Posts

Tipos de cursos no Canadá mais procurados por brasileiros

Recentemente, a Pesquisa Selo Belta 2018 divulgou que o Canadá é o país preferido dos brasileiros para estudos no exterior. Este já é o 13º ano em que ele está no topo do ranking. E entender os motivos que fazem do país da América do Norte o queridinho dos brazucas não é muito difícil. Além de ser um dos melhores do mundo para se viver, ele oferece programas de estudo para todos os gostos e objetivos. Mas fica a pergunta: Quais são os tipos de cursos no Canadá mais populares entre as pessoas do nosso Brasil?

Isso tudo vai depender do propósito de cada um. Podemos falar que entre aqueles que querem apenas se aventurar em terras canadenses por um período determinado, a escolha mais frequente são os cursos vocacionais. Eles também são conhecidos como programas de estudo e trabalho.

Já entre aqueles que querem tentar uma imigração no futuro, os programas mais populares são certificados, diplomas e pós graduações em instituições públicas ou programas de degree (bacharelado e mestrado, por exemplo) em instituições públicas e privadas.

Abaixo vamos explicar um pouco sobre cada um deles:

Cursos vocacionais

Aqui em nosso blog você vai encontrar diversos posts sobre este tipo de programa. Isso porque ele é bem famoso entre os nossos clientes.

Como já falamos anteriormente, os cursos vocacionais são mais procurados por aquelas pessoas que desejam ter uma experiência internacional de estudo e trabalho no Canadá por um período determinado. 

Eles possibilitam que o estudante vivencie a cultura local e conheça pessoas de todas as partes do mundo. Além disso, representam uma ótima oportunidade de melhorar a proficiência no inglês. Em um curso vocacional, o estudante também terá uma experiência prática de estágio em uma empresa canadense. Isso, com certeza, irá enriquecer o currículo. 

Normalmente esses cursos no Canadá contam com um componente de estudos e um de trabalho. No de estudos, o estudante pode trabalhar por até 20 horas na semana. Já no de trabalho, o aluno precisará fazer um estágio na área para garantir o certificado ou diploma. Nesta segunda etapa do programa, também conhecida como co-op, o aluno é autorizado a trabalhar full-time.

A duração do programa vai depender do curso escolhido pelo cliente. Atualmente há opções de seis meses (três meses de estudo e três meses de trabalho); um ano (seis meses de estudo e seis meses de trabalho); e até dois anos (um ano de estudo e um ano de trabalho).

Os cursos vocacionais são normalmente oferecidos por instituições privadas que contam com opções nas mais diversas áreas de atuação. As mais comuns são as áreas de business, hotelaria e comunicações.

Por que os cursos vocacionais são mais procurados por quem quer voltar ao Brasil após a experiência internacional?

Os programas vocacionais estão incluídos entre os cursos no Canadá que não oferecem a possibilidade de uma permissão de trabalho após a graduação – o famoso Post Graduation Work Permit (PGWP). O estudante contará apenas com uma permissão de trabalho referente ao componente de estágio do programa, o co-op (co-operative education). Portanto, a não ser que ele busque outra forma de continuar no país, ele deverá retornar ao Brasil logo após o término do curso. 

O PGWP, além de permitir que o estudante fique por mais tempo trabalhando no Canadá e não precise regressar ao país de origem logo após a conclusão do programa, também pode ajudar a somar pontos em processos de imigração através da experiência de trabalho em terras canadenses. Por outro lado, a experiência adquirida durante o período de estudos ou estágio não conta absolutamente nada para este quesito. Por isso as pessoas que tem como objetivo futuro uma imigração preferem escolher programas que oferecem o direito ao PGWP.

Dito isso, é fácil imaginar quais programas estão no topo da lista dos mais procurados por brasileiros no Canadá, certo? São aqueles que justamente oferecem o PGWP! E é aí que estão os programas de certificado, diploma e pós-graduação em instituições públicas e os programas de degree em instituições particulares e públicas.  

