Posts

Trabalho no Canadá depois dos 40 anos: realidade e desafios

Procurar um trabalho no Canadá depois dos 40 anos é um tema bastante discutido em diversos fóruns de intercâmbio, principalmente porque o país é um dos principais destinos dos brasileiros atualmente.

Muitas pessoas ficam preocupadas e com medo de o fator idade ser um empecilho nesta busca. Porém, o que muita gente não sabe é que, de uma maneira geral, as empresas canadenses não se importam com a sua idade. (Na verdade, não se coloca idade no currículo por aqui!) As empresas querem mesmo saber é se você é qualificado para a vaga.

Se você já está no país, saiba que a sua bagagem profissional vai contar muito, principalmente se a sua ocupação está entre as profissões em alta no Canadá.

Além disso, você tem a vantagem de poder mostrar na prática tudo o que sabe. Tenha em mente que você deve encarar esta experiência como se estivesse no Brasil, com confiança e habilidade para superar os seus novos desafios. O processo de busca por um trabalho no Canadá depois dos 40 será o mesmo daqueles que ainda estão na faixa dos 20 e poucos anos.

Para se ter ideia de como o assunto é valorizado no país, existe um ranking anual que elege as melhores empresas para pessoas com mais de 40 anos no Canadá. A competição analisa uma ampla gama de práticas dos empregadores, incluindo sua inserção em atividades e programas, além da valorização dos conhecimentos e experiência dos funcionários. Em artigo divulgado sobre o projeto, o diretor da iniciativa ressaltou que “os funcionários que têm experiência são recursos tremendamente valiosos para uma organização”.

Profissões regulamentadas no Canadá

Um fator que impacta muito no processo de colocação profissional no mercado é a regulamentação de profissões no Canadá. Porém, o desafio para aqueles que têm a profissão regulamentada será o mesmo para todos, independente da idade.

Se você não sabe muito bem o que é uma profissão regulamentada, a gente explica: Assim como no Brasil, algumas atividades precisam de uma licença especial para serem exercidas. Este documento é obtido por meio de cursos específicos para determinado setor de atuação, experiência na área e avaliações, tudo isso de acordo com o órgão responsável pela regulamentação de cada profissão, em cada província. Alguns exemplos de áreas regulamentadas são: Área de Saúde, Financeira, Jurídica e Engenharia.

Veja uma lista com profissões consideradas regulamentadas no Canadá:

*Accountant, certified general
*Accountant, certified management
*Accountant, chartered
*Agrologist
* Agrologist, technical
* Architect
* Audiologist and speech-language pathologist
* Chiropractor
* Dental hygienist
* Dentist
* Denturist
* Dietitian
* Engineer
* Engineering and Applied Science Technician, Technologist
* Geoscientist
* Land surveyor
* Lawyer
* Medical laboratory technologist
* Midwife
* Naturopath
* Nurse, licensed practical
* Nurse, registered
* Nurse, registered psychiatric
* Occupational therapist
* Optician
* Optometrist
* Pharmacist
* Physician (Médicos)
* Physiotherapist
* Podiatrist
* Psychologist
* Respiratory therapist
* School clinician
* Social worker
* Teacher
* Veterinarian

Para saber como obter a licença para alguma profissão, basta consultar o site do Governo Canadense. Você só precisa acessar esse link e procurar pela opção “Credential Recognition”.

Importância do inglês para achar trabalho no Canadá depois dos 40

Não podemos deixar de falar do inglês! Uma coisa é certa: estar bem com a língua vai abrir muitas portas para você, sendo a sua idade 20 ou 40 anos. Não adianta mostrar uma bela bagagem na hora de procurar pela vaga dos sonhos, e esbarrar na barreira do idioma, que será testada logo de cara na primeira entrevista. O importante é nunca deixar de estudar o inglês, pois quanto mais avançado você estiver, mais oportunidades aparecerão.

