As melhores perguntas do Hangout “Matrículas em Colleges Canadenses”

Na última quarta-feira, dia 23 de novembro, o diretor educacional da 3RA Intercâmbio, Francisco Zarro, e a gerente Schirley Dalmagro, responderam dúvidas sobre os processos de matrícula em colleges canadenses em um Hangout ao vivo com transmissão para todo o Brasil. Se você não conseguiu acompanhar, não fique triste! Você pode assistir o vídeo na íntegra! Nós ainda separamos as melhores perguntas e respostas no texto abaixo para você.

 

1) De uma maneira geral, quais são os pré-requisitos para se matricular em uma instituição canadense?

De acordo com Francisco Zarro, no Canadá não existe vestibular como no Brasil. “Geralmente o que você vai precisar é de uma comprovação de inglês, diploma e histórico do segundo grau e/ou faculdade”, disse.

Quanto à comprovação de inglês, ela pode ser feita de várias maneiras como IELTS, TOEFL, Pathway, etc. “Precisamos destacar que quanto mais você se adequar dentro de uma realidade geral, maior será a quantidade de cursos que você vai poder fazer. Em alguns casos específicos algumas escolas aplicam prova própria, outras aceitam que você faça prova até mesmo dentro da 3RA no Brasil. Mas o ideal é que você faça os testes que são aceitos pela maioria das instituições, como IELTS Academic ou TOEFL IBT”, explicou o diretor educacional da 3RA.

Com relação ao diploma e ao histórico escolar, a gerente da 3RA, Schirley Dalmagro, completou que apenas a apresentação dos documentos não garante a aceitação na universidade. “Eles irão levar em consideração também o seu aproveitamento no ensino médio, ou dependendo do caso, na faculdade. Você tem que ter se graduado de maneira coerente”, disse.

2) As escolas costumam aceitar o IELTS General?

Segundo a gerente da 3RA, Schirley Dalmagro, a maioria não aceita o general. “Já vi algumas exceções, como por exemplo um aluno que teve uma nota extremamente alta no general e a faculdade abriu uma exceção e aceitou aquele caso em específico. Mas de maneira geral, as faculdades não aceitam. Se você não fizer o IELTS Academic, você vai limitar demais suas escolhas e pode acabar fazendo um programa que não seja o melhor para você. É um plano de vida tão grande, que não vale a pena não fazer a prova”, destacou.

3) Qual o tempo de processamento desde o envio dos documentos para a instituição de ensino até o recebimento da carta de aceitação para dar entrada no visto?

Segundo Francisco Zarro, o tempo é um fator muito importante no planejamento daqueles que querem embarcar para o Canadá. “O mínimo de tempo que nós pedimos de antecedência para os nossos clientes são seis meses, mas o ideal é um ano, pois podem acontecer imprevistos. Eu diria que uma faculdade hoje em dia leva cerca de três meses para passar por todo o processo: Recebimento dos documentos, pagamento da taxa de aplicação, que gira em torno de CAD$ 150, análise da documentação e resposta. Lembrando que a faculdade pode pedir mais documentos. Após esse procedimento a faculdade vai enviar uma carta de aceitação e solicitando o pagamento do depósito. Em seguida, a faculdade vai trabalhar para a emissão da LOA, que é o documento necessário para a aplicação de seu visto. Porém, o tempo de processamento pode variar. Por isso é interessante que você se planeje com no mínimo seis meses de antecedência: três meses para esse processo da faculdade e mais três vezes para o visto”, explicou.

4) Precisamos apresentar o IELTS já no ato da matrícula?

De acordo com Shirley Dalmagro, o interessante é dar entrada no processo de matrícula apenas após completar todos os requisitos exigidos pela faculdade. “Já vi faculdades que deixam você dar início ao processo e encaminhar a nota do IELTS depois. Porém, a maioria das instituições só vão dar sequência ao seu pedido depois que você cumprir todos os requisitos, então basicamente não adianta ir mandando por partes, pois isso pode até atrasar o seu processo em vez de adiantar”, falou.

5) Estar no Canadá estudando inglês facilita em algo o processo de matrícula?

