3RA Intercâmbio

Como você veio parar no Canadá?

109 Shares

 

bruna.caiadoBruna Caiado Vasco Arcanjo Soares, 28 anos, jornalista por formação, se diz uma  mulher sonhadora, que não tem medo de arriscar quando seus ideais estão em jogo. Por isso, em 2014 resolveu deixar a cidade americana de Los Angeles, Califórnia,  onde morava desde 2011 para começar uma nova história em Calgary. Ela conta que escolheu o Canadá por “ser um país de alta qualidade de vida, o que implica em baixa violência, cidades limpas, pessoas educadas, transporte público excelente, e o melhor de tudo: respeito com a diferença”. Já a escolha de Calgary foi por ser “uma cidade pequena e que está crescendo economicamente e fisicamente”.

Depois de escolher o destino o próximo passo foi entrar em contato com um consultor de imigração para saber quais seriam suas chances reais de morar no Canadá. Através da Celina Hui, da Immi-Canadá, Bruna foi orientada a estudar em algum college canadense. Foi nessa etapa que ela conheceu a 3RA Intercâmbio e começou a planejar seu intercâmbio. “Sem sombra de dúvidas foi o meu melhor investimento. Sem a agência não sei se estaria aqui hoje no Canadá”. Ela conta que foi atendida por profissionais exemplares que deram “não só suporte profissional mas emocional durante todo o processo”.

Bruna Caiado e seu marido no Lake Louise

Por ser uma faculdade muito procurada por canadeses e alunos internacionais o processo entre aplicação, avaliação e aceitação no curso que Bruna escolheu demorou quase 6 meses. Depois de todo o processo da espera ela conseguiu dar entrada no visto e desde maio está em Calgary, onde estudará por 2 anos na SAIT. “Estou amando a infra estrutura da faculdade, principalmente a biblioteca e o fato de termos tutores incluído no curso, ou seja, você além dos professores de alto gabarito, ainda pode usufruir de tutores depois da aula. O campus é maravilhoso, gigante, e a didática do ensino é exemplar”.

Sobre a adaptação a jornalista disse que ter planejado o inercâmbio com um ano de atencedência ajudou muito nessa etapa, tanto no sentido físico como no emocional . “Posso dizer ter sido uma escolha racional e madura”. Tirando o frio no inverno, que segundo Bruna “você congela até os órgãos”, a cidade tem muitos pontos positivos, como “ transporte, educação, trânsito, natureza, pessoas educadas e a diversidade cultural”.

Mesmo passando por dificuldades, como “ juntar dinheiro para pagar o curso e sobreviver em Calgary, conseguir tirar uma nota suficiente no TOEFL e o mais complicado, que foi o de ser aceita na faculdade”, Bruna não se arrepende de nada que tenha feito durante o processo de planejamento até começar os estudos no Canadá. Quando perguntamos se ela tinha  arrependimentos a resposta foi curta e direta. “Não, mil vezes não. Essa foi minha melhor escolha”.

11909665_10153673792808189_1156925582_n (1)Bruna está começando uma nova fase do seu intercâmbio, de planejar seu futuro no Canadá. Agora o foco é fazer muito bem o college e conseguir um emprego para se estabilizar de vez no país, e assim conseguir realizar seus sonhos de “construir uma família e viver uma vida simples baseada no amor”.


Para quem está planejando correr atrás de um sonho parecido com o da Bruna, ela deixa aqui seu conselho: “Seja realista e pé no chão. A imigração é um processo lento e desafiador, não é fácil largar tudo e todos e tentar a vida em outro país com sua cultura e tradições. Mas mesmo com todos os contras, no final das contas vale cada lágrima, sofrimento, noites mal dormidas, conversas em inglês que você entende pela metade (risos), solidão. Por isso, sonhe. Foque. Acredite. Faça acontecer”.

*As fotos são do arquivo pessoal da Bruna Caiado