Segundo pesquisa da Labour Force Survey 2017, site oficial do governo canadense, a taxa de empregabilidade no país cresceu 1,6% em relação ao ano anterior. Portanto, fique tranquilo, que há oportunidades para todos, basta se preparar!

 

Leia também: Emprego no Canadá: Como procurar por vagas online com segurança
Trabalhar remotamente pode ser uma ótima fonte de renda no Canadá

Escola gratuita para filhos no Canadá: Como funciona?

Atualmente, milhares de brasileiros estão embarcando com a família toda para o exterior para estudar e, quem sabe, batalhar por uma imigração no futuro. Para muitos deles, a motivação principal para essa mudança tão grande é a busca por uma vida melhor para seus filhos. Eles querem que os pequenos cresçam em um local que ofereça qualidade de vida e segurança. E mais: a possibilidade de ter escola gratuita para filhos no Canadá faz do país um dos principais destinos destas famílias. 

Porém, após a definição do destino, uma das principais dúvidas que surge é: Como saber se o direito à escola gratuita para filhos no Canadá está garantido?  Se um dos pais for como estudante, as crianças terão direito ao ensino público no país? A resposta é: Depende. Por isso, leia com atenção esse texto que preparamos para você com informações interessantes sobre escolas públicas gratuitas para a garotada em Toronto e Vancouver.

Escola gratuita para filhos no Canadá – Vancouver e região

Em Vancouver, os filhos de estudantes internacionais com idades entre 5 e 18 anos têm direito ao ensino público gratuito durante todo o período de estudos dos pais, desde que sejam cumpridos alguns requisitos*:

  • Um dos pais precisa estar matriculado em uma instituição pública de ensino superior canadense em programas  full-time e que concedam pelo menos um diploma. Programas de certificado não contam. No caso das instituições privadas, o programa deve ser full-time e de degree (bachelor ou master, por exemplo). 
  • Se o programa for de certificado, o outro cônjuge deverá ter um work permit válido e, além disso, precisa ter um emprego full-time e seguir algumas regras.

É importante lembrar que você não pode escolher a escola de seu filho. Ele será direcionado pelo governo para alguma instituição de ensino. Normalmente a escola é definida de acordo com o local de sua residência.

Por isso, a primeira coisa que você precisa fazer é definir onde morar e, em seguida, entrar em contato com o School Board de sua cidade (Vancouver, Burnaby, North Vancouver, por exemplo) para se informar sobre a documentação exigida.

Documentos* normalmente exigidos para matricular filhos na escola em Vancouver e região:

  • Study permit e/ou Work permit dos pais
  • Passaporte dos pais e das crianças
  • Certidão de nascimento e histórico escolar da criança
  • Tradução juramentada da certidão de nascimento e histórico escolar da criança
  • Carteira de vacinas

*Lembramos que as regras e a documentação citadas acima podem variar de acordo com o School Board de cada cidade. Por isso, fique atento!

Escola gratuita para filhos no Canadá – Toronto

As regras para Toronto não se diferenciam muito das de Vancouver. A grande diferença é que em Toronto a criança pode começar utilizar o sistema educacional gratuito aos quatro anos. Para matricular os filhos na escola em Toronto, um dos pais também precisa estar matriculado em uma instituição pública de ensino superior canadense, em um programa full-time e de diploma. No caso das particulares, o programa deve ser full-time e de degree (bachelor ou master, por exemplo). Caso contrário, o outro cônjuge precisa ter um work permit e um emprego full-time.

Assim como em Vancouver, as escolas públicas de Toronto também são divididas por áreas. Para checar qual escola pertence a cada área, você só precisa acessar o site do Toronto District School Board.

A documentação também é basicamente a mesma. Vistos, passaporte, histórico escolar, carteira de vacinação e comprovante de residência. Em alguns casos, o Social Insurance Number (SIN) também pode ser solicitado.

