Quem contrata: Samuel Gonçalves – West Trek

O nosso segundo entrevistado da “Semana do Trabalho” é o Samuel Costa Gonçalves. Atualmente ele é representante de vendas e guia da West Trek e atua nas contratações da empresa há quatro anos. Para quem não conhece, a West Trek é uma empresa canadense que oferece viagens para os principais destinos próximos à Vancouver, além de organizar diferentes atividades para estudantes internacionais, mochileiros e turistas.

Samuel compartilhou conosco um pouco sobre o processo seletivo da empresa canadense e o ambiente de trabalho. De acordo com ele, no que diz respeito às contratações,  além de requisitos importantíssimos como responsabilidade e profissionalismo, são avaliados também a habilidade de comunicação do candidato, o carismasamuel, organização e a qualidade no atendimento, já que na empresa o funcionário precisa estar em contato com os clientes o tempo todo. “Geralmente, a primeira coisa que fazemos é analisar os currículos que recebemos e, depois, os selecionados passam por uma ou duas entrevistas em grupo. Em seguida, temos também a entrevista individual. Depois de todo esse processo inicial, nós levamos o candidato em alguma viagem conosco e analisamos a sua performance e comportamento. Só depois é que decidimos se o candidato ficará conosco e passará por um período de avaliação antes de ser contratado em definitivo”, explicou.

west trekAinda segundo Samuel, outro ponto que é extremamente importante é o domínio do idioma. “Na hora de tentar uma vaga, o inglês é algo extremamente importante. A nossa empresa, por exemplo, trabalha com escolas de inglês e toda a nossa equipe precisa ser fluente. Todos os nossos e-mails, reuniões e documentos em geral precisam estar escritos com um inglês impecável”, destacou.

Por isso, se dedicar ao idioma é uma das dicas que ele dá para quem quer garantir sua posição no mercado de trabalho. “Além de mergulhar de cabeça no inglês, é preciso fazer o máximo de conexões possíveis e não hesitar em fazer trabalho voluntário. O trabalho voluntário foi o que abriu as portas para mim e, aqui no Canadá, é algo muito comum e a maioria das pessoas fará alguma vez na vida. Neste tipo de trabalho você conhece pessoas que podem lhe ajudar no futuro”, disse.

Quanto as diferenças entre o ambiente de trabalho canadense e o brasileiro, Samuel destaca o foco ao cliente. “Na minha opinião, aqui no Canadá o atendimento ao cliente é levado mais a sério. Você tem que estar sempre de bom humor e sorrindo, focado no que ele precisa. Outra coisa bem legal é o clima. Pelo menos aqui na West Trek é tudo mais descontraído do que na maioria das empresas no Brasil. Temos cachorros no escritório, video game, totó, ping pong… é bem legal”, finalizou.