Conheça as dez melhores praias da Irlanda

Nós, brasileiros, adoramos quando o clima fica um pouco mais quente, não é mesmo? E não vá pensando, que é porque estamos falando da Irlanda que não tem praia ou lugares para curtir no verão! Só para se ter ideia, a área costeira da Ilha Esmeralda, por exemplo, responde por mais de mil quilômetros de extensão, o que nos presenteia com belas paisagens e vegetação diferenciada do que estamos acostumados no Brasil.

Então se você está no país ou pretende desembarcar na ilha entre os meses junho e agosto, não perca a oportunidade de conhecer as belas praias que mais parecem cenário de filme. Claro, a visita é válida durante o ano inteiro, mas nada melhor do que sentir aquele ventinho mais ameno, que até faz lembrar nosso querido Brasil. Para te ajudar a preparar seu roteiro, o site Skyscanner, especializado em passagens aéreas e pacotes de viagens, listou este mês as dez melhores praias da Ilha Esmeralda. Veja abaixo:

1. Baía de Keem, Ilha de Achill – Condado de Mayo
Com uma paisagem que mistura a areia branquinha abraçada por penhascos altíssimos, a baía de Keem Bay é a porta de entrada desta lista. Ela está exatamente no fim da ilha Achill e uma das atrações principais é a quantidade de ilhas desertas que rodeiam o local. Esta praia é calma e muitas vezes se encontra vazia, combinação perfeita para quem procura um momento de descanso.

2. Praia de Coumeenole, Dunquin – Condado de Kerry
O tapete de areias douradas desta praia com as rochas salientes dos penhascos da Península de Dingle, dão o tom ao local, que já foi considerado “um dos lugares mais bonitos da Terra” pela National Geographic. As correntes na água são notoriamente fortes e os penhascos ao redor constroem um contexto de belezas únicas. Não há lojas ou mercadinhos próximos, portanto traga tudo que você precisar!

3. Praia de Inchydoney, Clonakilty – Condado de Cork
A praia de Inchydoney fica a aproximadamente 50 quilômetros de Cork, a segunda maior cidade da Irlanda. A praia conta com água limpinha e areia bem branquinha, o que nos presenteia com um cartão-postal lindo! O acesso a esta praia não é muito fácil. Há transporte público até Clonakilty e depois você terá que pegar um táxi até o local.

4 – Dog’s Bay e Gurteen Bay, Connemara
Em um dia de sol essas duas praias podem ser confundidas facilmente com os paraísos caribenhos =). Tudo isso porque o visual do lugar é bem peculiar, com águas cristalinas e campos verdes enormes entre as baías que se encontram em um infinito azul. A areia é composta de conchas, que dá um tom muito puro do branco até o mar. Nenhuma das duas praias oferece correntes perigosas, fazendo com que seja destino muito procurado por famílias.

5. Sandycove Beach, Condado de Dublin
Apesar da água fria, esta praia é muito popular entre os habitantes locais e visitantes, portanto, não vá achando que encontrará um lugar deserto (mesmo no inverno), rs. Há muitos restaurantes próximos, inclusive alguns que oferecem pratos deliciosos de frutos do mar.

6. Dunmore East, Condado de Waterford
Suas enseadas protegidas ao longo da costa convidam para um mergulho explorador em suas águas. Nade de uma costa a outra antes que o mar baixe e você terá uma das cenas mais lindas da sua vida! E não se preocupe, há salva-vidas no local de junho a agosto. Estacionamento e uma grande instalação de restaurante e bares atraem ainda mais turistas ao local. Não deixe de visitar o Bay Café, onde sanduíches de caranguejo são servidos em mesas bem próximas ao porto. Que delícia!

7. Baía de Brandon – Condado de Kerry
A praia é uma das favoritas para os surfistas, que encontram ótimas ondas para fazer suas manobras, tudo isso devido ao impacto dos ventos do Atlântico Norte.

8. Easkey, Condado de Sligo
Nesta praia está localizada a Associação de Surfing de Easkey, então você já pode imaginar o quão os surfistas adoram este lugar, certo? Além dos ventos marinhos, há duas quebras de recifes nas águas, uma pela foz do rio Easkey e outra a leste do castelo em ruínas: ambas ideais para surfistas experientes. Portanto, se você gosta de “pegar” ondas, este pode ser o seu lugar!

