Como funciona o transporte público em Dublin?

Dublin não é uma cidade muito grande. Só para se ter uma ideia, ela conta com pouco mais de 500 mil habitantes e cerca de 115 km², tanto é que quem mora no Centro quase não precisa usar o transporte público.

Porém, se você vai morar um pouquinho mais afastado, é provável que os ônibus, metrô e trem façam parte de sua rotina diária. Veja abaixo como funciona cada tipo de transporte disponível na capital irlandesa e algumas curiosidades sobre eles:

Dublin Bus

Como já comentamos em postagens anteriores aqui do blog, todos os ônibus de Dublin contam com wifi gratuito para os usuários, são bem pontuais e adaptados para pessoas com deficiência. Bem diferente da realidade que conhecemos no Brasil, não é mesmo? Além disso, geralmente as paradas contam com um painel digital que mostra quanto tempo falta para o próximo veículo chegar.

Caso a parada de seu ônibus não tenha este painel, você pode usar também o Dublin Bus App, disponível gratuitamente para Android e iOS. Com este aplicativo você consegue verificar informações sobre trajeto e horários, por exemplo. Além disso, é possível planejar a sua rota e calcular quanto você precisará pagar ao motorista, pois o valor da passagem varia de acordo com o trajeto que será percorrido por você. Também é possível encontrar todas essas informações no site https://www.dublinbus.ie.

É importante lembrar que nos ônibus de Dublin não há cobrador. Assim que entrar no ônibus, você precisará colocar as moedas (os veículos só aceitam pagamento em moedas!) em uma máquina. Por isso é importante ter sempre o valor trocado. No entanto, caso você tenha dado moedas a mais, o motorista irá entregar a você um ticket com o valor do troco. Você só precisará ir até o escritório do Dublin Bus – que fica no número 59 Upper O’Connell Street, Dublin 1 – e pegar seu dinheiro de volta.

Uma dica interessante para quem vai ficar por algum tempo na cidade e vai precisar o transporte público com frequência é fazer o Leap Card. Com este cartão, você não vai precisar ficar carregando moedas por aí e ainda economizará cerca de 20% no valor das tarifas. Clique aqui para saber mais informações sobre este cartão.

Dublin ❤️

A post shared by Ana [Menina] 🌵 (@leanbackindublin) on

Luas (Metrô de superfície)

O Luas é um metrô de superfície que conta com duas linhas: a verde e a vermelha. Neste tipo de metrô não há cobrador, ou seja, você mesmo precisa emitir o seu ticket nas máquinas disponíveis nas estações. Os valores também variam de acordo com o trajeto e normalmente o single ticket custa entre €2.00 e €3.30. Porém, assim como no Dublin Bus, você pode usar o Leap Card e obter desconto nessa tarifa. Há também opções especiais para quem usa o transporte todos os dias como o 7 Day & 30 Day Tickets, Flexi Tickets e Luas Tax Saver Tickets.

Clique aqui para obter mais informações sobre as tarifas
Clique aqui para ter acesso à rota do Luas

We are proud to present the PHOTO OF THE DAY by: 🍀@irishstreets 🍀 Congratulations!! ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ Location: 📌 Abbey Street, Co. Dublin. ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ Please show your support to our featured artist and visit their awesome gallery for more great shots!! ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ Photo selected by: @digilou48 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ Thank You all so much for following @loves_ireland and tagging #loves_ireland. Your support is highly appreciated!! ~ Admins Profile: @loves_ireland team Founder @siachori C.C.: @milly_kelleher @glarch @coogs72 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ #ireland #inspireland_ #insta_ireland #instaireland #icu_ireland #ireland_gram #thisisireland #discoverireland #visitireland #igersireland #ig_ireland #loveireland #eire #tourismireland #wanderireland #loves_united_kingdom #irishpassion #luas #abbeystreet #dublincity #countydublin #discoverdublin #ligersdublin #loves_reflections

A post shared by @ loves_ireland on

Dart (trem)

O Dart é uma verdadeira “mão na roda” para aqueles que precisam ir a locais mais afastados. Para quem não sabe, ele é um trem que segue pela costa e viaja em altas velocidades. O Dart é o transporte público que vai lhe dar aquela forcinha no verão, levando você até as famosas praias de Bray e Howth, por exemplo.

Assim como os ônibus, todos os vagões disponibilizam wifi gratuitamente aos usuários e são extremamente pontuais. Para checar os horários, você só precisa acessar o site do Dart. Os aplicativos do Dart também podem te ajudar nessa missão. Eles são disponibilizados gratuitamente para iOS e Android.

Os tickets são vendidos nas máquinas disponibilizadas nas estações e assim como nos ônibus e Luas os valores da tarifa variam de acordo com o trajeto que será percorrido por você.

DART arriving into Greystones

A post shared by 770.92 (@770.92) on

Além destas três opções, há ainda o Dublin Bike, um sistema de aluguel de bicicletas. Como este é o meio de transporte favorito dos intercambistas, estamos preparando um texto especial sobre o assunto. Então, fique ligado aqui no blog da 3RA!

Como funciona o processo de visto para a Irlanda?

