e é um dos maiores aliados dos alunos internacionais que querem imigrar futuramente.

Porém, é muito importante prestar atenção nas regras da imigração canadense pois, novamente, não são todos os cursos que dão direito à solicitação deste benefício. Por exemplo: O programa precisa ter no mínimo oito meses de duração e precisa ter sido realizado em instituições públicas. No caso das faculdades particulares, o programa precisa oferecer no mínimo um degree (não valem diplomas ou certificados). Cursos vocacionais (profissionalizantes) não dão direito a pedir pelo PGWP. (confira a lista de colleges que dão direito ao PGWP)

Ainda existem uma série de outros requisitos que devem ser seguidos. Por isso, não esqueça de consultar a 3RA Intercâmbio para não ter surpresas desagradáveis no futuro.

Você também pode adquirir outras informações no site oficial da imigração canadense.

Labour Market Impact Assessment

Segundo a Immi Canada, o LMIA é um programa voltado para empregadores canadenses que querem contratar algum trabalhador estrangeiro.

Nesse caso, a empresa interessada no seu trabalho precisa provar ao governo que não há trabalhadores canadenses ou residentes permanentes aptos ou interessados a ocupar aquela vaga oferecida à você.

Com o LMIA aprovado, você poderá aplicar para um visto de trabalho vinculado especificamente a empresa.

Onde procurar meu primeiro emprego no Canadá

Nós já temos um texto bem completo aqui em nosso blog com dicas de onde procurar o seu primeiro emprego no Canadá. Essa busca pode ser feita de duas maneiras: Online ou presencialmente.

Se você optar por pesquisar as vagas utilizando a internet, você pode acessar sites especializados como o Go2HR, WorkBC, Indeed, JobBank, Jobserve, BC Jobs, Monster.ca, Eluta.ca, Wow Jobs e o famoso Craigslist. Para este último, cada cidade/região tem sua própria página com informações exclusivas daquela localidade. Veja o site de algumas delas:

É importante lembrar que é preciso sempre tomar cuidado ao buscar vagas online. Nunca forneça dados muito específicos como o seu SIN Number, por exemplo. Veja como procurar vagas online com segurança no Canadá.

Agora se você prefere procurar emprego presencialmente, uma dica é dar uma volta nas áreas mais movimentadas da sua cidade canadense e distribuir currículos. O senso comum diz que a melhor hora para buscar seu primeiro emprego no Canadá é a partir de Maio, quando as lojas e restaurantes começam a se preparar para a temporada de Verão, que vai de Junho a Agosto. É nessa época do ano que os lojistas garantem o maior movimento e, por isso, estão a procura de novos trabalhadores. Outra época boa é por volta de Outubro, quando as lojas começam a se preparar para as vendas de Black Friday, em Novembro, e a época das festas – Natal, Boxing Day e Ano Novo. Porém, durante o ano todo é possível encontrar plaquinhas de “hiring” na porta dos comércios.

Primeiro emprego em sua área de atuação no Canadá

Algumas pessoas já chegam ao Canadá com o inglês afiado e preparadas para tentar algo em sua área de formação/atuação. Diferente dos empregos entry level, um emprego mais especializado irá exigir um pouco mais de esforço na busca. Esse não é o foco principal deste texto, que é voltado para pessoas que estão a procura de uma “entry level position”. No entanto, no blog da 3RA,você encontra textos sobre as mais diversas áreas como Marketing, Administração, Finanças, Recursos HumanosLogística e Tecnologia da Informação (TI).

Além disso, na mesma página, você também pode ler depoimento de clientes que já estão atuando em suas áreas. São eles:

Gostou do nosso texto? Está mais preparado para conseguir o seu primeiro emprego no Canadá? Esperamos que sim! Caso tenha restado alguma dúvida, deixe para a gente nos comentários abaixo. Ou então, entre em contato através do email info@3ra.ca. Até a próxima ;)

Recursos humanos no Canadá

Depoimento: “Como consegui um emprego na área de Recursos Humanos no Canadá”

A área de recursos humanos no Canadá é muito popular entre os brasileiros que querem começar uma nova vida no país. Muitos deles já chegam com uma vasta experiência e formação, enquanto outros chegam prontos para começar do zero.

Independente de qual seja o seu caso, é sempre interessante ouvir a experiência de pessoas que já estão trabalhando na área. Por isso, nós convidamos a nossa cliente Roberta Uno para uma entrevista. Ela chegou ao país em agosto de 2016 como estudante e, menos de um ano depois, já estava empregada na área de recursos humanos.