9. Praia de Glanleam, Valentia Island, Condado de Kerry
Graças à Corrente do Golfo e sua posição ao pé de um vale protegido, a praia de Glanleam oferece um clima ameno e mais dias de sol quente, daquele jeito que, nós brasileiros, gostamos! Depois de um dia de diversão, não de explorar os jardins de Glanleam House, próximo à praia e considerado lar de várias plantas exóticas.

10. Skerries, Dublin
A praia de Skerries é considerada o paraíso para os irlandeses por oferecer estrutura com playground para as crianças, piscinas e muitos esportes aquáticos, tudo isso com vista para o farol de Rockabill. A praia, que fica ao norte de Dublin, é uma das mais visitadas, mesmo em dias de muito vento. Fica a apenas 30 minutos de carro da capital.

Cinco lugares que você precisa visitar na Irlanda

A Irlanda é um país riquíssimo em história e belezas naturais. Apesar de ter uma grande extensão geográfica – 70.273 km quadrados – em cada condado ou a cada esquina você encontra uma surpresa.

Por isso, foi muito difícil escolher apenas cinco “beldades” da Ilha Esmeralda! No entanto, fizemos questão de incluir passeios para todos os gostos – desde os que têm espírito aventureiro aos que curtem um sossego de fim de tarde.

Veja abaixo:

1 – Cliffs of Moher

 


Não teria como não começar pelos Cliffs of Moher. Localizada a 267 quilômetros de Dublin, esta maravilha natural responde por formações rochosas localizadas no condado de Clare, que impressionam por sua extensão de oito quilômetros sobre o oceano Atlântico. É um dos pontos turísticos mais visitados do país e lá você pode caminhar até o ponto mais alto, a 214 metros, e encontrar a torre O’Brien e avistar uma das paisagens mais emblemáticas da Irlanda.

Você consegue acessar o local por meio de transporte público, saindo de ônibus direto da estação de Galway. Aluguéis de carros estão disponíveis no aeroporto de Shannon e você pode chegar até os Cliffs pelas estradas de Limerick ou Galway. O site oficial também oferece outras opções, como dicas para chegar de bicicleta ou fazendo trilhas. Adultos pagam €6 e estudantes ou sênior pagam €4.50.

2 – Giant’s Causeway

O Caminho dos Gigantes são formações rochosas localizadas no condado de Antrim, na parte norte da Irlanda, que se resultaram de erupções vulcânicas que datam mais de 65 milhões de anos. A robusta simetria das colunas de pedra chega a intrigar os visitantes ao mesmo que os inspira por ter uma das paisagens mais lindas da Irlanda. Passear por lá é viajar no tempo!

Trens regulares operam da cidade de Belfast ou Londonderry até Coleraine, depois é necessário trocar para o ônibus Ulsterbus 172. De carro também é possível chegar no local. O centro de visitantes está localizado na estrada B147 Causeway, a 165 quilômetros de Dublin. Veja mais opções pelo site oficial.

Adultos pagam £8.50, crianças £4.25 e família £21.00. Confira preços especiais para grupos de adultos.

3 – Carrick a Bridge

Próximo ao Giant’s Causeway está uma ponte suspensa entre dois penhascos com o azul do oceano atlântico abraçando todo o local. Suspensa a quase 30 metros acima do nível do mar, a ponte de corda foi erguida primeiramente por pescadores de salmão 350 anos atrás. É um passeio que vale muito a pena, principalmente nos dias mais quentes!

A ponte está localizada no condado de Antrim – 119a Whitepark Road, Ballintoy. Para chegar lá de transporte público pegue o ônibus 172 de Coleraine, ou as opções 252 e 256 de Belfast. Confira mais opções aqui.

Os preço são: Adultos £7, crianças £3.50 e grupos de família £17.50.

4 – Ring of Kerry

Se você tiver um tempo para fazer uma viagem parando para apreciar os lugares, a estrada de king of Kerry pode ser seu destino! O caminho, localizado no condado de mesmo nome no sudoeste da Irlanda, é um trajeto em forma de anel que traz uma paisagem cênica de 179 quilômetros de muito verde, com paisagens costeiras, incluindo cidadezinhas pitorescas e locais muito agradáveis.

