Posts

3RA Intercâmbio e Immi Canada são destaque no Jornal do Brasil

Nesta sexta-feira, dia 17 de Fevereiro, a 3RA Intercâmbio e a Immi Canada foram destaques em uma reportagem do Jornal do Brasil.

A matéria, que abordou o aumento da procura pelo Canadá por conta das medidas do presidente americano Donald Trump, destacou a qualidade dos serviços públicos do país, como segurança, educação e saúde, e também a boa receptividade em relação aos imigrantes.

Ficou interessado? Então clique aqui e leia a reportagem completa.

 

3RA Intercâmbio é destaque no portal nacional BrasilTuris

A 3RA foi destaque mais uma vez na mídia brasileira. Desta vez, o nosso diretor educacional, Francisco Zarro, deu uma entrevista para o portal BrasilTuris, um portal nacional de turismo. Ele falou sobre a oportunidade de conhecer o Canadá e, ao mesmo tempo, estudar no país – que conta com um dos melhores sistemas educacionais do mundo.

A reportagem aborda ainda o fato de o Canadá ter sido eleito pelo jornal “The New York Times” o melhor destino para viagens neste ano de 2017, além de ter sido considerado pelo oitavo ano consecutivo o destino preferido dos brasileiros para estudar inglês.

Ficou interessado? Então clique no link abaixo para ter acesso à reportagem completa:

Brasil Turis – Agência especializada no Canadá acredita que é possível unir o prazer de conhecer o destino com estudos

Estratégias para procurar emprego no Canadá em 2017

O site Workopolis – que conta com um dos maiores bancos de emprego do Canadá – realizou um bate-papo online com especialistas das áreas de recursos humanos do país sobre estratégias para procurar emprego neste ano de 2017. Se você está a procura de um trabalho em terras canadenses, leia com atenção as dicas abaixo:

1) Amplie seu “networking”

Não é segredo para ninguém que o networking é algo muito importante para uma carreira de sucesso. Por isso, tire um tempinho agora no início do ano para aprimorar sua rede de contatos, especialmente se você é um pouco introvertido. Comece a procurar na internet eventos de network em sua área de atuação. Saia de sua zona de conforto!

Segundo os especialistas, uma outra opção é usar o Linkedin. No Canadá, as pessoas têm o costume de realizar a chamada “informational interview”, ou seja, marcar de conversar pessoalmente com alguém da área ou da empresa na qual está interessado sobre o mercado de trabalho . Esta rede social pode ajudar e muito em um primeiro contato.

2) Fique atento à sua “Personal Branding”

Ainda de acordo com os especialistas que participaram do evento online, personal branding é a chave para conseguir um emprego em 2017. Para quem não sabe, personal branding é o que você quer que as pessoas pensem sobre você, ou seja, a sua imagem. Construir um bom portfólio, limpar as mídias sociais e montar um próprio site são apenas algumas das formas de trabalhar sua marca pessoal (personal brand).

3) Não limite suas opções

Existe uma linha tênue entre saber o que você quer e manter suas opções abertas. O recomendado pelos especialistas é sempre pesquisar pela empresa que você quer trabalhar e também pelo cargo que você quer. O ideal é nunca limitar suas opções, já que o seu trabalho dos sonhos pode não estar na empresa que você sempre desejou.

4) Use a tecnologia como uma aliada

Atualmente praticamente todo mundo tem um smartphone. Isso facilita muito a vida de quem está procurando por oportunidades. Inscreva-se em sites de trabalho, ative as opções de “job alerts” e newsletters. Coloque para ser notificado em seu celular. Assim você não deixará passar nenhuma oportunidade.

Além disso, antes de enviar seu currículo e sua cover letter, separe um tempinho para olhar com atenção o anúncio da vaga. Hoje em dia existem vários geradores de nuvem de palavras que podem lhe ajudar a extrair as características importantes que o empregador está buscando. Certifique-se de colocá-las em seu currículo. Este passo pode fazer toda a diferença entre conseguir a entrevista ou ter o seu currículo ignorado.

5) Nunca esqueça de anexar sua cover letter

Muitos brasileiros acabam esquecendo deste documento por não ser algo muito utilizado no Brasil. Porém, no Canadá, ele é extremamente importante. Clique nos links abaixo para ver dicas de como criar a cover letter ideal:

Preparando-se para o mercado canadense: Dicas para uma cover letter de sucesso
Os 20 erros mais comuns cometidos por candidatos em suas cover letters

Fonte oficial: http://careers.workopolis.com/advice/job-search-strategies-2017-experts/

Tendências do mercado de trabalho canadense em 2017

O site Monster.ca – especialista em mercado de trabalho – publicou recentemente um texto com as tendências do mercado de trabalho canadense para 2017 e nós decidimos reproduzir cinco delas aqui em nosso blog, já que são dicas muito importantes e que podem ser úteis para muitos brasileiros que moram no Canadá.

