Trabalhar no Canadá

Trabalhar no Canadá: profissões em alta e salários em 2019

Trabalhar no Canadá é o sonho de muitos brasileiros. E nada melhor que ter acesso a uma lista das profissões em demanda no país para que você já possa ir se organizando. E sabe qual é a boa notícia? A taxa de desemprego no país está no nível mais baixo de sua história – apenas 5.6%, registrados no último mês de dezembro.

As oportunidades de emprego para trabalhar no Canadá estão por toda parte. Porém, há aquelas que estão melhores rankeadas quando o assunto é demanda x salários. Portanto, para trazer o que há de mais popular entre as profissões no país, a consultoria canadense de Recursos Humanos Randstad acaba de divulgar uma lista com as profissões em alta para trabalhar no Canadá, e mais: com a média salarial.

Trabalhar no Canadá: Trabalhador geral

Esta é a vaga de emprego mais em demanda para trabalhar no Canadá, de acordo com Randstad. O termo é um pouco vago, exatamente por incluir uma variedade de atividades, principalmente em cargos de linhas de produção e logística. As funções podem ir desde em manusear massas de pastéis em uma linha de produção até movimentar cargas em grandes depósitos, segundo Carolyn Levy, da Randstad Canadá.

Estes profissionais normalmente são contratados sob regime de contrato temporário ou são encontrados via intermédio de agências de recrutamento. As qualificações variam dependendo do papel desempenhado, mas “a experiência geralmente supera a educação”, diz Levy.

Outro ponto a considerar, é que, embora tenha havido muita conversa sobre empresas que trocam trabalhadores por máquinas, esta não é uma realidade no Canadá, por enquanto. Porém, se esta é uma das suas preocupações, considere migrar para áreas mais especializadas, como soldador e maquinista.

Média salarial: o pagamento é feito por hora e varia de CAD 15,90 e CAD 18,39.

Trabalhar no Canadá: Representante de vendas

Sem surpresa este é o segundo trabalho mais procurado no país. Afinal de contas, toda empresa precisa vender algo, certo? E com a economia indo bem para trabalhar no canadá, as corporações precisam de pessoas qualificadas para fazerem esta função.

Média salarial: estes são geralmente empregos permanentes que pagam entre CAD 52.000 e CAD 62.000 por ano para posições de nível júnior.

Lembrando que há diferenças entre Representante de vendas e Sales Associate. Para este segundo caso, a média salarial no Canadá é em torno de CAD 12 por hora. Para trabalhadores full-time o valor pode variar de CAD 20.000 a CAD 35.000 ou mais por ano.

Trabalhar no Canadá: Contador

Todos as empresas precisam de pessoas que possam gerenciar suas finanças e fazer os impostos, por exemplo. Mas a disputa para contratar contadores também reflete a renovada saúde do setor financeiro, disse Levy.

Outro destaque é que, com a evolução da tecnologia, a tendência é que a área de finanças no Canadá cresça proeminentemente. A capacidade de analisar grandes dados está rapidamente se tornando uma responsabilidade principal no dia a dia destes profissionais. Portanto, é esperado que eles sejam habilidosos não só com os números, mas ao analisar dados com o suporte das plataformas digitais.

Média salarial: o pagamento varia entre CAD 63.000 e CAD 75.000 para a posição de nível médio, que são as mais demandadas no momento.

Trabalhar no Canadá: Gerente de projeto de engenharia

Estes são profissionais qualificados para construção e gerenciamento de pessoas. Com o governo federal injetando dinheiro para projetos de infra-estrutura e o setor imobiliário crescendo a todo vapor, a necessidade de gerentes de projetos de engenharia é alta.

Média salarial: o salário varia entre CAD 74.000 e CAD 92.000.

Trabalhar no Canadá: Analista de negócios

Estes profissionais, especialmente aqueles com algum conhecimento em tecnologia, têm um papel essencial na maioria das empresas, disse Levy. São pessoas que certificam de que a empresa está aproveitando ao máximo suas fontes, claro com a ajuda de todos os colaboradores.

Com a tecnologia sendo um dos pilares da competitividade, é fácil identificar empresas que procuram Analistas de Negócios com experiências em Tecnologia da Informação.

Média salarial: os salários variam entre CAD 73.000 e CAD 87.000.

Trabalhar no Canadá: atendimento ao cliente

Novamente, uma vez que a maioria das empresas precisa vender, elas têm clientes, sejam pessoas ou outras corporações. Por isso, as empresas precisam de alguém para garantir que esses clientes permaneçam satisfeitos.

E mais: se você é conhecedor ou tem experiência com programas de CRM – customer relationship management, você já pode se considerar à frente dos concorrentes, de acordo com a Randstad.

A maioria dos turnos de trabalho é de 9 am às 5 pm, mas algumas funções podem exigir turnos noturnos. A boa notícia é que ter um diploma universitário muitas vezes não é um requisito. A experiência envolvendo atendimento ao cliente, como ter trabalhado em um call center, por exemplo, muitas vezes supera as qualificações formais.

Média salarial: entre CAD 37.000 e CAD 43.000.

Trabalhar no Canadá: Gerente de projetos de TI

Este é um trabalho para os amantes de tecnologia, mas que também sabem lidar com pessoas. Trata-se de liderar equipes de desenvolvedores, analistas e outros técnicos através de projetos de TI mais abrangentes.

Média salarial: CAD 92.000 e CAD 114.000 – tendo uma das maiores médias salariais para trabalhar no Canadá, este cargo é um dos mais procurados por profissionais na área de Tecnologia da Informação.

Atualmente, há uma demanda intensa para a área de TI no Canadá, o que tem chamado a atenção de muitos brasileiros que procuram por empregos no país. E é por isso que ela vem aparecendo nas posições mais privilegiadas dos rankings de carreira de trabalho no Canadá.

Trabalhar no Canadá: Gerente de contas

Pense nisso como um Representante de Vendas de alto nível, diz Levy. Porém, para esta posição você precisará de um diploma ou especialização.

Média salarial: entre CAD 75.000 e CAD 92.000.