Você pode começar seu trajeto de Killarney em direção à Kenmare, passando pelo parque nacional de Killarney, que é espetacular! Saia cedo, pois muitos pontos da estrada são estreitos, havendo paradas de carros em direções opostas para que o outro siga adiante. São aproximadamente 300 quilômetros de Dublin.

5 – The Rock of Cashel

Um dos pontos históricos mais importantes da Irlanda é o The Rock of Cashel (Rocha de Cashel). A imponente estrutura está sediada no coração de Tipperary e foi marcada por ter sido sede dos reis magos de Munster (região constituída por 6 estados: Kerry, Cork, Limerick, Clare, Tipperary e Waterford), embora haja pouco evidência estrutural de seu tempo ali. Lá, estão uma capela do século 12 e uma catedral gótica do século 13.

O local está a aproximadamente 170 quilômetros de Dublin, saindo pela rodovia N1, seguindo até Tipperary. A viagem dura aproximadamente 40 minutos de carro. De ônibus, escolha o número 163. Neste caso, a viagem dura em torno de uma hora e meia.

O passeio por dentro desta icônica estrutura custa €7 para adultos, €5 para sênior, €3 para estudantes e €17 para famílias. Confira mais informações no site oficial do local.

Dublin é uma das 50 melhores cidades para pessoas nascidas na geração milênio

Segundo recente pesquisa divulgada pelo site irlandês Irish Times, as cidades de Dublin e Cork estão entre as 100 melhores do mundo para pessoas nascidas entre os anos 80 e 90, chamadas de geração Milênio (millennials) ou geração Y.

A capital Dublin alcançou o 33° lugar, enquanto Cork figura em 61° no ranking geral, que levou em consideração critérios como a localização geográfica, além de se basear nas categorias: Ecossistema de Negócios, Essenciais, Abertura e Recreação.

Dublin e Cork receberam ambas pontuação máxima para a tolerância à imigração. A capital irlandesa também obteve excelentes resultados em termos de igualdade de gênero e velocidade na Internet.

A categoria “Ecossistema de Negócios” avaliou a geração de emprego nas cidades, o cenário de negócios em relação a empresas start-up e o apelo turístico.

Já o critério “Essenciais” considerou habitação, transporte, saúde, velocidade da internet, além de uma pontuação chamada “Apple Score”, representando acesso ao suporte técnico, calculado com base no número de lojas da marca Apple per capita. As pontuações de “Abertura” foram baseadas na tolerância de imigração de uma cidade, cordialidade com as orientações sexuais LGBT, igualdade de gênero e acesso a métodos contraceptivos.

Considerando que as pessoas da geração milênio estão entre os 20 e 30 e poucos anos, a categoria “Recreação” destacou pontos de diversão como o preço da cerveja, o número de clubes noturnos e seus horários de abertura, além da quantidade de festivais anuais de música dentro e ao redor da cidade.

Conheça Dublin e Cork

Dublin é a capital da Irlanda e um dos principais destinos dos brasileiros na Ilha Esmeralda. A cidade, que é a maior do país, é conhecida pela vida noturna, além da riqueza histórica como monumentos e museus, além, de claro, das belezas naturais, como os diversos parques que agradam a todos os gostos. Atualmente, pouco mais de 1,2 milhões de pessoas moram lá.

Já Cork é a segunda maior cidade da Irlanda. Para quem quer combinar um estilo de vida mais agitado com clima de cidade pequena, Cork é uma ótima opção. Pelas esquinas da cidade você também vai se encantar com a cultura do local, que envolve música e teatro por todo canto. Pouco mais de 500 mil pessoas atualmente moram em Cork.

comida brasileira

Bateu saudade do Brasil? Veja onde encontrar comida brasileira em Dublin

Quando decidimos nos aventurar em uma viagem internacional, o ideal é conhecer tudo o que aquela cultura pode nos oferecer. Porém, com a distância e todas as mudanças, é inevitável sentirmos saudade, principalmente de alguns costumes simples, como é o caso da comida. O lado bom é que os brasileiros já dominaram o mundo (rs) e estão por toda parte, o que minimiza um pouco a falta de casa.