Avaliação das escolas canadenses

Muitos pais gostam de comparar as escolas, mesmo sabendo que a escolha final não será deles. Se este for o seu caso, o Fraser Institute – responsável por produzir pesquisas sobre o governo canadense – conta com um ranking das escolas canadenses. É possível ter acesso a pontuação das elementary e secondary schools das províncias de British Columbia, Ontario, Alberta e Quebec. Você poderá selecionar escolas e comparar o desempenho entre as selecionadas e/ou com a média geral.

Meu filho não fala inglês, e agora?

As escolas de Toronto e Vancouver estão mais do que acostumadas a lidar com novas crianças estrangeiras. Elas estão sempre recebendo muitas crianças e de várias partes do mundo. Várias delas chegam ao país sem falar nada de inglês e, por isso, as escolas oferecem um suporte através de aulas de ESL (English as a Second Language). Você não precisará pagar nenhuma taxa para que o seu filho tenha acesso a esse suporte. Ele continua sendo totalmente gratuito.

Já no caso de adolescentes que já estão no High School, os alunos precisam pelo menos ter um conhecimento básico de inglês.

Escola gratuita para filhos no Canadá: Sistema de ensino canadense

Existem algumas diferenças entre o ensino no Canadá e o ensino no Brasil. A primeira delas é em relação ao ano letivo. Ao contrário do que estamos acostumados no Brasil, o ano letivo canadense começa em setembro e vai até junho, com as férias de verão nos meses de julho e agosto. Os alunos também tem um pequeno recesso em Dezembro (cerca de três semanas) e um em março (o famoso Spring Break, com duração de cerca de uma semana).

De uma maneira geral, o estudo no Canadá é dividido em três etapas (Lembrando que podem haver diferenças dependendo da província):

  • Ensino infantil: As crianças iniciam seus estudos aos 4, 5, ou 6 anos, dependendo da província. Antes disso os pais costumam matricular os filhos dos daycares, que são tipo as creches do Brasil. É importante lembrar que os daycares não fazem parte do ensino público gratuito e o preço pode variar muito dependendo de vários fatores, entre eles a cidade e a província.
  • Ensino fundamental: No Canadá o ensino fundamental é conhecido como Elementary School e é destinado a crianças com idades entre 6 e 12 anos (1st grade até 6th grade).
  • Ensino Médio: O ensino médio no Canadá é conhecido como Secondary School ou High School e é voltado para as crianças com idades entre 14 e 18 anos (9th grade até 12th grade).

Um ponto interessante do ensino canadense é que as escolas costumam oferecer muitas opções de atividades extracurriculares como esportes, música, teatro, etc.

Leia mais:

Filho de quem cursa College pode estudar no Canadá

Tem filho e está em Vancouver? Descubra alguns lugares legais para ele brincar

Dúvidas frequentes: Estudo no Canadá

5 dúvidas frequentes sobre o PGWP

 

Trabalho voluntário no Canadá: Valorização e oportunidade no mercado de trabalho canadense

Você sabia que o trabalho voluntário no Canadá é muito valorizado pelos empregadores? Eles podem servir de referência, além de serem uma forma muito gratificante de mergulhar na cultura do país e abrir os horizontes no mercado de trabalho.

Você poderá encontrar oportunidades em diversas áreas e locais, podendo atuar em comunidades de idosos ou crianças carentes, por exemplo, ou também em setores específicos como marketing, arte e cultura. No verão, as oportunidades tendem a aparecer com mais frequência, porém há vagas o ano todo.

Além disso, esta pode ser uma ótima chance de você fazer networking, ou seja, aumentar sua rede de contatos, já que poderá trabalhar com pessoas de diversas áreas de atuação. Seja sempre proativo e tente fazer atividades além do que está previsto em sua agenda, assim vai aprender mais e os colegas também terão a certeza de que você é esforçado e claro, poderão contar com você!