Cursos no Canadá: Certificado, diploma e pós graduação em instituições públicas

Programas de certificados, diplomas e pós-graduações no formato full-time em instituições públicas e com duração mínima de oito meses oferecem direito ao PGWP. Porém, muitas pessoas ficam confusas com todos esses tipos de programa e não sabem por qual formato buscar.

Diplomas e certificados – Colleges públicos

Os programas de certificados e diplomas são geralmente oferecidos em Colleges e contam com um ou dois anos de duração.

Alguns brasileiros ficam um pouco perdidos com esses tipos de cursos no Canadá, tentando entender se eles seriam o mesmo que uma pós-graduação, uma especialização ou um MBA.

Porém, a verdade é que não existe um correspondente aos cursos de College no Brasil. Eles seriam o equivalente aos dois primeiros anos de um curso de bacharelado, por exemplo.

No entanto, por ser um curso focado muito na parte prática de cada profissão, muitas pessoas já formadas procuram um programa de college para se especializar e ter uma experiência mais “hands on”. Por isso os colleges estão cheio de profissionais já atuantes no mercado – tanto professores, quanto alunos – e representam uma ótima oportunidade de trocar experiências, conhecimento, fazer network além de claro, aprender muito mais sobre uma área específica.

A duração de cursos de diplomas e certificados em instituições públicas varia muito de acordo com o curso. Geralmente esse tempo pode ser de oito meses a dois anos.

Pós-graduações – Instituições públicas

Já os programas de post-degree equivalem-se aos nossos cursos de pós no Brasil. Geralmente para entrar é preciso já ter uma formação prévia em universidade.

Assim como certificados e diplomas de colleges, esses cursos são mais focados no mercado de trabalho. Eles também representam uma ótima oportunidade de conhecer pessoas que já estão inseridas em empresas canadenses.

A duração desses cursos de pós-graduação também varia muito, mas geralmente fica entre oito meses e dois anos.

Bachelor degree e Masters degree – Instituições privadas e públicas

Muitas pessoas acreditam que nenhum programa de escola privada oferece o direito ao PGWP. Pois essas pessoas estão completamente enganadas! 

Se o programa for de degree – ou seja, um bachelor ou um mestrado, por exemplo – o estudante terá sim direito à permissão de trabalho após a graduação. 

O bachelor degree nada mais é do que o nosso bacharelado do Brasil. Normalmente ele tem duração de quatro anos.

Por ser um curso mais longo, poucos brasileiros optam por ele, já que a maioria já possui faculdade no país de origem. Além disso, os estudantes brasileiros acabam preferindo cursos mais especializados, que irão “incrementar” o currículo, além de oferecer benefícios que podem auxiliar em um futuro processo imigratório.

Porém, cada caso é diferente. O tipo de curso ideal vai sempre depender muito do seu background profissional, educacional e de seus objetivos no Canadá. Por isso nós sempre recomendamos a nossa consultoria educacional personalizada, na qual um de nossos especialistas irá analisar o seu perfil e indicar o melhor formato de programa de acordo com seu perfil e propósitos no país da América do Norte. 

O masters também é equivalente ao mestrado no Brasil. Há mestrados profissionais, que são aqueles mais focados no mercado de trabalho, e há mestrados mais focados no mundo acadêmico.

College x University no Canadá

Agora que você já aprendeu um pouquinho sobre os programas mais populares entre os brasileiros e as diferenças entre eles, vamos esclarecer uma outra questão que gera muitas dúvidas em quem acabou de iniciar suas pesquisas.

Qual a diferença entre college e universidade? 

Muitas pessoas acreditam que os colleges oferecem programas mais “simples”, como certificados e diplomas, enquanto as universidades oferecem os programas de bachelor e mestrados. Pois essas pessoas estão muito enganadas!

A diferença entre college e universidade não está no tipo de programa oferecido. Por exemplo: Há colleges que oferecem programas de bacharelado e mestrados. Há também universidades que oferecem programas de certificado e diplomas.

Dito isso, o que vai de fato diferenciar um college de uma universidade é o foco do ensino.