Para quem está em Dublin, há muitas opções de mercados, restaurantes ou bares onde você vai encontrar produtos brasileiros, além dos conterrâneos que, por meio de vários grupos no Facebook, dão uma caprichada nas refeições e trazem mais para perto o sabor da cozinha do nosso país. Para facilitar sua vida, fizemos uma listinha com alguns dos principais locais para você se deliciar e sentir um pouco mais o gostinho da nossa terrinha!

Mercados

Real Brazil Foods
Local: 6 Capel street, Dublin 1.
Funcionamento: segunda a quinta, de 10h às 20h; sexta e sábado, de 10h às 21h; e domingo, de 10h30 às 19h30.
Neste mercado, há uma grande variedade de produtos, pelo fato de serem importadores de marcas como: Yoki, Guaraná Antárctica, Vale, Cisne, Hikari, Maguary, Predilecta, Cepera e muitas outras. A empresa também funciona como atacadista com distribuição por toda Irlanda e Reino Unido. Além do site, as novidades podem ser conferidas pela página da empresa no Facebook.

Mercearia Made in Brazil
Local: Moore St Mall 58 – 66 Parnell Street, Dublin 1
Funcionamento: segunda a sábado, de 10h às 20h; e domingo, de 12h às 19h.
Uma outra opção bacana é o Made in Brazil que oferece produtos como café, chá, guaraná, biscoitos, chocolates, sucos, especiarias, doces e pão de queijo.

O Brasileiro
Local: 60A Capel Street
Funcionamento: segunda a sábado, de 10h às 20h; e domingo, de 11h às 19h.
O mercado é bastante tradicional e fica localizado no coração de Dublin. Entre os produtos, você encontrará churros, chocolates, salgadinhos, coxinha, biscoitos recheados, massa de bolo semipronta, adoçante, além carnes e muito mais.

Padaria

Pulido´s bakery
Local: 61 Bolton Street
Funcionamento: de segunda a domingo, de 9h às 21h
Quer tomar um cafezinho à la Brasil? A Pulido´s bakery pode matar sua vontade! Localizada no coração de Dublin, esta padaria oferece pão francês na chapa, bolos, sonho, além de salgados, como coxinha e pastel. Ah, tem variações do tipo pão com mortadela, açaí e brigadeiro!

Restaurantes

Taste of Brazil
Local: 32 Parliament St, Temple Bar – Dublin 2
Funcionamento: Segunda a domingo – almoço de 12h às 15h; e jantar de 18h às 22h (se você quiser chegar um pouquinho antes, há a opção de 16h às 18h – “early birds”).
Localizado no coração do Temple Bar, o menu deste restaurante inclui diversos pratos típicos brasileiros, como feijoada, e sobremesas muito gostosas, incluindo o nosso tradicional bolo de cenoura, além de cervejas brasileiras. A bandeira brasileira pintada na fachada principal dá um toque especial ao local.

Rio Rodizio
Local: 27, Ranelagh Village, Dublin 6
Funcionamento: quarta a sexta, de 17h30 às 22h; sábado, de 12h30 às 22h; e domingo, de 12h30 às 20h.
Carnes variadas e rodízio tradicional.

Caffé Brasil
Local: 143 Parnell Street
Funcionamento: terça a domingo, de 11h às 22h.
Apesar do nome, o local é um restaurante com pratos que vão desde a tradicional picanha ao rodízio japonês.

Como é a primavera na Irlanda?

A Europa está em plena primavera e nada mais justo do que dedicar um texto inteirinho ao período mais colorido do ano. A estação, que tem início em Fevereiro, normalmente só começa a ser sentida mesmo lá pelo fim de março e início de abril, quando os termômetros começam a marcar dois dígitos e as flores tomam conta das ruas e parques, criando um cenário único. Mas não se engane em relação à temperatura, pois na Irlanda venta muito, portanto um casaquinho será sempre bem-vindo.

No Brasil, as estações não se distinguem muito bem quando se tratam de questões climáticas: ou está calor, ou está frio, rs. Na Europa, este contexto é muito diferente. A primavera chega e a cidade muda. Principalmente porque esta estação acontece depois do inverno, onde tudo é cinza. Além das flores, uma das características marcantes desta estação são os dias mais longos, com o sol nascendo por volta das 7h e se pondo após as 20h. O que significa que você terá mais tempo de curtir o que há de melhor na cidade!

