Posts

5 dicas úteis para escolher suas referências profissionais

Quem já teve a oportunidade de participar de algum processo seletivo no Canadá, provavelmente já percebeu a importância das referências profissionais. É praticamente certo que antes de lhe contratar, o empregador irá ligar para as pessoas que você indicou como suas referências, ainda que elas estejam no Brasil. Por isso, é preciso muito cuidado não só na escolha destas pessoas, mas também na preparação delas para quando receberem a ligação. Veja abaixo algumas dicas importantes:

1)Escolha as pessoas adequadas como suas referências

Muitos acreditam que podem colocar qualquer pessoa como referência. Porém, é importante ter em mente o que o empregador quer. Ele procura por alguém que tenha trabalhado com você recentemente e, talvez, alguma referência pessoal. Tenha em mente que quanto mais a sua referência conhecer sobre você, melhor. Caso você tenha se formado recentemente, uma sugestão é indicar alguns de seus professores e orientadores.

2) Pesquise um pouco sobre a vida da pessoa que você colocou como sua referência

Assim como é comum o empregador pesquisar um pouco sobre você na internet, ele também poderá procurar informações sobre as suas referências. Portanto, use o Google ou alguma outra ferramenta para ver o que os empregadores irão encontrar quando fizerem a mesma busca. Também veja o perfil de sua referência nas mídias sociais. Você é o único responsável pela primeira impressão que irá causar ao empregador.

3) Avise suas referências sobre a possibilidade de elas receberem uma ligação

Este é um tópico muito importante. A pessoa indicada como referência precisa estar ciente de que responderá perguntas sobre você. Portanto, ligue para essas pessoas, converse um pouco e faça algumas sugestões. Se for possível, envie para eles também uma cópia de seu currículo e a descrição da vaga para a qual você está aplicando. Assim eles estarão mais do que preparados.

Importante: Se a sua referência estiver no Brasil, tenha certeza de que ela irá conseguir se comunicar em inglês com o recrutador do Canadá.

4) Certifique-se que será fácil para o empregador entrar em contato com suas referências

Forneça número de telefone e e-mail atuais. Caso sua referência seja um ex-chefe antigo, garanta que as informações de contato estejam atualizadas. O empregador pode até mesmo desistir de você se não conseguir contato com suas referências.

5) Sempre agradeça às suas referências pela disponibilidade

Suas referências realmente serão de grande ajuda nos processos seletivos que você irá participar. O que for falado por eles pode fazer você garantir a vaga ou não. Então nunca esqueça de agradecer essas pessoas. Envie a eles uma mensagem e explique a diferença que eles fizeram para a sua contratação (se este for o caso).

 

Como levar medicamentos para o Canadá?

Uma das dúvidas mais frequentes de quem está prestes a embarcar para o Canadá é quanto ao transporte de medicamentos. Quem faz uso de remédio controlado, por exemplo, sempre fica com um certo medo de ser barrado no aeroporto e muitas vezes não sabe ao certo qual a maneira correta de levar as embalagens na bagagem. Se este é o seu caso, nós estamos aqui para resolver o seu problema.

Caso você queira saber um pouco mais sobre a venda de medicamentos no Canadá clique aqui

De acordo com o governo canadense, se você faz uso de algum medicamento e deseja levá-lo para o Canadá, você poderá trazer a quantidade suficiente para completar o tratamento ou então para 90 dias de uso, de acordo com a indicação do médico.

Neste caso, o ideal é que você peça ao seu médico uma receita que deixe claro o porquê você precisa tomar aquele medicamento, a quantidade necessária, nome comercial e princípio ativos. O recomendado é levar, além da receita original, em português, uma versão do documento em inglês. Ou então, caso o seu médico seja fluente no idioma, você pode pedir para que ele faça o documento direto na língua canadense.

Os medicamentos também precisam estar em suas embalagens de varejo ou em embalagens farmacêuticas e hospitalares e precisam ter a etiqueta original indicando o que é o produto e o que contém nele. Além disso, eles devem ser destinados apenas para o seu uso próprio ou então para algum menor que dependa de você – como filhos, por exemplo. Não é permitido trazer remédios de uso contínuo ou controlado para terceiros.