Trabalhar no Canadá: Engenheiro de software

Programas de computador estão em quase todos os lugares hoje em dia. Não apenas na sua área de trabalho e ou no celular, mas também em lugares como os carro e nos utensílios de cozinha. Não é surpresa que as pessoas que compram software também estão em todos os lugares. E não apenas nas empresas de tecnologia, mas em praticamente todas as indústrias, do setor bancário ao setor público. Esses cargos exigem um diploma ou curso técnico especializante.

Média salarial: os salários variam de CAD 83.000 e CAD 99.000 para cargos de nível médio, disse Levy.

Trabalhar no Canadá: Operadores de empilhadeira

Há muitos anúncios de emprego procurando por pessoas que podem operar uma empilhadeira. Isso ocorre porque mais e mais canadenses estão fazendo compras online. E isso, aumentou a necessidade de as empresas armazenarem mercadorias em armazéns gigantes, dos quais seus pedidos são enviados. E neste cenário, os operadores de empilhadeiras são essenciais para mover produtos e itens em todos esses armazéns.

O trabalho de operador de empilhadeira é, reconhecidamente, um candidato principal para automação. A substituição de motoristas humanos por computadores, por sua vez, tem altos custos iniciais, disse Levy. Por exemplo, “as empilhadeiras automáticas exigem a mudança do layout dos corredores do armazém, e muito mais”, acrescentou.

Empregos como operadores de empilhadeira são considerados papéis fundamentais em mão de obra fabril, porém “presume-se ter começado a diminuir, mas que ainda preenchem uma boa parte das atividades atualmente exercidas em logística”, disse Levy à Global News.

Média salarial: atualmente, o salário por hora está entre CAD 16,59 e CAD 19,42.

Trabalhar no Canadá: como fazer o currículo e a cover letter

Bom, já vimos quais são as vagas de empregos em demanda no Canadá para 2018, porém, agora é a hora de traçar a estratégia de como chegar a estas oportunidades.

Nós já abordamos em textos anteriores os tipos de currículos que são mais utilizados no país, explicamos também sobre a formatação e as informações que você deve (ou não) colocar neste documento. Porém, há uma outra dica super importante e que merece um post à parte: É preciso adaptar 100% o seu currículo a cada oportunidade encontrada. Isso mesmo! Cada vaga que listamos acima vai precisar de um documento específico.

Veja algumas dicas:

1)Use gráficos e torne o seu currículo mais fácil de ler

Gráficos resumem bem as informações e tornam mais fácil a compreensão do empregador. Por exemplo, se você quer mostrar que o seu projeto foi responsável por um aumento de 25% nas vendas da última empresa que você trabalhou, um gráfico vai mostrar isso de uma forma bem mais interessante do que um simples texto.

2) Retire todas as informações desnecessárias de seu currículo

Um currículo muito longo pode desanimar o entrevistador. No Canadá normalmente os currículos contam com apenas uma página, no máximo duas.

3) Escolha um formato apropriado para a vaga que você está tentando

Escolha aquele que mais valorize a sua experiência e que mais se adeque a posição de trabalho desejada.

Além de seguir as dicas acima, é importante saber também algumas coisas que você não deve fazer de maneira alguma em seu currículo. Desta forma, você evita ser “cortado” logo de cara na primeira etapa da seleção.

Veja abaixo:

1) Não coloque a sua idade. Esta não é uma prática comum no Canadá. Desta forma você evita também não ser chamado por ser “muito velho” ou “muito novo” para a posição desejada.

2) Nunca revele características como estado civil, religião, orientação sexual, etc. Se uma característica não tem absolutamente nada a ver com o trabalho, nunca a inclua no currículo.

3) Não adicione seus “hobbies” em seu currículo. Se não é algo relevante para a vaga, não coloque.

4) Não adicione sua foto. Essa não é uma prática comum no Canadá. Os empregadores estão mais interessados nas suas habilidades do que em sua aparência.

5) Se você tem “gaps” em sua história de trabalho, não explique o porquê em seu currículo. “Gaps” são comuns, mas o currículo não é lugar para você justificá-los.

Trabalhar no Canadá: Faça uma cover letter de sucesso

Não podemos esquecer da tão famosa e apreciada cover letter. Como o próprio nome já diz, a cover letter (ou carta de apresentação) é uma forma de você se apresentar para o seu futuro empregador. É com ela que você vai fazer o seu “marketing pessoal” e  causar a primeira impressão, que é tão importante!

A carta deve funcionar como um “complemento” do currículo. Além da própria apresentação, o documento deve incluir informações sobre a empresa, a vaga desejada e como o candidato poderia ajudar a empresa a atingir seus objetivos. É preciso lembrar de sempre escrever a carta relacionando à vaga específica para a qual você está se candidatando.

Para ser eficaz, a sua cover letter precisa:

  • Chamar a atenção do empregador;
  • Mostrar que você é o candidato ideal para a vaga e que atende aos interesses e necessidades da empresa;
  • Destacar suas habilidades;
  • Convencer o empregador que ele deve lhe convidar para a entrevista de emprego;

Veja abaixo um exemplo do que precisa constar em cada parágrafo de sua cover letter:

Primeiro parágrafo:

Em um primeiro momento, você precisa ser claro para qual posição você está aplicando e incluir ainda qual a fonte da vaga, ou seja, qual o canal que  você utilizou para chegar até a posição.

Exemplo: “Please accept my resume for the part time file clerk that was posted at Human Resourse Development on June 18th 2015”.

Segundo parágrafo:

Hora de falar das habilidades e experiências que se adequam ao perfil da vaga e da empresa.

Exemplo: “As you can see from my resume I have four years experience working in an office and have computer skills that include Microsoft Word with a word processing speed of 55 words per minute”

Terceiro parágrafo:

Neste parágrafo, você deve incluir suas características.

Exemplo: “Past employers have described me as hard working with good ethics. I pride myself in paying attention to detail and working well alone or with a group”.