Falando nisso, conhecer os parques é uma ótima pedida! É cada um mais lindo que o outro. São mais de 15 quilômetros de área verde pela cidade de Dublin e você não vai querer perder esta oportunidade! Ainda, se você é estudante, pode sair da aula e curtir muito tempo com seus amigos, fazer piquenique, andar de bicicleta ou apenas caminhar pelas ruas e conhecer os diversos monumentos que a cidade de Dublin oferece.

E se você está planejando conhecer a Irlanda nesta época do ano, não perca tempo, pois é quando muitas pessoas encontram preços bem bacanas. Como a primavera ainda não é considerada alta temporada, é possível conseguir ótimas passagens até o fim de maio. O ideal é comprar com certa antecedência e acompanhar as companhias aéreas diariamente, pois há grande possibilidade de aparecer aquelas promoções relâmpagos.

Música na primavera

A primavera também é pano de fundo para vários festivais na Irlanda. Fique ligado no Fleadh Nua, no condado de Clare, que acontece no fim de maio e aparece como um dos mais importantes festivais do país. Também entra nesta lista o Féile Neidín, fundado em 2013 e rapidamente se tornou um dos melhores festivais de música irlandesa – acontece no primeiro fim de semana de abril. Vale dar uma olhada também no festival de Jazz na cidade de Derry, na Irlanda do Norte; o Kilkenny Roots, festival de jazz, blues, country e folk; e o Festival Internacional de coral em Cork.

Moradia estudantil, república ou casa de família: qual a melhor opção na Irlanda?

Esta é uma pergunta frequente entre os estudantes na hora de morar em um país diferente. Obviamente há prós e contras em cada opção e isso vai influenciar sua viagem, até porque, é um local que você passará boa parte de sua vida. Por isso, nós resolvemos fazer um texto especial sobre o assunto para ajudar a esclarecer algumas dúvidas neste momento tão crucial. Lembre-se que você estará em outra cultura e vai encontrar desafios pela frente, mas é uma ótima forma de aprender na prática como se virar em um cenário totalmente desconhecido.

As principais acomodações para estudantes são: casa de família (chamada de homestay), moradia estudantil ou república. Que dúvida cruel, não é? Primeira coisa que precisa ser colocada na mesa é: qual meu objetivo? Quero ficar com estudantes na casa para trocar informação (porém pode ser uma situação mais agitada); ou ter uma família, caso precise de um suporte e aproveitar para ver de perto como é o dia a dia dos irlandeses?

Outra dica super importante é o bairro onde você vai se instalar. Nós explicamos em um texto anterior que a cidade de Dublin é dividida por diferentes regiões postais, como Dublin 1, Dublin 2, etc., o que nada mais é do que o famoso CEP no Brasil. Estas identificações dizem muito na hora de escolher em qual acomodação ficar, pois são referências de localização na cidade.

Mas voltando aos tipos de acomodação, vamos entender o que cada uma oferece e assim, você poderá arquitetar melhor sua viagem:

Moradia estudantil – Se você procura um pouco mais de liberdade, a moradia estudantil pode ser uma boa opção. Estas casas ou apartamentos, que são oferecidas pelas agências, geralmente são muito bem localizadas e já vêm mobiliadas. Ou seja, você não se preocupa com nada, é só entrar.

Lá, você encontrará pessoas normalmente com os mesmos objetivos de estudo que você e com a mesma faixa etária. O bacana é que na mesma moradia você vai se deparar com várias nacionalidades, o que é ótimo para expandir seus conhecimentos e ajudar na adaptação; por outro lado, dificilmente conviverá com nativos. Outro fator negativo é que elas são super concorridas e com datas limites de permanência.

República – Um local onde diversas culturas se encontram. Parecida com a “vibe” da moradia estudantil, a república pode ser uma opção mais em conta antes mesmo de achar sua moradia definitiva na Irlanda.