De acordo com a publicação, muitas das mudanças que devem acontecer se devem ao avanço da tecnologia. Porém, há também aquelas tendências que começam a ser observadas por conta da inserção da Geração Z no mercado.

Veja abaixo:

1) Membros da Geração Y estão assumindo posições de liderança

Os primeiros canadenses membros da Geração Y nasceram por volta de 1982. Portanto, neste ano de 2017 eles estão com 35 anos e são os mais velhos deste grupo. Cada vez mais pessoas desta geração estão sendo promovidas a cargos de gerência. Alguns deles chegam até mesmo a cargos como vice-presidente ou chefe de tecnologia.
Esses novos chefes eram apenas crianças (ou adolescentes) quando a tecnologia explodiu. Eles apreciam o trabalho, mas são resistentes à empregos nos quais precisam estar presos 24 horas por dia. Então podemos esperar mais iniciativas direcionadas à horas de trabalho mais flexíveis, trabalho remoto e melhoria de alguns benefícios.

2) Crescimento do mercado freelancer

Atualmente no Canadá, 15% dos profissionais preferem trabalhar como freelancers em vez de terem um trabalho regular e full-time. Mais de 40% das vagas de emprego atualmente são consideradas casuais.

A maioria das empresas hoje em dia no Canadá contam com trabalhadores temporários e freelancers quando precisam.

3) As formas de comunicação diárias estão mudando

Secretária eletrônica, e-mail, mensagens de texto, plataformas comunicação instantânea, videoconferência…A tendência agora é utilizar cada vez mais as formas de comunicação virtual para melhorar a produtividade, em vez de nos afastar das novas tecnologias.

Em 2017, softwares como Slack, Trello e Basecamp irão tornar cada vez mais fáceis a comunicação entre funcionários e o gerenciamento de projetos.

4) Diversidade no mercado de trabalho

As pessoas mais velhas da geração Z já estão na busca pelo primeiro emprego. Criados na internet e com acesso a mídias sociais, eles representam uma nova geração de funcionários. Muitos deles podem apresentar falta de paciência, já que estão acostumados a obter respostas instantâneas.
Eles também veem as definições de gênero de maneira mais ampla, já que enxergam mais opções entre o totalmente feminino e o totalmente masculino, aumentando a diversidade no ambiente de trabalho.

5) Feedbacks e análises de desempenho mais frequentes e pontuais

Os profissionais de hoje em dia desejam feedbacks mais regulares. Para eles, esperar seis meses ou um ano para ter uma avaliação é muito tempo. Atualmente os empregadores estão realizando avaliações com mais frequência e a tendência é que permaneça desta forma. Feedbacks mais regulares oferecem mais oportunidades de melhoria.

Fonte oficial: http://www.monster.ca/career-advice/article/workplace-trends-for-2017?re=swoop

Dicas para conseguir um emprego em sua área antes mesmo da graduação no Canadá

Conseguir um emprego em sua área de atuação é o sonho de muitos brasileiros que chegam ao Canadá todos os anos para cursar um College ou Pós-graduação. Porém, muitos deles acreditam que só serão capazes de garantir a tão sonhada vaga após a conclusão do curso no país.

A verdade é que você não precisa esperar tanto tempo assim para fazer o que gosta. Aqui em nosso blog mesmo nós já demos vários exemplos de clientes que estão empregados na área de estudo antes mesmo da graduação. Muitas vezes, a própria faculdade serve como um atalho e ajuda e muito na busca por esta vaga.

Se você faz parte deste time que está ansioso para entrar no mercado logo, veja abaixo algumas dicas listadas pelo site workópolis – especializado no mercado de trabalho canadense:

1)Procure mentores

Encontrar uma pessoa que seja um mentor para você é uma tarefa bem fácil quando ainda se está na faculdade. Fortaleça laços com professores, conselheiros ou mesmo clubes que podem ajudá-lo nesta missão. Procure pessoas que tenham mais experiência na indústria do que você e que possam lhe oferecer conselhos importantes sobre o mercado de trabalho. Muitas vezes, essas pessoas ficam sabendo de oportunidades de trabalho que você não teria acesso sem elas e até mesmo podem te colocar em contato com diversos empregadores. Eles também podem escrever cartas de referência para você, o que pode ser um diferencial durante o processo de entrevista.

2) Esteja envolvido em atividades extracurriculares

Geralmente os empregadores não procuram apenas por habilidades específicas em um candidato. Eles querem alguém que irá se adaptar bem à sua cultura de trabalho e ao restante do time. Por isso, mostre que você está envolvido em outras atividades e que se adapta bem à novas realidades. Seleciona algumas atividades extracurriculares no campus ou faça um trabalho voluntário na instituição, por exemplo. Esse tipo de atividade irá demonstrar iniciativa e liderança.