E tenha em mente: não é porque o trabalho voluntário não é remunerado que você fará algo que não seja reconhecido, não profissional. É totalmente o contrário! Algumas vagas exigem níveis de experiência e às vezes, até treinamentos antes de começar a atividade. Portanto, vá fundo nesta experiência, pois ela abrirá muitas portas para você no mercado canadense, sobretudo para sua vida! Com certeza, você fará a diferença no cotidiano de muitas pessoas!

Alguns sites especializados em trabalho voluntário no Canadá:

https://volunteer.ca/

http://www.govolunteer.ca/

http://charityvillage.com/

http://www.volunteertoronto.ca/  (Toronto)

https://www.mess.gouv.qc.ca/sacais/action-benevole/index.asp (Quebec)

Preciso de permissão de trabalho para atuar como voluntário?

Para trabalhar no Canadá é necessário que você tenha o work permit, que é a permissão de trabalho. Sabemos, no entanto, que se você é um estudante de inglês, você não tem direito a este documento. Porém olha a boa notícia aí: você pode atuar como voluntário! Mas fique ligado, pois há algumas regrinhas para esta modalidade.

De acordo com o site do governo canadense, “trabalho é uma atividade em que são pagos salários ou comissões, ou que compete diretamente com as atividades de um cidadão canadense ou residente permanente no mercado de trabalho do Canadá”.

Alguns exemplos de atividades que não necessitam de autorização de trabalho:

  • Um estudante estrangeiro ser tipo um cuidador de uma criança, como um irmão mais velho. Ou atuar em um centro de apoio a vítimas de pessoas violentadas;
  • Um trabalho não remunerado à um amigo ou membro da família durante uma visita.
  • Se um estudante desejar ficar em uma fazenda familiar e trabalhar em período parcial apenas por quarto e alimentação por um curto período (entre 1 e 4 semanas), isso não seria considerado uma atividade que necessite de uma autorização de trabalho.

Resumindo: para as atividades que são consideradas “recorrentes” no mercado canadense, ou seja, que compete com outros empregos remunerados, estas sim precisam de autorização de trabalho. Em outras palavras, se uma tarefa seguir o significado de “trabalho”, mencionado acima, você terá que possuir o Work Permit.

O texto acima exemplifica apenas algumas situações, porém sabemos que cada caso é um caso. Para informações mais detalhadas e que se aplicam a diferentes situações, acesse o site do governo canadense.

Lembre-se que a Immi Canadá, empresa parceira da 3RA Intercâmbio, também poderá lhe auxiliar em relação à aplicação de vistos.

Fonte: http://www.cic.gc.ca/english/study/institutions/work-volunteer.asp

Veja também:

Tendências do mercado de trabalho canadense em 2017

Saiba como está a empregabilidade atual no Canadá

profesiones de alto nivel en Canadá

Profissões em alta no Canadá em 2017

Trabalhar em terras canadenses é o sonho de muita gente. Porém, uma das principais dúvidas que surgem principalmente para nós brasileiros é quais são as profissões em alta no Canadá e mais – se nossa área de atuação tem uma boa abertura no mercado de trabalho.

Para solucionar esta questão, a revista “Canadian Business”  divulgou um relatório com as profissões mais valorizadas no país. O estudo levou em conta questões como salários pagos para os profissionais, o crescimento no segmento nos últimos cinco anos e as perspectivas de empregabilidade atual.

Trabalhar no Canadá: ranking das melhores profissões

Para começar a visualizar quais são as profissões em alta no Canadá, veja abaixo as três atividades que aparecem no topo do estudo:

O cargo de diretor de administração pública aparece em primeiro lugar neste ranking. Este profissional é responsável por supervisionar grandes ações e serviços ligados ao governo, planejando orçamentos e contratações. A média salarial por ano é de mais de CAD $106 mil e atualmente 21.300 pessoas estão ocupando esse posto no país.

A segunda posição ficou com o enfermeiro clínico, que de acordo com a legislação canadense, este profissional possui obrigações que estão acima das executadas por uma enfermeira e abaixo do médico. Ainda incluem em suas responsabilidades diagnosticar e tratar certas doenças. A renda anual média ultrapassa CAD $84 mil, o que apresentou um crescimento de 19% entre 2010 e 2016, sendo uma profissão exercida hoje por 5.500 pessoas no país.