Uma das dúvidas mais frequentes de quem quer fazer um intercâmbio na Irlanda com possibilidade de trabalho é quanto ao processo de visto. As perguntas são muitas: Vou precisar tirar um visto antes de embarcar? Quais documentos preciso? O que vai garantir a minha entrada no país?

A verdade é que o processo de visto de estudante para a Irlanda é bem mais simples do que para outros países como Canadá e Estados Unidos, por exemplo. Para começar, você não vai precisar solicitar um visto antes de seu embarque, pois o seu documento será emitido lá mesmo na Ilha Esmeralda.

3RA, o que preciso fazer então?

Antes de mais nada, se você vai fazer 25 semanas de aulas de inglês, é preciso saber que o seu visto – ou GNIB Card, como é conhecido na Irlanda – será do tipo Stamp 2. É ele que vai garantir que você possa trabalhar 20 horas semanais no período de aulas e 40 horas durante o período especificado pela imigração.

O processo de emissão do visto é bem simples, mas é preciso ficar atento aos detalhes para não esquecer nenhum dos documentos obrigatórios para trás ou perder os prazos.

O primeiro passo é separar a documentação necessária. Você precisará mostrar alguns destes documentos – como carta de matrícula, passaporte, passagem e comprovante de acomodação – logo no aeroporto. Veja mais detalhes sobre esta documentação abaixo: 

1)Enrolment Letter: Esta é uma carta que a escola vai mandar para você por correio ou por e-mail logo após o pagamento do seu curso. Caso você receba via e-mail, precisará imprimi-la para apresentá-la no aeroporto, seja já na Irlanda ou durante alguma conexão pela Europa. Este documento precisa conter informações como a duração do seu curso, a garantia de que todo o valor foi pago e que você será um estudante full-time, ou seja, irá estudar em tempo integral. Fique bem atento pois se alguma destas informações estiverem faltando, a sua entrada no país poderá ser negada.

2)Passagem: Não esqueça de levar a passagem que irá comprovar o seu retorno ao Brasil. Fique atento para que a data agendada não extrapole os oito meses de visto aos quais você tem direito.

3)Passaporte: Que o passaporte é um documento muito importante e essencial, todo mundo ja sabe. Porém, é preciso ficar atento à data de validade dele. Por exemplo, se você acredita que vá ficar na Irlanda até julho de 2017, seu passaporte deverá ser válido no mínimo até agosto deste mesmo ano.

4)Comprovante de acomodação: É claro que você não vai precisar decidir onde vai morar durante toda a sua estadia na Irlanda estando ainda no Brasil. Porém, você terá que comprovar que tem onde ficar por pelo menos uma semana. E aí fica a seu critério: Pode ser uma homestay, hotel, student house, hostel… você só precisa comprovar que está com tudo pago.

5)Dinheiro: Você vai precisar comprovar que tem €3.000 para a imigração da Irlanda. Porem, nós recomendamos que você leve um pouco a mais, cerca de €4000, já que precisará gastar uma quantia razoável durante os primeiros dias no país e o seu visto pode ainda não ter sido emitido neste período. (Você vai entender o porquê estamos falando isso no finalzinho deste texto). Você pode comprovar esse valor de algumas formas: Money Order, Visa Travel Money ou até mesmo levar um extrato do Brasil em seu nome. Porém, esta última é a forma mais complicada, pois o extrato precisa ser traduzido para o inglês e estar com o valor em euros.

6)Seguro-Saúde: Você deve ter um seguro saúde privado ou público que seja aceito pelo governo da Irlanda. 

O processo de visto

O seu processo de visto vai começar logo na chegada à Ilha Esmeralda. Se você estiver com a documentação toda certinha,  o oficial irá carimbar o seu passaporte com uma permissão temporária de estadia no país que pode variar entre 30 e 90 dias. Este será o período que você terá para correr atrás de seu visto de estudo e trabalho.

Nos próximos dias, você deverá solicitar o visto definitivo no escritório da imigração em Dublin – se este for o seu destino final. Você precisará agendar um horário online (sempre faça isso com antecedência!) e ir até o local para apresentar novamente todos os documentos que listamos acima, inclusive a comprovação dos €3.000 (Por isso que falamos para você ter uma quantia maior anteriormente. Assim você não corre o risco de já ter gastado parte do dinheiro e ter menos de €3.000 quando for apresentar a documentação na imigração). Você também deverá estar preparado para realizar o pagamento da taxa de €300 euros para emissão do visto. (Clique aqui e confira as formas de pagamento)

Para estudantes matriculados em cursos full-time com 25 semanas de duração, o tempo de visto será de oito meses. Neste caso, o aluno ainda poderá renovar o visto por até duas vezes, permanecendo no máximo dois anos no país. Para que a renovação aconteça, o estudante não precisará de comprovação financeira, mas deverá comprovar para a imigração que teve pelo menos 85% de presença em sala de aula e também deverá realizar uma prova para demonstrar sua evolução no idioma.

Estudantes que irão estudar menos de três meses não precisam passar pelo processo de visto, mas também não tem direito à permissão de trabalho.