3) Construa o seu “Network”

Ter uma rede de contatos pode lhe ajudar e muito a conseguir um emprego em sua área de atuação. Por isso, procure por associações específicas de sua área e tente filiar-se a elas enquanto você ainda está na faculdade. Muitas vezes essas associações são gratuitas para estudantes e oferecem acesso a anúncios de emprego, diferentes oportunidades de aprendizado, e programas de monitoria.

Também é interessante procurar conferências, workshops e seminários. Participar deste tipo de evento demonstra que você tem ambição e vontade de aprender. Além disso, eles são uma oportunidade de conseguir novos contatos.

Outra dica é participar de feiras de emprego. Elas oferecem oportunidades de aprender um pouco mais sobre a indústria e as profissões. Muitas vezes neste tipo de evento surgem várias oportunidades de estágio também. Você pode conversar com os empregadores, entregar currículos e cartões de visita.

4) Estágios

Embora os estágios de verão não sejam remunerados na maioria das vezes, eles servem como uma forma de ganhar experiência na área. Dê o seu melhor nestas oportunidades e construa um relacionamento com a empresa. No futuro, você pode acabar sendo contratado pela empresa ou pode garantir uma boa referência para ser usada na busca pelo trabalho.

5) Pesquise muito

Enquanto ainda está na faculdade, procure quais são as principais empresas que estão contratando profissionais da sua área, quais as vagas abertas, quais as habilidades eles exigem. Esta pesquisa pode facilitar a sua busca. É interessante também manter uma planilha para monitorar as tendências do mercado de trabalho ou um diário com os anúncios que lhe interessam.

Saiba como estudar e trabalhar no Canadá

As melhores perguntas do Hangout “Perspectivas para 2017”

No dia 07 de Dezembro, o diretor educacional da 3RA Intercâmbio, Francisco Zarro, e a consultora de imigração da Immi Canada, Celina Hui, responderam dúvidas dos internautas sobre vistos, imigração e falaram um pouco sobre as perspectivas para 2017.  Se você perdeu o evento, você poderá assistir o vídeo na íntegra neste post. Nós também fizemos um texto com as melhores perguntas. Confira abaixo:

 

1)O que mudou em 2016 no processo de visto de quem vai para fazer o Pathway?

Atualmente, o estudante não chega ao Canadá com o visto para o tempo de estudo de inglês mais o tempo de estudo da faculdade como era anteriormente. Agora, o aluno chega ao Canadá primeiro com um visto para o tempo de estudo do idioma e, depois, precisa fazer uma mudança de status ou extensão de visto para o período da faculdade. “Acredito que isso tenha acontecido porque muitas pessoas estavam trabalhando já no período do Pathway, que não é permitido. Então a imigração foi lá e cortou isso”, disse Francisco.

Segundo Celina, o processo agora é feito da seguinte maneira: É emitido um visto com duração menor, e após a apresentação das notas do Pathway, se faz uma extensão de dentro do Canadá mesmo. “Isso foi uma coisa que prejudicou alguns de nossos clientes, principalmente quando o acompanhante queria aplicar para o open work permit. Eles tiveram que vir primeiro como visitante, ou então o estudante teve que vir sozinho neste primeiro momento, sem o acompanhante”, explicou a consultora da Immi Canada.

2) É verdade que o cidadãos brasileiros serão isentos do visto de turista para o Canadá em 2017?

Neste ano houve a confirmação que a partir do dia primeiro de maio de 2017 os brasileiros que possuem um visto americano válido ou um visto canadense emitido nos últimos dez anos não vão precisar mais tirar visto de visitante para vir para o Canadá. “Você vai precisar apenas preencher um documento online, o ETA. Ele custa CAD$7 e tem validade de cinco anos, a não ser que o passaporte vença antes desse prazo. Em seguida, você só precisa anexá-lo ao passaporte”, disse Celina. A consultora também destacou que a emissão deste documento não é garantida para todo mundo. “Esse processo também passa por uma análise. Por exemplo, se você teve visto canadense negado algumas vezes, talvez seu processo de aprovação leve mais tempo. O ETA também pode não ser aprovado”, completou.

3) Quais são as novas mudanças nos processos de Spousal /Common-law sponsorship e Dependentes?

Para quem está no processo de sponsorship através de casamento, o Ministro anunciou nesta manhã que o tempo de processamento vai cair, passando de 24 meses para 12 meses. Além disso, será apenas uma checklist para quem fizer o processo dentro ou fora do Canadá.

Quanto aos dependentes, a idade foi alterada. “Até uns três anos atrás a idade dos dependentes era 22 anos e eles acabaram cortando para 19. Porém, foi anunciado também nesta manhã que a idade dos dependentes volta a ser 22 anos. Isso é muito bom para os nossos clientes que vem para o Canadá com família e que tem filhos nessa idade”, explicou Celina.

4) Como vai funcionar a pontuação para quem concluir cursos no Canadá?