Já o terceiro lugar está para o “Mining & Forestry Manager”, que refere-se ao gerente de Mineração e Silvicultura. Este profissional trabalha com atividades ligadas a minas, usinas e demais setores voltados aos recursos naturais do Canadá. Atualmente, 12 mil pessoas ocupam esta vaga no país e, em média, recebem cerca de $100 mil CAD por ano. Para esta área, houve o crescimento salarial de 11% em 5 anos, o que significou um avanço de 39% para novas vagas .

Profissões em alta no Canadá: lista das 20 mais valorizadas no país

Confira abaixo a lista com as top 20 profissões em alta no Canadá, com média salarial anual contabilizada em dólares canadenses.

1 – Public Administration Director – $106,662
2 – Nurse Practitioner – $84,510
3 – Mining & Forestry Manager – $100,006
4 – Pipefitting Supervisor – $89,398
5 – Utilities Manager – $112,320
6 – Telecommunication Manager – $86,528
7 – Real Estate & Financial Manager – $103,376
8 – Economic Development Director – $114,400
9 – Lawyer – $88,524
10 – Elevator Mechanic – $83,844
11 – Pharmacist – $102,398
12 – Corporate Sales Manager – $85,009
13 – Locomotive Engineer – $73,340
14 – Aerospace Engineer – $89,003
15 – Specialized Engineer – $85,009
16 – Deck Officer – $72,800
17 – Business Services Manager – $85,508
18 – Petroleum & Chemical Process Engineer – $104,000
19 – Urban Planner – $86,320
20 – *Police Officer – $83,990
21 – *Firefighter – $78,936
22 – *Software Engineer – $90,001
23 – Pilot or Flying Instructor – $76,960
24 – Mining & Quarrying Supervisor – $72,800
25 – Construction Manager – $79,99

*As profissões de “Police Officer”, “Firefighter” e “Software Engineer” foram consideradas empatadas, segundo os critérios do ranking do site Canadian Business.

Emprego no Canadá: Confira a lista do site workopolis

Apenas a título de comparação, nós também vamos divulgar aqui a pesquisa realizada pelo site workópolis – especialista no mercado de trabalho no Canadá. Baseado no número de posições oferecidas por empregadores no portal e na média salarial, eles também têm uma lista com cinco profissões em alta no Canadá e que também podem pagar mais CAD$ 80 mil anuais. Veja abaixo a versão deles:

1)Enfermeiro
Número de vagas disponíveis registradas no site Workópolis no Canadá: 8213
Veja vagas de emprego para enfermeiros no Canadá
Média salarial: $ 45.677 – $ 87.976

2) Gerente de projetos
Número de vagas disponíveis registradas no site Workópolis no Canadá: 8201
Veja vagas de emprego para gerente de projetos no Canadá
Média salarial: $ 41.771 – $ 110.546

3) Analista de negócios
Número de vagas disponíveis registradas no site Workópolis no Canadá: 5057
Veja vagas de emprego para analista de negócios no Canadá
Média salarial: $ 47.627 – $101.568

4) Analista financeiro
Número de vagas disponíveis registradas no site Workópolis no Canadá: 3849
Veja vaga de emprego para analista financeiro no Canadá
Média salarial: $ 42.347-$82.148

5) Analista de programação
Número de vagas disponíveis registradas no site Workópolis no Canadá: 2297
Veja vaga de emprego para analista de programação no Canadá
Média salarial: $ 44.795 – $94.064

Como procurar emprego no Canadá?

Se você pensa em trabalhar no país futuramente, nós temos um texto em nosso blog que explica onde procurar emprego no Canadá.