Um ponto negativo é, mesmo que você faça uma busca bem avançada do seu quarto e estrutura da república, você pode chegar lá e se deparar com outra coisa. Tente entrar em contato com pessoas nas redes sociais, que já ficaram naquele local, para trocar informações e entender melhor o que é oferecido.

Homestay: Além da segurança, este tipo de acomodação possibilita que o intercambista pratique o inglês com uma família e conheça mais sobre a cultura local. Normalmente estas casas ficam mais afastadas do centro e lá provavelmente você compartilhará o ambiente com outros estudantes, o que é ótimo para você trocar figurinhas e fazer amizades.

Um fator que pode ser considerado negativo é que nestas situações, não é possível fazer celebrações em casa com amigos. E como você será considerado um membro daquela família, possivelmente terá que lavar suas roupas e fazer algumas tarefas em casa, como lavar a louça que você usar e limpar seu quarto.

Arrumando as malas para a Irlanda: desapegando em 3, 2, 1

Algumas pessoas arrumam as malas com duas semanas de antecedência. Já outros são mais tranquilões e deixam para a véspera. Independente de qual perfil você se enquadre, fazer as malas sempre será um “evento”. São muitas roupas, agasalhos que não cabem, sem falar dos sapatos (as meninas entenderão, rs)! Mas é importante desapegar nesta hora!

A primeira coisa a se pensar é no peso da mala. A regulamentação da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) é aplicada a todos os voos internacionais partindo do Brasil e diz que o passageiro pode levar até duas malas de 32kg cada. Sobre informações de dimensão e itens mais específicos, a recomendação é entrar em contato direto com a empresa aérea escolhida por você.

Começando…

Um dos erros mais comuns cometidos por quem vai morar ou passar um tempo mais longo em um país diferente é levar muita roupa de frio. Tenha em mente que as roupas do Brasil não são preparadas para o frio europeu, portanto guarde uma graninha e deixe para fazer uma comprinha em algum outlet. Uma dica para guardar itens de grande volume é usar organizadores a vácuo (vac bags), mas lembre-se que sua mala dobrará de tamanho na volta, então pense se é válido.

Tire do guarda-roupa apenas aquelas roupas que você ama e sentirá falta na viagem. Faça combinações com estilos variados, tanto para frio, quanto para dias mais quentes e tente intercalar estas mesmas peças com outros looks. Com certeza, você tem duas blusinhas iguais, e uma poderá ficar no Brasil, certo? Ah, e para as meninas, leve meia-calça ao invés de colocar todas suas calças jeans, liberando assim, mais espaço. Casacos e calças mais escuras podem ser colocados do lado avesso para mantê-los limpos e sem pelo.

Vamos aos sapatos. Esta é a parte mais difícil para as meninas. São “trocentos” pares e claro que muitos ficarão no Brasil. Usando a mesma fórmula das roupas, combine peças e evite itens semelhantes. Duas botas e dois tênis já te salvarão, pelo menos, nos primeiros seis meses de sua viagem. Ah, pense na chuva, se sua bota não for impermeável, provavelmente terá que adquirir uma. *Dica bacana: coloque suas meias dentro dos sapatos, é mais um espacinho que você libera.

Finalizando…

Para a mala de mão, leve uma opção de roupa. Desta forma, caso sua mala extravie, você não estará desprevenido. Além disso coloque também itens de higiene, como escova e pasta de dente, papel higiênico, toalha, pente e remédios básicos. Lembre-se que só serão permitidos frascos com menos de 100 ml e não podem ser levados itens cortantes como tesouras ou canivetes.

Ah, se você estiver embarcando com um amigo ou familiar, tente mesclar alguns itens da sua mala com as dele, pois caso aconteça algum problema com sua mala, você terá algumas roupas de imediato e te poupará de correr atrás para comprar algo na rua.

Clima na Irlanda: prepare-se para ter as quatro estações em um dia

Quando estamos arrumando a mala para a tão sonhada viagem internacional, a primeira coisa que vem à cabeça é: quais tipos de roupas levar? E esta escolha é diretamente ligada ao clima e ao período do ano em que você vai permanecer no local. Porém, vem uma notícia não tão boa para os que estão planejando embarcar para a Irlanda: o clima da Ilha Esmeralda é bem instável e muitas vezes pode nos dar um “banho de água fria”.