Quarto parágrafo:

Agradeça ao empregador pela oportunidade e termine deixando seus contatos e como ele pode te encontrar.  Um exemplo é, “I can be reached during the day at phone number or you can leave a message anytime at this number”.

Formato da Cover Letter:

No cabeçalho, você deve incluir seu nome e endereço completo (incluindo o seu código postal).
Logo depois você pode colocar a data no formato: June 8, 2016

Em seguida, é necessário inserir o nome do empregador, o título, endereço da empresa e código postal
Após estes passos, coloque a saudação, que pode ser  “Sincerely”, “Yours sincerely”, ou “Regards”

Corpo do texto: Normalmente três parágrafos

Fonte: Randstad

Leia mais: As 15 melhores perguntas do Hangout “Mercado Canadense: Currículos e Cover Letters”

Como adaptar o seu currículo as diferentes oportunidades do mercado canadense

Imigrantes no Canadá

Cerca de 25% dos trabalhadores são imigrantes no Canadá

Você certamente já ouviu falar que o Canadá é um país aberto aos imigrantes, certo? E os dados divulgados pelo último Censo do país não deixam dúvidas quanto a isso. Só para se ter uma ideia, cerca de 25% dos trabalhadores são imigrantes no Canadá. Isso mesmo! E esse número é, com certeza, ainda muito maior, já que nesta parte da pesquisa só foram considerados residentes permanentes e cidadãos. Residentes temporários como os portadores de um visto de trabalho e estudantes com permissão para trabalhar foram excluídos desse levantamento. 

De acordo com o site oficial do governo – o Statistics Canada – esse número representa um aumento de 5% em relação aos últimos 10 anos. Em 2006, apenas 20% dos profissionais eram imigrantes. O crescimento foi atribuído às mudanças recentes no sistema imigratório, sendo a principal delas a introdução do Express Entry. Essas modificações visam suprir a falta de mão de obra qualificada no país além de amenizar as consequências do envelhecimento da população. 

Imigrantes no mercado de trabalho por região

O Censo de 2016 revelou números ainda mais surpreendentes de trabalhadores imigrantes em determinadas regiões do país. Na região de Toronto, por exemplo, 50% dos profissionais são oriundos de outros países. Não muito atrás estão Vancouver e sua região metropolitana, nas quais 43.2% de seus profissionais são imigrantes. Calgary e Alberta ocupam a terceira e a quarta posição, com 43.2% e 32.5% respectivamente.

Número de imigrantes no Canadá irá aumentar ainda mais nos próximos anos

De acordo com o Censo de 2016, 7.5 milhões de pessoas chegaram ao Canadá através de um processo imigratório. Isso significa que mais de uma em cada cinco pessoas que vivem atualmente no país como residentes permanentes ou cidadãos canadenses são estrangeiros. De todos esses, mais de 16%, o que representa cerca de 1.2 milhões de pessoas, imigraram nos últimos anos – mais precisamente entre 2011 e 2016. 

Se você já ficou surpreso com estes números, prepare-se para ver essas taxas crescerem ainda mais nos próximos anos. Em novembro de 2017, o governo do país divulgou que cerca de um milhão de pessoas irão se tornar residentes permanentes até o ano de 2020. Para 2018, por exemplo, a expectativa é que 310 mil pessoas virem residentes permanentes no Canadá e outras 330 mil em 2019.

Imigrantes no Canadá: Qual o local de origem?

A pesquisa divulgada pelo governo ainda revelou que a maioria dos imigrantes que vivem no Canadá atualmente são da Ásia: um total de 3.629.165 pessoas. Logo atrás está a Europa, com 2.088.400 imigrantes. As Américas aparecem em terceiro lugar, com 1.127.810 pessoas, sendo 318.105 da América do Sul. Por último está a África, com 637.845. 

Já quando analisamos os dados mais recentes, considerando apenas as pessoas que imigraram entre os anos de 2011 e 2016, os países de origem da maioria dos imigrantes no Canadá são: Filipinas (188.805 pessoas), Índia (147.190 pessoas), China (129.020 pessoas), Irã (42.070 pessoas), Paquistão (41.480 pessoas), Estados Unidos (33.060 pessoas), Síria (29.945 pessoas), Reino Unido (24.445 pessoas), França (24.155 pessoas) e Coréia do Sul (21.710 pessoas).

imigrantes no Canadá

 

Imigrantes brasileiros no Canadá

Atualmente há 29.315 imigrantes brasileiros no país (residentes permanentes e cidadãos). A grande maioria deles, 14.700, vive hoje em dia na província de Ontario, sendo 10.620 moradores de Toronto e região metropolitana.

Logo em seguida está a província de Quebec, com 7.345 imigrantes brasileiros, sendo que a maioria vive em Montreal (5.720).

Em terceiro lugar está British Columbia, com 3.810 imigrantes brasileiros, sendo que 2.860 moram atualmente em Vancouver e região metropolitana.

Veja na tabela abaixo o número de imigrantes brasileiros por província:

Província/Território Número de Imigrantes no Canadá
Ontario 14.700  brasileiros
Quebec 7.345    brasileiros
British Columbia 3.810    brasileiros
Alberta 2.545    brasileiros
Manitoba 440       brasileiros
Saskatchewan 180       brasileiros
Nova Scotia 170       brasileiros
New Brunswick 55         brasileiros
Newfoundland and Labrador 25         brasileiros
Prince Edward Island 20         brasileiros
Northwest Territories 15          brasileiros
Yukon 10         brasileiros
Nunavut 10         brasileiros

Áreas de trabalho que mais contrataram no Canadá

Se você ficou animado com os números e quer trabalhar no Canadá, o Censo também divulgou uma informação que pode ser muito útil para você: Quais foram as áreas que mais contrataram no país nos últimos anos.

Segundo o relatório, as áreas de saúde e assistência social foram as que mais geraram ofertas de emprego. Só para se ter uma ideia, 12,1% de todos os canadenses e residentes permanentes do país trabalham em um dos dois setores. O terceiro lugar ficou com o varejo.