Se você é um residente temporário do Canadá – ou seja, trabalhador temporário, turista ou estudante – poderá também receber medicamentos pelo correio. Eles só precisam estar lacrados, em suas embalagens originais e com a receita médica com o nome da pessoa que fará o uso. Quando for receber o medicamento, você só precisará fornecer os documentos que comprovem o seu status no país.

Fontes:

https://travel.gc.ca/travelling/health-safety/medication
http://www.hc-sc.gc.ca/dhp-mps/compli-conform/import-export/gui-0084_biu-uif-eng.php

Estratégias para procurar emprego no Canadá em 2017

O site Workopolis – que conta com um dos maiores bancos de emprego do Canadá – realizou um bate-papo online com especialistas das áreas de recursos humanos do país sobre estratégias para procurar emprego neste ano de 2017. Se você está a procura de um trabalho em terras canadenses, leia com atenção as dicas abaixo:

1) Amplie seu “networking”

Não é segredo para ninguém que o networking é algo muito importante para uma carreira de sucesso. Por isso, tire um tempinho agora no início do ano para aprimorar sua rede de contatos, especialmente se você é um pouco introvertido. Comece a procurar na internet eventos de network em sua área de atuação. Saia de sua zona de conforto!

Segundo os especialistas, uma outra opção é usar o Linkedin. No Canadá, as pessoas têm o costume de realizar a chamada “informational interview”, ou seja, marcar de conversar pessoalmente com alguém da área ou da empresa na qual está interessado sobre o mercado de trabalho . Esta rede social pode ajudar e muito em um primeiro contato.

2) Fique atento à sua “Personal Branding”

Ainda de acordo com os especialistas que participaram do evento online, personal branding é a chave para conseguir um emprego em 2017. Para quem não sabe, personal branding é o que você quer que as pessoas pensem sobre você, ou seja, a sua imagem. Construir um bom portfólio, limpar as mídias sociais e montar um próprio site são apenas algumas das formas de trabalhar sua marca pessoal (personal brand).

3) Não limite suas opções

Existe uma linha tênue entre saber o que você quer e manter suas opções abertas. O recomendado pelos especialistas é sempre pesquisar pela empresa que você quer trabalhar e também pelo cargo que você quer. O ideal é nunca limitar suas opções, já que o seu trabalho dos sonhos pode não estar na empresa que você sempre desejou.

4) Use a tecnologia como uma aliada

Atualmente praticamente todo mundo tem um smartphone. Isso facilita muito a vida de quem está procurando por oportunidades. Inscreva-se em sites de trabalho, ative as opções de “job alerts” e newsletters. Coloque para ser notificado em seu celular. Assim você não deixará passar nenhuma oportunidade.

Além disso, antes de enviar seu currículo e sua cover letter, separe um tempinho para olhar com atenção o anúncio da vaga. Hoje em dia existem vários geradores de nuvem de palavras que podem lhe ajudar a extrair as características importantes que o empregador está buscando. Certifique-se de colocá-las em seu currículo. Este passo pode fazer toda a diferença entre conseguir a entrevista ou ter o seu currículo ignorado.

5) Nunca esqueça de anexar sua cover letter

Muitos brasileiros acabam esquecendo deste documento por não ser algo muito utilizado no Brasil. Porém, no Canadá, ele é extremamente importante. Clique nos links abaixo para ver dicas de como criar a cover letter ideal:

Preparando-se para o mercado canadense: Dicas para uma cover letter de sucesso
Os 20 erros mais comuns cometidos por candidatos em suas cover letters

Fonte oficial: http://careers.workopolis.com/advice/job-search-strategies-2017-experts/

lugares para ir en 2017

The New York Times: Canadá é primeiro colocado na lista dos 52 lugares para ir em 2017

Foi divulgada na última quarta-feira, dia 4 de janeiro, a lista “52 lugares para ir em 2017” do The New York Times. E o número 1 da lista é o Canadá!