“Essa mudança entrou em vigor no último dia 19 de novembro. Agora, a pessoa que se graduar no Canadá em um programa reconhecido – seguindo as mesmas regras do PGWP – ganha pontos no Express Entry. Se você fez um programa de um a dois anos, você vai receber 15 pontos. Se você fez um curso de três anos de duração ou um masters degree, você vai receber 30 pontos. Isso vale apenas para o aplicante principal”, explicou Celina.

5) O que mudou em relação ao Labor Market Impact Assessment (LMIA)?

“O LMIA valia 600 pontos. Hoje ele não vale mais. Agora ele vale de 50 a 200 pontos, sendo a pontuação máxima concedida apenas para quem está no NOC 00 – senior management”, falou Celina.

“Eu vi o pessoal reclamando muito em relação ao LMIA nas redes sociais, que ele não vale mais 600 pontos. Porém, eu vejo da seguinte maneira: Eu acredito que agora o jogo ficou muito mais justo. Na realidade, era muito raro conseguir esse LMIA de 600 pontos. Ou então, existiam até mesmo pessoas que compravam esse LMIA. E essas pessoas estavam competindo com quem estava querendo fazer a coisa certa. Hoje eles já não competem mais. Então eu acredito que esta pontuação vá cair e vai refletir essa nova realidade”, opinou Francisco.

6) Como funciona o programa International Graduate de British Columbia (BC PNP)?

“Existe um programa chamado International Graduate, que é para pessoas que se formaram dentro de BC. Se você se formou no Canadá, mas não em BC, você também pode aplicar por este programa, só vai precisar trabalhar mais tempo. Neste programa, é necessário apresentar apenas uma oferta de trabalho, não sendo necessária a comprovação de experiência prévia de trabalho na área. Caso o seu salário também não seja ainda o salário mediano dessa província, a empresa pode fazer uma progressão para você. Isso é bastante interessante para quem não tem experiência de trabalho no Brasil e o primeiro emprego está sendo aqui no Canadá. É um atalho”, comentou Celina.

7) Existe outra província além de Quebec que concede pontos pela quantidade de filhos?

Não. “O programa de Quebec é o único que te dá pontuação por você ter filhos”, explicou Celina.

8) Quais são os custos envolvidos no processo de imigração em si e os custos da consultoria de vocês?

De acordo com Celina, os valores podem variar. Porém, geralmente para quem está aplicando para o processo de residente permanente os custos são a taxa imigratória, de CAD$ 1040 para cada adulto, e CAD$ 150 para os dependentes. Em relação aos honorários da Immi Canada, para o express entry o valor é de CAD$ 3800 e nós parcelamos este valor em alguns pagamentos de acordo com o movimento positivo do processo. Então, os valores irão variar entre CAD$ 3000 e CAD $ 5000.

“A Immi Canada e a 3RA são empresas diferentes. Portanto, os valores também são. A 3RA é paga em sua maioria pelas faculdades e escolas. Nós temos uma taxa administrativa de CAD$ 300 que cobre a consultoria e todo o auxílio que a empresa dá ao cliente”, completou Francisco.

9) Como comprovar vínculos com o Brasil?

De acordo com Celina, carro e imóvel não são vínculos. “Quando a imigração diz vínculo, eles querem saber o que vai te levar de volta ao Brasil. Por exemplo: proposta de emprego, empregabilidade, família…É mais uma questão de laços do que de bens em si”, explicou.

“Por isso nós temos muito cuidado no planejamento de nossos clientes, pois a imigração precisa ver uma lógica no seu processo. Temos sempre que buscar um curso para você que justifique sua volta ao Brasil”, completou Francisco.

“Quando você fala para a imigração que você quer vir estudar no Canadá, a imigração não está preocupada com a sua empregabilidade no Canadá, eles estão preocupados em como esse curso vai lhe trazer benefícios após seu retorno ao Brasil. Por exemplo: o curso vai ser um upgrade para você? Você está fazendo um curso que não tem no Brasil? Você vai crescer profissionalmente? É isso que preocupa a imigração”, disse Celina.

10) Como a idade influencia no processo de imigração?

“Atualmente, o Express Entry é baseado em um sistema de pontuação. A idade ideal é até os 29 anos. Após essa idade a pessoa perde 5 pontos por ano e após os 40, dez pontos por ano. A partir dos 45 a pessoa já não pontua mais. Então ainda que você tenha uma escolaridade boa ou um excelente nível de inglês, dependendo da idade a sua pontuação pode ficar bem baixa. Nestes casos, é preciso pensar em outras alternativas como um programa provincial, por exemplo”, destacou Celina.

