Posts

Estudar na Irlanda

De malas prontas para o intercâmbio: “Vou estudar na Irlanda”

Estudar na Irlanda é o sonho de muitos brasileiros. Além de estar na Europa, o que facilita a visita a outros países, a obtenção do visto é relativamente menos burocrática se compararmos com outras nações. Um outro ponto interessante e que chama muito a atenção dos intercambistas é que é possível trabalhar enquanto estuda inglês na país.

E quem está com as malas prontas para a Irlanda é o nosso cliente Lucas Diego Silva, que embarca para Bray no próximo dia 18 de setembro. O paulista de Fernandópolis tem 26 anos e vai ficar no país por oito meses – seis meses estudando inglês e dois meses em férias – e pretende neste período também trabalhar na Irlanda para melhorar o idioma e aprender no dia a dia como funciona o modelo de vida de um irlandês.

Lucas, que nunca morou ou viajou para fora do Brasil, vai fazer o intercâmbio para a Irlanda sozinho! Para isso, ele pesquisou bastante e procurou a 3RA para auxiliá-lo em todo o processo. “Eu busquei informações por uns seis meses sobre como é a experiência de fazer um intercâmbio. Ao todo, foi quase um ano e meio de planejamento até a data de embarque”.

A decisão de sair do Brasil

Lucas é formado em Administração de Empresas e pós-graduado em Gestão de Pessoas e Recursos Humanos. Para ele, falar bem inglês é de extrema importância para sua carreira, e foi aí que surgiu a vontade de sair do país. “Resolvi estudar inglês há dois anos, pois o conhecimento do segundo idioma é muito importante para atuar na minha área de trabalho. Aí quando eu terminei a faculdade tive certeza que queria fazer intercâmbio. Vi que saindo do Brasil as oportunidades seriam ideais pra mim”.

Após ter certeza que queria embarcar nesta aventura, Lucas decidiu contar para a família. “Foi até tranquilo contar para os meus pais. No começo eles ficaram um pouco assustados, porque é uma transição e tanto né? Mas depois foram entendendo a ideia e viram que era uma mudança por um bom motivo e agora me dão total apoio”.

A primeira opção de Lucas sempre foi a Irlanda, porém, após fazer algumas pesquisas, ele se interessou também por um curso de administração no Canadá. “Eu tentei o Canadá, porém tive o visto negado. Aí eu voltei para a opção inicial e estou muito feliz! Não só porque eu sempre quis estudar na Irlanda, mas também pela questão financeira. Os programas de estudo na Ilha Esmeralda são bem mais baratos que no Canadá. Valeu a pena e estou muito ansioso pra viajar logo!”

Além disso, Lucas acredita que a Irlanda é um destino muito interessante em vários outros aspectos como a facilidade na liberação do visto, além da possibilidade de renovação do documento após a conclusão do curso. “Estou indo com objetivo de aprender o máximo sobre o idioma e sobre o país, que vi que tem vários pontos turísticos lindos”, complementa Lucas.

Estudar na Irlanda: Bray

Bray fica no litoral da Irlanda e é a maior cidade do condado de Wicklow. Localizado a apenas 20 quilômetros de Dublin, este destino também está na lista do top 5 para quem quer estudar na Irlanda. A proximidade entre as duas cidades faz com que muita gente combine a badalação da capital com a tranquilidade da cidade pequena.

“Escolhi Bray por ser uma cidade não muito grande, o que torna mais mais fácil andar e conhecer o local. Além disso, achei ela mais parecida com o município que moro no Brasil. Sou do interior de São Paulo, então acho que a adaptação será mais fácil. E como não é tão longe de Dublin, fica tranquilo caso eu precise ir lá”, conta Lucas.

Além de estudar, Lucas quer trabalhar na Irlanda. Como ele está matriculado em um curso de inglês de mais de seis meses, com 15 horas semanais de aulas, ele poderá trabalhar por até 20 horas por semana durante este período. “Acredito que será um ótimo teste para colocar o aprendizado em prática e também para ganhar um dinheiro extra para ajudar nas despesa que terei por lá”.

Moradia para estudantes na Irlanda

Uma das opções mais tradicionais para estudantes em intercâmbio é se hospedar em casa de família. A chamada Homestay é uma opção muito atrativa, já que permite praticar bastante o inglês com os membros da casa, além de conhecer mais sobre a cultura local. A questão financeira também chama a atenção, pois os pacotes contam com alimentação, um dos custos mais altos no país.