Segundo Francisco, os requisitos são os mesmos, a única diferença é que a comprovação do nível de inglês pode ficar mais fácil. “Muitas faculdades têm prova própria, que são muito mais simples e mais baratas que um IELTS ou TOEFL, por exemplo. Outras nem pedem comprovação de inglês quando você está aqui. Essa é a diferença”, explicou.

6) Ter um passaporte de outro país, como Itália, por exemplo, faz diferença?

“Não faz diferença alguma para a faculdade se o aluno é brasileiro, chinês ou italiano. O processo é o mesmo para qualquer aluno internacional. Eles irão olhar onde você se formou, e irão averiguar sua formação, a tabela de avaliação para ver se suas notas irão preencher os pré-requisitos exigidos, mas o fato de ter passaporte de outra nacionalidade não ajuda em nada, a faculdade vai te enxergar da mesma forma sendo você brasileiro ou italiano”, destacou Schirley.

7) Fazer dois cursos de um ano me torna elegível para um PGWP de três anos?

“Sim, você é elegível para esse PGWP de três anos desde que a sua faculdade cumpra com os requisitos da imigração, ou seja, precisa ser uma faculdade pública com programas com mais de 8 meses de duração ou uma faculdade privada em programas de degree como bachelor, masters ou associate degree”, explicou Francisco. Confira a lista de colleges que dão direito ao PGWP. 

8) Existe idade máxima para se matricular em um College Canadense?

“Não. Eu até ouvi de uma canadense uma vez que ela estava preocupada de voltar para o College, mas que logo após o primeiro dia de aula ficou impressionada porque ela não era mais velha da sala e na verdade a média de idade era muito parecida com a dela. Claro que tinham pessoas mais novas também, mas no geral as pessoas eram mais velhas. No Canadá muitas pessoas voltam para as salas de aula após uma certa experiência no mercado de trabalho”, revelou Schirley.

9) Qual a nota mínima exigida em um diploma de segundo grau para ingresso no College?

“Não existe uma regra fixa, dentro de uma mesma faculdade ou College podem ser exigidas diferentes notas para cursos diferentes. A BCIT, em Vancouver, por exemplo, é uma que conta com uma diferença muito grande. Mas de uma maneira geral eu diria que a nota mínima seria uns 60% para cima. Dependendo do curso, se você tiver 70% em matemática, por exemplo, você será aceito em quase todos os programas. Abaixo disso pode ser que limite um pouco suas escolhas”, falouj Francisco.

10) Qual a diferença entre College e University? Qual é o melhor?

“Existem casos em que é mais interessante você fazer uma university, mas em outros um College. O College de maneira geral é mais aplicado, ele vai ser mais voltado para o mercado de trabalho, em prepará-lo para isso. É algo mais prático. Mas se você quer fazer um mestrado em biotecnologia, por exemplo, seria mais interessante fazer uma universidade. Porém, eu não me prenderia muito ao nome College ou University. Muitas pessoas que já são formadas, por exemplo, voltam para o College para buscar um conhecimento específico. Você tem que procurar o curso que é o mais adequado para o seu perfil”, destacou Francisco.

11) Vocês indicam os Colleges com Co-op?

De acordo com a gerente da 3RA, Schirley Dalmagro, é preciso tomar cuidado. “O termo Co-op é usado de uma maneira geral, mas você precisa saber a diferença entre um programa de ensino superior – ou seja, college, faculdade, etc – com co-op, que é a experiencia de estágio, e os cursos de carreira, conhecidos também como vocacionais, que ainda são chamados também de co-op, mas não são programas de educação superior”, explicou.

Ainda segundo ela, o processo de aplicação destes dois tipos de curso é diferente, os requerimentos também são diferentes, e o que você pode fazer com cada tipo de curso também é diferente.

“Os cursos vocacionais são programas de instituições privadas, na maioria das vezes são certificados ou diplomas e não dão direito ao PGWP. São programas interessantes para quem quer ter uma experiência no Canadá, mas quando acabar, para continuar no país, você vai precisar se matricular em outro programa ou ver se você está apto para algum processo de imigração. Caso contrário, terá que voltar para o Brasil. Já nas faculdades públicas em programas com duração superior a oito meses ou programas de degree em faculdades particulares, você poderá solicitar o PGWP, que é o visto de trabalho de até três anos”, completou o diretor educacional da 3RA Intercâmbio, Francisco Zarro.