Porém, além de saber onde procurar pelas oportunidades, é preciso saber também detalhes importantes tais como adpatar o seu currículo aos moldes canadenses, como fazer uma carta de apresentação do jeitinho que o empregador quer, e um pouco sobre a cultura do mercado de trabalho no Canadá.

Se você está um pouco perdido e quer saber mais sobre o assunto, não deixe de assistir ao vídeo do webinar que fizemos com a especialista canadense Brenda Crump. A profissional conta com mais de 20 anos de experiência nas áreas de recrutamento e seleção. É só dar o play abaixo:

 

 

Saiba mais:
Saiba quais são as 100 “top occupations” em British Columbia
Você sabe quanto ganha um profissional da sua área no Canadá?

 

Como tornar seu currículo mais atrativo aos olhos do mercado canadense

Quando uma vaga para um processo seletivo é aberta, as empresas recebem milhares de currículos e, por isso, costumam dedicar apenas um pequeno intervalo de tempo na análise de cada um deles. De acordo com especialistas, esse tempo não ultrapassa os 10 segundos! Por isso, é preciso saber montar cuidadosamente o seu documento. É ele que, juntamente com a cover letter, irá garantir a sua vaga para a entrevista.

Veja abaixo algumas dicas que irão fazer o seu currículo chamar a atenção do empregador:

1)Use gráficos e torne o seu currículo mais fácil de ler

Gráficos resumem bem as informações e tornam mais fácil a compreensão do empregador. Por exemplo, se você quer mostrar que o seu projeto foi responsável por um aumento de 25% nas vendas da última empresa que você trabalhou, um gráfico vai mostrar isso de uma forma bem mais interessante do que um simples texto.

2) Retire todas as informações desnecessárias de seu currículo

Um currículo muito longo pode desanimar o entrevistador. No Canadá normalmente os currículos contam com apenas uma página, no máximo duas.

3) Escolha um formato apropriado para a vaga que você está tentando

Aqui em nosso blog você consegue ter acesso à três tipos diferentes de currículo. Escolha aquele que mais valorize a sua experiência e que mais se adeque a posição de trabalho desejada.

Além de seguir as dicas acima, é importante saber também algumas coisas que você não deve fazer de maneira alguma em seu currículo. Desta forma, você evita ser “cortado” logo de cara na primeira etapa da seleção.

Veja abaixo:

1) Não coloque a sua idade. Esta não é uma prática comum no Canadá. Desta forma você evita também não ser chamado por ser “muito velho” ou “muito novo” para a posição desejada.

2) Nunca revele características como estado civil, religião, orientação sexual, etc. Se uma característica não tem absolutamente nada a ver com o trabalho, nunca a inclua no currículo.

3) Não adicione seus “hobbies” em seu currículo. Se não é algo relevante para a vaga, não coloque.

4) Não adicione sua foto. Essa não é uma prática comum no Canadá. Os empregadores estão mais interessados nas suas habilidades do que em sua aparência.

5) Se você tem “gaps” em sua história de trabalho, não explique o porquê em seu currículo. “Gaps” são comuns, mas o currículo não é lugar para você justificá-los.

Quer saber mais sobre currículos e cover letters? Clique aqui e assista ao hangout que fizemos com a especialista canadense Brenda Crump. 

Dúvidas frequentes: Cursos vocacionais

Há algum tempo, nós produzimos um texto explicando um pouco sobre os cursos vocacionais. Porém, este ainda é um assunto que gera muitas dúvidas e, por isso, nós decidimos reunir aqui as principais questões de nossos clientes sobre o assunto.

Para quem não sabe, os cursos vocacionais – ou career colleges, como também são conhecidos – são programas que atraem muitos estudantes pois costumam contar com valores mais acessíveis, exigem um nível de inglês mais baixo e também muitas vezes oferecem a possibilidade de trabalho durante os estudos.

No entanto, se a sua intenção é imigrar para o Canadá, ele pode não ser o ideal para você. Esses cursos são mais indicados para aqueles que querem apenas ter uma experiência internacional, retornando ao Brasil em seguida. Veja abaixo as principais questões de nossos clientes e descubra o porquê disso:

1) Como funcionam os cursos vocacionais?