Para ele, esta experiência será única. “Estou ansioso para vivenciar o dia a dia de uma família tradicional do país. Eu vejo também como um fator positivo a questão de segurança, pois você tem sempre alguém com quem contar. Eu que vou sozinho, já terei uma família para me ajudar no que eu precisar a princípio”, conta o estudante.

O pacote de Lucas conta com café da manhã e jantar de segunda a sexta e pensão completa no fim de semana. “Eu preferi contratar com alimentação completa, pois assim terei mais tempo para fazer outras atividades. Além disso, será um momento em que poderei interagir com a família”.

Expectativa para estudar na Irlanda

As aulas de Lucas começam no dia 25 de setembro e serão de segunda a quinta, de 9h às 13h30. “A expectativa sobre a escola é enorme. Quem me recomendou foi a Adriana da 3RA Intercâmbio de São Paulo. Eu também fiz algumas pesquisas e só encontrei notícias boas sobre a instituição!”

Para ele, a importância de estudar fora é indiscutível. “Acho que será uma experiência inesquecível para minha vida. Além de adquirir conhecimentos extremamente diferentes de tudo que já vivi, vou conhecer novos lugares, lidar com uma cultura diferente. Um enriquecimento enorme”, comenta Lucas.

Estudar na Irlanda: Suporte 3RA Intercâmbio

Segundo Lucas, o serviço da 3RA Intercâmbio foi de suma importância, em especial as dicas e conversas que teve com a Adriana do escritório de São Paulo. “Ela foi super paciente e atenciosa comigo, tirou todas as minhas dúvidas e me ajudou a escolher o melhor destino para realizar o meu intercâmbio”.

Lucas destaca a importância de consultar profissionais que entendem deste mercado. “Esta ajuda inicial é que vai delinear todo seu planejamento, por isso busquei uma empresa que tivesse reconhecimento no mercado. Agradeço muito a ajuda e todo suporte que a equipe da 3RA me deu, estou muito feliz e satisfeito”. Para saber como fazer seu intercâmbio para a Irlanda, entre em contato com a 3RA Intercâmbio.

Ao futuro, Lucas deixa em aberto, mas expressa suas expectativas. “Penso em talvez permanecer na Irlanda e continuar meus estudos por lá. Vamos ver daqui para a frente. É só o começo de uma grande jornada!”.

intercâmbio Irlanda

Dicas para se dar bem em seu intercâmbio para a Irlanda

Fazer intercâmbio para a Irlanda é uma oportunidade única na vida de qualquer pessoa. E para realizar este sonho, muita gente investe pesado nessa jornada – vendem carro, apartamento e outros bens. Por isso, esta experiência precisa valer a pena, não é mesmo? E como fazer isso?

Para te ajudar nesta jornada, reunimos algumas dicas preciosas para seu intercâmbio para a Irlanda. Você verá que a vivência no país te trará muito mais que o inglês, mas sim uma experiência de vida completa. Desde os costumes mais simples aos mais “estranhos” em nossa concepção, no decorrer do tempo isso tudo fará parte do seu cotidiano. Portanto, a primeira dica é: aproveite ao máximo cada momento!

Então, vamos lá na listinha que preparamos para você. Ah, e não deixe de ler o texto que fizemos com algumas dicas para os recém-chegados em Dublin!

Trabalho + estudo na Irlanda: aumente seu networking

Uma das grandes vantagens de fazer intercâmbio para a Irlanda é que você poderá estudar inglês e trabalhar ao mesmo tempo.

O que em muitos países é proibido, na Ilha Esmeralda é totalmente liberado (seguindo algumas regrinhas) e é um dos principais atrativos para os estudantes brasileiros. Então, por quê não aproveitar mais esta oportunidade? Isso quer dizer que você poderá aumentar sua rede de contatos profissionais desde o primeiro momento de sua estadia no país.

Como os irlandeses estão acostumado a receber estudantes internacionais, há muitas vagas de emprego. Porém, não se assuste se você tiver que “recomeçar”. Este é um dos caminhos mais tradicionais para crescer profissionalmente. Portanto, não tenha preconceito com vagas em restaurantes, lojas, supermercados. Pense que cada momento será um aprendizado, principalmente na questão da prática do inglês.

Confira alguns sites de emprego em Dublin, que farão aumentar ainda mais seu networking.

Coloque o inglês em tudo do seu dia a dia

Uma dica preciosa para se dar bem em seu intercâmbio para a Irlanda é treinar o inglês em todas as oportunidades que tiver. Se você puder fazer isso antes de embarcar para a Ilha Esmeralda, melhor! Porém, sabemos que a influência do português é grande e, às vezes, fica meio complicado.