12) Quero ir para o Canadá, mas ainda estou bem no início do meu planejamento. O que posso ir fazendo para adiantar?

Segundo Francisco, a primeira coisa a fazer é economizar dinheiro e melhorar o inglês.

13) Se eu fizer um College no Canadá terei direito a trabalhar?

Sim. Se você estiver dentro do que a imigração exige, você poderá trabalhar 20 horas semanais durante o período de aulas e 40 horas semanais durante as férias. O cônjuge também será liberado para trabalhar.

14) É possível fazer um College no Canadá sem ter um bacharelado?

Sim. Várias faculdades canadenses e diversos cursos exigem apenas o segundo grau completo.

15) Quanto custa um College no Canadá?

Segundo Francisco Zarro, o valor de uma faculdade varia muito de acordo com a província. “De uma maneira geral, em British Columbia, onde fica Vancouver, o College custa cerca de CAD$ 18 mil por ano. Em Ontario, onde fica Toronto, esse valor diminui um pouco e fica em torno de CAD$ 15 mil por ano. Já em províncias menores, como Manitoba, o valor fica na casa dos CAD$ 11 mil por ano. Porém, é importante lembrar que existem exceções. Contamos com programas em Vancouver que custam cerca CAD$ 10 mil por ano, por exemplo”, disse.

16) Preciso comprovar ao College que tenho o valor total do curso?

Não. “Existem duas coisas diferentes: a comprovação financeira para a imigração, referente à faculdade, e o quanto você precisa pagar para obter a carta de aceitação da instituição (LOA) para dar entrada ao processo de visto. Para receber a LOA você precisará pagar a matrícula, que custa em torno de CAD$ 100 a CAD$ 200 e, caso seja aceito, precisará pagar o depósito, que é mais ou menos de CAD$ 8 mil. Já para a imigração você vai precisar comprovar que tem o dinheiro total para o primeiro ano de sua faculdade”, explicou Francisco Zarro.

17) Os valores dos Colleges costumam sofrer alteração?

Sim. “Os valores costumam ser revisados a cada intake de setembro. Então, na sua carta de oferta você receberá o valor referente aos dois primeiros semestres, que não irão sofrer reajustes. Porém, para os próximos termos, é bem provável que tenha um aumento nos valores. O que nós observamos é que estes reajustes normalmente acompanham a inflação, então normalmente eles são baixos. Porém, o valor de um College de dois anos não será fixo”, comentou Schirley Dalmagro.

18) É possível se manter e pagar o restante do College trabalhando as 20 horas semanais permitidas?

Não. “Os casos mais tranquilos são de casais sem filhos, que um pode trabalhar full time enquanto o outro estuda. Agora se for uma pessoa sozinha, fica complicado. Os valores não são baixos e vencem muito rápido. Eu diria que uma pessoa consegue se sustentar com o que ganha aqui. Agora se sustentar e pagar a faculdade é difícil, principalmente se for um casal com filhos ou se for uma pessoa sozinha”, falou Francisco Zarro.

19) Existem processos de bolsa?

Sim. Porém, normalmente essas bolsas são mais destinadas aos estudantes canadenses. “Não indico ninguém a começar o planejamento pensando em bolsa. Até existem bolsas para estudantes internacionais, mas são valores pequenos. Então não contem com isso na hora de se planejar”, disse schirley.

20) Se eu tiver o dinheiro total do College, consigo me manter com o que eu ganhar trabalhando 20 horas no Canadá?

É provável que sim. “De uma maneira geral, você tendo o dinheiro da faculdade guardado e precisar do dinheiro que ganhar no Canadá apenas para se manter é tranquilo. Normalmente nós pedimos para os nossos clientes terem dinheiro para se sustentar por quatro meses. Porém, se você está disposto a trabalhar em qualquer área ou emprego, dificilmente vai ficar quatro meses desempregado, mas nós pedimos que você tenha esse valor por segurança, que seria de CAD$ 1 mil dólares por mês para um estilo de vida mais econômico”, falou Francisco.