Nos colleges, os alunos são treinados para encarar o mercado de trabalho e ingressar rapidamente nele. Portanto, as aulas são mais práticas. Muitas vezes, elas simulam cenários os quais os estudantes irão encarar no dia a dia da profissão. Este tipo de instituição de ensino prepara os estudantes para uma área mais específica e para colocarem a “mão na massa”.

Já as universidades têm mais como foco a área acadêmica. Os estudantes passam mais tempo se dedicando a pesquisas e projetos de extensão. Normalmente as áreas de estudo também são mais abrangentes e não tão específicas como as do College.  

Grande parte dos brasileiros que chegam ao Canadá escolhem estudar em um College. Desta forma eles podem complementar os estudos do Brasil e ficar bem próximo da realidade do mercado canadense.

Porém, como já falamos anteriormente, o curso ideal para você vai depender de uma série de fatores. Às vezes, o curso de college que funciona para o seu amigo não vai ser tão bom para você e vice-versa. Por isso uma análise cuidadosa de perfil é tão importante.

O mito do Co-op

Durante muitos anos, a sigla “Co-op” assombrou os brasileiros que procuravam por cursos no Canadá e que tinham a intenção de tentar um processo de imigração após a graduação. Eles acreditavam que nenhum curso que contava com o componente de co-op oferecia o direito de aplicar ao PGWP.

Essa confusão acontecia porque os cursos vocacionais – ou programas de estudo e trabalho – eram chamados apenas de co-op.

No entanto, co-op não é o nome do tipo de programa, mas sim do componente de trabalho existente na grade do curso. Os cursos vocacionais contam sim com um componente de co-op em sua grade curricular. Porém, cursos de instituições públicas também podem ter esse semestre dedicado a uma experiência de trabalho na área de estudos e nem por isso deixam de oferecer o PGWP. 

Em resumo, o co-op, na verdade, não é o que vai definir se um curso oferecerá direito ao PGWP ou não. O co-op nada mais é do que uma característica muito boa de alguns cursos, já que permite que o aluno se insira no mercado de trabalho canadense antes mesmo da graduação. Aqui na 3RA já vimos vários casos de clientes que conseguiram um estágio e acabaram sendo contratados pela empresa após o término do contrato de co-op. Ou seja, o co-op representa uma oportunidade e tanto, não é mesmo? 

Portanto, o que vai definir se um curso dará direito ao PGWP são as regrinhas que já citamos durante este texto. O co-op não tem absolutamente nada a ver com isto.  Então, se você pretende imigrar para o Canadá, veja abaixo o que você deve procurar em um curso.  

De uma maneira geral, você terá direito ao PGWP se cursar:

  • Programas full-time com duração mínima de oito meses em instituições públicas.
  • Programas full-time de degree em instituições particulares (Exemplo: Bachelor Degree e Masters Degree)

Lembramos também que o governo divulgou recentemente a lista das instituições que dão direito ao PGWP. Mas fique atento! É preciso observar não apenas a instituição, mas também as características do programa que você irá cursar. ;) Entendido?

Trabalhar no Canadá

Trabalhar no Canadá: profissões em alta e salários em 2019

Trabalhar no Canadá é o sonho de muitos brasileiros. E nada melhor que ter acesso a uma lista das profissões em demanda no país para que você já possa ir se organizando. E sabe qual é a boa notícia? A taxa de desemprego no país está no nível mais baixo de sua história – apenas 5.6%, registrados no último mês de dezembro.

As oportunidades de emprego para trabalhar no Canadá estão por toda parte. Porém, há aquelas que estão melhores rankeadas quando o assunto é demanda x salários. Portanto, para trazer o que há de mais popular entre as profissões no país, a consultoria canadense de Recursos Humanos Randstad acaba de divulgar uma lista com as profissões em alta para trabalhar no Canadá, e mais: com a média salarial.