O que vemos muito acontecer é brasileiro interagindo apenas com pessoas da mesma nacionalidade. É claro que é muito mais fácil explicar certas coisas em português ou até mesmo fazer brincadeiras em nosso idioma. Mas lembre-se do seu objetivo maior: aprimorar o inglês. Não estamos falando para não ter amigos brasileiros, mas que tal treinar a o idioma com eles também?

Procure grupos de conversação pela cidade (muitos são até gratuitos), leia matérias em jornais, ouça o rádio. Levante a bandeira do inglês e faça dele seu idioma daqui para a frente. No início é difícil, mas depois de um tempo, será mais comum pensar em outra língua. Ah, e NUNCA tenha medo de errar!

Intercâmbio para a Irlanda: tenha a mente aberta

Devido ao grande número de estrangeiros, a Irlanda se tornou um país multicultural. E isso é ótimo! Podemos aprender costumes de outras culturas, ensinar a nossa e de quebra enriquecer os conhecimentos. Mas para isso, a nossa dica é: vá livre de qualquer preconceito. Ter a mente aberta é fundamental para se dar bem em seu intercâmbio para a Irlanda.

Não existe uma receita perfeita para que tudo dê certo. Porém, quanto mais você for flexível com as diferenças, o choque cultural será o menor possível. Nossas percepções vão mudando com o tempo e isso tudo influenciará na sua adaptação no país. Quanto mais tempo se passa longe de casa, mais hábitos e costumes locais vão entrando em seu dia a dia, e é muito bacana quando paramos para comparar com o que estamos acostumados no Brasil

Vamos a alguns exemplos:

  • Você sabia que os irlandeses amam chá (e com leite) – oi?! Chá com leite? Sim, eles adoram! Não importa a hora do dia, é sempre uma boa pedida. Então, não torça o nariz quando alguém te chamar para tomar um cházinho com leite rs.
  • Os irlandeses têm o costume de assoar o nariz em qualquer lugar. Sim, é super normal. Portanto, não faça aquela cara de espanto!
  • Eles agradecem ao motorista toda vez que descem do ônibus – SEMPRE! Então, já anota aí mais esta dica para se dar bem em seu intercâmbio para a Irlanda.

Prepare-se (psicologicamente) para o clima na Irlanda

O clima da Ilha Esmeralda é bem instável e muitas vezes pode nos dar um “banho de água fria”. Não vá pensando que terá sempre sol e calor no verão, pois na verdade não é assim =(. Então se prepare (também psicologicamente) para a chegada em um país que chove, pelo menos, 200 dias por ano.

Às vezes, o guarda-chuva não será o suficiente, então se você tiver um casaco impermeável será bem-vindo, porque venta muito! No verão (entre junho e agosto), outono (setembro a novembro) e inverno (dezembro a fevereiro) o clima é chuvoso. A época do ano mais ensolarada e com temperaturas frescas é a primavera (março a maio).

Independente da época do ano que você vai desembarcar, é fundamental que tenha uma blusa mais quentinha em mãos para não passar aperto. Na Irlanda é assim: você acorda, olha pela janela e vê aquele sol maravilhoso. Vai tomar banho todo feliz já pensando na roupa que vai usar. Quando sai, o tempo já está meio nublado e ventando. Então, se você checou a temperatura dos primeiros dias, certamente ela vai mudar (rs).

Dirigir na Irlanda: mão inglesa à vista

Todo brasileiro tem direito a dirigir na Irlanda com a carteira expedida no Brasil por 12 meses. Ela deve ser acompanhada pela Permissão Internacional para Dirigir (PID), que é a tradução da licença brasileira. Porém, não vá achando que é só isso. É preciso se preparar também com o padrão de trânsito local, conhecido como mão-inglesa. Ou seja, a direção do motorista e a pista estão do lado contrário do formato brasileiro.

Um detalhe importante: as infrações de trânsito na Irlanda são penalizadas com multas e com pontuação na carteira. Se o motorista acumula 12 pontos em um período de três anos ele perde o direito de conduzir no país por seis meses. Entre as infrações que acarretam pontos estão excesso de velocidade, direção perigosa e não obedecer às placas de sinalização (veja a lista de todas as penalidades passíveis de multa e pontuação).

Curtiu nossas dicas? Veja mais alguns textos que poderão ser de seu interesse:
Como funciona o processo de visto para a Irlanda?
Como funciona o transporte público em Dublin?