Uma outra área que se destacou nos últimos 10 anos foi a de Tecnologia da Informação (TI). Nenhuma novidade, não é mesmo? A região de Ottawa foi a que mais se destacou para este setor, com 5% de todos os profissionais da região atuando em tecnologia. Logo atrás está Toronto, com 4% de todos os trabalhadores empregados na área de TI.

Se você é um profissional de Tecnologia da Informação e deseja trabalhar no Canadá, não deixe de ler os conteúdos que temos em nosso blog. Em um dos artigos, você pode conferir quais são as profissões em demanda para a área de TI. Em outro, você confere um depoimento de um cliente 3RA que já está empregado no setor.

Como ir para o Canadá para trabalhar?

Além dos processos de imigração, pelos quais você já chega ao Canadá como um residente permanente, há possibilidades de embarcar para o país com uma permissão de trabalho temporária.

Se a sua vontade é imigrar de vez, é preciso pesquisar sobre os processos atuais.  A nossa empresa parceira Immi Canada é especialista no assunto. No blog deles é possível encontrar um texto falando detalhadamente sobre o Express Entry, que é o programa federal. Por lá você também encontra conteúdos sobre as demais opções de programas de imigração para o Canadá.

Visto de trabalho no Canadá (Work Permit)

Segundo a Immi Canada, se você não é um residente permanente ou cidadão canadense, há três possibilidades de trabalhar legalmente no Canadá: Conseguir a permissão através de um programa de estudos; ou com o Post-Graduation Work Permit; ou com o Labour Market Impact Assessment (LMIA). Nas duas primeiras opções, a 3RA pode te ajudar.

É importante lembrar que este texto é apenas um resumo. Para informações mais detalhadas sobre estudo no Canadá, recomendamos que você entre em contato conosco através do email [email protected]. Sobre vistos e imigração, sugerimos a Immi Canada. O email deles é o [email protected].

Permissão de trabalho através de estudos

Se você for um estudante de College ou Universidade, em programas full-time, e com duração mínima de seis meses, você poderá trabalhar 20 horas semanais durante o seu programa. Já nas férias escolares, alguns programas permitem que o aluno trabalhe full-time.

Ao embarcar com o cônjuge, alguns programas oferecem ainda visto de trabalho para o parceiro (a), que poderá trabalhar sem restrição de horas.

Como não são todos os cursos que oferecem esses benefícios, é muito importante pesquisar direitinho e conversar com o seu consultor 3RA. Assim você evita ter surpresas desagradáveis.

É importante lembrar ainda que, desde 2014, cursos de idioma no Canadá não oferecem permissão de trabalho ao estudante. Ou seja, se você embarcar para o país para estudar inglês ou francês, não poderá trabalhar em hipótese alguma. Mesmo que o seu programa seja um Pathway.

Post-graduation Work Permit (PGWP)

O PGWP é um dos grandes aliados daqueles que querem estudar e tentar uma imigração futuramente. Para quem não sabe, essa é uma permissão de trabalho sem restrição de horas. Por isso, ela pode ajudar o estudante a somar pontos em processos imigratórios.

O benefício é oferecido para alunos internacionais que tenham concluído um programa de estudos no Canadá. Porém,  esse curso precisa seguir as regras da imigração canadense. É essencial saber que não são todos os programas que dão direito ao estudante de aplicar para essa permissão de trabalho após a graduação (confira a lista de colleges que dão direito ao PGWP). Por isso, leia atentamente o nosso texto sobre o PGWP e converse com o seu consultor educacional sobre isso.

Trabalho no Canadá depois dos 40 anos: realidade e desafios

Procurar um trabalho no Canadá depois dos 40 anos é um tema bastante discutido em diversos fóruns de intercâmbio, principalmente porque o país é um dos principais destinos dos brasileiros atualmente.

Muitas pessoas ficam preocupadas e com medo de o fator idade ser um empecilho nesta busca. Porém, o que muita gente não sabe é que, de uma maneira geral, as empresas canadenses não se importam com a sua idade. (Na verdade, não se coloca idade no currículo por aqui!) As empresas querem mesmo saber é se você é qualificado para a vaga.

Se você já está no país, saiba que a sua bagagem profissional vai contar muito, principalmente se a sua ocupação está entre as profissões em alta no Canadá.

Além disso, você tem a vantagem de poder mostrar na prática tudo o que sabe. Tenha em mente que você deve encarar esta experiência como se estivesse no Brasil, com confiança e habilidade para superar os seus novos desafios. O processo de busca por um trabalho no Canadá depois dos 40 será o mesmo daqueles que ainda estão na faixa dos 20 e poucos anos.

Para se ter ideia de como o assunto é valorizado no país, existe um ranking anual que elege as melhores empresas para pessoas com mais de 40 anos no Canadá. A competição analisa uma ampla gama de práticas dos empregadores, incluindo sua inserção em atividades e programas, além da valorização dos conhecimentos e experiência dos funcionários. Em artigo divulgado sobre o projeto, o diretor da iniciativa ressaltou que “os funcionários que têm experiência são recursos tremendamente valiosos para uma organização”.

Profissões regulamentadas no Canadá

Um fator que impacta muito no processo de colocação profissional no mercado é a regulamentação de profissões no Canadá. Porém, o desafio para aqueles que têm a profissão regulamentada será o mesmo para todos, independente da idade.

Se você não sabe muito bem o que é uma profissão regulamentada, a gente explica: Assim como no Brasil, algumas atividades precisam de uma licença especial para serem exercidas. Este documento é obtido por meio de cursos específicos para determinado setor de atuação, experiência na área e avaliações, tudo isso de acordo com o órgão responsável pela regulamentação de cada profissão, em cada província. Alguns exemplos de áreas regulamentadas são: Área de Saúde, Financeira, Jurídica e Engenharia.

