Como funciona o sistema de saúde na Irlanda

Quando se pensa em morar fora de seu país de origem, ou até mesmo em casos de uma viagem de turismo ao exterior, é muito importante ficar atento às regras do serviço de saúde daquele destino. Mesmo que você esteja em perfeita condição de saúde, é preciso pensar que imprevistos acontecem e você não vai querer estragar seu passeio por conta de algum incômodo de saúde, não é?

Na Irlanda, se você se sentir mal, o primeiro atendimento deve ser feito com um GP (General Practitioner), que é o clínico geral. Ele poderá te atender em uma clínica ou na sua própria casa (Para encontrar um GP, clique aqui). A partir daí, se for necessário um exame ou algum tratamento, ele vai te encaminhar ao hospital ou a um médico especialista.

Se você contratou um plano de saúde no Brasil, você poderá usá-lo tranquilamente, só é preciso ficar atento se ele é válido na Irlanda e cobre os requisitos mínimos do Irish Naturalisation and Immigration Service. Outra opção para usufruir do sistema de saúde na Irlanda é ter o Medical Card, que é um benefício concedido aos cidadãos europeus que estejam desempregados e que comprovem a impossibilidade de arcar com despesas médicas.

Se você está se sentindo apenas um pouco indisposto, um farmacêutico poderá te ajudar dentro de uma farmácia, aconselhando sobre medicamentos. Na Irlanda, remédios simples como comprimidos contra gripe ou spray nasal são vendidos sem receita médica.

Caso você precise de um atendimento de urgência, você poderá ir a um dos hospitais da cidade. A consulta gira em torno de €100 e alguns exames já estão inclusos neste valor.

Qual seguro de saúde devo ter?

Na Irlanda, o seguro de saúde governamental é um dos requisitos para o visto de estudo. Até 2011, a contratação deste serviço não era obrigatória, porém, a partir desta data, ele passou a ser uma das exigências do governo para quem vai ficar por mais de 90 dias na Ilha Esmeralda.

O valor do seguro governamental gira em torno de 120 e 150 euros e ele pode ser adquirido com as agências de intercâmbio ou diretamente com as escolas. Com ele, você terá acesso ao serviço de saúde público na Irlanda em casos somente de emergências – se houver necessidade de internação ou de outros encaminhamentos médicos, o paciente terá que pagar por eles. Para consultas em geral, você deve procurar o General Practitioner, como mencionado no texto acima, e este atendimento será pago – entre 50 e 100 euros.

Em resumo, o seguro governamental lhe dará o direito de acessar os serviços de saúde da Irlanda, porém com muita limitação. Com isso, muitos estudantes procuram uma segunda opção para que tenham melhor abrangência dos serviços (e também caso planejem viajar pela Europa) como é o caso dos planos privados. Vale lembrar que também em 2011, o governo passou a aceitar planos de saúde privado, desde que a sede da empresa esteja situada na Irlanda.

Muitos estudantes compram os planos avulsos somente pelo tempo que ficará fora da Irlanda viajando. Esta opção costuma ser vantajosa em relação ao custo. Se você tem algum problema crônico ou que precise de acompanhamento, o plano privado também é recomendado, assim você poderá ser atendido a qualquer momento e não será necessário esperar uma emergência.

Vale lembrar que cada plano tem uma cobertura diferente, como acontece nos seguros do Brasil. Portanto, o ideal é entrar em contato com as empresas e identificar o que cada uma oferece e a que melhor atenderá suas necessidades. O valor será baseado nos serviços contratados.