De acordo com a publicação, o país conta com cidades cosmopolitas além de paisagens naturais pouco exploradas. O The New York Times destacou ainda o 150º aniversário do Canadá e suas comemorações, que incluem entrada gratuita durante todo o ano nos mais de 200 parques nacionais e festas em Ottawa e Montreal.

O The New York Times também pediu aos internautas para indicarem locais para visitar no país. Clique aqui e veja as sugestões deles.

Gostou? Então o que você está esperando? Venha logo para o Canadá!

Clique aqui e confira a lista oficial completa

5 motivos para conhecer o Canadá em 2017

O ano de 2016 está chegando ao fim e já está na hora de começar a preparar a famosa lista de desejos para 2017.

Pensando em lhe ajudar nesta missão, nós resolvemos listar cinco motivos para que você coloque “Conhecer o Canadá” entre os seus objetivos para o novo ano.

Veja abaixo:

1) Isenção de visto de turista para brasileiros

Como já falamos aqui no blog, a partir do dia 1º de Maio de 2017 alguns cidadãos brasileiros não precisarão de visto de turista para o Canadá, podendo solicitar apenas o eTA (Electronic Travel Authorization). A regra será válida para quem possuir um visto americano válido ou para quem já teve algum visto canadense nos últimos dez anos. Clique aqui para saber mais sobre o assunto.

2) Canadá: Primeiro lugar no ranking dos melhores países para viajar em 2017

Em outubro deste ano, a Lonely Planet escolheu o Canadá como o melhor país para viajar em 2017. No site você pode se cadastrar para receber um guia completo sobre o país, com indicações de locais para visitar. Vale a pena conferir!

3) Aniversário do Canadá

O Canadá foi criado oficialmente em 1867, logo, neste ano de 2017 o país completa 150 anos! Será um ano inteirinho de festa! As comemorações já começam esta semana, no último dia do ano, em 19 cidades diferentes: St. John’s ; Halifax ; Charlottetown ; Moncton ; Fredericton ; Québec; Montréal; Ottawa; Toronto; Iqaluit; Winnipeg; Regina; Saskatoon; Yellowknife; Edmonton; Calgary; Whitehorse; Vancouver e Victoria.

Em Vancouver, a festa acontece ao redor do Canada Place, com diversas apresentações culturais e música ao vivo. Estão previstos também dois shows de fogos de artifício: o primeiro às 9pm e o segundo às 00h. Clique aqui para mais informações.

Já em Toronto a festa será na Nathan Phillips Square. O evento contará com atividades para toda a família, além de DJs e shows diversos. Também estão previstos um show pirotécnico e uma contagem regressiva especial. Clique aqui para mais informações.

Os demais eventos comemorativos serão postados no site oficial do governo, desenvolvido especialmente para a data. Clique aqui para ter acesso ao site.

4) Entrada gratuita nos parque nacionais

Ainda para comemorar o aniversário de 150 anos do país, o governo liberou entrada gratuita em todos os parques nacionais no ano de 2017. Você só precisa garantir seu passe gratuito no site. Clique aqui para ver a lista dos parques nacionais do Canadá.

5) Todos os motivos óbvios que você já está cansado de saber

Além dos motivos citados acima, nós poderíamos ficar horas aqui listando pelo menos mais umas 50 razões óbvias para você visitar o Canadá no ano que vem como as belezas naturais do país, a qualidade de vida, a cortesia com que os canadenses recebem os visitantes estrangeiros, a segurança etc. Vale a pena separar um pedacinho do ano para conhecer este país que é considerado um dos melhores do mundo para se viver!

Salário mínimo no Canadá

No Brasil, o salário mínimo tem o mesmo valor em todo o território nacional. Porém, no nosso amado país da América do Norte as coisas são um pouquinho diferentes. Primeiramente, o valor do salário mínimo no Canadá não é mensal, mas sim por hora. Além disso, esse valor da hora pode variar de acordo com a província e a diferença pode chegar a ser de quase três dólares por hora!