Veja uma lista com profissões consideradas regulamentadas no Canadá:

*Accountant, certified general
*Accountant, certified management
*Accountant, chartered
*Agrologist
* Agrologist, technical
* Architect
* Audiologist and speech-language pathologist
* Chiropractor
* Dental hygienist
* Dentist
* Denturist
* Dietitian
* Engineer
* Engineering and Applied Science Technician, Technologist
* Geoscientist
* Land surveyor
* Lawyer
* Medical laboratory technologist
* Midwife
* Naturopath
* Nurse, licensed practical
* Nurse, registered
* Nurse, registered psychiatric
* Occupational therapist
* Optician
* Optometrist
* Pharmacist
* Physician (Médicos)
* Physiotherapist
* Podiatrist
* Psychologist
* Respiratory therapist
* School clinician
* Social worker
* Teacher
* Veterinarian

Para saber como obter a licença para alguma profissão, basta consultar o site do Governo Canadense. Você só precisa acessar esse link e procurar pela opção “Credential Recognition”.

Importância do inglês para achar trabalho no Canadá depois dos 40

Não podemos deixar de falar do inglês! Uma coisa é certa: estar bem com a língua vai abrir muitas portas para você, sendo a sua idade 20 ou 40 anos. Não adianta mostrar uma bela bagagem na hora de procurar pela vaga dos sonhos, e esbarrar na barreira do idioma, que será testada logo de cara na primeira entrevista. O importante é nunca deixar de estudar o inglês, pois quanto mais avançado você estiver, mais oportunidades aparecerão.

Segundo pesquisa da Labour Force Survey 2017, site oficial do governo canadense, a taxa de empregabilidade no país cresceu 1,6% em relação ao ano anterior. Portanto, fique tranquilo, que há oportunidades para todos, basta se preparar!

 

Leia também: Emprego no Canadá: Como procurar por vagas online com segurança
Trabalhar remotamente pode ser uma ótima fonte de renda no Canadá

Sou considerado muito qualificado para uma vaga de emprego, e agora?

O termo overqualified caracteriza as pessoas que possuem mais qualificação do que é exigido para uma vaga de emprego, ou seja, ela pode ter mais tempo de experiência e competência adquiridas ao longo da carreira profissional e educacional que superam as expectativas para determinado cargo. Por mais que pareça distante, esta é uma realidade muito próxima dos brasileiros que chegam em terras canadenses para buscar oportunidades profissionais. Mas, o que fazer nestes casos?

De acordo com o site Workopolis, especialista em busca de empregos no Canadá, quando você se depara com este tipo de situação, é importante mudar a estratégia de apresentação do seu currículo e cover letter. Veja algumas dicas:

Minimize ou tire cargos muito “altos”: Normalmente, quando estamos procurando um emprego, trazemos à frente os cargos mais altos para impressionar: “olhe para mim! Eu tenho um MBA!”, porém, para algumas situações, será necessário retirá-los ou diminuir seu destaque. Liste seus títulos mais baixos e deixe os outros fora se eles são demais para o cargo pretendido. Você não precisa listar os anos de sua experiência educacional, basta listar o grau de escolaridade e o nome da instituição.

Destaque suas habilidades ao invés de sua experiência: Isso não significa criar um currículo funcional. Se você já ocupou o posto de vice-presidente de Recursos Humanos, mas está se candidatando para uma vaga de diretor de RH, você pode simplesmente retirar o título do cargo anterior e simplesmente listar a empresa e os anos que você trabalhou lá. Em seguida, destaque as realizações mais relevantes, e que podem contribuir para a vaga que você está aplicando, e deixe de fora as que não se aplicam.

Explique por que você quer este trabalho e não qualquer trabalho: Este é o lugar onde a carta de apresentação, a famosa cover letter, entra em ação. Não há garantia de que ela será lida, mas é primordial que você tenha uma e aproveite esta oportunidade para se apresentar. Não diga que você precisa do trabalho, mas demonstre que você está animado e que tem muito a contribuir para a organização. Você precisa transmitir que você está realmente interessado na posição e não está apenas procurando algo passageiro.

Concentre-se nas necessidades do empregador: As empresas estão procurando alguém para realizar tarefas e você deve mostrar que é a aposta certa, que eles devem contratar você. Deixe claro que você conhece a proposta da empresa e, se possível, esboce o que você poderá oferecer de benefício. Faça uma pesquisa sobre a companhia e demonstre que você entende quais problemas eles podem estar enfrentando, e aproveite para apresentar soluções.

Veja também: Estratégias para procurar emprego no Canadá em 2017

Como tornar seu currículo mais atrativo aos olhos do mercado canadense

Os 20 erros mais comuns cometidos por candidatos em suas cover letters

Boa sorte!

Disponibilidad de empleo en Canadá

Saiba como está a empregabilidade atual no Canadá

O site oficial do governo canadense Statistics Canada divulgou recentemente a Labour Force Survey 2017, que apresenta um resumo geral da empregabilidade no país. Com essa pesquisa é possível ter acesso a números importantes como vagas geradas em cada província e a taxa de desemprego atual em cada uma delas. Portanto, se você está se preparando para entrar no mercado canadense, veja com atenção os dados abaixo:

1) Emprego no Canadá

De acordo com a pesquisa, a taxa de empregabilidade no país sofreu uma leve alteração quando consideramos os 12 meses anteriores a fevereiro de 2017. Foram 228 mil novas posições, o que representa um aumento de 1,6%. Esse aumento foi mais significativo a partir de Julho de 2016, quando a economia canadense também registrou um crescimento mais considerável.

A taxa de desemprego no país também caiu em 0.2 ficando em 6.6%, sendo a mais baixa registrada desde Outubro de 2008.

2) Empregabilidade nas províncias:

De uma maneira geral, a taxa de empregabilidade cresceu em British Columbia, Saskatchewan e Manitoba. Porém caiu em Nova Scotia e Newfoundland and Labrador. A taxa se manteve a mesma nas outras cinco províncias. Veja informações detalhadas:

British Columbia:

Na província onde está a cidade de Vancouver foram 19.000 posições a mais de trabalho apenas em fevereiro. Quando consideramos o último ano, a província registrou um número de 85.000 novos empregos o que representa 3,6% a mais. Foi o crescimento mais rápido registrado entre todas as províncias. No mesmo período, a taxa de desemprego caiu em 1.4%, ficando em 5.1%, a mais baixa desde Outubro de 2008. Em Fevereiro deste ano (2017) a província também registrou a taxa de desemprego mais baixa entre todas as províncias.