Trabalhar no Canadá: Trabalhador geral

Esta é a vaga de emprego mais em demanda para trabalhar no Canadá, de acordo com Randstad. O termo é um pouco vago, exatamente por incluir uma variedade de atividades, principalmente em cargos de linhas de produção e logística. As funções podem ir desde em manusear massas de pastéis em uma linha de produção até movimentar cargas em grandes depósitos, segundo Carolyn Levy, da Randstad Canadá.

Estes profissionais normalmente são contratados sob regime de contrato temporário ou são encontrados via intermédio de agências de recrutamento. As qualificações variam dependendo do papel desempenhado, mas “a experiência geralmente supera a educação”, diz Levy.

Outro ponto a considerar, é que, embora tenha havido muita conversa sobre empresas que trocam trabalhadores por máquinas, esta não é uma realidade no Canadá, por enquanto. Porém, se esta é uma das suas preocupações, considere migrar para áreas mais especializadas, como soldador e maquinista.

Média salarial: o pagamento é feito por hora e varia de CAD 15,90 e CAD 18,39.

Trabalhar no Canadá: Representante de vendas

Sem surpresa este é o segundo trabalho mais procurado no país. Afinal de contas, toda empresa precisa vender algo, certo? E com a economia indo bem para trabalhar no canadá, as corporações precisam de pessoas qualificadas para fazerem esta função.

Média salarial: estes são geralmente empregos permanentes que pagam entre CAD 52.000 e CAD 62.000 por ano para posições de nível júnior.

Lembrando que há diferenças entre Representante de vendas e Sales Associate. Para este segundo caso, a média salarial no Canadá é em torno de CAD 12 por hora. Para trabalhadores full-time o valor pode variar de CAD 20.000 a CAD 35.000 ou mais por ano.

Trabalhar no Canadá: Contador

Todos as empresas precisam de pessoas que possam gerenciar suas finanças e fazer os impostos, por exemplo. Mas a disputa para contratar contadores também reflete a renovada saúde do setor financeiro, disse Levy.

Outro destaque é que, com a evolução da tecnologia, a tendência é que a área de finanças no Canadá cresça proeminentemente. A capacidade de analisar grandes dados está rapidamente se tornando uma responsabilidade principal no dia a dia destes profissionais. Portanto, é esperado que eles sejam habilidosos não só com os números, mas ao analisar dados com o suporte das plataformas digitais.

Média salarial: o pagamento varia entre CAD 63.000 e CAD 75.000 para a posição de nível médio, que são as mais demandadas no momento.

Trabalhar no Canadá: Gerente de projeto de engenharia

Estes são profissionais qualificados para construção e gerenciamento de pessoas. Com o governo federal injetando dinheiro para projetos de infra-estrutura e o setor imobiliário crescendo a todo vapor, a necessidade de gerentes de projetos de engenharia é alta.

Média salarial: o salário varia entre CAD 74.000 e CAD 92.000.

Trabalhar no Canadá: Analista de negócios

Estes profissionais, especialmente aqueles com algum conhecimento em tecnologia, têm um papel essencial na maioria das empresas, disse Levy. São pessoas que certificam de que a empresa está aproveitando ao máximo suas fontes, claro com a ajuda de todos os colaboradores.

Com a tecnologia sendo um dos pilares da competitividade, é fácil identificar empresas que procuram Analistas de Negócios com experiências em Tecnologia da Informação.

Média salarial: os salários variam entre CAD 73.000 e CAD 87.000.

Trabalhar no Canadá: atendimento ao cliente

Novamente, uma vez que a maioria das empresas precisa vender, elas têm clientes, sejam pessoas ou outras corporações. Por isso, as empresas precisam de alguém para garantir que esses clientes permaneçam satisfeitos.

E mais: se você é conhecedor ou tem experiência com programas de CRM – customer relationship management, você já pode se considerar à frente dos concorrentes, de acordo com a Randstad.

A maioria dos turnos de trabalho é de 9 am às 5 pm, mas algumas funções podem exigir turnos noturnos. A boa notícia é que ter um diploma universitário muitas vezes não é um requisito. A experiência envolvendo atendimento ao cliente, como ter trabalhado em um call center, por exemplo, muitas vezes supera as qualificações formais.