Atualmente o salário mais baixo, por exemplo, é de CAD$ 10,96 e o mais alto CAD$ 14,00. Ou seja, se você for um trabalhador full time (40 horas por semana), ganhando o salário mínimo, no final do mês a diferença pode ser de até CAD$ 486.

Por isso, pensando em lhe ajudar, nós resolvemos elaborar um texto com o salário atual de todas as províncias canadenses e também com os aumentos previstos para os próximos anos.

Veja abaixo:

salario mínimo Canadá

 

Salário mínimo no Canadá por província

1) Alberta:

Em Alberta, o salário mínimo atual é de CAD$ 13,60 por hora.  Ainda, de acordo com o governo da província, este valor chegará à CAD$ 15 por hora a partir do dia 1º de Outubro de 2018.

2) British Columbia:

Em British Columbia, o salário atual é de CAD$ 12,65. Porém, o governo vem fazendo uma série de anúncios sobre o aumento do benefício, que chegará a CAD$ 15,20 até junho de 2021. Veja abaixo a crescente:

1º de Junho de 2019: $13.85 por hora (aumento de $1.20 )
1º de Junho de 2020: $14.60 por hora (aumento de $0.75 )
1º de Junho de 2021: $15.20 por hora (aumento de $0.60 )

3) Manitoba:

Em Manitoba, o salário mínimo atual é de CAD$ 11,15 por hora.

4) New Brunswick:

Atualmente, o salário na província é de CAD$ 11,25. Este valor será reajustado anualmente de acordo com o Índice de Preços do Consumidor (Consumer Price Index).

5) Newfoundland & Labrador:

O valor atual do salário mínimo na província é de CAD$ 11,15.

6) Northwest Territories:

O salário mínimo na região é de CAD$ 13,46 por hora. O regulamento não especifica que deve haver um aumento anual.

7) Nova Scotia:

Atualmente, o valor do salário na província é de CAD$ 11. No local, o montante é reajustado de acordo com o Índice de Preços do Consumidor (Consumer Price Index).

8) Nunavut:

O valor do salário mínimo nesta província é de CAD$ 13 por hora e é reajustado sempre no mês de abril de cada ano.

9) Ontario:

Ontario conta com o maior salário mínimo do Canadá atualmente, com o valor de CAD$ 14 por hora. O governo ainda confirmou que, em janeiro de 2019, o montante passará a ser CAD 15,00, por hora.

10) Prince Edward Island:

Atualmente, o salário mínimo na região é de CAD$ 11,55 por hora.

11) Quebec:

Em Quebec, o salário mínimo é CAD$ 12,00 por hora.

12) Saskatchewan:

O salário mínimo atual é de CAD$ 10,96 e é reajustado anualmente, sempre no dia 1 de Outubro, de acordo com o Índice de Preços do Consumidor (Consumer Price Index) e o salário médio por hora (Average Hourly Wage). As alterações no salário mínimo são sempre anunciadas a cada ano até 30 de junho.

13) Yukon:

O valor do salário em Yukon é de CAD$ 11,51 por hora e é ajustado no dia primeiro de Abril de cada ano de acordo com o Índice de Preços do Consumidor (Consumer Price Index).

É importante lembrar que cada província também conta com um custo de vida diferente. Portanto, apenas o valor do salário mínimo não pode ser o único fator levado em consideração no seu “Projeto Canadá”. É preciso analisar o índice de empregabilidade da sua área, o seu estilo de vida, os programas disponíveis em cada cidade e muitos outros fatores.

Por isso, a consulta gratuita da 3RA é um tão importante próximo passo.

 

Veja quanto custa viver no Canadá. 

5 lugares para ver as luzes de Natal em Vancouver

Vancouver já está totalmente no clima de Natal. As baixas temperaturas e a neve – que resolveu dar as caras este ano – colaboram ainda mais para este ar natalino que a gente adora! E se você está passando o Natal pela primeira vez na cidade, não pode deixar de ver as luzes que deixam nossa Vancouver mais linda do que nunca. Confira abaixo:

1)St. Paul’s Hospital Lights of Hope

As luzes do hospital St. Paul são tradicionais em Vancouver.