Os cursos vocacionais também são conhecidos como programas de estudo e trabalho, pois contam exatamente com um componente de estudo e um de trabalho (estágio). Neste tipo de programa, geralmente o aluno vai estudar por um período, os primeiros seis meses, por exemplo, e, para se formar, precisará concluir um período de estágio na área após os estudos, pelo mesma quantidade de tempo que estudou. Por exemplo: Se você se matriculou em um curso com 480 horas/aula, para se formar, precisará concluir 480 horas de trabalho em seu estágio. O tempo da parte prática do curso nunca deve superar o tempo de estudos. As áreas mais comuns em cursos vocacionais são: business, hospitality, customer service, etc.

2) Como funciona a permissão de trabalho nos cursos de carreira?

Se o curso em que você se matriculou tem as características exigidas pela imigração canadense – ou seja, é um curso full-time com no mínimo seis meses de duração – você terá permissão para trabalhar 20 horas off campus por semana durante o seu período de aulas. Já na parte prática do programa, você poderá trabalhar até 40 horas por semana, sendo 20 horas por semana referentes à sua permissão de trabalho off campus e 20 horas referentes ao programa de estágio obrigatório. Lembrando que você só poderá começar a trabalhar a partir do seu primeiro dia de aula no curso vocacional. Caso você precise estudar um pouco de inglês antes, você não poderá trabalhar durante este período. É importante lembrar que, nos casos dos cursos vocacionais, as horas trabalhadas não irão contar para os processos de imigração e por isso eles não são muito vantajosos para quem deseja ficar no país de vez.
3) Os cursos vocacionais dão direito ao PGWP após sua conclusão?

Essa com certeza é a pergunta mais frequente e uma das mais importantes. Os cursos vocacionais são programas de certificado e diploma oferecidos por instituições privadas. Portanto, não dão direito ao PGWP – aquela permissão de trabalho após a conclusão do programa. (Clique aqui para saber mais sobre o assunto). O PGWP é um dos maiores aliados daqueles que querem imigrar para o Canadá através de programas de estudo, pois oferecem um tempo maior de permanência no Canadá e permissão de trabalho sem restrições de horas – o que pode colaborar com o seu processo de imigração no futuro. Durante o PGWP, caso o aluno consiga um emprego dentro dos requisitos da imigração canadense – essa experiência de trabalho pode contar pontos para o processo (confira a lista de colleges que dão direito ao PGWP). 

4) Cursos vocacionais dão direito ao visto de trabalho para o cônjuge e escola pública para os filhos?

Não. Como já falamos em textos anteriores, há até relatos de pessoas que conseguem o Open Work Permit para o cônjuge estando matriculados neste tipo de programa, mas isso não é garantido como no caso dos colleges públicos. Caso você tenha filhos, é bem provável que você também não consiga matriculá-los no ensino gratuito do país, precisando pagar uma escola particular para as crianças, que custa entre CAD$13 e CAD$ 17 mil por ano.

Apesar de não serem os mais indicados para quem quer imigrar para o Canadá, os cursos vocacionais apresentam uma série de vantagens para os clientes que querem garantir uma experiência de estudo e trabalho no país. Se esta é a sua intenção, a 3RA Intercâmbio conta com uma grande variedade de programas do tipo. Clique aqui e saiba mais informações.

Já se a sua intenção é procurar por programas de estudo que podem lhe ajudar em um processo de imigração no futuro, nós também temos muitas opções para você. Agende logo a sua consulta educacional.

Como abrir as portas para seu futuro profissional no Canadá

Você quer trabalhar no Canadá e ouviu dizer que fazer um curso superior por aqui é uma boa forma de começar sua vida profissional?

Você ouviu certo.  