Média salarial por indústria e região no Canadá

O site Statistics Canada atualizou o relatório com as médias salariais no país. De acordo com o último documento divulgado, a média salarial geral é de CAD$ 952 por semana, ou seja, menos de CAD$ 50.000 por ano. Já a média por província varia muito, sendo New Brunswick a província com a média mais baixa ($44.044) e Northwest Territories a mais alta ($73.221). Veja abaixo a média salarial anual por província:

  • Newfoundland and Labrador – $52,572
  • New Brunswick – $44,044
  • Nova Scotia – $44,326
  • Prince Edward Island – $43,239
  • Quebec – $46,114
  • Ontario – $50,589
  • Manitoba – $46,363
  • Saskatchewan –$51,057
  • Alberta – $58,133
  • British Columbia – $47,914
  • Yukon – $54,367
  • Northwest Territories – $73,221
  • Nunavut – $65,403

Se comparado com os relatórios referentes ao ano de 2015, de uma maneira geral, a média salarial no país aumentou em 0,4%. O maior aumento foi registrado na área financeira: 7,4%. As áreas relacionadas à cultura ficaram em segundo lugar, com um aumento médio salarial de 5,8%. Confira abaixo a média salarial por setor no país:

  • Mining, quarrying, and oil and gas extraction – $107,065
  • Utilities – $89,955
  • Construction – $62,461
  • Manufacturing – $56,446
  • Retail – $29,398
  • Transportation and warehousing – $52,383
  • Information and cultural industries – $66,309
  • Finance and insurance – $65,348
  • Real estate and rental and leasing – $48,887
  • Professional, scientific and technical services – $69,032
  • Educational services – $53,109
  • Health care and social assistance – $44,949
  • Arts, entertainment, and recreation – $30,396
  • Accommodation and food services – $19,430
  • Public administration – $63,894
Entrevistas de empleo en Canadá

Entrevista de emprego no Canadá: Como responder às três perguntas mais difíceis?

Vamos falar a verdade: uma entrevista de emprego pode deixar qualquer um nervoso, ainda mais se tratando de um novo país e um outro idioma. Por isso, é importante estar bem preparado para este momento e saber responder o que o entrevistador espera de você.

Surpreendentemente, as perguntas que normalmente parecem fáceis para a gente, são as mais importantes e difíceis de responder.

A maneira como você vai respondê-las pode fazer você garantir a vaga ou perder de vez a oportunidade ali mesmo, logo de cara.

Por isso, o site Workópolis – a maior página sobre empregos e carreiras do Canadá – listou quais são essas perguntas chave e como respondê-las.

Veja abaixo:

1) Conte-me um pouco sobre você:

De acordo com o Workpólis, essa não é exatamente uma pergunta, mas pode funcionar como uma grande pegadinha e qualquer palavrinha errada pode fazer você perder a oportunidade.

O empregador está tentando conhecer sua história, entender quem você é como pessoa e ter uma ideia geral de como você resolveria os problemas da empresa.

Resumindo…

Esta é a sua chance de se vender.

Segundo os especialistas ouvidos pelo site, uma bom jeito de formular esta resposta é usando a fórmula presente-passado-futuro, começando pelo presente, falando um pouco sobre o passado em seguida, sem esquecer de destacar suas experiências e habilidades de sua última posição.

Para finalizar, fale um pouco sobre o futuro, dando ênfase no porquê você está animado para a oportunidade.

2) Quanto você está esperando ganhar?

Muitas vezes os candidatos preferem evitar responder a este tipo de pergunta, mas em algumas situações você vai precisar responder até mesmo com números. Você pode ser questionado sobre seu histórico salarial ou suas perspectivas salariais para a posição.

Se você for questionado sobre seu histórico salarial, você só precisa falar a verdade.

Porém, caso a pergunta seja sobre suas perspectivas salariais, elaborar esta resposta pode ser uma tarefa um pouco mais complicada.

No entanto, nos dois tipos de pergunta a abordagem de sua resposta precisa ser a mesma:

Com base nos requisitos do trabalho, na sua experiência e nível educacional, fale o quanto você acredita que seja um salário justo.

3) Por que você deixou o seu último trabalho?

Se você pediu demissão de seu último trabalho, essa pergunta será mais fácil para você responder do que se você tiver sido demitido.

Você só vai precisar os motivos que te levaram a essa decisão, sem falar mal de seu antigo empregador. Não se deve fazer isso em hipótese alguma.

Agora, se você foi demitido, sua missão é responder de uma forma honesta e que faça bem para a sua imagem, mostrando, por exemplo, que você aprender algo com essa experiência.

Para esta pergunta, a resposta ideal vai variar de acordo com a sua experiência. Mas nunca esqueça que o ponto mais importante é estar preparado para dar uma resposta que explique o que aconteceu de uma maneira positiva.

Clique aqui e descubra como estudar e trabalhar no Canadá

As 15 melhores perguntas do Hangout “Mercado Canadense: Currículos e Cover Letters”

No dia 9 de Novembro,  o diretor educacional da 3RA Intercâmbio, Francisco Zarro, recebeu a especialista canadense Brenda Crump para um Hangout ao vivo com transmissão para todo o Brasil. Na ocasião, ela explicou aos nossos internautas como elaborar um currículo e uma cover letter de acordo com os padrões do mercado de trabalho do Canadá. Caso você não tenha conseguido assistir ao evento, você tem agora uma segunda chance: Nós separamos as 15 melhores perguntas e respostas para você.