São mais de 100 mil luzes (isso mesmo!) que montam um lindo painel de mais de dez quilômetros.

O Hospital fica na Burrard Street, número 1081, em Downtown.

Você tem até o final de dezembro para dar um pulinho lá.

https://www.instagram.com/p/BOOdsYThgJG/?tagged=lightsofhope

2) Bright Nights at Stanley Park

Nesta época do ano, o Stanley Park recebe mais de três milhões de luzes.

A atração também conta com um passeio de trem para os pequenos, muita música, lanches e visitas do Papai Noel e seus elfos.

A exposição irá funcionar até domingo, dia 1 de Janeiro.

feeling the Christmas spirit #brightnights #stanleypark #holiday #christmas #yvr #vancity

A post shared by I 🅰️N (@james_ian23) on

3) Holiday Hi-Light Festival

O Holiday Hi-Light Festival é o local ideal para levar a criançada.

O festival conta com mais de 50 mil luzes de natal, além de noites super agradáveis com papai noel, chocolate quente, pintura facial e muito mais!

O Holiday Hi-Light Festival acontece no Park & Tilford Gardens, North Vancouver e estará aberto até o dia 31 de dezembro.

https://www.instagram.com/p/BOEQ-nmAvAQ/?taken-at=1537356

4) Canyon Lights at Capilano Suspension Bridge

Um dos locais mais famosos nessa época do ano é a Capilano Suspension Bridge.

A ponte e a bela paisagem ficam ainda mais bonitas com as luzes do festival. No local você poderá ver ainda a árvore de Natal mais alta do mundo, com 153 metros de altura, e muitas outras atrações.

A Capilano Suspension Bridge fica na Capilano Road, número 3735, North Vancouver e você tem até o dia 8 de janeiro, das 11am às 9pm para visitar o parque.

5) Festival of Lights at VanDusen Garden

Imagine um lindo jardim botânico todo coberto por mais de um milhão de luzes de Natal. Incrível, não é?

Você será transportado para um mundo mágico, podendo fazer as trilhas do local com renas e gnomos, passando pela gruta dos desejos e muito mais!

O VanDusen Gardens fica na Oak Street, número 5251, em Vancouver.

O evento segue até o dia 2 de janeiro, das 4h30pm às 9pm. Porém, até o dia 23 de dezembro a exposição ficará aberta até às 10pm.

Fonte: Daily Haive Vancouver

Conheça ferramentas que irão lhe ajudar a encontrar um emprego no Canadá

O site “Job bank” é uma excelente fonte de informação para quem está procurando emprego no país. Nós já escrevemos um pouco sobre ele aqui em outras ocasiões, como quando falamos sobre salários e carreiras. Porém, agora resolvemos mostrar algumas outras ferramentas deste site que podem ser muito úteis principalmente para quem acabou de chegar ao Canadá e não sabe muito bem ainda onde procurar pelas oportunidades.

Advanced Search

O advanced search é um recurso muito interessante da página. Nele você consegue encontrar as vagas disponíveis com as exatas características que você procura. Você pode, por exemplo, filtrar sua busca por tipo de trabalho (temporário, permanente, casual etc), carga horária (full-time ou part-time), idioma, nível educacional, categorias, província e região, entre outros. Clique aqui para acessar esta ferramenta.

Job Alerts

Job Alerts é uma outra ferramenta muito útil. Com ela, você não precisa perder tempo checando o site todos os dias. Basta cadastrar-se no site e, duas vezes por dia, você irá receber em sua caixa de e-mail as vagas disponíveis que atendam ao seu perfil. Caso você consiga um emprego e não precise mais receber as mensagens, basta cancelar a assinatura. Clique aqui para se cadastrar.