Falamos isso porque você se planeja todo para fazer aquele passeio, olha pela janela e vê aquele solzinho maroto e já se anima. Porém, só no tempo de tomar um banho e se arrumar, as nuvens já cobriram o céu e o vento dá as boas-vindas para uma bela chuva, tendo as quatro estações em praticamente algumas horas.

Sim, a chuva é uma característica forte na Irlanda. Elas são frequentes, mas geralmente de curta duração. Por isso, nunca deixe de levar um casaco a mais na bolsa, melhor ainda se ele for impermeável (vale também uma capa de chuva) para te proteger do vento e te manter seco nestes períodos mais “molhados”.

Toda essa instabilidade se dá por conta da influência do oceano atlântico, que faz o clima mudar, mas não chega a ter temperaturas extremas, nem para marcações positivas, e nem tão negativas. No verão (entre junho e agosto), outono (setembro a novembro) e inverno (dezembro a fevereiro) o clima é chuvoso. A época do ano mais ensolarada e com temperaturas frescas é a primavera (março a maio).

Confira as estações do ano:

Na primavera (fevereiro a abril), época em que a cidade fica mais colorida com as flores entrando em cena, as temperaturas giram em torno de 8 e 12 graus, sendo o mês de abril um dos mais agradáveis.

O verão (maio a julho) é marcado por dias mais longos, com o sol nascendo mais cedo e se pondo bem tarde, com aproximadamente 18 horas de luz diária. Neste período, a temperatura tende a aumentar, com média de 17 a 20 graus. Uma dica importante é nunca deixar de usar o protetor solar, pois quando o sol aparece na Ilha Esmeralda, ele “chega chegando”, então é um ítem indispensável da bolsa.

No outono, (agosto a outubro), mesmo com as folhas caindo, esta estação não deixa de espelhar seu charme. Nesta época, as temperaturas atingem entre 13 e 18 graus, mas como eu disse, os termômetros sempre nos surpreendem, então fique preparado para mudanças repentinas no clima.

O inverno (novembro a janeiro) é marcado por temperaturas mais baixas e chuva. Os termômetros podem atingir entre 5 e 8 graus, principalmente no período de dezembro e janeiro. A neve é coisa rara na Ilha Esmeralda, porém haverá dias em que a temperatura poderá atingir pontos negativos, entre -2 e -5 graus. Ah, e não se esqueça que o vento é daqueles de quebrar sombrinha, com sensação térmica baixíssima, e aí tenha em mente sempre o que sua mãe te falou a vida inteira: se agasalha menino (a)!

Nove dicas de atividades para os dias de sol em Dublin

O site Dublin News divulgou uma reportagem com nove dicas de atividades para se fazer em dias ensolarados na Irlanda. Está certo que o sol não é aquele “muy amigo” dos irlandeses e, às vezes, demora muito para aparecer. Por isso que, quando ele aparece, é tipo um grande evento e que merece ser celebrado. E nós, brasileiros, AMAMOS um dia mais quentinho, certo? A gente sai de casa, coloca uma roupinha mais fresquinha e passeia nem que seja na esquina, rs. Então, não perca estas dicas!

1 – Faça um piquenique no Phoenix Park – Pode parecer simples, mas um encontro com amigos em um piquenique no Phoenix Park debaixo daquele solzinho é uma das coisas mais bonitas do mundo. Pode ser uma caminhada ou uma visita ao zoológico, tudo vale a pena!

2 – Ir no pub do Trinity College – Ir no “The Pavilion pub” é uma boa pedida para se divertir com amigos, principalmente quando o sol dá o ar da graça, criando uma atmosfera diferenciada. Este pub fica dentro da universidade e os preços são bem acessíveis.

3 – Forty Foot – Esta enseada de águas profundas escondida entre as rochas acidentadas de Sandycove e Bullock Harbor ao sul de Dun Laoghaire é um ímã para quem procura emoções e definitivamente vale o esforço. Mas fique atento, pois as águas continuam frias, mesmo em dias ensolarados!