Saskatchewan:

Em Saskatchewan foram 8.000 novos empregos em Fevereiro, o maior crescimento desde Abril de 2012. Antes disso, a taxa de empregabilidade estava estável desde o ano passado (2016). Também em Fevereiro deste ano a taxa de desemprego na província caiu 0.4% ficando em 6%.

Manitoba:

Em fevereiro foram 3.400 novos empregos em Manitoba. A taxa de desemprego também caiu em 0.3% ficando em 5.8%. É a segunda taxa mais baixa entre as províncias.

Ontario:

Quando consideramos o período desde Julho de 2016, o número de pessoas trabalhando na província de Toronto cresceu em 108.000 novas posições, ou seja, 1.5%. Apenas no mês de Fevereiro, a taxa de desemprego caiu em 0.2% ficando em 6.2%.

Quebec:

Nos últimos 12 meses, foram registrados 83.000 novos empregos em Quebec, representando um aumento de 2% na taxa de empregabilidade. Já a taxa de desemprego registrada em Fevereiro foi de 6.4% – uma queda de 1.1% em relação aos anos anteriores.

Alberta:

O número de empregos na província está estável nos últimos meses. É importante lembrar que a província havia registrado quedas entre o outono de 2015 e o verão de 2016. Quanto à taxa de desemprego, Alberta registrou 0.5% a menos, ficando em 8.3%.

Nova Scotia:

Após um aumento no número de empregos no mês de janeiro, a província registrou 6.800 posições a menos em fevereiro fazendo com que a taxa de desemprego do mês na província chegasse a 8,1%. Porém, quando se leva em consideração os últimos 12 meses, essa mesma taxa sofreu pouca alteração.

Newfoundland and Labrador:

Em Fevereiro, foram 3.800 empregos a menos, o que impulsionou a taxa de desemprego para 14,2%. Portanto, este declínio continuou a tendência descendente na província que teve início em Maio de 2016. No último ano, foram 6.400 empregos a menos, ou seja, -2,8%.

profesiones de alto nivel en Canadá

Profissões em alta no Canadá em 2017

Trabalhar em terras canadenses é o sonho de muita gente. Porém, uma das principais dúvidas que surgem principalmente para nós brasileiros é quais são as profissões em alta no Canadá e mais – se nossa área de atuação tem uma boa abertura no mercado de trabalho.

Para solucionar esta questão, a revista “Canadian Business”  divulgou um relatório com as profissões mais valorizadas no país. O estudo levou em conta questões como salários pagos para os profissionais, o crescimento no segmento nos últimos cinco anos e as perspectivas de empregabilidade atual.

Trabalhar no Canadá: ranking das melhores profissões

Para começar a visualizar quais são as profissões em alta no Canadá, veja abaixo as três atividades que aparecem no topo do estudo:

O cargo de diretor de administração pública aparece em primeiro lugar neste ranking. Este profissional é responsável por supervisionar grandes ações e serviços ligados ao governo, planejando orçamentos e contratações. A média salarial por ano é de mais de CAD $106 mil e atualmente 21.300 pessoas estão ocupando esse posto no país.

A segunda posição ficou com o enfermeiro clínico, que de acordo com a legislação canadense, este profissional possui obrigações que estão acima das executadas por uma enfermeira e abaixo do médico. Ainda incluem em suas responsabilidades diagnosticar e tratar certas doenças. A renda anual média ultrapassa CAD $84 mil, o que apresentou um crescimento de 19% entre 2010 e 2016, sendo uma profissão exercida hoje por 5.500 pessoas no país.

Já o terceiro lugar está para o “Mining & Forestry Manager”, que refere-se ao gerente de Mineração e Silvicultura. Este profissional trabalha com atividades ligadas a minas, usinas e demais setores voltados aos recursos naturais do Canadá. Atualmente, 12 mil pessoas ocupam esta vaga no país e, em média, recebem cerca de $100 mil CAD por ano. Para esta área, houve o crescimento salarial de 11% em 5 anos, o que significou um avanço de 39% para novas vagas .

Profissões em alta no Canadá: lista das 20 mais valorizadas no país

Confira abaixo a lista com as top 20 profissões em alta no Canadá, com média salarial anual contabilizada em dólares canadenses.

1 – Public Administration Director – $106,662
2 – Nurse Practitioner – $84,510
3 – Mining & Forestry Manager – $100,006
4 – Pipefitting Supervisor – $89,398
5 – Utilities Manager – $112,320
6 – Telecommunication Manager – $86,528
7 – Real Estate & Financial Manager – $103,376
8 – Economic Development Director – $114,400
9 – Lawyer – $88,524
10 – Elevator Mechanic – $83,844
11 – Pharmacist – $102,398
12 – Corporate Sales Manager – $85,009
13 – Locomotive Engineer – $73,340
14 – Aerospace Engineer – $89,003
15 – Specialized Engineer – $85,009
16 – Deck Officer – $72,800
17 – Business Services Manager – $85,508
18 – Petroleum & Chemical Process Engineer – $104,000
19 – Urban Planner – $86,320
20 – *Police Officer – $83,990
21 – *Firefighter – $78,936
22 – *Software Engineer – $90,001
23 – Pilot or Flying Instructor – $76,960
24 – Mining & Quarrying Supervisor – $72,800
25 – Construction Manager – $79,99

*As profissões de “Police Officer”, “Firefighter” e “Software Engineer” foram consideradas empatadas, segundo os critérios do ranking do site Canadian Business.