Job Market Trends

O site oferece as principais tendências sobre o mercado de trabalho canadense. Desta forma, você pode entender onde estão as oportunidades – a médio e a longo prazo – e pode direcionar suas buscas para alguma região específica do país. A ferramenta “Job Market Trends” também reúno os eventos significativos do último mês que podem ter algum impacto na oferta e demanda de novas oportunidades em todo o Canadá. Você tem a opção de procurar por informações gerais ou filtrar suas pesquisa de acordo com o tipo de informação desejada, setor ou região. Clique aqui para acessar a página.

Top Advertised Jobs

Na seção “Top Advertised Jobs” você encontra uma lista completa e atualizada de quais são os profissionais mais procurados pelas empresas que estão anunciando no site. Normalmente a página recebe cerca de 3 mil novas postagens por dia. Clique aqui e veja a lista atualizada.

 

As 10 melhores perguntas do Hangout “Sessão tira-dúvidas: Estudo no Canadá”

No dia 14 de dezembro, o diretor educacional da 3RA Intercâmbio, Francisco Zarro, e a gerente da empresa, Schirley Dalmagro, responderam as principais dúvidas dos internautas sobre estudo no Canadá em um Hangout ao vivo com transmissão para todo o Brasil. Se você não conseguiu acompanhar o evento, não tem problema! Aqui nós separamos as dez melhores perguntas e respostas para você. Além disso, você também pode assistir ao vídeo na íntegra. É só clicar no play:

1) Quais são as regras gerais para quem quer estudar e trabalhar no Canadá?

 

De acordo com a gerente da 3RA Intercâmbio, Schirley Dalmagro, o aluno que embarca para o Canadá para fazer um programa de College, chega ao país com visto de estudo e permissão de trabalho off campus de 20 horas por semana e 40 horas por semana no scheduled break. Se o aluno tiver um cônjuge, este tem direito a visto de trabalho aberto, sem limite de horas. “É importante lembrar que os dois, tanto aluno quanto cônjuge, só podem trabalhar após o primeiro dia de aula do College ou Faculdade. Se o estudante estiver fazendo um programa Pathway ou inglês, ele não poderá trabalhar durante este período”, explicou.

O diretor da 3RA Intercâmbio, Francisco Zarro, também relembrou que na hora de escolher o curso é preciso tomar muito cuidado com a nomenclatura College. “Existem vários cursos vocacionais e até escolas de inglês com o nome de College. Por isso, antes de fechar a instituição procure saber se cumpre os requisitos para que você consiga atingir seus objetivos. Para que a faculdade te dê direito ao PGWP, por exemplo, você precisa fazer um programa com no mínimo oito meses de duração em faculdades ou colleges públicos. Para instituições privadas, apenas programas degree, como bachelor ou masters, por exemplo, dão direito ao PGWP”, disse.

2) Quais são as vantagens do Post-graduation Work Permit (PGWP)?

 

Segundo Schirley Dalmagro, o PGWP é uma grande ajuda para quem quer imigrar para o Canadá. “O seu trabalho durante o período de estudos não irá contar pontos como experiência canadense para a sua imigração, até porque você vai estar trabalhando apenas part-time. Porém, quando você chegar ao PGWP, você não terá limite de horas para trabalhar e se você tiver um emprego full-time dentro dos NOCs 0, A ou B, você poderá somar mais pontos em alguns processos de imigração”, falou a gerente. Confira a lista de colleges que dão direito ao PGWP. 

3) Como fica a situação do cônjuge durante o PGWP do aplicante principal?

 

Se o estudante tiver um contrato de trabalho dentro dos NOC 0, A, B, o cônjuge poderá estender o visto de trabalho também. Caso contrário, o cônjuge precisará ficar com visto de visitante e não poderá trabalhar até o estudante conseguir este contrato. “Dentro da nossa experiência, não é difícil conseguir este emprego. Este contrato é simples”, disse Francisco Zarro.

“Nós também sempre orientamos nossos alunos a fazerem suas conexões e construir seu networking ainda na faculdade. Não deixe para depois de formado. Pense no seu objetivo desde o início e vá construindo esse leque antes mesmo de se formar. Assim quando você cair no mercado você já estará mais preparado e aumentará as suas chances de conseguir este contrato de trabalho mais rapidamente”, recomentou Schirley.