O Canadá é um país de oportunidades que está de portas abertas para aqueles que desejam trabalhar e construir a vida por aqui. Mas a verdade é que o país quer profissionais bem preparados para assumir suas posições de trabalho. Por isso, na hora da entrevista, o empregador valoriza muito o currículo dos profissionais que possuem alguma formação em instituições de ensino superior canadense. Esta é uma forma da empresa garantir a qualidade da formação daquele candidato.

Além disso, seu estudo vai lhe ajudar a construir seu networking no Canadá. Assim como no Brasil, ter uma rede de contatos também conta muito por aqui. Alguém lhe indicar para uma vaga já é um ponto a mais que você ganha no processo seletivo. E durante o curso você vai se conectar com várias pessoas que estão na mesma área, seja professores ou alunos que já estão trabalhando em empresas que podem te contratar no futuro. 

Outro ponto também positivo em estudar no Canadá é a possibilidade de trabalhar enquanto se cursa programas full-time e de nível superior. Isso permite que o aluno internacional procure emprego assim que começar as suas aulas, aumentando as chances e oportunidades de começar sua carreira. Depois que o curso finalizar, o mesmo aluno ainda ganha mais tempo para trabalhar, ou seja, durante e depois do curso você terá oportunidades de conseguir um bom emprego.

Entenda um pouco mais mais essas permissões de trabalho durante e depois do curso:

Durante o curso

Os cursos vocacionais (técnicos) e universitários (college, graduação, pós-graduação, mestrado) permitem que os seus alunos trabalhem no Canadá até 20 horas por semana enquanto estiverem estudando, desde que o programa siga às regras estabelecidas pela imigração canadense. 

Para estes cursos, a permissão de trabalho começa a valer desde o primeiro dia de aula. Os alunos universitários também podem trabalhar 40 horas semanas durante suas férias (caso o curso escolhido tenha férias).  

É importante lembrar que as permissões de trabalho só valem para quem está matriculado em escolas aprovadas pelo governo canadense. Por isso, o seu consultor de intercâmbio 3RA é tão importante. Ele vai saber lhe indicar as instituições corretas de acordo com o seu objetivo. Vale lembrar ainda que cursos de idiomas não garantem permissão de trabalho no Canadá – a regra mudou em 2014.

Após o fim do curso

Os alunos dos programas vocacionais vão poder trabalhar full-time após o término das aulas. O período do visto de trabalho vai depender do tempo de estudo. O aluno nunca poderá trabalhar mais do que o número de horas estudadas. Os cursos vocacionais são programas voltados para experiência de trabalho. Por isso, o seu trabalho deve fazer parte do seu programa de estudo, contando com o suporte da escola para lhe indicar empresas nas quais você poderá trabalhar.

Já os estudantes que optarem pelos cursos universitários podem pedir o Post-Graduation Work Permit (PGWP) quando o programa acabar, desde que o mesmo tenha duração mínima de 8 meses. Normalmente a permissão de trabalho será concedida pelo mesmo tempo de estudo, com limite máximo de até 3 anos. Por exemplo, se você estudar uma graduação de 4 anos, seu PGWP será de 3 anos. Porém, a boa notícia é que para os alunos que estudam 2 anos o governo pode dar até 3 anos de PGWP.

Estudar em programas que oferecem o PGWP é a opção favorita dos estudantes brasileiros que estão de olho em imigrar para o Canadá. Vale ressaltar que nem todas as faculdades e cursos privados podem garantir a concessão deste visto, por isso, mais uma vez é seu consultor de intercâmbio que lhe ajudará nessa escolha antes de você se matricular. Confira a lista de colleges que dão direito ao PGWP. 

O Post-Graduation Work Permit pode ser solicitado após a conclusão do curso de graduação, com você ainda em território canadense – ou seja, você não precisará voltar para o Brasil para aplicar para o novo visto.

A melhor opção segundo seus objetivos

Se a sua intenção é trabalhar com fins de  imigrar para o Canadá, opte por um curso que garanta o PGWP após a sua conclusão. Assim, você une o útil ao agradável.