Média salarial: entre CAD 37.000 e CAD 43.000.

Trabalhar no Canadá: Gerente de projetos de TI

Este é um trabalho para os amantes de tecnologia, mas que também sabem lidar com pessoas. Trata-se de liderar equipes de desenvolvedores, analistas e outros técnicos através de projetos de TI mais abrangentes.

Média salarial: CAD 92.000 e CAD 114.000 – tendo uma das maiores médias salariais para trabalhar no Canadá, este cargo é um dos mais procurados por profissionais na área de Tecnologia da Informação.

Atualmente, há uma demanda intensa para a área de TI no Canadá, o que tem chamado a atenção de muitos brasileiros que procuram por empregos no país. E é por isso que ela vem aparecendo nas posições mais privilegiadas dos rankings de carreira de trabalho no Canadá.

Trabalhar no Canadá: Gerente de contas

Pense nisso como um Representante de Vendas de alto nível, diz Levy. Porém, para esta posição você precisará de um diploma ou especialização.

Média salarial: entre CAD 75.000 e CAD 92.000.

Trabalhar no Canadá: Engenheiro de software

Programas de computador estão em quase todos os lugares hoje em dia. Não apenas na sua área de trabalho e ou no celular, mas também em lugares como os carro e nos utensílios de cozinha. Não é surpresa que as pessoas que compram software também estão em todos os lugares. E não apenas nas empresas de tecnologia, mas em praticamente todas as indústrias, do setor bancário ao setor público. Esses cargos exigem um diploma ou curso técnico especializante.

Média salarial: os salários variam de CAD 83.000 e CAD 99.000 para cargos de nível médio, disse Levy.

Trabalhar no Canadá: Operadores de empilhadeira

Há muitos anúncios de emprego procurando por pessoas que podem operar uma empilhadeira. Isso ocorre porque mais e mais canadenses estão fazendo compras online. E isso, aumentou a necessidade de as empresas armazenarem mercadorias em armazéns gigantes, dos quais seus pedidos são enviados. E neste cenário, os operadores de empilhadeiras são essenciais para mover produtos e itens em todos esses armazéns.

O trabalho de operador de empilhadeira é, reconhecidamente, um candidato principal para automação. A substituição de motoristas humanos por computadores, por sua vez, tem altos custos iniciais, disse Levy. Por exemplo, “as empilhadeiras automáticas exigem a mudança do layout dos corredores do armazém, e muito mais”, acrescentou.

Empregos como operadores de empilhadeira são considerados papéis fundamentais em mão de obra fabril, porém “presume-se ter começado a diminuir, mas que ainda preenchem uma boa parte das atividades atualmente exercidas em logística”, disse Levy à Global News.

Média salarial: atualmente, o salário por hora está entre CAD 16,59 e CAD 19,42.

Trabalhar no Canadá: como fazer o currículo e a cover letter

Bom, já vimos quais são as vagas de empregos em demanda no Canadá para 2018, porém, agora é a hora de traçar a estratégia de como chegar a estas oportunidades.

Nós já abordamos em textos anteriores os tipos de currículos que são mais utilizados no país, explicamos também sobre a formatação e as informações que você deve (ou não) colocar neste documento. Porém, há uma outra dica super importante e que merece um post à parte: É preciso adaptar 100% o seu currículo a cada oportunidade encontrada. Isso mesmo! Cada vaga que listamos acima vai precisar de um documento específico.

Veja algumas dicas:

1)Use gráficos e torne o seu currículo mais fácil de ler

Gráficos resumem bem as informações e tornam mais fácil a compreensão do empregador. Por exemplo, se você quer mostrar que o seu projeto foi responsável por um aumento de 25% nas vendas da última empresa que você trabalhou, um gráfico vai mostrar isso de uma forma bem mais interessante do que um simples texto.

2) Retire todas as informações desnecessárias de seu currículo

Um currículo muito longo pode desanimar o entrevistador. No Canadá normalmente os currículos contam com apenas uma página, no máximo duas.

