3RA Intercâmbio

Confira o depoimento de Fernanda Negrisoli, cliente 3RA e aluna de destaque na Langara

94 Shares

Começar um College ou uma Pós-graduação no Canadá deixa qualquer um com frio na barriga. Afinal, você estará em um novo país, estudando em uma língua que não é a sua e em um sistema educacional completamente diferente daquele que você está acostumado.  E pensando em ajudar aqueles que estão ansiosos com o desafio, nós convidamos a nossa cliente Fernanda Negrisoli  para dividir conosco suas experiências. Ela, que atualmente cursa a pós-graduação em Administração e Negócios na Langara, entrou recentemente para o Dean’s Honour Roll, uma forma de reconhecimento da instituição para os melhores alunos do semestre.

Fernanda tem 35 anos, é de São Paulo e chegou ao Canadá há pouco mais de quatro meses com o marido. De acordo com ela, o planejamento começou dois anos antes do embarque. “Decidimos que queríamos uma qualidade de vida melhor fora do Brasil e um amigo comentou sobre o Canadá. Começamos a pesquisar os programas de imigração, que na época eram diferentes. Quando o esquema de imigração mudou para o Express Entry, já tínhamos investido bastante tempo e dinheiro e, por isso, resolvemos procurar a Immi Canada e o plano B de vir estudando acabou virando prioridade”, contou.

Em seguida, Fernanda começou a decidir qual curso seria o ideal para ela e, para isso, contou com a ajuda da 3RA Intercâmbio. “Através de muita pesquisa e com o suporte da agência, escolhi fazer a pós-graduação em administração e negócios. Já sou formada e pós-graduada no Brasil e achei que esse curso agregaria mais ao meu currículo profissional, me ajudaria a fazer networking, uma vez que um dos requisitos é já possuir um diploma, e também aperfeiçoaria  meu inglês”, falou.

Fernanda Negrisoli 2Sobre o inglês, que é uma das maiores preocupações dos brasileiros que estudam no Canadá, Fernanda optou por estudar um pouco antes de começar o curso na Langara. “Eu já tinha estudado muito inglês no Brasil e no exterior, inclusive em Toronto. Mesmo assim, decidi fazer um mês de inglês antes do curso para ‘aquecer’ e desenferrujar. Fiz um curso focado no inglês acadêmico em Vancouver na VGC exatamente um mês antes do início do programa na Langara”, disse.

Mesmo já tendo outras experiências anteriores no exterior, Fernanda confessou que antes de iniciar a Langara estava um pouco preocupada. “Já tinha feito dois programas de inglês fora do Brasil, um em San Diego e outro em Toronto. Também fiz um curso de liderança na Disney mas não tinha feito cursos acadêmicos como o da Langara. Estava ansiosa para voltar a estudar e um pouco aflita com o inglês, achando que o que eu tinha não seria suficiente pois tirei a nota limite no IELTS para poder me inscrever nesse programa. Porém, foi mais tranquilo do que eu pensei. Nem todos os professores tem o inglês como primeiro idioma e é preciso se adaptar aos diferentes sotaques. Em todas as minhas matérias só tinham alunos internacionais e um único canadense. Por isso, exceto pelo canadense, todos tinham as mesmas dificuldades ”,  relembrou.

Segundo Fernanda, a maior diferença que ela sentiu quanto aos cursos de pós-graduação no Brasil é em relação a carga horária do curso e o tempo que é preciso dedicar fora da sala de aula. “O curso é puxado, tem muito trabalho em grupo e exige que você realmente estude além do tempo em classe. A pós que fiz no Brasil tinha aula duas noites por semana e eram baseadas mais em prática do que em teoria. Aqui eu tenho aula de segunda a quinta, de manhã e a tarde, e carga de teoria das aulas é bem pesada”, revelou.

Ainda de acordo com ela, no Brasil é mais tranquilo conciliar trabalho e estudo. “Talvez por isso, no Brasil, muitos profissionais buscam pós graduações com o objetivo de se especializar. Aqui isso é mais difícil, a começar pelo horário das aulas. Dificilmente se consegue também um trabalho que não seja em restaurante, supermercado e retail. Por isso, vim preparada para não precisar trabalhar durante o programa, mas muitos dos meus colegas de classe trabalham”, destacou.

Para quem está iniciando seu planejamento, Fernanda tem uma dica: pesquisar bastante. “Pesquise muito sobre o curso e o que as pessoas falam dele. O site da instituição ajuda, mas considere o que alunos ou ex-alunos falam nos blogs e nas redes sociais”. Além disso, ela também recomenda a 3RA Intercâmbio: “O atendimento da 3RA aqui em Vancouver é muito bom. Gostei do profissionalismo e da agilidade em nos responderem aqui”, concluiu.

Clique aqui e saiba como estudar no Canadá