4) Pretendo fazer College em uma área distinta da qual me formei. Qual documento devo traduzir para enviar ao College, o Histórico Escolar ou o da Universidade?

 

“Na verdade, nós evitamos matricular os estudantes em áreas muito diferentes das quais eles se formaram no Brasil porque estamos vendo que a imigração não tem reagido bem a esses casos, nos quais o curso escolhido não tem qualquer ligação com o background profissional do aluno”, destacou Francisco.

Porém, sobre a documentação, isso vai variar muito de acordo com a Faculdade. “Nós procuramos analisar quais são os documentos aceitos por cada instituição. Se a faculdade aceita os dois, por exemplo, nós vamos optar por aquele que tornaria o aluno um candidato com mais chances de ser aceito. Vamos escolher aquele com a nota maior, porque a faculdade quer ver quem é você como aluno”, completou Schirley.

5) Ao receber uma solicitação de PGWP o que o governo canadense considera: O tempo de duração do curso divulgado pelo College ou o tempo gasto pelo aluno para concluir o curso?

 

“Quando você terminar o seu curso, a faculdade vai emitir um documento falando o tempo daquele programa. Eu já vi o oficial seguir as duas opções citadas por você. Porém, é interessante você pensar sempre no tempo do curso. Não adianta ficar estendendo muito o seu programa, até porque você precisa ter muito cuidado ao fazer isso. Você vai precisar se manter como aluno full-time no Canadá, cumprindo os critérios determinados pela faculdade”, esclareceu Francisco.

“Eu iria pelo mais seguro. Não vale a pena arriscar um projeto desse para apressar as coisas, ou até mesmo alongar demais, porque isso pode ser mau visto pelos olhos da imigração”, completou Schirley.

6) É verdade que em Montreal, apesar da língua predominante ser o francês, é possível viver, trabalhar e estudar apenas falando inglês?

 

“Existe a possibilidade de estudar em inglês sim. Porém, quanto à busca por emprego, já é um pouco mais complicado. Principalmente aquele primeiro emprego, que é mais coloquial e geralmente envolve atendimento ao público. Acho difícil conseguir se você não tiver o francês”, comentou Francisco.

7) É verdade que cursos de College iniciados em Janeiro não dão direto às férias de Verão?

 

“Depende muito da província, do College e do programa. Na maioria dos programas de Ontario, para você ter direito às férias de verão, você precisa ter estudado dois termos anteriormente. Logo, se você começou em Janeiro, não vai conseguir tirar essas férias, porque o termo de Verão já é o seguinte. Agora se você começou em Setembro, você já vai ter estudado o termo que iniciou em Setembro e o de Janeiro, sendo o de Verão o terceiro termo. Então, de uma maneira geral, na província de Ontario você não consegue mesmo. Em Vancouver já é um pouco diferente. Normalmente não tem essa exigência. Você tem mais mobilidade”, explicou Schirley.

8) Cônjuge e estudante podem chegar ao país em datas diferentes?

 

“O aplicante principal, ou seja, quem vai estudar, não pode entrar depois. Logo, se você é a pessoa que vai estudar, o seu cônjuge pode vir com você ou depois de você, mas nunca antes”, explicou Francisco.

9) Para quem vai tentar uma vaga em uma instituição canadense, qual prova de inglês vocês recomendam? IELTS ou TOEFL?

 

“As faculdades normalmente aceitam os dois. Porém, nós quase sempre indicamos o IELTS, porque é um teste que você vai precisar fazer de novo para o seu processo de imigração (Caso você não queira fazer o CELPIP) e se você já tiver estudado o formado desta prova antes, vai facilitar bastante, ainda que para a universidade seja pedido o IELTS Academic e para a imigração, o General. No entanto, vale a pena avaliar o tipo de prova que te deixa mais confortável. Escolha sempre aquela que você acredita que se sairá melhor”, aconselhou Schirley.

10) Considerando um casal no qual ambos estão fazendo cursos vocacionais. Os filhos terão direito a estudar em escola pública?