3) Escolha um formato apropriado para a vaga que você está tentando

Escolha aquele que mais valorize a sua experiência e que mais se adeque a posição de trabalho desejada.

Além de seguir as dicas acima, é importante saber também algumas coisas que você não deve fazer de maneira alguma em seu currículo. Desta forma, você evita ser “cortado” logo de cara na primeira etapa da seleção.

Veja abaixo:

1) Não coloque a sua idade. Esta não é uma prática comum no Canadá. Desta forma você evita também não ser chamado por ser “muito velho” ou “muito novo” para a posição desejada.

2) Nunca revele características como estado civil, religião, orientação sexual, etc. Se uma característica não tem absolutamente nada a ver com o trabalho, nunca a inclua no currículo.

3) Não adicione seus “hobbies” em seu currículo. Se não é algo relevante para a vaga, não coloque.

4) Não adicione sua foto. Essa não é uma prática comum no Canadá. Os empregadores estão mais interessados nas suas habilidades do que em sua aparência.

5) Se você tem “gaps” em sua história de trabalho, não explique o porquê em seu currículo. “Gaps” são comuns, mas o currículo não é lugar para você justificá-los.

Trabalhar no Canadá: Faça uma cover letter de sucesso

Não podemos esquecer da tão famosa e apreciada cover letter. Como o próprio nome já diz, a cover letter (ou carta de apresentação) é uma forma de você se apresentar para o seu futuro empregador. É com ela que você vai fazer o seu “marketing pessoal” e  causar a primeira impressão, que é tão importante!

A carta deve funcionar como um “complemento” do currículo. Além da própria apresentação, o documento deve incluir informações sobre a empresa, a vaga desejada e como o candidato poderia ajudar a empresa a atingir seus objetivos. É preciso lembrar de sempre escrever a carta relacionando à vaga específica para a qual você está se candidatando.

Para ser eficaz, a sua cover letter precisa:

  • Chamar a atenção do empregador;
  • Mostrar que você é o candidato ideal para a vaga e que atende aos interesses e necessidades da empresa;
  • Destacar suas habilidades;
  • Convencer o empregador que ele deve lhe convidar para a entrevista de emprego;

Veja abaixo um exemplo do que precisa constar em cada parágrafo de sua cover letter:

Primeiro parágrafo:

Em um primeiro momento, você precisa ser claro para qual posição você está aplicando e incluir ainda qual a fonte da vaga, ou seja, qual o canal que  você utilizou para chegar até a posição.

Exemplo: “Please accept my resume for the part time file clerk that was posted at Human Resourse Development on June 18th 2015”.

Segundo parágrafo:

Hora de falar das habilidades e experiências que se adequam ao perfil da vaga e da empresa.

Exemplo: “As you can see from my resume I have four years experience working in an office and have computer skills that include Microsoft Word with a word processing speed of 55 words per minute”

Terceiro parágrafo:

Neste parágrafo, você deve incluir suas características.

Exemplo: “Past employers have described me as hard working with good ethics. I pride myself in paying attention to detail and working well alone or with a group”.

Quarto parágrafo:

Agradeça ao empregador pela oportunidade e termine deixando seus contatos e como ele pode te encontrar.  Um exemplo é, “I can be reached during the day at phone number or you can leave a message anytime at this number”.

Formato da Cover Letter:

No cabeçalho, você deve incluir seu nome e endereço completo (incluindo o seu código postal).
Logo depois você pode colocar a data no formato: June 8, 2016

Em seguida, é necessário inserir o nome do empregador, o título, endereço da empresa e código postal
Após estes passos, coloque a saudação, que pode ser  “Sincerely”, “Yours sincerely”, ou “Regards”

Corpo do texto: Normalmente três parágrafos

Fonte: Randstad

Leia mais: As 15 melhores perguntas do Hangout “Mercado Canadense: Currículos e Cover Letters”

Como adaptar o seu currículo as diferentes oportunidades do mercado canadense