Ainda tem dúvidas? Visite o site oficial da Imigração irlandesa. 

Regras básicas para quem quer estudar e trabalhar na Irlanda

A Irlanda está entre os destinos favoritos dos brasileiros que desejam aprender inglês fora do país. E não é difícil entender os motivos que fazem da Ilha Esmeralda a queridinha dos estudantes: além de estar localizada na Europa, possibilitando que o aluno conheça vários países com facilidade, a obtenção de visto é relativamente mais tranquila do que em outros destinos e, além disso, a Irlanda é um dos poucos países que oferecem a possibilidade de trabalho para estudantes de cursos de idioma, uma das características que mais chama a atenção dos futuros intercambistas.

Porém, se você quer ir trabalhar e estudar na Irlanda, antes de fazer as malas é preciso estar atento a algumas regras válidas para estudantes internacionais não-europeus. Veja abaixo:

1)Para ter direito a trabalhar, você precisará estar matriculado em um curso de, no mínimo, seis meses de duração com 15 horas semanais de aulas. Neste formato, você terá direito ainda a dois meses de férias, totalizando 25 semanas de estudo e 8 semanas de férias. Durante o período em que estiver estudando, você poderá trabalhar por até 20 horas semanais, mas nos meses de Junho, Julho, Agosto, Setembro , e entre os dias 15 de Dezembro e 15 de Janeiro, você poderá trabalhar até 40 horas semanais.

2) A duração máxima do seu visto no país será de oito meses. No entanto, caso você queira estudar mais, você poderá renová-lo por até duas vezes, permanecendo no país como estudante de inglês por no máximo 24 meses, ou seja, dois anos.

3) Mantenha pelo menos 85% de frequência nas aulas. Caso você queira renovar o seu visto, irá precisar comprovar este fato. Além disso, as escolas são obrigadas a comunicar ao Irish Naturalisation and Immigration Service (INIS) e ao GNIB (Garda National Immigration Bureau) caso o estudante tenha mais de 25% de faltas.

 

Agora que você já conhece um pouco sobre as regras que lhe permitem trabalhar e estudar na Irlanda, é só escolher o seu curso. A 3RA Intercâmbio conta com diversas opções econômicas para você. Clique aqui e descubra.

Fontes oficiais:

Irish Naturalisation and Immigration Service

Irish Council for International Students

Conhecendo Dublin

Um dos principais destinos dos brasileiros que embarcam para a Irlanda é Dublin. A cidade, que é a capital do país, é muito conhecida pelos seus pubs e vida noturna. Além disso, ela reserva todo aquele ar hospitaleiro, aconchegante, e fica localizada bem às margens do Rio Liffey, que combinado com a belíssima arquitetura local tiram o fôlego de qualquer brasileiro que se aventura pela cidade. Mas esses não são os únicos motivos que fazem o coração de quem caminha por lá bater mais forte. 

Outro ponto que encanta os brasileiros é o transporte público, que conta com ônibus, Dart (trem) e Luas (bondinho). Os ônibus da cidade dão um show à parte: os passageiros têm acesso a wi-fi gratuito e todos os veículos são bem pontuais e adaptados para pessoas com deficiência. Nas paradas de ônibus, um painel digital mostra quanto tempo falta para o próximo veículo chegar. Incrível, não é mesmo? Mas fique atento quando for pegar ônibus pela primeira vez: Em Dublin, o valor da passagem muda de acordo com o trajeto que será percorrido por você. Os veículos também só aceitam pagamento em moedas e não dão troco. Por isso, tenha sempre a quantia certa em mãos.

A temperatura da cidade também é considerada perfeita por muitos intercambistas. Em Dublin, ninguém passa muito frio (neve é coisa rara por lá!), nem quase derrete durante o Verão. Basicamente o clima é ameno durante todo o ano, com algumas exceções, é claro.

Na primavera, entre os meses de fevereiro e abril, as temperaturas mais altas variam entre 8 e 12C. Já no Verão, que acontece entre os meses de maio e julho, as temperaturas mais elevadas giram em torno de 20C e o sol se põe bem tarde, até mesmo depois das 23h em alguns dias. No outono, entre os meses de agosto e outubro, as temperaturas costumam variar entre os 14C e 18C e no inverno, entre Novembro e Janeiro, as temperaturas normalmente giram em torno de 8C, sendo Janeiro e Fevereiro os meses mais frios do ano, atingindo até mesmo valores negativos.

E para quem gosta de cultura, a cidade é um prato cheio! A capital da Ilha Esmeralda é repleta de tradições e conta com muitos museus e galerias de arte. Além disso, Dublin é a cidade da natal de grandes músicos, como os integrantes da banda U2, Enya, entre outros. Vários escritores também nasceram por lá: Oscar Wide, Bram stoker e George Bernard Shaw são apenas alguns dos muitos nomes.

Informações gerais sobre a cidade:

Fuso horário: três horas à frente do horário de Brasília

Número de habitantes: mais de 500.000

Território: Aproximadamente 15 mil km²

Ficou interessado? Então arrume as malas e venha conhecer este lugar maravilhoso com a 3RA Intercâmbio.