 

“Geralmente não, mas isso vai depender muito do school board. Cada um tem suas próprias regras. Porém, na maioria dos casos, com os pais estudando em cursos vocacionais, dificilmente eles irão conseguir matricular o filho em uma escola pública gratuita. Nesta caso, eles podem registrar a criança em uma particular, que custa entre CAD$ 13 e CAD$ 17 mil por ano”, finalizou Francisco.

Dicas para conseguir um emprego em sua área antes mesmo da graduação no Canadá

Conseguir um emprego em sua área de atuação é o sonho de muitos brasileiros que chegam ao Canadá todos os anos para cursar um College ou Pós-graduação. Porém, muitos deles acreditam que só serão capazes de garantir a tão sonhada vaga após a conclusão do curso no país.

A verdade é que você não precisa esperar tanto tempo assim para fazer o que gosta. Aqui em nosso blog mesmo nós já demos vários exemplos de clientes que estão empregados na área de estudo antes mesmo da graduação. Muitas vezes, a própria faculdade serve como um atalho e ajuda e muito na busca por esta vaga.

Se você faz parte deste time que está ansioso para entrar no mercado logo, veja abaixo algumas dicas listadas pelo site workópolis – especializado no mercado de trabalho canadense:

1)Procure mentores

Encontrar uma pessoa que seja um mentor para você é uma tarefa bem fácil quando ainda se está na faculdade. Fortaleça laços com professores, conselheiros ou mesmo clubes que podem ajudá-lo nesta missão. Procure pessoas que tenham mais experiência na indústria do que você e que possam lhe oferecer conselhos importantes sobre o mercado de trabalho. Muitas vezes, essas pessoas ficam sabendo de oportunidades de trabalho que você não teria acesso sem elas e até mesmo podem te colocar em contato com diversos empregadores. Eles também podem escrever cartas de referência para você, o que pode ser um diferencial durante o processo de entrevista.

2) Esteja envolvido em atividades extracurriculares

Geralmente os empregadores não procuram apenas por habilidades específicas em um candidato. Eles querem alguém que irá se adaptar bem à sua cultura de trabalho e ao restante do time. Por isso, mostre que você está envolvido em outras atividades e que se adapta bem à novas realidades. Seleciona algumas atividades extracurriculares no campus ou faça um trabalho voluntário na instituição, por exemplo. Esse tipo de atividade irá demonstrar iniciativa e liderança.

3) Construa o seu “Network”

Ter uma rede de contatos pode lhe ajudar e muito a conseguir um emprego em sua área de atuação. Por isso, procure por associações específicas de sua área e tente filiar-se a elas enquanto você ainda está na faculdade. Muitas vezes essas associações são gratuitas para estudantes e oferecem acesso a anúncios de emprego, diferentes oportunidades de aprendizado, e programas de monitoria.

Também é interessante procurar conferências, workshops e seminários. Participar deste tipo de evento demonstra que você tem ambição e vontade de aprender. Além disso, eles são uma oportunidade de conseguir novos contatos.

Outra dica é participar de feiras de emprego. Elas oferecem oportunidades de aprender um pouco mais sobre a indústria e as profissões. Muitas vezes neste tipo de evento surgem várias oportunidades de estágio também. Você pode conversar com os empregadores, entregar currículos e cartões de visita.

4) Estágios

Embora os estágios de verão não sejam remunerados na maioria das vezes, eles servem como uma forma de ganhar experiência na área. Dê o seu melhor nestas oportunidades e construa um relacionamento com a empresa. No futuro, você pode acabar sendo contratado pela empresa ou pode garantir uma boa referência para ser usada na busca pelo trabalho.

5) Pesquise muito

Enquanto ainda está na faculdade, procure quais são as principais empresas que estão contratando profissionais da sua área, quais as vagas abertas, quais as habilidades eles exigem. Esta pesquisa pode facilitar a sua busca. É interessante também manter uma planilha para monitorar as tendências do mercado de trabalho ou um diário com os anúncios que lhe interessam.

Saiba como estudar e trabalhar no Canadá