1)É preciso ser fluente em inglês para conseguir um emprego no Canadá?

 

De acordo com a especialista Brenda Crump, você não precisa falar um inglês perfeito, mas tem que saber se comunicar no idioma. “Ser capaz de entender e conversar com as pessoas com certeza irá ajudar muito na conquista de um emprego no Canadá. Falar a língua do país é importante”, disse a especialista.

Segundo o diretor educacional da 3RA Intercâmbio, Francisco Zarro, é importante lembrar que o Canadá é um país multicultural, com gente do mundo todo. Portanto, a maioria das pessoas não tem o inglês como primeira língua. Porém, quanto melhor for o inglês, maiores são as chances de conseguir uma vaga no mercado canadense.

2) Quais são as funções do currículo no Canadá?

 

O currículo é uma ferramenta usada para chamar a atenção dos empregadores para você enquanto candidato. “Ele é usado para contar ao empregador um pouco sobre você, como ele pode te contatar, quem são suas referências, a posição na qual você está interessado e algumas das habilidades e experiências que você pode oferecer à empresa”, destacou Brenda Crump.

3) Quais as principais diferenças entre o currículo canadense e o brasileiro?

 

Segundo Brenda Crump, o currículo canadense não lista apenas suas habilidades técnicas, mas também suas características pessoais, ou seja, sua personalidade. Isso é algo muito importante para o empregador canadense. Outro ponto importante é saber que o propósito do currículo é garantir a você uma entrevista de emprego. “Mantenha isso sempre em mente”, destacou a especialista.

Francisco Zarro completou que normalmente no Brasil se fala muito das suas habilidades técnicas, mas no Canadá eles querem entender um pouquinho quem é você. “Se você chegar no Canadá e puder fazer um trabalho voluntário, isso vai contar muito para a sua entrada no mercado”, destacou.

A gerente da 3RA, Schirley Dalmagro, acrescentou ainda que os canadenses também não querem apenas saber suas tarefas em seu emprego antigo, mas como de fato você ajudou aquela empresa. Por isso, no momento da entrevista, por exemplo, eles sempre pedem fatos. “Se você trabalhou em vendas, eles vão querer saber o que você vendeu, em quanto você aumentou as vendas daquela empresa. Já em processos, eles irão perguntar o que você conseguiu otimizar”, disse.

4) O que é um currículo cronológico? Quais as vantagens e desvantagens deste formato?

 

No Canadá existem três tipos diferentes de currículo: o cronológico, o funcional e o combinado. Eles se diferenciam pelo formato e pelo propósito de cada um.

O Cronológico, por exemplo, conta com um objetivo logo na primeira página. Isto é muito importante, pois os empregadores canadenses estão sempre esperando que você explique exatamente o tipo de trabalho que você quer fazer naquele empresa. Por isso, tenha sempre foco, mostre ao empregador exatamente com o que você quer trabalhar e onde você se vê na empresa.

Como o próprio nome já diz, este tipo de currículo apresenta seus trabalhos em ordem cronológica. Ele lista os anos e as datas, ou seja, quando você trabalhou, do emprego mais recente para o mais antigo.

O  interessante deste tipo de currículo é que ele mostra ao empregador que você tem uma história constante de emprego, sem “intervalos”. É indicado para pessoas que começaram suas carreiras em uma área específica e cresceram dentro dela, já que ele mostra o crescimento na indústria. Se você vai procurar emprego no Canadá na mesma área que você trabalhava no Brasil, este modelo é o mais interessante para você.

No entanto, de acordo com Brenda, este tipo de currículo também apresenta algumas desvantagens. Ele não é muito bom se você está apenas começando sua carreira ou se sua experiência relacionada com a vaga disponível não é a mais recente. Também não é o ideal se você tem muitos intervalos em sua história de trabalho.

5) O que é um currículo funcional? Quais as vantagens e desvantagens deste formato?

 

O currículo funcional apresenta um resumo de suas habilidades. Ele pega todas as habilidades em uma área específica e lista em seções. Ou seja, neste tipo de currículo suas habilidades serão colocadas em grupos e não em ordem cronológica. Em seguida, você pode colocar sua história de trabalho, educação e atividades voluntárias. É importante observar que neste tipo de currículo não há um objetivo como no cronológico, mas você pode acrescentar se quiser.

Este currículo é ideal para quem quer minimizar os intervalos em sua  história de trabalho, ou para quem quer focar em habilidades específicas. Por exemplo, você veio do Brasil e não está muito certo sobre qual setor você será melhor aproveitado em uma empresa. Então você só lista suas habilidades e deixa o empregador decidir onde você pode se encaixar melhor. É o currículo ideal para quem está se mudando para o Canadá, mas não está certo do que quer fazer, mas tem muitas habilidades para ajudar a empresa.