“Embarquei para o Canadá com o auxílio da 3RA Intercâmbio e da Immi Canadá e vim fazer um curso na área de negócios com duração de 16 meses, sendo que, desse tempo, dez meses são de estudo em sala de aula e os outros seis meses são de prática”, contou.

Segundo Roberta, durante a parte teórica do curso, ela trabalhou part-time (20 horas semanais) em uma loja de maquiagem. “Foi ótimo para praticar o inglês e entender mais da cultura local. Porém, com a parte prática do curso se aproximando, comecei a participar de vários eventos de networking e trabalhei muito no meu currículo com a ajuda da faculdade adaptando-o para o ‘estilo canadense’”, revelou.

Roberta contava com uma experiência de dez anos de atuação na área de RH no Brasil mas, de acordo com ela, faltava a tão sonhada experiência canadense. “Tinha zero experiência no Canadá e isso conta muito por aqui. Notei que muitas das vagas de recursos humanos eram sequer divulgadas e uma indicação aqui valia mais do que os meus dez anos de experiência no Brasil”, enfatizou.

Por isso, ela decidiu pedir conselhos para profissionais de recursos humanos no Canadá e professores do curso.“Hoje trabalho como HR Generalist em uma empresa canadense. Comecei como part-time e depois de três meses virei full-time. Consegui essa oportunidade através de uma professora da minha universidade. Ela percebeu o meu interesse e me convidou para cobrir uma licença maternidade”, disse.

Roberta contou que apesar de ser inicialmente uma vaga temporária, ela viu a opção como uma ótima oportunidade para adquirir a primeira experiência no país e abrir as portas para outras vagas no futuro. “Estou adorando a empresa e o trabalho tem se mostrado bem mais fácil do que eu imaginava. Não costumo fazer hora extra, há bastante respeito entre as pessoas e meu chefe está me incentivando a continuar aperfeiçoando o meu inglês e a estudar para tirar a certificação do CPHR, que é a associação para profissionais de Recursos Humanos”, destacou.

Recursos humanos no Canadá – Dicas para iniciantes

Segundo Roberta, a trajetória não foi fácil, mas a recompensa está valendo a pena. Para quem está apenas começando e quer atuar não apenas na área de recursos humanos no Canadá, ela tem algumas dicas valiosas:

1) Faça networking


Ele é super valorizado no Canadá. Muitas vagas são fechadas através de indicações e não chegam a ser divulgadas. Buscar um conselho sobre sua profissão pode ser uma boa oportunidade. O CPHR, por exemplo, oferece uma sessão com vagas exclusivas para membros e também alguns eventos gratuitos.

2) Não tenha medo de contrato temporário

Eles são bastante comuns no país e podem ser uma ótima porta de entrada. Essa primeira experiência vai abrir as portas do mercado de trabalho para você e, muitas vezes, vem o convite para permanecer na empresa após este período.

3) Dedique tempo para trabalhar o seu currículo e carta de apresentação 

No Brasil costumamos ter um currículo com todas as nossas experiências em ordem cronológica e usamos ele para tudo. Aqui, o currículo e cover letter serão customizados para a vaga que você está aplicando. Você precisa dar ênfase para as suas experiências que mais tem a ver com a vaga e não precisa colocar tudo. Além disso, é sempre bom pedir para outra pessoa dar uma checada no inglês e eventuais detalhes que podemos deixar passar. A função do seu currículo é conseguir entrevistas e não contar a sua vida inteira.

4) Não se desvalorize ou tenha medo de tentar

Se tiver que começar de assistente ok, mas não deixe de tentar as vagas compatíveis com o seu real nível de experiência por medo ou porque falaram que tem que começar por baixo. O seu inglês pode não ser perfeito, mas os brasileiros têm se destacado por aqui por sua facilidade de relacionamento, vontade de trabalho e interesse.

5) Mostre interesse

As oportunidades surgem quando demonstramos interesse e os canadenses adoram.

Leia mais:

Como tornar seu currículo mais atrativo aos olhos do mercado canadense

Aprenda como adaptar seu currículo aos padrões canadenses

 

3RA Intercâmbio e Immi Canada são destaque no Jornal do Brasil

Nesta sexta-feira, dia 17 de Fevereiro, a 3RA Intercâmbio e a Immi Canada foram destaques em uma reportagem do Jornal do Brasil.

A matéria, que abordou o aumento da procura pelo Canadá por conta das medidas do presidente americano Donald Trump, destacou a qualidade dos serviços públicos do país, como segurança, educação e saúde, e também a boa receptividade em relação aos imigrantes.

Ficou interessado? Então clique aqui e leia a reportagem completa.

 

Webinars