Emprego no Canadá: Confira a lista do site workopolis

Apenas a título de comparação, nós também vamos divulgar aqui a pesquisa realizada pelo site workópolis – especialista no mercado de trabalho no Canadá. Baseado no número de posições oferecidas por empregadores no portal e na média salarial, eles também têm uma lista com cinco profissões em alta no Canadá e que também podem pagar mais CAD$ 80 mil anuais. Veja abaixo a versão deles:

1)Enfermeiro
Número de vagas disponíveis registradas no site Workópolis no Canadá: 8213
Veja vagas de emprego para enfermeiros no Canadá
Média salarial: $ 45.677 – $ 87.976

2) Gerente de projetos
Número de vagas disponíveis registradas no site Workópolis no Canadá: 8201
Veja vagas de emprego para gerente de projetos no Canadá
Média salarial: $ 41.771 – $ 110.546

3) Analista de negócios
Número de vagas disponíveis registradas no site Workópolis no Canadá: 5057
Veja vagas de emprego para analista de negócios no Canadá
Média salarial: $ 47.627 – $101.568

4) Analista financeiro
Número de vagas disponíveis registradas no site Workópolis no Canadá: 3849
Veja vaga de emprego para analista financeiro no Canadá
Média salarial: $ 42.347-$82.148

5) Analista de programação
Número de vagas disponíveis registradas no site Workópolis no Canadá: 2297
Veja vaga de emprego para analista de programação no Canadá
Média salarial: $ 44.795 – $94.064

Como procurar emprego no Canadá?

Se você pensa em trabalhar no país futuramente, nós temos um texto em nosso blog que explica onde procurar emprego no Canadá.

Porém, além de saber onde procurar pelas oportunidades, é preciso saber também detalhes importantes tais como adpatar o seu currículo aos moldes canadenses, como fazer uma carta de apresentação do jeitinho que o empregador quer, e um pouco sobre a cultura do mercado de trabalho no Canadá.

Se você está um pouco perdido e quer saber mais sobre o assunto, não deixe de assistir ao vídeo do webinar que fizemos com a especialista canadense Brenda Crump. A profissional conta com mais de 20 anos de experiência nas áreas de recrutamento e seleção. É só dar o play abaixo:

 

 

Saiba mais:
Saiba quais são as 100 “top occupations” em British Columbia
Você sabe quanto ganha um profissional da sua área no Canadá?

 

Tendências do mercado de trabalho canadense em 2017

O site Monster.ca – especialista em mercado de trabalho – publicou recentemente um texto com as tendências do mercado de trabalho canadense para 2017 e nós decidimos reproduzir cinco delas aqui em nosso blog, já que são dicas muito importantes e que podem ser úteis para muitos brasileiros que moram no Canadá.

De acordo com a publicação, muitas das mudanças que devem acontecer se devem ao avanço da tecnologia. Porém, há também aquelas tendências que começam a ser observadas por conta da inserção da Geração Z no mercado.

Veja abaixo:

1) Membros da Geração Y estão assumindo posições de liderança

Os primeiros canadenses membros da Geração Y nasceram por volta de 1982. Portanto, neste ano de 2017 eles estão com 35 anos e são os mais velhos deste grupo. Cada vez mais pessoas desta geração estão sendo promovidas a cargos de gerência. Alguns deles chegam até mesmo a cargos como vice-presidente ou chefe de tecnologia.
Esses novos chefes eram apenas crianças (ou adolescentes) quando a tecnologia explodiu. Eles apreciam o trabalho, mas são resistentes à empregos nos quais precisam estar presos 24 horas por dia. Então podemos esperar mais iniciativas direcionadas à horas de trabalho mais flexíveis, trabalho remoto e melhoria de alguns benefícios.

2) Crescimento do mercado freelancer

Atualmente no Canadá, 15% dos profissionais preferem trabalhar como freelancers em vez de terem um trabalho regular e full-time. Mais de 40% das vagas de emprego atualmente são consideradas casuais.

A maioria das empresas hoje em dia no Canadá contam com trabalhadores temporários e freelancers quando precisam.

3) As formas de comunicação diárias estão mudando

Secretária eletrônica, e-mail, mensagens de texto, plataformas comunicação instantânea, videoconferência…A tendência agora é utilizar cada vez mais as formas de comunicação virtual para melhorar a produtividade, em vez de nos afastar das novas tecnologias.

Em 2017, softwares como Slack, Trello e Basecamp irão tornar cada vez mais fáceis a comunicação entre funcionários e o gerenciamento de projetos.

4) Diversidade no mercado de trabalho

As pessoas mais velhas da geração Z já estão na busca pelo primeiro emprego. Criados na internet e com acesso a mídias sociais, eles representam uma nova geração de funcionários. Muitos deles podem apresentar falta de paciência, já que estão acostumados a obter respostas instantâneas.
Eles também veem as definições de gênero de maneira mais ampla, já que enxergam mais opções entre o totalmente feminino e o totalmente masculino, aumentando a diversidade no ambiente de trabalho.

5) Feedbacks e análises de desempenho mais frequentes e pontuais

Os profissionais de hoje em dia desejam feedbacks mais regulares. Para eles, esperar seis meses ou um ano para ter uma avaliação é muito tempo. Atualmente os empregadores estão realizando avaliações com mais frequência e a tendência é que permaneça desta forma. Feedbacks mais regulares oferecem mais oportunidades de melhoria.

Fonte oficial: http://www.monster.ca/career-advice/article/workplace-trends-for-2017?re=swoop

Média salarial por indústria e região no Canadá

O site Statistics Canada atualizou o relatório com as médias salariais no país. De acordo com o último documento divulgado, a média salarial geral é de CAD$ 952 por semana, ou seja, menos de CAD$ 50.000 por ano. Já a média por província varia muito, sendo New Brunswick a província com a média mais baixa ($44.044) e Northwest Territories a mais alta ($73.221). Veja abaixo a média salarial anual por província:

  • Newfoundland and Labrador – $52,572
  • New Brunswick – $44,044
  • Nova Scotia – $44,326
  • Prince Edward Island – $43,239
  • Quebec – $46,114
  • Ontario – $50,589
  • Manitoba – $46,363
  • Saskatchewan –$51,057
  • Alberta – $58,133
  • British Columbia – $47,914
  • Yukon – $54,367
  • Northwest Territories – $73,221
  • Nunavut – $65,403