4 – Jogue uma partida de golfe – Há vários campos de golfes em Dublin, como o Portmarnock e o Royal Dublin

5 – Passear até os Cliffs, em Howth – Howth Head é uma península de 15 quilômetros na parte nordeste da cidade de Dublin e que oferece uma série de atrações. Vale a pena colocar na agenda! O cenário é fantástico e perfeito para uma caminhada em um dia ensolarado!

6 – Passar um dia em Dun Laoghaire – Dun Laoghaire é uma cidade costeira no condado de Dublin, a cerca de 12 km ao sul do centro da cidade. Você pode escolher uma caminhada, parar para um almoço com sua família ou até mesmo tomar um sorvete no Scrumdiddly, que oferece mais de 2.500 opções de sabores.

7 – Tome algumas “pints” cercado por um belo jardim – A pint, já conhecida por muitos, nada mais é que a medida de um copo de 500 ml de cerveja utilizada pelos irlandeses. É Não há nada mais agradável do que tomar uma cervejinha com seus amigos à luz do sol. Toner, House e The Living Room são as melhores escolhas de Dublin.

8 – Vá ao Jardim Botânico – Localizado a aproximadamente três quilômetros do centro de Dublin, o Jardim Botânico Nacional tem entrada gratuita e você pode passar horas entre uma diversidade de lírios e muitas árvores. É um lugar deslumbrante com uma fabulosa variedade de flores.

9 – Vá até a praia de Portmarnock – Como bons irlandeses, é só subir um pouco a temperatura que eles já estão na praia! Localizado ao norte de Dublin, a orla se estende por oito quilômetros até a praia de Malahide.

Aventure-se também na vila de Malahide e desfrute de um passeio ou uma corrida com uma vista espectacular sobre as montanhas de Dublin e Howth Harbor.

Leia mais: 

Conheça cinco costumes curiosos dos irlandeses

Parques de Dublin: Cada um mais lindo do que o outro

 

Conheça cinco costumes curiosos dos irlandeses

Viver em uma cultura diferente, além de ser uma experiência maravilhosa, enriquece seus conhecimentos e te faz ver o mundo de outra forma. Quanto mais tempo se passa longe de casa, mais hábitos e costumes locais vão entrando em seu dia a dia e é muito bacana quando paramos para comparar com que estamos acostumados no Brasil. A Irlanda é um país recheado de cultura a cada esquina, seja a maneira como as pessoas falam ou como se comportam.

No texto abaixo, nós listamos alguns hábitos (ou curiosidades) sobre a vida dos irlandeses. E a nossa dica é: para se dar bem em qualquer cultura, é muito importante ter a mente aberta e respeitar as diferenças, mesmo que as coisas pareçam um pouco estranhas ou distantes da nossa realidade. Então, vamos lá!

1 – Os irlandeses amam chá (e com leite) – oi?! Chá com leite? Sim, eles adoram! Não importa a hora do dia, é sempre uma boa pedida. Então, não torça o nariz quando alguém te chamar para tomar um cházinho com leite rs.

2 – Invista em cartões comemorativos – Pode ser a comemoração de alguém que nasceu, aniversário, algum mérito, tudo é motivo para comprar um cartão! É quase parte primordial do presente! E claro, uma maneira muito bacana de dizer que você se importa com a pessoa.

3 – Assoar o nariz em qualquer lugar – Para os irlandeses, assoar o nariz em qualquer lugar é extremamente normal. Novamente, não faça aquela cara de espanto!

4 – Agradecer ao motorista toda vez que descer do ônibus – Sempre! Nunca desça do ônibus sem o tão tradicional “thank you!”. Você vai perceber que são raras as pessoas que não agradecem, e é ainda um gesto tão bacana, não acha?

5 – Portas coloridas pela cidade – Ao andar pelas ruas, você vai perceber que a maioria das casas tem portas coloridas. Elas são tão famosas que se tornaram patrimônio cultural da cidade. A lenda por trás desta história é bastante curiosa: dizem que, quando o príncipe Albert faleceu, a rainha Vitória ordenou que todos colocassem uma bandeira preta na frente de suas casas em sinal de luto. Mas, à noite, um irlandês revoltado com a Inglaterra pintou algumas portas fazendo com que a cidade acordasse coloridíssima.

Leia mais:

Irish Stew, o tradicional ensopado irlandês

Conheça as gírias e expressões mais utilizadas pelos irlandeses