6) O que é um currículo combinado? Quais as vantagens e desvantagens deste formato?

 

De acordo com Brenda Crump, este tipo de currículo reúne os melhores elementos do cronólogico e funcional.  Ele conta com um objetivo definido, mas também destaca as qualificações, o que parece com o estilo funcional.

Em seguida,  este tipo de currículo mostra suas informações educacionais e seu histórico profissional, mas não lista muitas tarefas e responsabilidades, isso porque suas melhores habilidades e características já estão escritas no topo do documento. É um currículo muito bem aceito em vários tipos de indústria, já que enfatiza seus pontos fortes.

A gerente da 3RA Intercâmbio acrescentou que no Brasil normalmente nós colocamos no currículo tudo que já fizemos. Porém, aqui no Canadá é tudo muito mais objetivo. Quando o currículo está muito longo, com muitas palavras, as empresas descartam.

7) Podemos fazer currículos mais criativos para áreas como design gráfico?

 

Segundo Brenda Crump, currículos de áreas criativas como design gráfico são exceção à regra. Normalmente, no Canadá não se coloca foto ou outras imagens no currículo, a não ser que você seja um designer gráfico, por exemplo. Se este for o seu caso, você pode ter um currículo criativo. É bom também adicionar o link para o seu site mostrando seus trabalhos.

8) Quais são as principais regras e dicas para a elaboração de um currículo?

 
  • O currículo deve ter no máximo duas páginas
  • Deve ser fácil de ler e com espaços em branco
  • Precisa ter um objetivo claro
  • Não deve conter informações pessoais como idade, foto, os relacionamento. Segundo Brenda Crump, no Canadá é ilegal fazer este tipo de pergunta. Aqui eles avaliam apenas a sua capacidade de fazer o seu trabalho.
  • O inglês precisa estar perfeito, sem erros de ortografia, gramática ou digitação.

9) É válido começar a procurar emprego no Canadá ainda estando no Brasil?

 

De acordo com Francisco, é até interessante enviar o currículo e a cover letter estando ainda no Brasil para aumentar as chances de conseguir um emprego no Canadá, mas apenas se você já estiver com tudo certinho, visto aprovado, etc.

A gerente da 3RA, Schirley Dalmagro, completou que o ideal é se preocupar apenas em pesquisar as empresas que você tem vontade de trabalhar. “Aplicar para uma vaga de emprego estando ainda no Brasil é complicado. Concentre sua energia em pesquisar as empresas e olhar as descrições de vagas e descobrir quais são as habilidades exigidas”, acrescentou.

Segundo Brenda Crump, o Linkedin é uma opção excelente para realizar esse tipo de pesquisa que foi citada pela Schirley. “Apenas certifique-se de que sua página está toda em inglês”, finalizou a especialista.

10) O que NÃO fazer em um currículo?

 

A especialista Brenda Crump mostrou exemplos de currículos que contam com alguns erros. Você pode ver cada um destes documentos no vídeo acima. O primeiro deles, por exemplo, tem a imagem de um pássaro e conta com um objetivo não muito claro. Além disso, ele é muito longo, já que tem três páginas. Outro ponto importante é quanto às referências, que não deveriam ser colocadas no currículo. “Você deve colocar as referências em uma página separada e entregar ao recrutador após a entrevista”, completou Brenda.

No segundo exemplo, a pessoa queria conseguir um emprego em um restaurante, e acabou adicionando a imagem de talheres no documento. “Nunca use fotos, desenhos, nem papel colorido. O currículo deve ser simples e limpo”, destacou Brenda Crump.

O terceiro exemplo mostra um currículo escrito à mão, um erro grave. “Currículos devem ser sempre digitados”, disse Brenda.

Já o quarto exemplo estaria dentro dos padrões se não fosse por um erro grave: A candidata a uma vaga de babá listou todos os antigos empregadores, com endereço e telefone residencial. “Se esse currículo cai em mãos erradas, pode se tornar algo perigoso para os ex-empregadores dela”, destacou a especialista.

11) Dicas gerais para montar o seu currículo:

 

Segundo Brenda Crump, antes de montar o seu currículo, você precisa fazer uma pesquisa e descobrir o que as empresas estão procurando. O ideal é pegar o anúncio online, observar o tipo de habilidades que o empregador está procurando para determinada vaga e montar seu documento baseado nisso. “Você precisa pegar o anúncio e marcar as habilidades que estão escritas lá e que você tenha. Assim vai ficar mais fácil montar o currículo. Certifique-se sempre de listar as habilidades que você marcou no anúncio no topo de seu currículo”, explicou a canadense.

Ainda de acordo com ela, o currículo precisa ter no máximo duas páginas e deve destacar as melhores habilidades do candidato.

Outra dica é explicar um pouco sobre a empresa que você trabalhou no Brasil. “Se a empresa não é famosa entre os canadenses, você vai precisar explicar o tipo de serviço oferecido e contar um pouco sobre ela”, finalizou.