Se comparado com os relatórios referentes ao ano de 2015, de uma maneira geral, a média salarial no país aumentou em 0,4%. O maior aumento foi registrado na área financeira: 7,4%. As áreas relacionadas à cultura ficaram em segundo lugar, com um aumento médio salarial de 5,8%. Confira abaixo a média salarial por setor no país:

  • Mining, quarrying, and oil and gas extraction – $107,065
  • Utilities – $89,955
  • Construction – $62,461
  • Manufacturing – $56,446
  • Retail – $29,398
  • Transportation and warehousing – $52,383
  • Information and cultural industries – $66,309
  • Finance and insurance – $65,348
  • Real estate and rental and leasing – $48,887
  • Professional, scientific and technical services – $69,032
  • Educational services – $53,109
  • Health care and social assistance – $44,949
  • Arts, entertainment, and recreation – $30,396
  • Accommodation and food services – $19,430
  • Public administration – $63,894

Saiba quais são as 100 “top occupations” em British Columbia

Como já abordamos em outros textos aqui do blog, o site WorkBC é uma excelente fonte de informações sobre o mercado de trabalho na província de British Columbia. Lá você vai encontrar várias dicas úteis que vão desde oportunidades de emprego até dados sobre economia e indústria. E uma dessas informações interessantes é a lista das 100 top occupations da província.

De acordo com o site, a lista é baseada em uma projeção de abertura de vagas até 2025, levando em consideração o crescimento da economia e a taxa de aposentadoria; o crescimento da taxa de empregabilidade; e alguns indicadores do mercado de trabalho como taxas de desemprego e utilização do seguro de emprego.

Para saber se a sua profissão está na lista das “top occupations” você só precisa acessar o seguinte link: https://www.workbc.ca/Labour-Market-Information/Jobs-in-Demand.aspx

Lá você vai encontrar as 20 profissões mais promissoras que necessitam de um diploma de bacharelado, graduação ou diploma profissional e/ou uma significante experiência de trabalho, as 24 top occupations que necessitam de diploma de bacharelado, graduação ou diploma profissional, as 45 profissões com mais oportunidade que precisam de diploma ou certificado e as 11 top occupations que requerem apenas o diploma do ensino médio e/ou treinamento específico .

Se a sua profissão estiver em alguma das listas e você quiser saber mais dados sobre ela, basta clicar no nome de sua ocupação para ver o perfil completo. Por exemplo: “Restaurant and food service managers” está na lista. Clicando na profissão, um gráfico irá abrir indicando fatores como média salarial, estabilidade, entre outros. Você também vai encontrar uma lista das funções do cargo, várias estatísticas sobre os trabalhadores da área, lista das habilidades necessárias, taxa de empregabilidade por região da província, descrição de um dia de trabalho, entre outros.
trabalho-2

 

Interessante, não é mesmo? E além de tudo isso, você consegue saber o histórico da sua profissão, ou seja, se ela sempre esteve na lista e se corre riscos de sair dela. As profissões são divididas por cores e agrupadas em três grupos: Core List, que conta com 85 ocupações que já estavam presentes no último relatório e continuam sendo grandes oportunidades para a década de 2015-2025; Trending Up, que atualmente tem apenas quatro profissões que antes não apareciam na lista, mas foram adicionadas já que demonstraram um crescimento nas oportunidades para esta década; e, por último, Trending Down, que é um grupo composto por 11 dessas profissões que estão demonstrando menos oportunidades e serão acompanhadas com o tempo. Se o números de oportunidades continuar a cair, elas podem ser removidas do TOP 100 no futuro.

Está esperando o que? Corra lá e confira se a sua profissão está na lista ;)

Concluindo um curso no Canadá? Saiba como os recém-graduados de sua área estão se saindo no mercado

Muitas pessoas que chegam ao Canadá para fazer programas de certificado, diplomas, bacharelados ou até mesmo mestrados, costumam ficar um pouco perdidas no início, sem saber muito sobre a realidade de sua profissão e dos recém-formados naquela área. É normal ter curiosidade em saber como é o salário e a empregabilidade de uma pessoa que concluiu o mesmo tipo de programa que você está cursando e, na maioria das vezes,  por ser novo no país, você não tem a quem recorrer para adquirir essa informação. Por isso, nós da 3RA Intercâmbio resolvemos apresentar uma ferramenta muito útil desenvolvida pelo governo do Canadá: a “career tool”.

Para quem não conhece, a career tool é uma das muitas utilidades do site “Job Bank” – que já abordamos em textos anteriores. Ela oferece um relatório completo e detalhado das mais diversas áreas de formação e o mais interessante é que é possível pesquisar as informações baseando-se nos níveis educacionais. Por exemplo: Se você é um profissional de Marketing e está concluindo o seu curso de diploma em um College, é só colocar essas informações no sistema de busca. Veja na imagem abaixo:

Marketing 1 step
Ao clicar na opção “Search”, imediatamente a ferramenta irá gerar um relatório completo mostrando a porcentagem dos recém-graduados no Canadá que estão empregados, desempregados e que não estão procurando por oportunidades no momento. Além disso, você também terá acesso a média salarial anual e suas variações. Você também vai saber se eles estão empregados em áreas relacionadas ou não, quantos deles escolheriam estudar marketing novamente e quantos pensam em continuar seus estudos. Desta forma, você consegue ter um panorama geral do mercado de acordo com o curso que escolheu ou está cursando.

Marketing step 2

 

Na mesma ferramenta, você também consegue acessar as 25 áreas mais bem pagas de acordo com o nível educacional: Diploma, Bachelor ou Master.

Marketing step3

E não para por aí! Você também consegue ter uma visão geral da sua profissão atualmente em cada província canadense. É só clicar no campo “outlook” e digitar o emprego desejado. Por exemplo, nós pesquisamos sobre a profissão “jornalista” em British Columbia e o site informou que as perspectivas de emprego para estes profissionais são boas entre 2015 e 2017. Veja abaixo o relatório completo:

 

Gostou das dicas? Então não perca tempo! É só pesquisar pelo nome de sua profissão e programa para descobrir muitas informações interessantes!

Clique aqui e saiba como trabalhar no Canadá