12) O que é uma cover letter? O que devemos escrever neste documento?

 

De acordo com a especialista Brenda Crump, a cover letter é uma forma de introduzir o seu currículo ao empregador. “É a oportunidade que você tem de falar com o coração o porquê você sente que é um bom candidato para empresa”.

Dicas gerais:

-Seja conciso;
-Se alguém lhe indicou para a vaga, cite o nome desta pessoa em sua cover letter;
-Se você viu o anúncio da vaga em algum lugar, escreva onde viu;
-Mostre que você pesquisou sobre a empresa e que você sabe a missão e os valores da companhia;
-Não tenha medo de mostrar sua personalidade em sua cover letter;
-Escreva a carta de acordo com as habilidades pedidas pelo empregador;
-Não esqueça de colocar nome, endereço e telefone;
-Ainda segundo Brenda Crump, a Cover Letter é uma ótima oportunidade de fazer contato com a empresa mesmo quando você não sabe se há alguma vaga disponível. “Neste caso, em vez de falar em alguma posição específica, você pode citar futuras posições”, destacou.

13) Como colocar referência na Cover Letter?

 

Segundo Brenda Crump, não tem nenhum mistério. Você apenas precisa escrever, por exemplo “a Brenda Crump me passou suas informações e, por isso, estou entrando em contato. Ela disse que você está procurando por alguém para a vaga e acredito que as minhas habilidades podem ser úteis para esta posição”.

14) Onde encontro informações sobre a minha área de atuação no Canadá?

 

Segundo Brenda Crump, antes de se mudar e investir o seu dinheiro, é preciso pesquisar bastante. “Se você digitar no google BC 2024 Labour Market Outlook – Work BC, você vai encontrar uma pesquisa sobre o mercado de trabalho de British Columbia, com previsões para até 2024. Esse é um grande recurso de pesquisa. Assim você pode procurar informações sobre a sua área de trabalho aqui na província”, explicou.

15) Sou funcionário público. Como devo elaborar meu currículo?

 

“Se você trabalha para o governo em uma área específica, como o departamento financeiro, por exemplo, às vezes é interessante você criar um currículo focado em sua habilidades em vez de focar em seu trabalho para o governo, pois alguma empresa daqui pode estar procurando alguém com o seu perfil, e suas habilidades. A função pode ser parecida com a que você executava em seu trabalho para o governo”, explicou Brenda Crump.

Ainda de acordo com ela, é sempre interessante também tentar uma entrevista de informação. “Essa entrevista é aquela que você tenta se conectar com uma pessoa de sua área aqui no Canadá e pergunta se eles podem responder algumas questões sobre o mercado, já que eles estão trabalhando naquela área. Você pode tentar contato por telefone, e-mail, ou linkedin. Você vai ficar surpreso com o quanto as pessoas querem conversar e compartilhar sobre seus trabalhos”, finalizou a especialista.

Primeiro emprego: Veja quais são os mais comuns por área de estudo no Canadá

Muitos brasileiros chegam ao Canadá todos os anos para fazer cursos de ensino superior. Porém, por se tratar de um país diferente com uma realidade totalmente nova, muitos deles ficam sem saber qual tipo de emprego estará disponível após a graduação.

Pensando nisso, nós decidimos publicar aqui em nosso blog uma pesquisa desenvolvida pelo site Workopolis – especialista em emprego e carreira no país – que revelou quais são os tipos de primeiro emprego mais comuns entre os recém formados de cada área. O levantamento utilizou como fonte os milhares de currículos do banco de dados da página.

Nós selecionamos as áreas mais comuns entre os nossos clientes.

Veja abaixo os tipos de primeiro emprego mais comuns por área de formação no Canadá:

Accounting and Finance

1)Accountant

2) Financial Analyst

3) Accounting Clerk

4) Bookkeeper

5) Accounting Assistant

6) Financial Advisor

7) Manager

8) Analyst

9) Teaching Assistant

10) Auditor

Business Administration

1)Financial Analyst

2)Project Manager

3)Business Analyst

4)Manager

5)Consultant

6)Administrative Assistant

7)Account Manager

8)Sales Representative

9)Senior Financial Analyst

10)Accountant

Computer Science

1)Software Developer

2) Web Developer

3) Software Engineer

4) Business Analyst

5) Consultant

6) Project Manager

7) Research Assistant

8) Programmer Analyst

9) Application Developer

10) Quality Assurance Analyst

Marketing

1)Marketing Coordinator

2)Account Manager

3)Marketing Manager

4)Marketing Assistant

5)Account Executive

6)Sales Associate

7)Project Manager

8)Assistant Manager

9)Marketing Consultant / Analyst

10)Product Manager

Caso você não encontre a sua formação por aqui, é só clicar neste link para ter acesso à pesquisa completa.

Saiba como estudar e trabalhar no Canadá

Fonte: Site Workopolis